9 de outubro de 2014

♠ Rocket Love- Capítulo 11:Barrinha de Cereal ♠

~Vou confessar esse capítulo está muito denso, descritivo, então só leia se realmente estiver sem pressa mesmo porque em cada parte eu deixo detalhes e solto pequenos ´´spoilers´´ do que vai acontecer
Vou dedicar esse capítulo a uma leitora que está fazendo aniversário hoje a Maria Fernanda e pediu um imagine com o Zayn porém não tenho tempo :( 



Drew, Zayn, Jake, Niall e Angel. O que é e quando começou essa união que deixa Wolverhampton de pernas para o ar?

Onde Tudo começou: A uns cinco anos quando um novo diretor fora encarregado da administração do Internato que já não era um exemplo de disciplina, um grupo de alunos, dos mais ricos e entre eles Drew Chadwick, decidiram que eles podiam ser a lei dentro do lugar. Foi meio assim do nada. Apenas um grupinho de três ou quatro alunos metidos a donos do mundo que começaram a fazer de sua ´´zoeira´´ quase uma profissão. Começou por divertimento, afinal dinheiro era o que eles menos precisavam na vida. Tinham de sobra. Porém o poder é sempre bem vindo.

Não era somente o bullying, isso era apenas um instrumento e óbvio uma graça a mais no esquema. Os amigos queriam romper com as barreiras do sistema do Internato. Com isso, acesso à provas da Instituição, entrada de drogas lícitas e ilícitas dentro do Campus e uma certa liberdade para festas e outros eventos que em um Internato sério e regado a forte disciplina não seria possível. O ideal era enfraquecer as autoridades e tentar dominar o mundo... Não o mundo, mas Wolver nada mais era que um mundo para cada um que ali residia vinte e quatro horas por dia.

Não estudavam, não obedeciam as regras, pisoteavam cada ser daquele lugar que não gostavam e sempre se davam bem em tudo. Nada mais certo para eles que corromper o espaço que viviam. Detinham de poder e isso era melhor que qualquer dinheiro no mundo. Mas então entrou Angel...



Até então a pequena quantidade de drogas que entravam eram somente para o consumo dos poucos que participavam do grupo e quem sabe para abastecer alguma festinha. Os gabaritos de testes e provas eram apenas para o uso deles próprios. Nenhum deles tinham tido a simples ideia de ganhar dinheiro em cima disso por motivos de excesso de money. Coisa que a garota fechada recém chegada no lugar nunca tinha sofrido. Vinha de um lugar onde as pessoas faziam de tudo por dinheiro, seja trabalhando em três empregos sem ter tempo nem para respirar ou indo por um caminho mais fácil ou não,  o mundo do crime, das drogas, da prostituição, entre outros.

Para ela era até estupidez ter uma mina de ouro nas mãos e não explorá-la. Assim que sugeriu a proposta de vender os servicinhos, rapidamente todos os demais integrantes aceitaram apesar de todos serem mais velhos. Algo nela os fazia ceder facilmente, ela sabia as artimanhas da vida ilegal muito mais do que qualquer um achava que sabia.

Nenhum deles, marginais amadores , iriam suspeitar que uma garota que aparentava ser tão tímida fosse aquilo tudo. Como eles a descobriram? Estavam no corredor e a garota passou, óbviamente suas roupas despertaram a atenção. Quase todas as meninas usavam saia e também não escondiam seus cabelos embaixo de uma touca preta. Portanto Angel foi motivo de piada por pelo menos trinta segundos. Trinta segundos antes dela sacar um canivete suíço de seu bolso e encostar no pescoço de Brian, um dos fundadores.

 Os outros três garotos nem conseguiram se mexer para ajudar o amigo, seus rostos estavam paralisados, estavam mudos como ela queria. ´´ Do que me chamou seu engomadinho de merda? Repete agora, vai... em alto e bom som´´ A lâmina afiada estava quase se fundindo a pele empalecida do garoto em choque. ´´ Ficou mudo? E vocês? O piruzinho de vocês foi engolido pelo medo? Ninguém vai ser homem para repetir não? ´´ . Essas frases são repetidas até os dias de hoje como lembrança da garota mais lendária de Wolver. Quem em sã consciência faria isso? Angel... Aliás, o apelido surgiu daí. Tinha uma carinha de anjo mas de anjo não tinha nada.



Tudo foi resolvido, a garota abaixou seu canivete e achou naqueles garotos mimados e babacas a proteção que queria naquele lugar novo e estranho. De quebra entrou em um esquema que pode a ajudar financeiramente. E é a única do grupo que precisa e guarda o dinheiro para algo. Os outros apenas desperdiçam facilmente. Porém foi a partir de Angel que oficialmente o grupo passou de ´´apenas alguns idiotas querendo se divertir´´ à ´´apenas alguns idiotas querendo se divertir, quebrar regras e serem presos´´ já que se tornou uma união para ilegalidade. Se fossem pegos tudo se complicaria muito.

 O último diretor antes de Úrsula, a atual, ficou por volta de cinco anos, tinha boas propostas mas não conseguiu por nada em prática. Quando começou a desconfiar e investir no fim desse grupinho, foi derrubado com um escândalo. Nada mais que relacionamento com alunas do Internato. Tudo, orquestrado pelo ´´Clã do Terror´´ ,apelido carinhoso ou não, dado aos cinco membros. Os intregrantes antigos ainda mantém certo contato porém todos já estão levando sua vida fora de Wolver. Sem deixar a obscuridade de lado. O destino é querer levar vantagem em tudo. Corrupção, desonestidade, falta de caráter, nada mais que sequelas de anos, meses ou semanas dentro do Clã.

Uma coisa que todos sabiam e por isso o nome relacionado ao ´´terror´´ era que eles podiam vir até você a qualquer momento. Seja no corredor, no dormitório, na quadra, na piscina, nos jardins, no refeitório. Porém fora isso era só você não os enfrentar. Com o passar do tempo é até maçante andar jogar os livros e as coisas dos outros no chão, chutar, arremessar, derrubar pessoas, zombar, faziam de vez em quando por puro tédio. A própria Angel só fazia isso com uma pessoa... Zayn participava das zoações de vez em quando mas sua cara era de que ele pouco se importava para a cara de tristeza do bulinado ou para a alegria dos seus amigos. Ele só ficava indiferente. Jake adora, seu espírito juvenil ansiava por ver ´´otários´´ como eles chamavam catando as coisas no chão, Drew também, era automático. Niall se divertia mas ás vezes tinha pena. Sentimento super ultra mega raro dentro do grupo.

Com isso quase sempre existia um atrito no grupo, liderados por Drew - da antiga formação- e Angel da revolução daquele grupo. Por um motivo simples, para ele aquilo era diversão, um jeito de fazer os anos naquela prisão ficarem menos chatos e entediantes. Para ela era um negócio e precisava ser levado a sério.



 A lógica da garota era a seguinte: Os serviços ilegais precisavam ser feitos por debaixo dos panos, é claro. Como fazer isso ser eles forem levados à direção sempre que houver brigas por causa de besteiras? Ia ficar no foco da direção. Essa forma de pensar era plausível a algum tempo atrás, agora o Clã já era um alvo da administração. Isso podia e acabou ferrando o negócio deles pelo menos por um tempo. A morte de Josh e as investigações fizeram com que os lucros desabassem. Não podia ser diferente já que Devine era um dos consumidores e isso trazia uma ligação direta com o clã.

Mas não é porque a venda de drogas e serviços ( Serviços = desde ações como por exemplo: dar um susto em um professor arranhando seu carro, ou conseguir um celular - algo proíbido no Campus ou prostitutas. Sim Prostitutas externas ou internas. Mas esse serviço específico será demonstrado em outros momentos dos dias em Wolver) deu um tempo que o poder e moral do clã também estará às moscas. Onde alguém está com a cabeça quando encara um integrante daquela forma? Foi um momento de impulso da tímida May Lucianne Black, mas quem se importa? Drew não se importava se foi somente um impulso, ele não gostou nada daquilo e ela iria pagar caro por achar que pode intimidá-lo.

Ficou sabendo que um de seus amigos tinha um contato com a garota e já sabia o que ia fazer. Malu que o aguardasse. Nada seria capaz de tranquilizar sua vontade de colocá-la no seu devido lugar.


~Malu On~



Sonhei com ele essa noite. Acho que desde que descobri que estava meio que gostando de Louis ou reparando demais na sua beleza não me sinto tão idiota. Bobinha apaixonada. Tenho que me bater mentalmente de cinco em cinco minutos já que perco meu foco facilmente quando ele está por perto. Quando vejo estou com o braço apoiado na mesa com o rosto entre a mão e quase babando olhando fixamente para o Show Tomlinson. Prazer garantido ou seu dinheiro de volta. Reembolso? Algo injusto a se fazer já que ali estava minha maior forma de entretenimento.

Ao mesmo tempo me lembro que eu devo ser uma idiota sem nenhum pingo de alto estima para me permitir entrar na porcaria de uma reserva. Era isso que eu era. Uma reserva. Sabe aquela barrinha de cereal que ás vezes colocam na mochila no caso de sentir fome e óbviamente se sente fome ,é do ser humano, mas comem a barrinha? Não. Vão lá e compram a pizza da cantina, que é mais gostosa, mais bonita, mais flexível... porque a maldita pizza é ginasta e ginastas são tops da balada e as coitadas das barrinhas de cereais são só amigas coloridas que só são lembradas em casos de emergências da fome.



Eu era a porcaria de uma barrinha de cereal. Mas quer saber? Estava até um pouco  feliz porque pelo menos sentia que um dia seria elemento fundamental da dieta alimentar de Louis Tomlinson. Antes eu só achava que estava viajando, que ele nunca iria querer me beijar, quem sabe recuaria a meu beijo como Harry fez, mas nãoooo. Ele quis me beijar e beijou de um jeito que superou todas as minhas perspectivas.

Ao viajar nos meus pensamentos lembro de algo importanto para o Internato inteiro. : O caso de Josh foi arquivado.

Esse foi a conclusão de tudo. Falta de provas, nenhum indício que apontasse completamente um suspeito. O assunto ficava assim, indefinido, nós tentávamos seguir com a vida normal e esquecer que ali do nosso lado, um estudante morrera a alguns meses atrás.

Apenas um entre as dezenas de detetives que trabalharam no caso continou com uma enorme pulga atrás da orelha. Sr. Jonhson era seu nome que eu bem me lembre. Ele certamente não iria desisitir fácil assim, mesmo após os meses de frustração. Sua postura, carranca e mal humor diante daquela conclusão me passaram essa ideia.

Enquanto isso a semana de provas se aproximava, com isso as férias do meio do ano também se aproximavam e vários alunos já começavam a fazer planos. Não é mais um segredo o fato da grande maioria dos alunos ser digamos assim, podres de ricos. Ou seja, Aspen, Paris, Veneza, Cancun, eram alguns lugares que estavam nas bocas dos jovens poderosos. Ou como gosto de chamar metidinhos escrotos.

Eu nem estou pensando tanto no assunto férias, a verdade é que as provas e os últimos acontecimentos da minha ex entediante e chata vidinha já tomam boa parte do meu tempo. Porém tem algo que desejo: passar pelo menos parte dessas férias ao lado das pessoas que  eu mais adoro no mundo. E não estou me referindo aos meus pais. Isso pode parecer injusto mas eu não pensaria duas vezes em escolher passar vinte dias ao lado de meus melhores amigos ao invés da minha família.

Em parte por amar demais Louis e Harry - mesmo que não fossem momentos de romance, adoro a companhia deles mais do que a de qualquer pessoa -, e outra porque os momentos na minha casa são de puro estresse e chateação. Só saio para ir ao culto ou a casa de parentes que me fazem querer nunca ter saído de casa. O problema era que 1: Eu não sabia os planos de Louis e Harry para essas férias. 2: óbviamente meus pais seriam contra eu passar dias junto com dois garotos - que diga-se de passagem eles nem ao menos conhecem. 3: As coisas estavam estranhas em relação a Louis desde o segundo ataque.

Estranhas porque não tinha como ser somente a amizade pura. Tinha algo a mais. Vou ser sincera, tudo era uma confusão só, minha cabeça está a mil. Tentei e achei que conseguiria compreender a mente louca ou pervertida de meu querido amigo/amante Tomlinson. Mas é tão díficil vê-lo beijando e acariciando outra em público e logo que sua namoradinha dá um mole, ele lança o seu incível poder de piscar o olho na minha direção e me fazer perder todo o ar.

O pior para mim é que não passava daquilo. Provocações, piscadinhas, sorrisos maliciosos. Talvez fosse nossa dificuldade de ficar completamente a sós dentro de um lugar com centenas e centenas de alunos. Não tivemos mais momentos de beijos intensos desde o ´´segundo ataque´´ como gostava de chamar. Não contei nada a ninguém. Nem à Kathy e muito menos à Harry. Por motivos óbvios. Quer dizer...

Pensei nisso nos últimos dias. Quase me impus uma necessidade de enfim escolher entre um dos dois. Afinal aparentemente eles já me deram suas respostas. Louis correspondeu. Já Harry... Recusou meu beijo. Mas então me recordei daquele maldito dia depois da festa em que Styles quase me beijou. Esse ato atrapalhou toda uma linha de raciocínio que eu estava resenhando. Agora não sei se tento esquecer Harry já que de certa maneira, mesmo como uma barrinha de cereal reserva, eu estava com Louis.

- Ficaram sabendo da grande fogueira que vai ter amanhã de noite? - A voz animada de Carly ecoa durante o almoço. - É pela memória do Josh, pobre garoto, nos deixou tão cedo. - suspirou. Imediatamente a olhei com repulsa.

Que babaca falsa!

- Você nem ao menos o conhecia. - falei ríspida não me contendo e Carly fez cara de afetada e olhou para Louis - Aliás muito mais da metade dessas pessoas que ficam fingindo tristeza pela morte dele, nunca nem falou com ele. Por favor né? Fogueira? Agora? Depois de mil anos que ele morreu? Nem faz sentido. - disse deixando um mal humor atrelado na minha voz e expressão.

- Como você é insensível. Sério. Qual o seu problema? - a namoradinha de Louis levantou e ficou parada de braços cruzados em frente ao próprio que continuava comendo sua sobremesa surpresa de coco. Harry ergueu o olho para o amigo que enfim se dirigiu a Carly.

- Eu ainda estou comendo. Vai indo, te encontro na sala. - ele falou rápido. E ela saiu bufando a passos pesados.

- Essa sua namoradinha é uma mala hein?- comentei soltando o ar.

- Malu, você também adora provocá-la, o que custa tentar se dar bem com ela? - quando ouvi isso por parte de Louis, quis matá-lo. Como ele achava que um dias nós duas seríamos amigas? Mas que ideia absurda.

- Eu não acho uma má ideia May, ela nem é tão chata assim. - Harry falou.
E isso fez com que  minha irritação se elevasse ao quadrado.

- Não podemos nos dar bem. Porque não. Mas não importa também, o Louis não vai ficar com ela para sempre. - disse relaxada porque sabia dos antigos relacionamentos dele. Sempre rápidos como um flash. Espero que comigo seja eterno...

Tomlinson não disse mais nada. Após o almoço, nós dois já iamos para  nossa sala quando Harry me chamou para conversar. Estranhei, mas okay. Louis seguiu. E eu e o cabelinhos cacheados paramos  no corredor.

- Oi Harold, o que foi? - perguntei sem muita expectativa.

- É que eu fiquei pensando se... o que você vai fazer nas férias, eu vou morrer de saudades - seus olhos verdes sorriram tristemente. Awn... que fofo esse meu amigo.

- Eu também!!! - o abracei pelo momento doçura.

- Podemos fazer alguma coisa, você mora a umas seis horas da minha cidade, eu posso ir visitá-la. - Visitar? A palavra me fez resetar.

Não. Não. Harry na minha casa? Com meus pais?



- Ah claro, nós marcamos direitinho depois - Disse só para disfarçar meu desespero.

Harry não podia ir em minha casa, não naquele família de loucos. Ou o contrário de loucos. São normais até demais e querem impor isso a qualquer pessoa. Querem ser perfeitos quando pelo pouco que conheço da vida, sei que perfeição não existe. Quer dizer... os olhos verdes de Harry beiram a perfeição, devia ser um raro exemplo de coisas perfeitas.

Sorri e segui para a aula. Feliz por meu querido amigo e amor secreto compartilhar da mesma vontade que eu de nos vermos durante as férias porém com um medo dele querer levar isso adiante. Não sei como seria o encontro de alguém como Harry ou pior de Louis com meus pais. Harry podia até fingir ser um garotinho certinho e religioso, como os que minha família queriam que eu tivesse como companhia, mas Louis... Nem saberia fingir isso. Eu também não pediria, eles saberiam o quão patética eu era. Um dia eles vão saber que quem anda com eles durante mais de um ano, não é uma garota legal e descolada e sim uma sem graça que não pode fazer nada de maneiro, que só nasceu para ser um exemplo de garota, esposa e mãe, sei lá. Isso nem faz mais parte dos meus planos. Agora que conheci o sabor da liberdade, nunca mais quero deixar de sentir isso.

As aulas acabaram, tive que ficar horas vendo bilhetinhos indo e voltando, de Carly para Louis. Uma DR em forma de bilhetinho, nunca tinha visto algo assim. Quem faz isso? Só podia ser a insuportável daquela coisinha metida. Ficou chateadinha e faz seu draminha o dia todo.

O mais ridículo é o Louis continuar com ela, por que diabos ele continuava com ela? Porque começou um namoro, um n-a-m-o-r-o sério , ou relativamente sério devido as circunstâncias? Não consigo aceitar. Por que ele não podia simplesmente ficar com ela e depois abandoná-la? Sim, eu estou sendo egoísta e até apoiando práticas machistas mas não consigo não desejar isso. Queria que ele a usasse como se fosse um objeto e depois jogasse ela em um lixo qualquer. Mas o que ele fez? Assumiu ela. Como não me assumiu e acredito que nem pretende. E então por quê me permiti ser beijada e ´´amassada´´ por Louis? Porque se tem algo ao qual não estou imune são aos efeitos de Tomlinson.

Entrei em meu dormitório e avistei minha cama, minha fiel companheira. Para ela sim eu era um suculento pedaço de pizza. Tomo meu banho e quando me ergo para vestir meu pijama, ouço a chave girando no quarto. Sorrio ao ver minha amiga, com um sorriso no rosto e uma rosa cor de rosa nas mãos. Que meigo.

- Awn, não tinha ideia que Liam era do tipo romântico. - comentei e ela sorriu boba entrando e se deitando em sua cama olhando para o teto.

Aliás não achava que Liam Payne era de tipo nenhum até ele se relacionar com Kathy, sabia que o grupinho ridículo da Angel adorava mexer com ele. Novidade, eles fazem isso com várias pessoas, inclusive uma vez com Kathy, mas ela não me contou muito sobre esse episódio. Fora isso, só sabia que Payne era gênio nas provas. Nada mais.

- Ele me trata como uma rainha, é um fofo. Sempre me dá flores, diz coisas lindas, ainda por cima me ajuda em tudo que preciso, ele é o que eu precisava - Uau...Está caidinha.

- Fico feliz por você Kathy, você merece ser feliz. - ela ergueu a sobrancelha.

- E você? - se sentou me encarando - Como estão as coisas com... Luke? Ou devo dizer Louis? Não sei mais da sua devassidade. - Ela falou e o texto é como se fosse uma piada mas ela disse séria.

Luke? Desenterrou esse nome das cinzas. Eu tinha até pensado esses dias sobre nossa ´´ficada´´ e em como ele fez questão de me ignorar nos dias seguintes. E de como sua irmã apontou para mim em um dia nos jardins e começou a rir debochada. Eu devia ser uma piada. Mas meio que estava pouco me importanto. Porque como Kathy mesmo fez questão de lembrar há outro nome que me distraiu e fez até mesmo um loiro sexy como Luke perder a graça para mim.

- Não existe mais Luke e muito menos Louis. Sou só eu, sua querida amiga encalhada - disse divertida, mentindo sobre meu caso secreto, claro. Ela me julgaria mais que qualquer outra pessoa da escola mesmo sendo minha melhor amiga.

- Humm, tudo bem. Mas minha querida amiga encalhada não vai ficar aqui sozinha lendo os livros do Jonh Green enquanto estão todos na fogueira né? - Uau... João Verde ou uma fogueira rodeada de gente falsa? Que escolha fácil. Mas pela cara da minha amiga, para ela já estava decidida. Então apenas bufei.

Coloquei uma calça jeans e um moletom. Não sei o porquê de Kathy ter me chamado para ir com tanta convicção se na primeira oportunidade que teve me deixou segurando a tocha olímpica. Como não queria ficar lá olhando Liam e ela se beijando cheios de carinhos um para o outro. Me afastei. Fiquei olhando todas aquelas pessoas colocando mais lenhas na fogueira e falando sobre Josh. Pelo pouco que soube, ia ser livre para fazerem discursos sobre o falecido, queria só ver quem ia falar algo. Que eu saiba quase ninguém ou ninguém tinha algo para falar.

Sentei em uma das grandes toras de madeira envolta da fogueira e fiquei lá até que braços quentes agarram minha cintura, olho para o lado e percebo que Harry está sentado ao meu lado. Sorrio imediatamente. O triste é que o maldito consegue ficar ainda mais lindo com a fogueira refletindo em seu rosto. Encosto minha cabeça em seu ombro enquanto ouvimos um coro de meninos do coral cantar ´´ Without You´´ , a música era linda mas não sei se se aplicaria para Josh, acho que ninguém sentia sua falta de verdade.

E a tristeza das pessoas era só faixada, pude ver isso de perto quando Carly e Louis chegam e sentam perto da gente, ele ao meu lado. E então ela começa a falar coisas sobre Devine, que ele era sempre muito gentil e blah blah. Até revirei os olhos. O mais legal é que estava super desconcentrada no que aquela matraca falava, eu estava entre meus dois amores, à luz da fogueira, seus corpos me abraçavam de lado e eu estava feliz.


CONTINUA...

Alguém se sente uma barrinha de cereal também???

Como essa fanfic está mais para um livro que para uma fanfic, quero que me perdoem pelo teor mega descritivo e nada de muita emoção. Prometo que no próximo tem muito mais emoção
Sei que estavam esperando Langel já que teve o beijo no capítulo anterior porém esse capítulo era necessário para o melhor desenrolar da história. 


Malikisses ´´T´´ e Natália Siltos e todas as minhas leitoras e leitores

Quero mais de 50 comentários okay?

Sigam meu tt: @drirectioner  (Eu posto como se fosse os personagens de Rocket Love falando)
Instagram: @dricafernandes7  


29 comentários:

  1. Eu amei as descrições Drica <3 Está tudo perfeito como sempre. Vale a pena a espera por um novo capítulo, pois eu sei que ele sempre vai me surpreender <3

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus muito perfeita essa fic, a melhor, continua, hum esse trio ai vai da rolo 😏👌

    ResponderExcluir
  3. Gostei bastante da linha de pensamento da Malu, eu já fui uma barrinha de cereal. Não era legal. PLEASE AGORA EU QUERO UM POUCO DE MARRY, HAHA E LANGEL TAMBÉM. .. SIM ESSE CAPÍTULO FOI MUITO DESCRITIVO MAS, EXPLICOU BASTANTE SOBRE O CLÃ E TALS! CONTINUE LOGO, PLEASE!!! TÔ AMANDO! DRICAAAAAAA QUAL SUA ASK????

    ResponderExcluir
  4. Está perfeita, quero mais quero mais ❤ Vc escreve mto bem e me segue no tt tmb? O meu é @69_horanconda, beijo

    ResponderExcluir
  5. Perfeito amei vou esperar todos os segundos pelo próximo cap já não vejo a hora ahahah e sim já fui aquela barrinha de cereal

    ResponderExcluir
  6. Drica ta MUITOOOO PERFEITA , to morrendo de ansiedade p/ proximo cap.
    e eu ja fui uma barrinha de cereal , mas n sou mais kkkk
    Continua o mais breve possivel pffff
    Malikisses
    Amanda Gusmão :*

    ResponderExcluir
  7. Ta mto legal, n shippo langel prefiro hmm lathy ou seria kathiam emfim, QUERO BEIJO DE MALU E HARRY PQ AMO MUITO ESSE CASAL, apezar que eu quase choro lendo partes cm o Harry pq lembro de LT (SDDS ETERNAS), adoro as partes descritivas, afinal vc é demais né drica, continuaaaaaa!!
    P.S- vc vai ver wwa film?
    P.S 2- desculpe pela minha chatice

    ResponderExcluir
  8. Sempre perfeitoooooo! Continua Drica! Quero ver a Malu e o Harry juuuuntos! <3 ameeei muitoo!

    ResponderExcluir
  9. Ai que perfeitoooo!continua Drica,adorei a descrição,vc arrasou como sempre continua logo pfv,toansiciosa pelo proximo capitulo,EU QUERO LANGEL E MARRY PFV,haha bjs.
    XxdudahoranXx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *to anciosa desculpa o erro

      Excluir
  10. Adorei, sério ❤ Eu gosto de textos mais descritivos, pois ajudam à entender melhor a história e não se perder nela :33

    Estou aguardando como sempre, toda quinta :)

    Beijos, Drica - Xx ❤

    ResponderExcluir
  11. Ai flor continua logo please!
    Tá mt perfeito mesmo, cada vez vc me serpreende mais com essa sua capassidade de escrever fics!!!
    Sério, vc realmente deveria pensar mt bem na possibilidade de se tornar escritora! Se fizer isso, pode ter certeza que eu iria ser sua maior fã! Aliás, já sou, ou pelo menos me considero!!!!
    Malikisses pra vc Liamda

    ResponderExcluir
  12. Acho que nunca comentei aqui,mas companho o blog desde "Tem que ser você". De todos os imagines,Fics,Mini Imagines,Imagines hots,Rocket Love é a temática que eu mais gostei. Amo o Jeito que vc escreve seja mais explosivo,mais descritivo,Mais triste,mais emocionante o que seja sua uma grande fã sua.Posso não ser de comentar muito,mas sempre que vc pensar que eu não tem gente vendo ( o que obviamente nunca vai acontecer) lembre de mim,eu estarei aqui lendo tudo que for possível.

    ResponderExcluir
  13. Cara Drica perfeita como sempre! E obrigada por te citado meu NOME tô me sentido! Até no grupo eu publiquei. Bom eu tô muito curiosa pra saber se a Malu vai ver o Harry nas férias e se vai rolar algo entre eles. Bjs e até o próximo capítulo.

    ResponderExcluir
  14. continua to amando , vc escreve muiiiitoooo bem !!!!!

    ResponderExcluir
  15. Amei! eu curto as partes descritivas, me sinto muito mais dentro da história... Harry e Malu juntos nas férias seria perfeito! *-*
    Beijos Drica, please continue a postar :3 <3

    ResponderExcluir
  16. !!!!!!!! :-) big comenta by: Amanda Sol hehe

    ResponderExcluir
  17. Ganhou um nova leitoraaaaa continuaaaa :D

    ResponderExcluir
  18. Continuaa pfv,nossa eu esperei tanto por essa fic desde que terminou little things,eu entrava sempre aqui pra ver se vc postou a fic,e a agora eu posso dizer VALEU A PENA ESPERAR <3 to amando rocket love! By:Bianca Maia

    ResponderExcluir
  19. Massaaaaaaaaa show eu amo essa fic ps: Will *-* continua

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*