14 de dezembro de 2014

Viva se conseguir ou morra tentando - interativa



Viva se conseguir ou morra tentando










Viva se conseguir ou morra tentando










Capítulo 4

P.O.Vs

    Caminhamos até a porta da frente e então vimos que ela estava aberta,  olhou pra mim com expressão de alívio. As pessoas começaram a correr pra fora do hotel mais eu não, eu sabia que tinha algo errado ali.  me puxou pelo braço com Lindsey mais eu me recusei puxando a pequenina de volta comigo.


: O que está fazendo?
: Eu não vou.
: Tá brincando? Amor é nossa chance de sair daqui.
: Não  tem algo. Tem alguma coisa errada.
: Não tem nada errado. É uma segunda chance pra sairmos daqui.
: Eu não vou. Por que não acredita em mim? - gritei -
: - suspirou - A gente vai dar o fora do que. Isso não foi um pedido .
: Espero que saiba que você Não. Manda. Em mim!
: Eu to tentando salvar a nossa vida!
: Que bom porque eu também!
Ludmila:  está certa.
: O quê?
Travis: Ouve só, as pessoas que correram lá pra fora. Está ouvindo? Elas estão gritando.
Cristina: O que tá acontecendo?
Trenton: Olha lá.


   Todos ficamos de frente pra porta olhando lá pra fora. Era possível ver a cabeça das pessoas pelo meio da grama alta, e aos poucos elas eram puxadas pra baixo e o sangue espirrava. O que é isso? Minhas mãos começaram a tremer com o medo. Olhei fixamente para a escuridão e aos poucos comecei a ver duas luzes vermelhas piscando. E agora são quatro e seis. Ah Meu Deus não são luzes. São olhos! São lobos!


: Corram, feche as portas. - gritei -


Me soltei de Lindsey e empurrei um lado da porta com força enquanto Travis empurrou a outra,  veio correndo com uma cadeira e colocou na fechadura de modo que não conseguissem abrir a porta. Os lobos começaram a pular na porta tentando abri-la, Lindsey estava ao lado de , engraçado como ela é forte. Não está chorando como qualquer outra criança choraria. Eu admiro sua coragem.


Saí da porta e corri até a janela para ver alguma coisa. A visão que tive foi essa:                   


Ah Meu Deus o que raios é isso? Saí correndo da frente da janela, pela primeira vez estou agradecida por essas grades serem tão resistentes. Corri até perto de  e Lindsey e fiquei com eles. Os únicos que sobraram fomos nós, Cristina e Trenton, Ludmila e Travis, e mais duas jovens.
Uma delas é loira e tem olhos azuis como o céu, e é essa mesmo que vai ficar com os olhos roxos se não parar de olhar pro meu marido! Numa situação dessas de vida ou morte ele vem inventa de paquera o meu ? Ela realmente não sabe do que sou capaz.


Os lobos ou o lobo ou sei lá o que é aquilo estão batendo na porta com toda força. Temos sorte desse hotel ser antigo de maneira que a madeira que ele foi construído é de melhor qualidade. Antigamente as madeiras eram melhor do que o ferro. Diferente de hoje em dia. A loirinha de quem eu falei grita e todos olhamos pra ela assustados. Ela olha de volta inocentemente e diz:


Xx: Eu acho que vi alguma coisa ali.  olha aqui.


O quê? O meu ? E como ela sabe o nome dele? Que vadia.   tentou soltar sua mão da minha mas eu a segurei com força, tanta força que seus dedos estalaram. É bom que ele saiba que não estou de bom humor e que não é pra ele ir até lá. Ele soltou seus dedos da minha mão mesmo assim e caminhou até lá. Mais que puto!


Fechei a cara na mesma hora. Quando ele chegou perto dela, ela descaradamente passou a mão sobre seu braço e apontou com o dedo um canto da sala.  olhou e disse que não havia nada lá. Com a cara mais sedutora que ela conseguiu arranjar, simplesmente falou que deveria ter se enganado. Eu sei o engano que ela cometeu. Cadela prenha.


 voltou pro meu lado e veio para pegar minha mão mais eu recuei, puxei Lindsey comigo e olhei pra ele com fúria. Desgraçado de uma figa, homem é tudo igual.


: Você não vai ficar brava comigo vai?
:  Claro que não amorzinho.
: Tem certeza, você parece meio nervosa.
: Todos estamos nervosos. - sorri -
: É, me dá um abraço?
: Por que não vai pedir um abraço a loira oferecida no canto da sala?
: Você disse que não tava brava! - falou indignado -
: Foda-se! -lembrei-me de Lindsey- Você não ouviu isso tá amor?
Lindsey: Ta bom ma..
: O que você ia dizer?
Lindsey: Desculpa , eu ia te chamar de mamãe.
: Ah querida, você pod...
Travis: Eu to ouvindo alguma coisa!
Cristina: De novo não. - falou tapando os ouvidos -
: O que é?


   Minha resposta surgiu em menos de segundos, a porta da frente foi derrubada e algo pulou em direção as duas meninas que estavam no canto mais afastado da sala devorando a loira que deu em cima do , a morena correu até nós enquanto aquilo comia sua amiga. Cristina, Travis, Trenton e Ludmila já estavam correndo em direção a cozinha. Olhei uma última vez enquanto a garota corria até nós e vi isso:                       


   Não eram olhos de lobo que eu tinha visto. Eram olhos de lobisomem! Ah Meu Deus que lugar é esse? Ele pulou pra cima de mim e eu fechei os olhos esperando o pior. Mais pegou em cheio a morena que corria para nos alcançar, me levantei rapidamente e corri com  e Lindsey para a cozinha junto dos outros, fechamos a porta e colocamos vários móveis pra impedir sua passagem. Mas sabíamos que aquilo não o seguraria por muito tempo.


  Tentamos pensar em um plano, alguma coisa mais nada veio. Lindsey se afastou de mim até um canto da cozinha, eu me levantei e falei:


: Fica perto de mim querida
Lindsey: Não, eu sei de uma saída.
: Você sabe?
Lindsey: Sim.


  No momento em que ela disse isso, a porta da cozinha começou a ser sacudida, corri até ela e falei:

: Qual é meu amor?
Lindsey: Ali, é só puxar atrás da geladeira uma alavanca.


   Travis correu até a geladeira e puxou a tal alavanca. Uma porta secreta se abriu dando vista a um escuro túnel. Dei um beijinho na testa de Lindsey e agradeci, todos ligamos as luzes dos celulares, que só serviam pra isso já que sinal não tinha. A porta se fechou atrás de nós e na mesma hora ouvimos os barulhos da porta da cozinha sendo arrombada. Agora só nos resta encontrar a saída neste túnel.

Capítulo 5

P.O.Vs

Aquele túnel me dava arrepios e apesar da iluminação dos celulares, aquele lugar me parecia cada vez mais escuros. Eu caminhava de cabeça erguida ao lado de Lindsey e , mais só Deus sabe o medo que estou sentindo por dentro. Depois de mais ou menos meia hora de caminhada, ouvimos um ruido, eram passos. Olhei para a virada próxima e uma sombra se aproximava lentamente com algo na mão, parecia algum tipo de instrumento feito pra matar.

 Paramos abruptamente e minha respiração ficou pesada, me abraçou de maneira protetora e fiz o mesmo com Lindsey. A sombra se aproximava cada vez mais e meu coração estava prestes a saltar pela boca.. Não havia pra onde correr , não havia como se esconder, não tínhamos tempo e nossa unica alternativa era ficar ali parados esperando o pior, fitei a sombra na virada do túnel e quando ela finalmente completou a curva, um Colin totalmente sujo e com as roupas rasgadas apareceu na nossa frente clamando por socorro.

Colin: Me ajuda, me ajuda por favor.
(seu nome): Ai Meu Deus.

Sai correndo largando e Lindsey de lado e indo em direção a Colin ajudá-lo. Segurei-o pelo braço e ele ergueu o olhar me fitando de uma maneira tão... Não sei, ele parecia querer me devorar, senti medo mais logo que olhei fundo em seus olhos, foi como se minha mente estivesse anestesiada e ele era o único ali naquele lugar, o máximo que consegui fazer foi sorrir para sua expressão encantadora. O que está acontecendo?

: Você está bem? O que aconteceu?
Colin: Eu não sei.... Eu acordei aqui neste lugar horrível todo machucado e com medo, estou com tanto frio.
: Vem cá eu te abraço.

 O quê? Porque estou dizendo isso? Eu não quero abracá-lo, o que vai pensar? E quem liga pro que pensa, Colin é tão mais sensível e não fica de graça com nenhuma loira gostosa oferecida, que Deus a tenha. Mais o que estou dizendo, é meu marido e eu o amo, solto-me de Colin mais ele me segura pelo braço com força, o que ele está fazendo? Ameaço soltar-me mais ele me obriga a olhar no fundo dos seus olhos novamente, esses olhos, estão me puxando, me puxando. Isso é tão irresistível, ouço ao fundo a voz de praticamente num sussurro gritante mandando Colin me soltar, mais eu não quero que ele me solte, quero ficar com ele pra sempre.

  P.O.Vs
O que raios tem na cabeça, primeiro ela sai largando eu e Lindsey para acudir o imbecil do Colin, e depois ainda o abraçou para protegê-lo do frio? Isso é o cúmulo e meus ciúmes estão atingindo 69% do meu corpo! (não resisti gente). Acalme-se , acalme-se. Mais o que ele pensa que está fazendo com a MINHA mulher? É bom esse desgraçado soltar o braço dela ou eu vou... Esquece já fui. Saí em disparada na direção dos dois e empurrei ele puxando para o meu lado e o fato que se seguiu foi totalmente surpreso pra mim.

: Me solta, quem você pensa que é? Colin você está bem meu amor?

Falou indo em direção ao Colin, meus olhos arderam com lágrimas da rejeição. O que está acontecendo aqui? Essa não é a que eu conheço, ela está agindo diferente e ele nunca faria isso comigo, segurei-a pelos braços fazendo-a me encarar e me choquei com o que vi: seus lindos olhos tomaram uma cor mais avermelhada, agora sei que algo de errado, algo de muito muito errado está acontecendo. Mais o que será?

Antes que eu pudesse questionar algo, os dois estavam andando pelo escuro túnel, a única alternativa era segui-los com Lindsey e os outros. Colin parece conhecer o caminho perfeitamente bem. Lindsey tropeça caindo e ralando seus pequenos joelhos, abaixo-me para ajudá-la a levantar e percebo pegadas de um lobo, um grande lobo no chão. Colin veio por esse caminho, como pode ter vindo sem se encontrar com essa criatura? Só se ele fosse essa criatura! Exatamente! Isso explica as roupas rasgadas, e o sangue das pessoas que já matou. 

No momento em que raciocino isso, uma grande pedra se move abrindo caminho para uma escura noite, à nossa frente somente mato alto, não enxergo mais e nem mesmo Colin, eles sumiram pelo meio dessa grama alta, aumento o passo com os outros atrás de mim e seguro firme a mão de Lindsey. Quando finalmente saímos do grande mato, estamos no meio de um cemitério bem assustador e com alguns instrumentos sinistros.

O cemitério ficava no meio de um grande círculo com velas acesas envolta do círculo haviam estátuas bizarras de morcegos, lobisomens e de alguns seres de reencarnação, ou pelo menos é o que parece, no meio do círculo onde estamos há um grande relógio de pedra, um relógio de sol.

Lindsey me abraça aparentemente com muito medo, afinal ela é uma criança. Se bem que ela não é a única que está sentindo medo, confesso que sinto arrepios me percorrerem a espinha. Ouço uma risada estridente e maliciosa, a garotinha do meu lado aperta minha mão com força e quando olho para o lado avisto Colin com olhos vermelhos brilhantes e ao seu lado sentada numa cadeira de pedra com 6 lugares à sua volta e se estou certo, esses lugares pertencem a nós. - Eu, Lindsey, Travis, Trenton, Cristina e Ludmila-.

Parte 6 – final


P.O.Vs


O relógio do sol marca 11:45, não sei ver hora nele mais sei que ponto está a exatamente essa distancia do numero 12 então deve ser isso mesmo. Colin ergue as mãos e apenas com um estalo somos todos arremessados contra os 6 lugares à volta de , com exceção de Lindsey. Colin apenas olhou para o rostinho assustado de Lindsey e gargalhou:


Colin: Você não é uma ameaça pra mim.


Então voltando-se para , ele sorriu aproximando-se e disse:


Colin: Em breve dominaremos o mundo meu bem, com você ao meu lado seremos invencíveis.
: Você me dá nojo!


Colin soltou uma gargalhada estridente e então falou orgulhoso:


Colin: Antes de mais nada, vou lhes explicar como terão uma morte lenta e dolorosa.


Ele começou a andar em círculos em volta do relógio do sol enquanto nos encarava com olhos mortíferos.


Colin: Quando o relógio do sol marcar meia noite, o espírito de cada um de vocês será sugado por estes tubos interligados a essas cadeiras...


Olhei para os meus pulsos e o que os prendiam na cadeira eram na verdade tubos ocos e esverdeados.


Colin: Exatamente a meia noite, colocarei este colar que está no meu pescoço dentro dessa cápsula e então seus espíritos pertencerão a mim, tornando-me assim imortal por mais 1 século.


Então é isso, o colar é a chave, tudo depende daquele colar, seria possível eu pegá-lo antes da morte? Olho para os tubos em meus pulsos e por incrível que pareça percebo uma falha. Os tubos não são ativados por eletricidade, estão todos interligados em algo maior, ! Ela controla tudo, todos os tubos, tudo. Se ao menos eu pudesse fazê-la voltar a si, acho que na nossa situação não custa nada tentar.


?
Colin: O que está fazendo?
: Amor, você está aí?


virou a cabeça me fitando.

: Sempre linda, assim como quando nos conhecemos, não se lembra?
: Quem é você? Do que está falando?
Colin: ELE NÃO É NINGUÉM!
: Se lembra do dia em que nos vimos pela primeira vez na enfermaria do colégio? Eu te acertei uma bolada na testa que quase lhe custou uma cirurgia.


Sorri com a lembrança.


: E-Eu, eu acho que me lembro de algo assim.
Colin: NÃO VOCÊ NÃO SE LEMBRA! Você é minha e sempre foi como pode ter estado com ele?
: É tem razão, você tem toda razão.
: Não tem não! E nosso casamento? Nossa lua de mel ? Não se lembra de tirarmos foto antes vim? Ou então do senhor que te disse para fugir deste lugar horrível?
: Eu... Eu... Argh.


começou a gritar com as duas mãos na cabeça como se estivesse tentando tirar algo de dentro dela. Está funcionando.


: Se lembra das pessoas correndo? Se lembra do bilhete deixado no espelho do banheiro enquanto você tomava banho?
: Ai Meu Deus. -gritou-
Colin: Cala a boca seu idiota!


se levantou de onde estava e caminhou até mim com passos decididos.


Colin: Fica longe dele!


Depois dessa frase senti que meus pulsos estavam livres, havia me libertado e chorava olhando pra mim.


: Me ajuda por favor, o que está acontecendo?


Não lhe dei ouvidos por mais que minha vontade fosse de abraçá-la, saí correndo em direção a Colin com a intenção de pegar o colar de seu pescoço, pulei em cima dele prendendo sua respiração com o braço e arrancando o colar de seu pescoço, ele deu um grito estridente de raiva e então me jogou no chão com toda força fazendo com que o colar fosse arremessado a uns 20 metros de distância da gente, Colin saiu correndo em direção ao colar mais eu não podia deixar, corri atrás dele e antes que ele alcançasse eu o puxei pela perna esquerda, levei dois chutes, um no rosto e outro no ombro, mais não vou desistir, lutarei até o fim, até que se esgotem minhas forças.


Olho pra cada uma das cadeiras e vejo rosto estampados de pavor e medo, vejo chorando com as mãos na cabeça e Lindsey está num canto mais afastado chorando com a cabeça entre os joelhos. Esse momento de bobeira me custou um outro chute, dessa vez foi no peito, levantei-me ficando por cima dele e acertando-lhe socos no rosto e no estômago.


Seu corpo ficou mole por um instante e então sai correndo pegando o colar em minhas mãos, olhei para trás com a intenção de mostrar a Colin que quebraria seu precioso colar mais não o encontrei caído no chão, pelo contrário, ele estava de pé e com Lindsey nos braços com uma faca sobre seu pescoço.


Colin: Acabou , me passa o colar ou eu mato a garotinha.


Lindsey chorava.


: Não vou te devolver o colar!
Colin: Tem certeza?


 Ele pegou a mão de Lindsey e passou a faca com força espirrando sangue e fazendo-a chorar mais ainda, então voltou com a faca até seu pequenino pescoço novamente.


Colin: Não sabe do que sou capaz .
: Tudo bem. -suspirei- Eu te entrego o colar mas não faça mal a ela.
Colin: Primeiro o colar, depois a garota.
: No três, eu te jogo o colar e você solta ela.
Colin: Pode começar a contagem.
: 3.
Colin: 2.
: 1.


Joguei o colar em sua direção e ele soltou Lindsey arremessando-a para o lado fazendo com que ela se arranhasse nas pedras que estavam no chão. Colin deu uma risada maldosa erguendo o colar pra cima e com um piscar de olhos me lançando de volta a cadeira. Acabou, nunca imaginei que morreria assim, mas ao menos vou morrer com a certeza de que fiz o que pude e lutei até fim. O relógio do sol entrou no ponto da meia noite e então Colin colocou o colar na cápsula.


Olhei para ele uma última vez, e então fechei os olhos esperando o pior, mas nada aconteceu a não ser algo sendo quebrado, abri os olhos e tudo o que vi foi o colar de Colin embaixo dos pés de Lindsey totalmente espatifado, o corpo de Colin começou a se contorcer e os ossos saltarem de sua pele, ele gritava tão alto que poderia ser ouvido do outro lado do mundo. Aos poucos sua carne foi evaporando e o que restou apenas foram ossos secos caídos no chão.


Estávamos todos libertos e os olhos de finalmente tinham voltado a sua cor natural, saí de onde eu estava correndo para abraçá-la e a girei no ar. Olhei para o lado e vi todos os sobreviventes se abraçando, vi também Lindsey nos olhando com um sorriso no rosto, também a viu e falou:


: Ah Lindsey, vem aqui meu amor.


A pequenina correu até nós e nos abraçou, mesmo com um sorriso no rosto, lágrimas escorriam de seus olhos. Sei o que está pensando, está com medo de ficar sozinha no mundo já que perdeu seus pais, mas não vamos deixar que isso aconteça.


Narradora On
Um ano depois tudo já estava em ordem novamente, e adotaram Lindsey que vive muito feliz sobre a tutela dos dois. Cristina, Trenton, Travis e Ludmila, os sobreviventes de Colin, vivem na mesma Cidade que e e sempre todos se reúnem para conversar e fazer brincadeiras. Ah e uma novidade, está grávida e logo dará a luz ao pequeno Peter. Tudo está bem por enquanto, mas aguardem até as férias de verão onde o pesadelo será maior ainda.


                                                                       
Fim

Geeente desculpa pela demora, eu tinha me esquecido dessa longfic sinceramente desculpas mesmo, eu sei que não ficou muito boa, mas deem um desconto porque eu fiz ela logo quando comecei a escrever então era daquelas bem bobinhas ainda, e como já mencionei, eu postei ela no MEU TUDO 1D mas não está mais lá porque a Lari excluiu todas as postagens e recomeçou o blog. É isso. Bjuss leiam Gardênia. -Deh♥


11 comentários:

  1. Ficou perfeito e não achei bobinha não viu. Bjssss

    ResponderExcluir
  2. Amei tudo Deh, para falar a verdade eu não tava mais lembrando essa longfic -kkkk - mais eu adorei ela, não tá bobinha não hein, tá ótima, e eu ri muito com o 69!! Continua Gardênia

    ResponderExcluir
  3. Amei,Assustador,Romance,morte...amei tudo fiquei até com medonha tá
    Vai ter mais interativo?
    Amo aqui esse cantinho especial

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus Cara ficou perfeito poste mais interativos assim <3

    ResponderExcluir
  5. uiii q d+ ameiii <3
    faz das ferias de verão vai ser top

    ResponderExcluir
  6. A-I M-E-U D-E-U-S eu ammmmmmmeeeiiiiiiiii , caraca ficou de mais ; parece tipo um filme rsrsrs muito, muito, muito bom , parabéns ficou perfeito !!!

    ResponderExcluir
  7. FICOU PERFEITO,eu adoro imagine assim e claro que e meio dificil achar imagines assim mais quando acho e como se eu tivesse ganhado na tele cena

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*