28 de maio de 2014

Na batida do seu coração - Interativo (dividido em duas partes)



Na batida do seu coração











Notas iniciais: Para entender melhor, essa longfic será por estações, tudo vai começar no outono como vocês podem ver lá em cima e não vai passar de 12 capítulos. :) Boa Leitura...


Capitulo 1 (Outono - Começo) 


 [...] Se você não pode voar, então corra.
Se você não pode correr, então ande.
Se você não pode andar, então rasteje,
Mas não importa o que faça,
Você tem que seguir em frente [...]

 

8 de outubro de 2010


A bela garota de pele branquinha e cabelos escuros de estilo ondulado, caminha lentamente no meio do lago de folhas secas e alaranjadas deixadas no chão pela chegada de mais um Outono. O rastro deixado por seus pequeninos pés atrairá as batidas do coração de um certo jovem que teme a vida mais do que a própria morte.


 P.O.Vs



Olha só, veja tudo que está à sua frente , o mundo é lindo, a vida é linda! Veja como as folhas caem das árvores com a chegada do Outono, veja como os pássaros voam ao ar livre esbanjando saúde e mostrando sua beleza para o mundo. Veja tudo que você vai perder por causa de uma maldita doença! Até o dia de hoje, nada nem mesmo depois da descoberta da semana passada me deixou tão triste como estou agora.


Só queria que esta dor tão forte que estou sentindo parasse de doer, queria poder conseguir parar de chorar ao menos por 5 minutos e analisar a situação com mais clareza. Chuto as folhas à minha frente e caio de joelhos no chão aos soluços, vocês não devem estar entendendo nada, ninguém entende. Só queria compreender por que Deus deixou isso acontecer comigo.


Eu tenho DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), até semana passada eu não tinha conhecimento disso, no começo minha reação foi boa, mais hoje de manhã quando acordei, me encontrei chorando como uma criança quando se perde dos pais no supermercado. Então antes que todos acordassem com meu ataque, eu sai em direção a floresta no fundo da minha casa.

 

Alguns dizem que no final desta imensa floresta se chega à Cidade grande, mais isso não me importa, eu só preciso correr, ou melhor, andar e a passos lentos. Minha bombinha de ar dentro da bolsa por precaução, não pretendo usá-la mais nunca se sabe. Sei que vou morrer a qualquer hora com bombinha ou sem, mas ela pode me fazer durar algum tempo a mais.


Depois de sair de casa, caminhei alguns quilômetros e encontrei uma espécie de escada, subi até o topo e percebi mais floresta à frente, e se eu não conseguir voltar pra casa? Eu não ligo, isso não importa mais pra mim. Caminho até cair aqui de joelhos chorando no meio do nada. Já não tenho ar e meus pulmões ardem implorando por esse bem que me permite continuar vivendo, pego a bombinha dentro da bolsa e puxo o ar até que minha respiração volte ao normal, inspiro o ar puro da floresta e então ouço algo.


Meu coração dá um salto, eu nunca vim aqui, será que são esquilos ou algum animal selvagem com fome pronto para me devorar? O barulho aumenta, ouço as folhas do chão se moverem e alguns galhos de árvore sendo quebrados. Levanto-me depressa e grito:


Quem está ai?

 
 Eu grito e minha voz ecoa, mas não obtenho resposta alguma. O barulho está se aproximando cada vez mais e não estou sentindo nem mesmo minhas pernas por causa do medo.

 

Não se aproxime, eu estou armada.

 

Pego minha bombinha e ergo-a. Que idiotice a minha, vou matar esse ser com minha bombinha de ar, grande arma a minha e grande ideia você merecia um Oscar por isso.

 
Xx: Com uma bombinha de ar? - sorriu -

 

Me viro rapidamente e um belo garoto de olhos verdes penetrantes e cabelos cacheados sai de trás de uma das árvores montado numa bicicleta, ele carrega uma cesta na garupa da mesma e sinto o doce aroma de pães fresquinhos exalar preenchendo todo o local. Como pode alguém estar em um lugar desses nessas horas da manhã? Tudo bem que eu estou aqui mais é por um bom motivo. Talvez ele tenha um bom motivo também.

 

Quem é você? Fica longe de mim!
Xx: Calma, eu não vou te machucar, sou o . Você é?
, Singer. -falo de cara fechada-
Bom , o que faz no meio da floresta a essas horas? É perigoso sabia? - sorriu -
Engraçado porque eu ia te fazer a mesma pergunta! - falei marrenta -
Eu? Eu trabalho numa padaria e entrego os pães, a floresta é o caminho mais rápido pra se chegar nas casas mais distantes da Cidade, e você o que me diz?
Eu não te conheço, não vou sair falando da minha vida pra estranhos.
Você é bem afiada hein? Só tem rostinho de anjo.
Queria o quê? Você me assustou, não pensou que fosse te receber com um buque de rosas eu nem te conheço.
Ainda, porque não se senta e nós conversamos, você me parece meio triste.
Sim eu estou. E não sei se devo confiar em você.
Qualquer coisa que eu fizer de errado você tem uma bombinha em suas mãos, é só me matar. - sorriu -
Idiota -fui obrigada a sorrir também-
Isso é um sorriso?
Não! -falei rapidamente mais já estava sorrindo de novo-
Eu tenho exatamente vinte minutos sobrando, sou todo ouvidos se quiser conversar.


Eu sei que ele é um estranho e eu não o conheço e não deveria conversar com ele, mais poxa! Estou precisando tanto desabafar, preciso arrancar tudo isso de mim, preciso contar pra alguém, e esses olhos, esse sorriso, estão me passando tanta confiança, porque eu não deveria contar tudo a ele? Talvez porque acabei de conhece-lo mais isso não importa pra mim agora. Sento me no chão novamente e ele se senta ao meu lado.

Capitulo 2 (Outono - Fim)



P.O.Vs


Por algum motivo decidi começar minhas entregas mais cedo esta manhã, eu só não sabia o que me esperava do outro lado da cerca que separa a floresta da Cidade grande. Peguei minha magrela (lê-se bicicleta) e pedalei até a padaria, onde peguei as primeiras encomendas do dia e pus na velha e companheira cesta de palha trançada.


Pedalando pelo meio da floresta, avisto pegadas de pequeninos pés, o que é muito estranho porque ninguém entra nessa floresta. Sigo os passos com a bicicleta e descubro que o dono, ou melhor, a dona das pegadas é na verdade uma bela garota de longos cabelos escuros que chora desesperadamente por algum motivo que não é do meu conhecimento. 

 
[...]

 

Ao sentarmos no meio das folhas alaranjadas do outono, as palavras jorram de sua boca e aos poucos as lágrimas também. Sinto-me impotente e fraco por não poder fazer nada para ajudá-la a sorrir, desde que me entendo por gente nunca gostei de ver as pessoas tristes ou chorando, tento o máximo que posso pra mudar a situação, sempre.

 

DPOC está me matando aos poucos.
E-Eu...
Não precisa falar nada, eu só preciso que me escute.
Posso fazer isso.
: Pode por favor... Pegar minha bombinha aqui dentro da bolsa? Não estou conseguindo respirar.


Peguei sua bolsa e tirei a bombinha de dentro, delicadamente coloquei-a de frente com sua boca e ela puxou o ar, meu peito encheu-se com a vontade de ajudá-la, de cuidar dela. Ela é tão linda, quero vê-la sorrindo e não chorando por causa de uma maldita doença.

 

Está se sentindo melhor?
Na medida do possível sim, mais me fala melhor, você passa por aqui todo dia?
Sim, todos os dias.
É... Interessante o seu trabalho.
Eu sei que não é o emprego dos sonhos, mas é honesto.
Isso é o mais importante.
Quando soube que tinha DPOC?
Semana passada, a doença já estava agravada.
O que seus amigos falaram?
Amigos?
Nossa, você fala como se não soubesse o que significa amigos.
Eu não... Tenho amigos.
Nenhum?
Se um cachorro conta como amigo, tenho um.
Nossa.
É, ninguém quer ser amigo de alguém que está prestes a morrer.
Se você quiser... Podemos ser amigos.
-sorriu- Você não vai sentir vergonha de mim?
Se você prometer não sentir vergonha de mim - sorri-
Eu prometo!
Tenho que ir agora, nos vemos aqui amanhã, no mesmo horário?
Estarei te esperando.
Só... Mais uma pergunta.
Sim?
O que você mais gosta numa padaria?
Essa é fácil, com certeza os cupcakes, de chocolate e chantilly. 
Até amanhã -sorri-  [...]


Desse dia em diante passei a me encontrar com todos os dias no mesmo lugar e na mesma hora, temos uma amizade bem saudável e acho até que nunca tive uma amiga igual a ela, não digo por sua doença, mas por seu enorme coração. [...]

22 de dezembro de 2010



Chego ao nosso local de encontro e como sempre ela não chegou ainda, Amércia sempre está atrasada, sento-me no chão e não se passam nem 2 minutos e ela pula nas minhas costas caindo no chão ao meu lado. Eu amo essa garota.

 

Está mais pesada a cada dia ! -falei sorrindo-

 
Ela me deu um beijo na bochecha e então se sentou ao meu lado.


Adivinha o que eu trouxe pra você?
Cupcake! -exclamou sorrindo-
Como você sabia? -perguntei indignado-
Não é tão difícil de adivinhar já que você só traz isso todo dia. -sorriu-
Hoje acaba o outono.
Outono é minha estação preferida.
Porque?
Foi a estação em que nos conhecemos.
É, prefiro o inverno.
Idiota.-sorriu dando um soco no meu braço-
: Como foi seu médico?
Normal, ele disse que se as coisas continuarem como estão tudo ficará bem.
As coisas não só vão continuar como estão, como vão melhorar, você vai ver.
Eu espero, agora mais do que nunca quero viver. -sorriu com os olhos marejados-


Capitulo 3 (verão-começo)

 

P.O.Vs


Abro os olhos e a primeira coisa que vejo são raios solares entrando pelo vão da janela, é verão! Levanto-me animada e percebo que ainda é muito cedo, e isso é bom porque não tenho mais sono, portanto posso surpreender chegando antes dele pela primeira vez. Bem, se quero surpreende-lo é preciso algo especial, mais o que poderia ser? Talvez um piquenique, sim isso seria perfeito!

 

Faço minhas higienes matinais, coloco um short jeans e uma blusa de alcinha, é verão então vamos aproveitar. Desço e preparo tudo, a cesta, a toalha e é claro, a comida. Todos ainda dormem, então saio a caminho do nosso ponto de encontro.

 

Caminho lentamente apreciando toda a beleza do verão e prestando atenção em cada pequeno detalhe, não deixo passar nada, nem mesmo as gotas de orvalho que ainda se alojam por entre as folhas e flores. Os raios de luz escapam no meio das árvores e borboletas voam faceiras pelo céu como se estivessem se divertindo com a maravilhosa manhã.

 

Como eu já imaginava, ele não havia chegado ainda, forro a toalha no chão sobre algumas poucas folhas secas deixadas pelo outono e arrumo cada prato no seu lugar, avisto um ramo de uma flor que não conheço e coloco sobre a cesta, então sento-me esperando por ele. Me afundo em pensamentos que não posso descrever, não simplesmente por não poder, mas sim por não ser possível encontrar as palavras para me expressar. Estremeço com duas mãos sobre meus olhos, sorrio com seu toque e ele as retira de meu rosto. 

 

O que é tudo isso?
Quis fazer uma surpresa.
E conseguiu, mais não foi a única que pensou em surpresas.
Como assim?
Eu trouxe algo pra você, um presente.
Ah , não precisava.
Mais eu quis, no momento em que vi percebi que seria perfeita pra você!
O que é?
Toma.

 

Ele me entregou uma correntinha prateada com um pingente de coração, na verdade era metade de um coração e tinha escrito nele assim: "BE", "FRI", "FOR". Não entendi o que significava mais ele era lindo.


ele é lindo, obrigada.                 
E adivinha só?
O quê?


Ele usava uma correntinha assim como a minha mais estava escondida por dentro de sua blusa, ele se aproximou de mim e colou minha metade na dele, elas se encaixavam formando a frase "Best Friends Forever".


Se encaixam perfeitamente.
Obrigada , nem sei o que te dizer. Ai eu te amo tanto! -falei abraçando-o-
Também te amo pequena, hoje é meu dia de folga podemos ficar mais tempo juntos.
Isso é ótimo!                

 

P.O.Vs



Eu estava certo, aquele era um presente perfeito, está mais feliz que nunca e eu por incrível que pareça também estou, faz isso comigo, sempre que estou ao seu lado me sinto assim, feliz apenas por ser eu mesmo. Íamos comer quando começou com um ataque de tosses.


, você está bem?
E-Eu só preciso... Da minha bombinha.
Tudo bem, diz onde está que eu pego pra você.
Não ... Eu não trouxe. -falou puxando o ar-
Tá, agora ta me deixando preocupado! -falei ficando de pé-
: E-Eu deixei em casa. -disse com a voz falha-
Vai ficar tudo bem, só me diz onde você mora que eu te levo.

15 minutos depois...



Toquei a campainha ainda com no meu colo, ela puxava a respiração calmamente. Uma senhora atendeu a porta, imagino que seja sua mãe pois no momento em que viu a garota passando mal no meu colo , ela levou as mãos à boca espantada e com os olhos marejados.


E-Eu, encontrei ela passando mal não muito longe daqui.e...
Senhora: Ai Meu Deus ! Entra querido, entra, vou pegar a bombinha dela.


Entrei e a mão dela correu subindo as escadas, sinto minhas costas doloridas já com seu peso mais não me importa, a minha preocupação e nervoso são muitos maiores que qualquer dor na coluna. me olha ainda com dificuldades de respirar e diz com a voz falha.


Pode me colocar naquele sofá.


Faço o que ela pede e a deito sobre o sofá sentando-me ao seu lado e segurando sua mão com força.

 

Vai ficar tudo bem , eu prometo.


Levo sua mão até meus lábios e deposito um beijo na parte de cima, fecho os olhos ainda com sua mão na minha, então ouço passos da escada e me levanto abruptamente, não somente sua mãe desceu, mas também um senhor que suponho ser seu pai. A senhora colocou a bombinha de ar para que pudesse respirar, aos poucos sua respiração foi ficando regular, incrível o poder que essa simples bombinha transmite. Quando tudo finalmente se acalmou, se sentou no sofá e me encarou com olhos de agradecimento.


: Obrigada .
Senhor: Vocês se conhecem?
Bem... -comecei-
Somos amigos a meses. O nome dele é , estes são meus pais, Maria e Fausto.
Senhora: Eu não sabia que você tinha amigos querida, isso é ótimo!
Mãe por favor não começa.
Senhora:  por que não fica conosco para o almoço?
Mãe o não...
Eu adoraria!
Senhor: Que ótimo! Vou temperar a carne para o churrasco.
Senhora: E eu vou fazer minha especialidade em sobremesa. Nossa filha tem um amigo!


Eles saíram deixando e eu na sala sozinhos, não me aguentei e comecei a rir feito bobo.


Para !
Você é tão anti-social assim? -gargalhei-
Cala a boca! -falou me tacando uma almofada-
Você sabe que seus pais não são normais, não é? Eles são comédia.
É que nunca fui de ter amigos.
Quantos já teve?
Bem... Teve o.... Aquele dos cabelos macios..
Cabelos macios?
É, trabalha numa padaria...
Esse sou eu! 
Ah, é mesmo, esse é você. Sabe... Meus pais tem medo.
De você não fazer amizades?
De eu morrer sem ter amigos.


Abaixei a cabeça e fitei minhas mãos com aquelas palavras, ela não vai morrer, ela não pode morrer, como eu fico se isso acontecer?


Bem... Porque não me mostra seu quarto?
Tudo bem, mais não vai rir. -sorriu-
Por que eu riria?
Bem, ele é meio que feminino demais.
Okay, não vou rir.
Se você rir eu te bato estou dizendo.
Calma fera, ta muito exaltada. -gargalhei-
Bobo. -revirou os olhos-
E vai me bater com o que? Uma bombinha de ar?
Há há, você ainda lembra desse dia?
Como poderia esquecer? Foi o dia que nos conhecemos!
Foi o melhor dia da minha vida!                  


Subimos as escadas que levavam até seu quarto e quando ela abriu a porta dei de cara com 50 tons de rosa! Cortinas rosa escuro, paredes rosa bebê, cobertores pink e móveis brancos, até a TV era rosa!

 

Falei pra você não rir.
Desculpa, é impossível.
Minha mãe exagera na decoração. -sorriu-


Avistei sobre uma cômoda vários porta-retratos e caminhei até lá para ver melhor, aproximando-me mais peguei o que mais me chamou atenção, era , ela devia ter seus catorze anos e estava abraçada com um menininho de mais ou menos 6 anos.


Quem é ele?
Mike, ele era meu irmão.
Era?                
Sim, ele morreu tem 5 anos.
Do quê?
DPOC, a dele era mais grave que a minha.
E-Eu sinto muito.
Não tudo bem, já faz muito tempo que ele nos deixou.

  Ouço duas batidas na porta.

Senhora: Crianças o almoço ta pronto.

Já vamos descer mãe!

Na mesa do almoço...



P.O.Vs



Estamos todos reunidos à mesa, depois que meu irmão morreu raramente nos sentamos assim todos juntos para comer. Meu pai come vendo TV e minha mãe na mesa da cozinha sozinha já que como no meu quarto. me parecia radiante de felicidade por ter conhecido meus pais, não sei o porque da sua empolgação, mas fico feliz também.

Senhor: Então , quais são suas intenções com a minha filha?


se engasgou com a própria saliva já que não tinha colocado na boca, então olhou para o meu pai e disse:


Como assim?
Senhora: A meu jovem, qual é? Somos velhos mais não idiotas.
Mãe!
Senhor: Vemos como seus olhos brilham quando você olha pra .
Pai!


estava mais vermelho que um pimentão e sua respiração estava mais pesada do que quando ele me carregou da floresta até aqui.


E-Eu...
Senhor: Vamos, não precisa ficar envergonhado.
A verdade é que... Sou louco pela , eu amo a filha de vocês de verdade.


disse isso e então me fitou. Uau, isso foi uma facada no meu peito, meu coração bate a mil por hora e posso vê-lo se mover por cima de minha blusa de alcinha que coloquei hoje cedo. está falando sério? Não não, ele deve ta dizendo isso só pra despistar os meus pais. Mais e se for verdade? Eu amo mais isso nunca daria certo, nós dois sabemos disso. O silêncio tomou conta até que minha mãe se pronunciou.

Senhora: Que lindo! -falou com as mãos juntas- O primeiro namorado de nossa filha!

Nós não somos...
Senhor: Isso merece um brinde!
Ah não precisa...


E eles fizeram um brinde! Espera, o que está acontecendo aqui? Como foi que minha falta de oxigênio se transformou num almoço de família em que já tenho meu primeiro namorado? Isso não está certo, isso não está certo!

Mais tarde na varanda...



Meus pais foram dormir, deve ser coisa de pessoas mais velhas dormir todo dia após o almoço, e eu estamos na varanda e minha garganta está coçando pra perguntar se tudo aquilo era verdade, mais porque não perguntaria? Coloco uma mecha do cabelo atrás da orelha, dou um forte suspiro e me pronuncio:


?
Que foi?
Aquilo que você disse... No almoço, era verdade?           
-suspirou- Era, tem algum tempo já que eu queria te falar aquilo.
Porque não falou?
Tive medo, de você não sentir o mesmo.
. -sorri- Eu sonho com você todos os dias.
Sonha?
Uhum, sonho com o dia que teremos nosso primeiro beijo.
Esse dia pode ser hoje. -sorriu-


se aproximou de mim, com uma mão sobre meu rosto me fitando com seus brilhantes olhos verdes, então ele fechou e colou nossos lábios num doce beijo, fechei meus olhos também e desfrutei do momento, sua boca macia, sua língua percorrendo minha boca, nunca havia beijado um garoto, não imaginava que a sensação fosse tão boa assim. Eu amo esse garoto, amo ele com todas as minhas forças, amo ele como meu primeiro amor e amarei até a última batida do meu coração.

Capitulo 4 (verão-fim)


20 de março de 2011.  Holborn, Londres

P.O.Vs


Hoje completa quase 5 meses que eu e nos conhecemos, estamos mais próximos do que nunca estivemos desde o começo do verão quando falei o que sentia pra ela e ela correspondeu aos meus sentimentos. Esta manhã decidimos fazer algo diferente, ao invés de sentarmos e conversamos no lugar de sempre, estamos caminhando pela floresta, conhecendo lugares que nem imaginávamos que existiam.


Seu pequeno braço está entrelaçado ao meu e eu acaricio sua mão de maneira carinhosa. não perde, até mesmo teias de aranha nas árvores que brilham com os raios solares e esquilos que brincam uns com os outros seus pequenos olhinhos permitem passar despercebido. Ela é a pessoa mais perceptiva que conheço, e a mais linda também com toda certeza.


olha só aquela borboleta. -apontou com o dedo- 
Uau, tira uma foto.


Ela pega o celular e registra o momento, realmente é uma bela de uma borboleta, sua asas são grandes e azuis, apesar de não parecer, azul é a cor favorita de .


Ela não é linda? -pergunta se virando e olhando em meus olhos-
É sim, linda, mas você é bem mais.


Falo colocando uma mecha de seu cabelo atrás da orelha e puxando seu corpo de encontro ao meu colando nossos lábios, a boca de é macia e quente, seu toque me proporciona calma e harmonia, me faz pensar em anjos e em quanto quero passar o resto da minha vida ao seu lado, até a última batida do meu coração.

Nossos lábios se separam delicadamente e então voltamos com nossa caminhada matinal.


como é a Cidade agora? Londres.
A Cidade?
Uhum.
Bem, a Cidade é grande, cheia de pessoas caminhando pelas ruas e carros, muitos carros! Também existem várias lojas e padarias como a que eu trabalho e parques de diversões.
: ?
Que foi? -pergunto docemente-
Um dia você me leva até a Cidade?
Quer conhecer a Cidade? Você nunca foi lá?
Fui mais já faz muito tempo sabe, desde que meu irmão morreu. E porquê faz isso com os olhos?
Ah, sendo assim eu ficaria honrado em te levar até a Cidade, só preciso ver uma folga na padaria. -sorrio- E eu não faço nada com os olhos.
Tudo bem, não precisa ter pressa, desde que não seja no inverno.
Qual problema com o inverno?
No inverno minha doença se agrava, por causa do frio.

 

Abaixo a cabeça quieto, por um momento havia me esquecido de sua doença e o pensamento de algum dia não ter na minha vida invade minha cabeça como parasitas. Pára ! Não pense isso nunca mais, isso não vai acontecer, isso jamais irá acontecer.


Está tudo bem?
É-É sim, está tudo bem sim eu só... Me abraça?
: -sorriu docemente- Claro que sim.


Ela me abraçou fortemente, sentir seu corpo junto ao meu é a melhor sensação que já tive na vida, se pudesse não a soltaria nunca mais, agora percebo o quanto sou dependente dessa doce garota.


P.O.Vs


Sei o que está pensando, acho que acabei com a vida dele pra sempre, mas agora não dá mais pra voltar atrás, só causaria mais sofrimento, o jeito é seguir em frente até quando for possível e espero que seja por muito tempo, saio de seus braços e então ele diz:


Acho melhor voltarmos, meu tempo está acabando.
Tudo bem, também já estou me cansando e meus pulmões começando a arder.
Quer que eu te leve?
. -sorri- Não pode me carregar toda vez que meu pulmão arder, vai ficar sem coluna.
Acho que não me importo com isso.
Já saquei a sua. -falo sorrindo-
É mesmo? E qual é a minha?
Nuss, vocês está fazendo de novo aquilo com os olhos, enfim. Você quer ter a oportunidade de passar a mão no meu corpinho.
É isso o que você acha?
Sim, mais não o culpo, sou muito gata.
Egocentrismo baixou agora hein?!
Que isso amorzinho, só sou sincera.
Amo sua sinceridade.
?
Sim?
Sabe qual meu maior sonho agora?
Qual?
Nossa primeira primavera juntos, vai ser incrível.
Sim, será perfeito.


Ele olha nos meus olhos com expressão sofrida e então pergunta com voz falha:


me promete uma coisa?
O quê?
Promete que nunca vai me deixar?
eu...
Promete?
Prometo que te amarei e te levarei comigo até a última batida do meu coração e meu último suspiro de vida.
Eu te amo .
Eu te amo muito mais, meu .

A noite...


 
O jantar estava maravilhoso essa noite, desde que meus pais conheceram , eles estão mais felizes do que nunca e agora quase todo final de semana ele come aqui em casa, e a noite assistimos filme na sala, é meio novo pra mim tudo isso, mas é como um sonho sendo realizado. Amanhã é oficialmente o início da primavera aqui em Holborn, pra quem não sabe Holborn é uma pequena vizinha próxima a Londres, vocês já sabem que a floresta é a única coisa que nos separa de Londres.


 
Estou tão animada, essa será minha primeira primavera ao lado de e quero que seja inesquecível! Caminho até meu banheiro para escovar os dentes e me olho no espelho, cabelos escuros, pele corada, olhos castanhos e boca carnuda, nem pareço uma doente. Pego a escova e coloco creme dental, mas num pequeno instante começo a tossir, fecho os olhos e abaixo a cabeça tossindo sem parar na pia à minha frente.


 
Quando finalmente paro é como um alivio, mais não tão aliviante já que sinto meus pulmões arderem e um gosto estranho na boca, sem contar a garganta que parece ter pequenas agulhas, como aquelas que se usam de acupuntura fincadas lá dentro. Olho para a pia e tenho minha surpresa, sangue! Estou tossindo sangue, porque estou tossindo sangue? Sinto o desespero chegando e tomando conta dos meus nervos. Corro em direção ao quarto dos meus pais e no momento em que abro a porta eu despenco no chão, minha visão fica turva e não vejo mais nada além de meus pais gritando pelo meu nome.


P.O.Vs


 Termino meu expediente na padaria e vou pra casa montado na minha magrela. (bicicleta). Estou exausto e minhas pernas doem de tanto pedalar, sem contar o aperto que estou sentindo no coração e nem sei o porquê. Sento na cama tirando meus sapatos e o uniforme de serviço, talvez um banho tire esse mal-estar de dentro de mim[...]


 A água gelada cai sobre meus cabelos proporcionando um certo tipo de alivio e frescor, permito-me apreciar a enxurrada que desce sobre mim sem mover um músculo, esfrego minha nuca como uma espécie de massagem pra tira a tensão e então ouço meu celular tocar dentro do quarto, desligo o chuveiro e me enrolo na toalha de banho, saio com o cabelo pingando ainda, mas quando chego no quarto o celular já parou de tocar. Olho no visor e diz: uma chamada perdida, era de . Sorrio vendo sua foto na tela e então seco os cabelo para trocar de roupa, ela vai ligar de novo, ela sempre liga. Depois de aproximadamente 30 segundos o celular volta a tocar, eu disse, atendo a ligação:

Ligação ON 


Amor?
Xx: Sou eu a mãe de .
Senhora Maria? Aconteceu alguma coisa?
Maria: É meu filho.
O que aconteceu com ela? Ela está bem?
Maria: Sim, mas tem que vim pra cá agora.
Me passa o endereço que já estou saindo de casa.

Ligação OFF

                                      [...]


 
E aconteceu, não, ela não morreu não, acalmem seus corações, está bem no momento, mais terá que se internar por algum tempo para alguns tratamentos o que significa que perderemos o começo da primavera amanhã, mas isso não importa, o importante é que ele fique bem para todas as outras primaveras que teremos pela frente.

Continua...

30 comentários:

  1. O.M.G! Apenas isso a declarar, palvrras nao saem da minha boca mais , to chocada com tanta perfeiçao. Parabéns amor <3

    ResponderExcluir
  2. eu já li em um outro blog essa mesma long! só não lembro o nome do blog

    ResponderExcluir
  3. li isso em outro blog

    ResponderExcluir
  4. Primeira fic interativa do blog! Que demais!! Nossa meu coração sério eu vou chorar muito se a Isabella (eu!) morrer :( posta logo pfff
    Isa xx

    ResponderExcluir
  5. Imaginação Directioner, eu posto lá também :-)

    ResponderExcluir
  6. Gente que lindo ♥♥♥ To vomitando um unicórnio ♥♥♥ Você Tem uma imaginação tão incrível..... Gardênia é uma fic tão perfeita e essa é incrível...Continua!!!

    ResponderExcluir
  7. Perfeito,estou amando essa fic!!!
    Tá muiito poética e romântica...Ainda mais que dá pra colocar o nome e o nome do boy,por causa da caixa de diálogo...FOI DEUS QUE COLOCOU!!!

    ResponderExcluir
  8. tuts tuts (ta Mariana para, você ta internada em um hospital) OHHH JOSH que D-I-V-O-S-O Continuee please!!!

    ResponderExcluir
  9. Cara, ta muito perfeito continua pelo amor de deus!!
    Se ñ quem vai precisar de bombinha vai ser eu!
    Vc escreve bem pra caranbaaa!!

    ResponderExcluir
  10. Que lindo! Essa longfic é tua?? Porque se for, menina você é abençoada! Quem dera eu ter um talento tão grande assim para escrever. Amei, é sério! Continuaa :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li uma fic igualzinha ate a foto da escada era igual mais nao era interativo .-. Era com o harry e com a ariana grande .-. Ta identica à outra .-.

      Excluir
    2. É minha mesmo Luiza, é que eu postei ela no imaginação directioner há algum tempo, com o Harry mesmo linda! Mais pode ver ler, a autora sou eu amore.

      Excluir
  11. OMJ continuaaaaa q perfeitoooooooooo
    Beatriz Reis

    ResponderExcluir
  12. lindoooooo...continua ta perfeito...

    ResponderExcluir
  13. OMJ ficou muito perfeito, sério, e ainda mais com o meu nome e o do meu Nini. Ameeeei..
    Continua please flor, estou anciosa!!
    Bjocas!!!

    ResponderExcluir
  14. ta perfeito gostei muito

    ResponderExcluir
  15. AMEI !!! Menina você escreve muito bem já pensou em escrever um livro?? Está SUPEERR SUPEERR DIVO! Adorei a Longfic continuaaaa.... OH My Josh eu vou ter um Heart attack! Malikisses Deh e parabéns pela fic <3

    ResponderExcluir
  16. Ainn amei vc e a melhor teeee amooo ...

    ResponderExcluir
  17. Aiin Esse Eh O Imagine Mais Perfeito Que Eu Já Li Na Minha Vida !! Mt Perfeito !! Parabéns !! Seu Imagine Eh Otimo ! Vc Tem Muuuita Criatividade

    ResponderExcluir
  18. Preciso dessa continuação *0*
    Jesus se tiverem pela mor de Deus me mandem o link!!

    ResponderExcluir
  19. PERFEITOOOOOOOOOOOO , muitoooo perfeitooo G-Zuis , cara vc escrve muito bem , estou chocada e tremendo coloca logo a cnt ����������������

    ResponderExcluir
  20. wendy styles malik horan payne tomlinson28 de fevereiro de 2015 16:44

    mds pft !!!!!!!!!!!!! *0* vc escreve mto beiin!!!!!!!

    ResponderExcluir
  21. Eu to amando , ta perfecto .Parabéns vc escreve muito bem,continua por favor adorei

    ResponderExcluir
  22. Eu to amando , ta perfecto .Parabéns vc escreve muito bem,continua por favor adorei

    ResponderExcluir
  23. Eu vou chorar se eu morrer!

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*