26 de maio de 2015

I'm Sorry - Capítulo 2

Capítulo 2. Um bêbado louco chamado Harry Styles


O sol brilhava forte às nove da manhã, as meninas e eu estávamos com óculos de sol no rosto, escutando as músicas mais agitadas da One Direction para ajudar no nosso clima animado. Eu havia dado a louca quando tocou What Makes You Beautiful, mas elas fizeram o favor de me lembrar que era eu quem estava dirigindo e eu consegui me recompor... Depois do refrão da segunda parte.
Acho que ainda estava nostálgica com o livro “Cidades de Papel”, porque acabei passei a ver minha BMW como uma casa, assim como Quentin via a sua minivan como uma casa. Eu estava na sala de estar, que era o banco do motorista. O banco do passageiro era a cozinha e o quarto eram os bancos de trás, que era onde Mandy e Nath estavam. Era uma casa confortável, tinha ar-condicionado, televisão na parte de trás das poltronas e um frigobar. Sem contar que eu podia trocar de lugar com as meninas a qualquer hora para descansar enquanto outra de nós assume o volante. Todas somos maior de idade e, também, um tipo de escadinha. Nath tem dezoito, eu tenho dezenove e Mandy tem vinte. E todas nós possuímos carteiras de motorista. É como eu disse, até agora está sendo tudo fácil demais.
Leva em média uma hora e dez minutos para ir de carro de Bradford até Holmes Chapel, então posso afirmar que não foi uma viagem muito longa, principalmente se considerarmos o fato de que o transito estava bem calmo em um sábado de manhã e nenhum policial me parou por ultrapassar os limites de velocidade.

Tinha acabado de ver no meu celular que ele estava na casa dele – bom, ao menos era onde o carro dele estava, então provavelmente era lá que ele estava também. – e seria meio estranho se três garotas desconhecidas chegassem na casa dele para pedir para ele voltar a One Direction, não? Bom, ao menos para mim parecia menos estranho se o encontrássemos “por acaso” em um lugar público como uma boate. E ele havia tweetado que voltaria a Sex On The Beach esta noite, então era lá que nós iríamos encontrar com ele.
Paramos em um pequeno hotel, simples, mas aconchegante, e fizemos um trato com uma senhora – que por acaso era muito simpática – para apenas tomarmos um banho e trocar de roupa. Insistimos para pagá-la, mas “Nancy”, como queria ser chamada, preferiu não pedir nada em troca.
Então eu fui primeiro, curti meu banho quente da melhor forma possível, estava com os ombros doloridos pela viagem e ficar muito tempo na sentada mesma posição não é a melhor coisa do mundo.
Notei que estava demorando demais quando escutei as batidas na porta e a voz de Mandy me chamando já sem paciência.
– JÁ VOU SAIR! Calma!
Terminei rapidamente o resto do banho, coloquei uma calça jeans, regata azul piscina e um moletom de frio, deixando o cabelos soltos, mas bem escovados e com as pontas cacheadas, procurei um par de tênis all star e os calcei. Quando sai do banheiro, Mandy entrou correndo e apenas ouvi a tranca.
– Ah! Queria ir antes! – Nath cruzou os braços, brava.
– Calma, Nath. – Ri.
– Você está calma porque você já foi, agora eu só quero um banho.
– Dramática. – Beijei seu rosto.
– Olha quem fala. – Ela riu, desfazendo o bico emburrado.
– Vou falar com a Nancy, quando terminarem, me encontrem lá embaixo, O.K.?
– Tudo bem. – Assentiu.

Desci as escadas e me encontrei com Nancy, que continuava na recepção.
– Conseguiram tomar banho? – Perguntou, atenciosa.
– Pelo menos eu consegui. – Sorri. – Obrigada de novo pela hospitalidade, mas se precisar nós pagamos sem problema.
– Não precisa, sempre aparece jovens por aqui só querendo um banho, e essas pequenas coisas não se regula à ninguém. – Disse ela, dando-me um sorriso acolhedor.
– Foi muita sorte termos parado aqui. – Comentei.
– Sim, foi, mas tomem cuidado, principalmente à noite. Por aqui é calmo, mas nem tanto.
– Como assim?
– A noite sempre tem aquele bando de loucos pela rua, nunca se sabe.
– Vamos tomar cuidado, sim.
Ela sorriu e jogou os cabelos loiros e cacheados para trás, voltou a mexer em alguns papéis que estavam no balcão e eu me direcionei até a janela, olhando para Holmes Chapel.
Só conseguia pensa em Harry, a questão nem era mais conhecê-lo, mas preciso de um motivo para ficar alegre de novo, e esse motivo é ele e mais quatro garotos juntos. Qual a graça deles separados? Só espero que ele esteja bem, nem todas às notícias sobre ele são boas, mas confio no pressentimento lá no fundo que me diz que ele está bem. Pelo menos é uma boa esperança.

Quando as meninas finalmente terminaram o banho, demos um abraço em Nancy e agradecemos muito, então voltamos para nossa “casa”.
Deixamos o carro estacionado em uma rua pouco movimentada, assim ficamos mais à vontade ali dentro.
– Que tédio. – Nath comentou. 
– Querem falar sobre alguma coisa? – Pergunto. – Ajuda no tédio.
– Erik me mandou uma mensagem. – Revela Mandy.
 Ergui uma sobrancelha. – Aquele seu ex de dois anos atrás?
– O próprio. – Confirmou. – Sei lá... – Deu de ombros. – foi estranho.
– Não vai me dizer que ainda gosta dele. – Nath olhou diretamente para Mandy.
– Não, mas eu gosto de falar com ele. – Sorriu de canto. – E vocês?
– Nem vem, estou sem tempo para isso. – Me justifiquei.
– Corta essa, Lizzie. Você que é exigente demais. – Nath debochou.
– E daí? Melhor assim. – Sorri.
– Sei. – Mandy falou, desconfiada.
– É sério, não me olhem com essas caras.
– Sinto falta do tempo da escola. – Nath se acomodou com a cabeça em meu ombro.
– Ah, eu não sinto – Mandy fez careta. – Era bom, mas não deixa de ser chato.
– Era tudo tão divertido, tirando algumas aulas. – Eu disse. – Pare de ser orgulhosa.
– É engraçado como estamos sempre juntas, não é? – Nath nos encarou e sorriu.
– Verdade. – Concordei. – Por mais brigas que temos, sempre voltamos a amizade de antes.
– Nem brigamos muito. – Mandy disse. – Só rimos igual retardadas.
Acabamos rindo dela, e continuamos conversando. Lembrar da nostalgia de antes é sempre divertido, ainda mais quando estamos juntas, temos várias histórias. Como quando fugimos do colégio pelo muro da frente, ou nossa primeira festa de fraternidade, onde ficamos bastante confusas...
Quando menos notamos, já estava anoitecendo e na hora lembrei da boate, começamos a mexer em nossas bolsas, precisávamos de uma roupa, afinal, vamos entrar naquela festa para encontrarmos Harry Styles!

Disse as meninas que fossem na frente enquanto eu terminava de me arrumar, era sempre assim, eu nunca deixei de ser a última a me vestir, sempre tinha a sensação de que estava esquecendo de colocar alguma coisa e ficava parada olhando para os cantos até descobrir. Dessa vez, eu havia esquecido de passar perfume, então rapidamente pequei meu frasco de Fantasy Secret e borrifei no meu pescoço antes de sair do carro e travá-lo.
Quando entrei cheguei a porta da frente, um dos seguranças abriu a faixa de veludo vermelho para me deixar passar, e então a prendeu no fecho novamente.
Passei por um corredor rosado, cheio de portas e lustres que iluminavam o ambiente. Procurei meu celular na minha bolsa para mandar uma mensagem para Mandy, avisando que eu tinha chegado, mas foi então que eu percebi que o que havia esquecido não era o perfume, e sim o celular.
Voltei para fora da boate, chegando rapidamente até o meu carro e pegando o celular. Fechei a porta e comecei a sair do estacionamento quando vi um vislumbre de alguém se arrastando na minha direção. Era um homem, e parecia bêbado. Pensei em correr para perto das pessoas na fila para entrar na boate ou voltar para dentro do carro e sair dali, mas eu reconheci de imediato os cachos que o homem possuía. Aquele era Harry Styles.
– Socorro. – Pediu, cambaleando.
Corri até ele e percebi os ferimentos em seu rosto. Não era assim que eu imaginava encontra-lo.
– Harry? O que houve? – Perguntei, puxando seu braço para ficar com cima do ombro e passando o outro braço pelas costas dele.
– Eu preciso ir para casa. Me leve para casa. – Disse simplesmente, e se não fosse pelo estado dele, eu teria ficado ali até ele me responder por que estava todo arrebentado.
Entramos no carro e eu segui o endereço em meu celular até a sua casa. Olhava para ele de minuto a minuto para ver se estava bem, ele estava respirando com dificuldade, e me lembrei da asma dele.
– Você não trouxe sua bombinha? – Perguntei.
– Não, eu esqueci em casa. – Ele respondeu, ajeitando-se no banco. Olhou para mim com uma cara meio desconfiada. – Quem é você?
– Lizzie, uma fã.
– Ah. – Ele me agraciou com seu sorriso de covinhas perfeitas. – E você quer um autógrafo ou coisa do tipo?
 – Não. Quero algo mais valioso e mais complicado de se conseguir.
– Se quiser que eu transe com você, vai ter que cuidar dos meus ferimentos primeiro.
– Deixa de ser pervertido. – Eu disse rindo.
Chegamos a casa dele e ele parecia melhor, já que conseguiu andar até o apartamento dele sem muita ajuda minha.
Eu tinha tanta coisa para falar, tantas perguntas que eu sempre quis fazer, tantas dúvidas e curiosidades a seu respeito que eu sempre tive, mas tinha que me focar no principal. Primeiramente: Por que ele estava todo machucado daquele jeito?
Segundo: Sabe, Harry, você pode voltar para a One Direction, por favor? Obrigada, amor.
É claro que eu vou pedir de outro jeito, e provavelmente nem vou direito ao ponto, mas nada naquela noite estava saindo como eu planejei.
Eu nem tinha um plano bem arquitetado, não havia parado para pensar em como falaria com cada um deles, em que pontos eu tocaria e o que eu diria para convencê-los a voltar. Tudo o que eu tinha era a minha esperança, a minha ingenuidade e, é claro, o meu amor de fã.
Harry se jogou no sofá da sala e fechou os olhos. A casa dele era mais organizada do que eu achei que fosse, principalmente com ele morando sozinho aqui.
– Onde tem um quite de primeiros socorros aqui? – Perguntei.
– Não tem. Pegue algodão e um remédio na prateleira de cima do armário da cozinha, por favor.
Fiz o que ele disse e voltei para a sala, sentando-me ao lado dele.

Molhei o algodão com o remédio e passei no canto da boca de Harry.
– Quem fez isso com você? – Perguntei com tristeza.
– Uns caras na boate, eu estava dançando com uma garota e não sabia que ela tinha irmãos do tamanho do Huck. – Ele resmungou.
– Então você brigou com eles?
– Tentei resolver as coisas na conversa, mas eles partiram para a ignorância, eu é que não ia apanhar sem fazer nada. Eles saíram tão machucados quanto eu, pelo menos. – Gabou-se com um sorriso.
– Não seja tão briguento. – Pedi, dando um beijo em sua bochecha.
– Uau, obrigado. Quero outro, só que dessa vez, na boca. – Ele disse, aproximando o rosto do meu.
– Não seu palhaço.
– Só um selinho?
– Tudo bem. – Suspirei. Ah, qual é? Ele é o Harry Styles e eu não sou de ferro. Meu sonho desde que virei fã é beijar cada um deles.
Ele fechou os olhos e, ao aproximar nossos rostos, eu o beijei.

Continua...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Olá!
Bem, SURPRESA Michele aqui (que escreve Fire e já escreveu Flawless), ajudei de leve a Milly que está com essa fic adorável pra vocês, espero que curtam, beijos - mi e milly

14 comentários:

  1. Continuaa por favor

    ResponderExcluir
  2. AAAAAAAAAAAAAAAAAH COMO.ASSIM MILLY E MI JUNTAS ? MINHAS DUAS ESCRITORA PREFERIDAS <3 OQ FALAR DESSE CAP ? : P-E-R-F- E-I-T-O-O-O-O-O-O-O-O-O-O-O <3 !!! MARIVIFEITO :v :3 MIILY EU PRECISO DE CONTINUAÇÃO AGORAAAAAAAAAAAA !!! HARRY TARADO STYLES KKKKKKK EU AMEI MUITO , SERA QUE ELE VAI ACEITAR ??? TE AMO
    SUA FÃ N* 1 :3
    XxX Lii <3

    ResponderExcluir
  3. Esta PERFEITO ��
    To amando,acho q ja era meio previsível o Harry bebado em uma boate kk
    E esse bejo no final hen?! Mesmo depois de td ele continua o mesmo safado heusheus ,tomara q ele aceite voltar
    Ate o proximo ❤ ❤

    Xx Manu ❤ ❤

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada pelos elogios, meninas :3

    Lii: Pois é, eu a chamei para escrever a fic comigo e ela aceitou de bom grado, acredito que agora postarei os capítulos mais rápido, então fique atenta!
    Harry tardo é uma coisa que todo mundo espera e eu não ousei tirar isso, porque nós amamos esse jeito tarado dele HGASUAGSAUGSAU
    Também te amo, anjo! <3
    P.S. Adoro sua empolgação nos comentários :3

    Manu: A cena de como ela o encontraria foi editada muitas vezes, sempre aparecia um jeito novo na minha cabeça e foi sorte eu ter conseguido terminar no prazo prometido a vocês, mas em todas as ideias ele estava bêbado, isso era um ponto importante que ligava os próximos fatos e no fim ficou essa coisa simples dele ter arranjado briga com uns caras ~ chora
    Mas já que vocês gostaram, acho que estou fazendo bem o meu trabalho.
    O beijo foi coisa que eu criei já hora, não estava nos meus planos ela beijar ele, mas eu gostei muito do resultado, mostrou que nosso Harry permaneceu o mesmo tarado de sempre HGASUAGSAUGSAU

    Giu: Dessa vez não posso dar uma data concreta para o próximo capítulo, anjo, mas acho que vai ser no sábado ou domingo, tudo bem? É apenas uma hipótese, mas é provável que seja em um desses dias mesmo ^^

    Muito obrigada por comentarem, meninas, saiba que os comentários de todas vocês (até mesmo os das anônimas que não assinam no final <3

    ResponderExcluir
  5. Awwww mds ameeiiiii demais esse cap!!
    E COMO ASSIM MI E MILLY JUNTAS?? ASSIM EU TENHO UM ATAQUE DO CORE

    Mas eu ja to amando a fic!! ♡♡

    XxBambi
    Malikisses

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, amorzinho <3
    A Mi é a co-autora da fic agora, e ela vai escrever os capítulos comigo, eu espero que gostem da nossa parceria!
    Fico muito feliz por estar gostando da fic e espero que acompanhe! <3

    ResponderExcluir
  7. mds mds continua pf!!! <3 ta pfto

    ResponderExcluir
  8. Amei demais milly
    - Juuh

    ResponderExcluir
  9. Perfeito continuaaa pfv *-* ♡♡

    XxRaquel

    ResponderExcluir
  10. Continua pooooor favoooor quero saber oq vai acontecer!

    ResponderExcluir
  11. Continua por favorrrrr ����
    ~Lena

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*