17 de abril de 2015

Unbreakable Connection - 1° Temporada - Capítulo 01 - Fight In The Rain


*Maya Lawrence P.O.V*

Quando eu abro meus olhos, poucos raios de sol cintilavam contra ao vidro da janela, eu acordei exatamente como fui dormir, por isso, quando tento me sentar, meu braço esquerdo e minha nuca latejam, faço uma leve massagem nas áreas afetadas pela dor quando finalmente consigo sentar-me.

Levanto-me segundos depois, retiro meu pijama e entro no banheiro, tomando uma ducha, tentando dizer ao meu corpo que era hora de acordar, assim que eu saio, abro meu armário e pego uma calça preta, uma blusa de mangas longas, com listas pretas e brancas, um all star tingido em cinza, seco meus cabelos levemente, pego minha mochila que estava no chão, perto da porta e atravesso o corredor em direção a cozinha.

Minha mochila para sobre a mesa de centro, pego meu cereal com algumas sementes naturais e como com um pouco de iogurte de morango, quando termino coloco tudo na pia, limpo tudo, e em poucos minutos, estou no carro, rejeitando mais uma ligação de Kyle.

~*~

Estaciono o carro nas ultimas vagas que restavam no estacionamento central, volto minha mochila aos meus ombros, abro a porta do carro e quando eu saio, tranco o mesmo.

- Por que não atendeu as minhas ligações ontem à noite? – A voz com um leve tom de preocupação de Holly entra pelos meus ouvidos.

- Desculpe Holly, estava ignorando Kyle. – Respondo, enquanto entravamos juntas no hall da ala A, que era todo decorado com milhares de espelhos colados nas paredes em volta de nós, era um local abrangente, pois ali ficavam a sala da diretora e a secretária, onde alguns alunos ainda faziam suas matriculas.

- Você não pode ignorá-lo para sempre, Maya. – Holly diz, alertando-me de que ela ainda estava presente ali.

- Eu sei Holly, mas o que quer que eu diga a ele? Eu não consigo nem ao menos ouvir a voz dele... – 
Digo baixinho, enquanto deixamos o hall do prédio e nos direcionamos aos nossos armários, que se encontravam próximos uns dos outros, num corredor vizinho do hall.

- Vocês têm que esclarecer as coisas com ele, ou vai ficar evitando-o pra sempre? – Ela me diz, mas eu realmente senti vontade de ignorar a sua pergunta.

- Eu sei que não posso ignorá-lo para sempre, essa hora irá chegar, mas até lá, eu não quero falar com ele. – Respondo tentando ser o mais clara possível, de que eu não estava a fim de falar de Kyle.

- Tudo bem, se você quer assim, bem, te encontro no almoço? – Pergunta Holly.

- Uhum. – Respondo, enquanto Holly segue até seu armário, paro de andar e digito a senha do meu armário, o mesmo abre e retiro meus materiais, coloco dentro de minha bolsa, e sigo para a minha primeira aula do dia.

~*~

Passaram-se poucos minutos depois que a aula havia se iniciado, um trovão estrondoso ecoa pelas paredes da sala de aula, denunciando que o dia seria chuvoso, particularmente eu gosto de dias chuvosos, mais a parte ruim é que eu estou na faculdade, e não em casa.

Faço anotações importantes de todas as aulas, procuro entender o que o professor está tentando passar, mesmo quando ele está sendo maçante. Afinal, eu desejo em formar em direito.

A manhã passa de um jeito rápido, o que eu achei interessante, já que em meus planos matinais, Kyle não se encontrava; no horário para o almoço, encontro Holly esperando por mim na entrada do prédio, me junto a ela, fomos até um restaurante próximo, que sempre costumamos ir, ela se senta a minha frente, parecendo preocupada com algo.

- Alguma coisa errada, Holly? – Pergunto, com minha sobrancelha levemente arqueada.

- Não é nada é só que... – Ela gagueja, enquanto via seu nervosismo, representado em seu tique de ficar estralando os dedos.

- É só que? – Pergunto, esperando que ela me respondesse com sinceridade.

- É a minha mãe, ela passou mal por dois dias seguidos e... – Ela se enrola nas próprias palavras, alertando-me que ela não estava bem.

Estico minha mão por cima da mesa de vidro, pego em sua mão, ela me olha, faltavam poucos segundos para que ela desabasse, e então eu pulo para o seu lado, abraçando-a.

(Imaginem cadeiras em vês de uma cama ;*)

- Holly, não precisa ficar assim – Consolo-a, enquanto ela tentava não derramar lágrimas. – Sua mãe é forte, exatamente como você... – Falo baixinho, enquanto uma garota ruiva, com um avental amarelo se aproxima de nossa mesa, consigo a garota trazia dois pratos, quando ela chega a nossa mesa, peço para que ela coloque os nossos pedidos sobre a mesa, e assim ela sai, Holly continua agarrada a mim, como um macaquinho, acaricio seu cabelo macio, e ouvia-a dizer algumas poucas palavras enquanto tentava comer.

Holly e eu nos conhecemos a quatro anos, na segunda série do ensino médio, ela era quieta, e eu também era o que facilitou a nossa aproximação, desde então somos inseparáveis, escolhemos nossos cursos na mesma faculdade, já que não conseguíramos ficar uma sem a outra, e até este ponto ocorreu bem...

Holly e sua mãe tiveram problemas quando ela era uma adolescente, Sra. Muller sempre foi uma mulher perfeccionista e exigia a perfeição de sua filha, mas ninguém nesse planeta é perfeito, Holly sofria muito com sua mãe, mas quando ela conseguiu entrar numa das prestigiadas faculdades de Brad Ford, sua mãe se tornou uma presença mais agradável, mas mesmo que sua mãe fosse daquele jeito, Holly não parou de amá-la, tanto é que, neste momento chora por ela...

~*~

Quando a aula na parte vespertina do dia se acabou, a chuva havia retornado o que eu achei péssimo, por mais que meu carro estivesse estacionado na frente do edifício, os desníveis do local dificultavam minha passagem, que acabaram formando poças e poças e água suja.

Holly não ficou à tarde, foi embora logo após o almoço, havia ido ver sua mãe, a maioria das pessoas haviam ido embora, de um jeito ou de outro, e eu estava sozinha nessa.

Passaram-se trinta minutos desde que havia decidido esperar a chuva passar, mas meu plano desta vez não funcionou, e a chuva pareceu piorar, algumas pessoas estavam ali também, um grupo de três garotas, no canto esquerdo, um garoto estava sozinho encostado nos pilares da parte direita e eu.

De repente, a porta central, se abre, libertando o rosto de Kyle, aquele foi o momento em que eu decidi, sair correndo, atropelando-me em meus pés e molhando todo o meu tênis com a água da chuva. Mas é claro, que eu não o fiz.

Kyle me observa, com alguns metros de distancia, ele não parece ter intenções de vir até mim, mas alguns segundos depois se sua aparição, seus passos são direcionados a mim, e eu tenho certeza de que não havia mais ninguém atrás ou ao meu lado, ignorei seu olhar, mas não foi possível ignorar a 
sua voz.

- Maya? – Ele diz, olhando-me nos olhos, mas eu fiz questão de desviar meu olhar.



Não respondo.

- Maya...? – Ele torna a dizer o meu nome, o olho com ar de reprovação.

- Quem você pensa que é para dizer o meu nome? – Eu digo, com uma feição extremamente sínica.

Seus dedos frios como o gelo tocam meu braço sobre o tecido fino de algodão.

- Quem você pensa que é para me tocar? – Pergunto, afastando-me dele.  Não me toque.



- Maya eu quero ter uma conversa com você, sério. – Ele diz, apertando os olhos.

- Não temos nada pra falar. – Rebato, enquanto ele se reaproxima.

- Sim, nós temos. – Ele diz, rangendo levemente seus dentes.

- Kyle, esquece que eu fiz parte da sua vida. – Puxo minha mochila para o meu ombro, aproveito que a chuva reduz seu nível e começo a caminhar debaixo de pingos, tento desviar das poças de água, mais acabo por molhar ainda mais o meu tênis, cada passo que dou, escuta-se os de Kyle atrás de mim, o meu carro parecia estar o mais longe possível, mesmo que a estatística era se aproximar cada vez mais.

- Maya, olha aqui, - Ele puxa meu braço com uma força brutal, quando meu corpo gira, encaro seus olhos, possuídos por um sentimento conhecido como raiva. –, Você de as costas para mim quando eu mandar, ta entendendo? – Ele age como se meu mundo todo girasse a sua volta, e também como se ele mandasse em mim.

- Escuta aqui, Kyle, quem você acha que é para falar comigo nesse tom, cala a sua boca! – Exclamo dando a ele minhas costas novamente. Tenho certeza de que ele poderia explodir de raiva naquele momento, tanto é que quando eu chego perto do meu carro, ele me empurra com força pelos braços fazendo que eu me encontrasse com a lataria do carro, totalmente molhada pela chuva.

- Quem manda alguém calar a boca aqui sou eu! – Exclama, cuspindo as palavras sobre mim, tento me libertar do aperto que suas mãos proporcionavam aos meus pulsos, mas foi totalmente em vão.

- Kyle, me solta. – Digo entre ranger de dentes. Ele me solta, mas nem por isso, ele vai.

- Você é minha, Maya, não importa o que você pensa nos ficarem juntos até quando eu quiser. – Ele diz.



- Eu não sou sua, nunca serei, ponha uma coisa na sua mente, eu não quero mais saber de você. – 

Digo sem ter pensado que Kyle É o tipo que age sem pensar.

- Você cala a sua boca, vadia, o que eu dito é regra. – Ele volta a apertar meu pulso esquerdo, eu puxo meu braço com força, o que em conseqüência traz uma dor muito forte entre minha carne.

- Você é louco, Kyle?! – Exclamo enquanto sinto seus dedos fincarem em minha pele.

- Cara, qual o seu problema? – Uma voz diferente entra no meio da conversa, minha cabeça gira em direção de onde a suposta voz veio, um choque toma conta de todo o meu corpo, quando observo a figura parada entre dois carros, a poucos metros de distancia.

Era exatamente o mesmo garoto, o mesmo que me tirou daquele acidente.

Ele avança até Kyle, que no momento o enfrenta, como se ele não fosse nada, o garoto puxa o braço 
de Kyle libertando o meu pulso, que latejava.

- Me diz seu covarde! Qual seu problema? – Ele empurra Kyle com suas mãos, Kyle se afasta de mim.

- me diz qual é o seu problema! Você não tem nada a ver com que ta acontecendo aqui! – Kyle diz, fervendo de raiva, enquanto olhava para o garoto.

- Não sei qual o meu problema, mas o que tipo de pessoa machuca uma garota? – Ele diz, Kyle recua, enquanto eles discutiam, eu pego as chaves do meu carro, destranco o mesmo, foi então que eu vejo Kyle socar o rosto do garoto, e em seguida, o garoto lhe recompensa com um soco em seu estomago, abro a porta do carro, jogo minha mochila dentro e decido intervir, puxo o garoto de perto de Kyle, e observo Kyle gemer por alguns segundos até que eu possa dizer alguma coisa.

- Kyle, vai embora. – Digo, e pela primeira vez, ele concede meu comando, e em poucos minutos ele não está mais presente ali.

(Esse Kyle, pqp gente)

- Você ta bem? – Ouço o garoto dizer.

- Sim, eu to bem, mas e você? – Pergunto com medo que Kyle tenha feito algo.

- Sim eu to legal. – Ele diz, e eu me pergunto se ele se lembra de mim.

- Obrigada, novamente... – Digo baixinho, tenho certeza que ele me observava naquele momento.

- Não agradeça. – Ele diz exatamente o que disse na ultima vez que ele me livrou de uma. – Se cuida, Maya... Não estarei aqui todas as vezes que precisar... – Ele diz, e simplesmente sai, e eu fico debaixo de uma fina garoa, tentando entender como ele sabia meu nome.



--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Oooooi! Tudo bem?

Bem gente, obrigada pelos comentários! Uuuuh, bem tá ai o capítulo um, espero que tentam gostado, e eu não coloquei tantas gifs por que eu não achei tantas que parecessem com a cena, ou que fosse de cada personagem mesmo...

Bem, é isso! Bejinhos da Mandi, em breve a fanfic terá trailer! Uuuh, kkkkkk boa noite amoras :*

16 comentários:

  1. Demais!!!
    Muito bom mesmo!!
    Quero logo a continuação...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadinha amoree! Posto na quarta ou terça! *-*

      Excluir
  2. Diiwoo! Tu é muito boa...continuua loogo, bjinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awnn Obrigadaa amore! <3 continuo na terça ou quarta! *-*

      Excluir
  3. Mandy esse cap ta mttt bom
    Já to adorando a fic ♡
    E o kyle é mt lindo esse ator já fez a série arrow né??

    Maliksses
    XxBambi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que eu não sei amore! Ele é de teen wolf só sei disso kkkkkkk que bom que gostou! ♥

      Excluir
  4. AII ameii, continua, Uii que gostoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkk que bom que gostoou! Continuo siim

      Excluir
  5. Muito boom..
    Tô vendo que vou adorar a sua fic, ainda mais com
    a Emily de PLL como Personagem principal.
    Continua Flor sua fic vai ser um sucesso você
    escreve muito bem! Adoreiii
    Beijos Nathi <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaa Nathi! *-* Sim, adoo pll e eu achi que a Shay Mitchell ficou muito boa pra principal! Continuo siim bb! *-*

      Excluir
  6. Contiinuaaaaa please?! Adoreiii

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuo siim, talvez amanhã! que bom que gostou! ;*

      Excluir
  7. continuaaaaaaaaaa continua a terça quando mais cedo melhor ........alias quais os dias q vc posta ,essa fic ta perfeitaaaaaaaaa xx: Isa .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awntii, obrigadaa, bem eu pretendo postar toda sexta, e eu não tiver ocupada com escola e tals, agora se eu não tiver, pretendo postar toda terça e sexta *-*

      Excluir
  8. A-M-E-I !!!! Cara ta Super divastico , ta muitoooo perfeito o *-* eu já amo essa fic , sou leitora nova *-*
    Xxx Lii

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uuuuuh que bom que gostou amore! Espero que goste do desenrolar da história, espero muito agradar vcs com o que eu faço! *-*

      Excluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*