3 de maio de 2015

Longfic interativa - Dark (terror)



Dark/ Escuro























Parte 1


P.O.Vs


Já está tudo pronto pra gente ir acampar, eu estou tão animada! me deu um selinho e pois sua mala dentro da van.


: Gente anda logo, eu quero chegar antes de anoitecer.
: Já estamos indo, só um minuto.
: Estou pronto, só vou pegar minha mala.
: Ta vai rapidão!
: Tudo pronto!
: Estão todos aqui?
: Ainda não, falta minha irmã, .
: Não falta mais, cheguei!
: Ótimo então vamos.
: Eu to com fome.
: Cala a boca , Você sempre ta com fome.
: Ei! Cala a boca você. Não fala assim com ele.
: Ta bom gente parou, entra todo mundo na van e vamos logo.


Eu odeio quando a trata o mal, não sei nem porque ela veio junto com a gente nessa viagem. Entramos na van e seguimos estrada. A manhã estava linda e a viagem foi super tranqüila. Chegamos lá e ainda deveria ser 14:00 hrs. Fomos seguindo uma trilha para montar as barracas, mas fomos interrompidos por um grito forte da .


: Ah não!
: Que foi? Aconteceu alguma coisa?
: Eu quebrei uma unha!
: Nossa, pensei que fosse algo mais importante.
: Mas é importante!
: Ta legal, vamos voltar e arrumar as barracas.
: É isso aí.


Os meninos começaram a montar as barracas, não estavam se saindo muito bem mas deu um jeito. Ele leva jeito pra essas coisas.


1 Hora depois....


: Que tal irmos tomar um banho no rio?
: Ótima ideia, vou por meu biquíni. Você vem ?
: Vou sim.
: Estamos esperando.
Eu, e todas as outras meninas colocamos biquíni e saímos barraca à fora. Se vocês ainda não sabem é assim: eu namoro , namora o , namora o e o . é apaixonado por mas nunca falou nada por conta de ser amigo de . é do tipo que ama ele mesmo assim como que só pensa nela. Os dois formariam um belo casal. E o e a ficam de fora dessa jogada.


: Pronto. Vamos?
"Vamos" Os meninos responderam em uníssono.


Então fomos todos em direção ao rio, chegando lá foi correndo e deu um super pulo dentro d´água, mas se esqueceu de que sua carteira estava dentro do bolso de seu short e deixou ela cair se perdendo no fundo do rio.


: Droga!
: Que foi amor?
: Eu entrei com a minha carteira no bolso e agora ela se perdeu no rio.
: E agora?
: Eu vou mergulhar pra pegar.


P.O.Vs


Mergulhei com os olhos abertos pois a água era clara, fiquei sem ar e logo voltei a superfície, então mergulhei de novo e fui mais fundo, avistei minha carteira emperrada numa pedra, fui até lá pegá-la quando de repente...


Parte 2


...Quando de repente encostei em algo gelado, olhei pra trás e dei de cara com uma mulher morta vestida de branco, me desesperei. Voltei a superfície e nem fiz questão da carteira. Já estava sem fôlego e dei um grito de desespero.


: Que foi cara?
: Vamos embora agora, eu não fico nem mais um segundo aqui.
: Mas o que aconteceu?
: Tinha.... Uma.... Mulher morta.... La embaixo.
: Que? Como assim morta?
: La embaixo, eu mergulhei pra pegar a carteira e encostei em uma coisa gelada, aí eu virei pra ver o que era e dei de cara com uma mulher morta de vestido, parecia morta mais ela piscou pra mim.
: Ah Meu Deus, você tem certeza do que viu?
: Tenho e eu quero ir embora.
: Mas a gente acabou de chegar amor.
: Não importa, eu não fico mais aqui e você vem comigo!
: Amor você ta pirando.
: Você não acredita em mim?
: Calma, a gente vai lá ver, você deve ter se confundido, sabe você ainda ta cansado da viagem. Eu, o e o vamos mergulhar lá pra ver Ok?
: Ta bom -falei de cara fechada- Vocês vão ver.


10 minutos depois deles mergulharem estava o maior silêncio no rio, até quebrar ele:


: Eles estão demorando muito.
: Será que aconteceu alguma coisa?
: Não sei, será que....


P.O.Vs


Fui interrompida com alguém me puxando água abaixo, fiquei desesperada e comecei a me debater dentro d'água, quando esta "coisa" me soltou, pude me virar e vi que era , e ele estava morrendo de rir atrás de mim.


: Para , não tem graça! –reclamei-
: Não tem graça? Precisava ver sua cara. Tava muito engraçada.
: Eu tava desesperada seu idiota!
: Desculpa ta? -me beijou-
: Ta bom.


Odeio quando faz essas coisas.


: Ok. Chega de chamego e fala o que vocês viram lá embaixo.
: Não tinha nada lá embaixo !
: Como não? Eu vi com meus próprios olhos.
: Como eu disse, você está cansado, deve ter visto coisas.
: É cara relaxa ai vai.
: Mas eu vi!
: Você se enganou, agora chega desse assunto.
: Ta bom, mas vamos voltar pro acampamento, não quero mais ficar aqui no rio.


P.O.Vs


Voltamos para o acampamento. A noite caiu e devo dizer que aquele lugar ficava meio que bem assustador à noite.
Fizemos uma fogueira e cantamos várias músicas. Depois de comer fomos nos deitar. Eu deitei com na nossa barraca e cada casal foi assim. Quem não tinha casal foi separado por sexos. Ficando assim , , e em uma. E , e na outra.


Me aconcheguei perto de e ele me abraçou com força como se estivesse me protegendo de algo. Observei-o por um instante, então ele abriu os olhos e me perguntou curiosamente:


: Por que está me olhando?
: O que você viu no rio... Você tem certeza?
: Eu só estava... Cansado.
: Ta dizendo isso pra não me assustar, não é?
: Eu não sei mentir pra você, né?
: Não mesmo. -ri-
: Eu tenho certeza de que vi, mas ninguém acredita.
: Eu acredito em você amor.
: -me beijou- Obrigada. -sussurrou-


Então dormimos agarradinhos. Pelo menos por algumas horas, até que eu ouvi um barulho. Abri os olhos e o barulho parou. Então vi uma sombra correndo pro lado oposto ao da minha barraca e de . Meu coração se acelerou e cutuquei . Ele abriu os olhos e fiz sinal pra que ele ficasse em silêncio. assentiu e então cochichei em seu ouvido o que vi. Ele pegou um canivete dentro da bolsa e disse que iria ver. Segurei ele e falei:


: Não me deixa sozinha Aqui! -cochichei-
: Eu já volto, é rápido.
: Estou com medo amor.
: Eu prometo que não vai acontecer nada. Espera aqui ta?


Assenti, e no momento em que ele ia sair da barraca, ouvimos gritos estridentes de e . correu barraca à fora e eu fui atrás, é uma das minhas melhores amigas. Quando chegamos lá a barraca estava toda despedaçada e chorava em pé SOZINHA.


: cadê ? -gritei-
Ela chorava e não conseguia dizer uma palavra sequer. Os outros saíram da barraca assustados e estavam à nossa volta apavorados. estava paralisada. Corri até ela e a sacudi pelos dois braços:


: Onde está , ? Precisa dizer!
: Eu... Eu não sei.
: O que aconteceu aqui?
: A sombra -chorou- Pegou... Pegou ela. -disse aos soluços-.
: Sombra? Que sombra ?
: A sombra que levou a Sab... .
: Que sombra é essa? -gritei-
: Para amor, para de gritar com ela!
: Que droga! A foi levada e ninguém sabe por quem. -gritei- Vamos embora!
: Como assim vamos embora?
: Como fica a ?
: Se formos embora agora podemos pedir ajuda pra , do contrário quantos mais poderão ser levados?
: tem razão!
: Ta então vamos pra van.
: Ta deixa só eu pegar minha câmera e o resto das coisas.
: deixa tudo aí.


Ele pegou a câmera dele e corremos pela trilha que nos levava até a van. Levei um choque quando chegamos e gritei.


: Ai Meu Deus! -gritei chorando-


Estava jogado em cima da van o corpo desfigurado de e nas janelas escrito com sangue dela estava: "Vocês não vão a lugar nenhum. Que tal brincarmos um pouco? Tente ligar o carro".


: Eu vou.
: Não ! É uma armadilha
: Como você sabe?
: Eu tenho certeza.


As meninas choravam enquanto alguns dos meninos estavam apavorados, e outros abraçavam as meninas.


: A gente não devia ter vindo nessa viagem! -chorei-
: Cara na boa o que pode acontecer se ligar o carro? O máximo é não pegar.
: não vai! -segurei o braço dele-
: Me solta , já to cansado dessa brincadeira.


Ele se soltou de mim e entrou na van. Ligou o motor e meu coração se acelerou, todos estavam quietos observando-o. O carro não ligou, ele abriu a janela e falou.


: Viu só? Isso é o máximo que pode acontecer, agora vamos dar um jeito de arrumar o motor.


Tudo parecia bem, mas antes que ele pudesse sair do carro, tudo se travou sozinho e a janela começou a se fechar sozinha, ele colocou as mãos tentando abaixá-las mas não conseguiu. Então tirou os dedos e começou a gritar dentro do carro. Corri para pegar uma pedra e quebrar os vidros. Comecei a bater com ela na janela mas pulei pra trás quando vi que havia cobras saindo do banco de trás da van. Elas pareciam furiosas. começou a gritar por ajuda, todos pegaram pedras, com exceção de que mais uma vez ficou paralisada. Começamos a tentar quebrar o vidro. As cobras começaram a picar e de repente surgiu uma maior e foi rodeando ele por inteiro até chegar no pescoço. começou a ficar roxo. Não aguentei ver a cena e saí correndo. correu também e começou a vomitar. Estava tudo horrível, senti falta de ar e achei que fosse desmaiar, ficou ao lado de abraçando-a enquanto estava ao lado de uma árvore chorando sem parar. começou a gritar para que os meninos ajudassem .


: Ajuda ele por favor -chorava desesperadamente-


Depois de uns 5 minutos correu pro meu lado, eu estava de cabeça baixa então olhei pra cima e o encarei, ele tinha lágrimas nos olhos e sua expressão era de cansaço e tristeza.


: O que foi?
: Não conseguimos.
: O que?
: Ele não aguentou.
: Não pode estar falando sério! -chorei-
: Sim eu to. Me abraça.


Abracei e chorei em seu ombro, eu não acredito que isso está acontecendo comigo. Primeiro perdemos e agora o . Quem será o próximo? Precisamos sair daqui.


: Me desculpa meu amor -chorei-
: Desculpa pelo o que?
: Me desculpa por não ter te ouvido, me desculpa por não ter ido embora com você quando você falou pra irmos. Me perdoa por favor.
: Tudo bem não fica assim.
: Me desculpa. A culpa é toda minha. Se eu tivesse te escutado nada disso estaria acontecendo.
: Tudo bem meu amor. A culpa não é sua.


beijou minha testa e começou a passar as mãos pelo meu cabelo de uma forma super protetora. Apesar de todo o medo que eu estava sentindo, consegui me sentir segura em seus braços. estava inconformada com a morte do namorado e a consolava, também muito triste com a morte do amigo. O silêncio tomou conta do lugar e a única coisa que podia ser ouvida era choro.


Mas não podemos ficar ali pra sempre, é melhor procurar abrigo pelo menos pra passar a noite e então pela manhã poderemos tentar encontrar uma forma de ir embora deste lugar terrível. Então me soltei de , enxuguei as lágrimas, ergui a cabeça e disse:


: Vamos!
: Pra onde?
: Eu não sei, mais aqui não vamos ficar. Não quero ficar vendo o corpo dos meus amigos enquanto apodrecem. Agora temos que seguir em frente.
: Como consegue ser tão fria?
: Eu não sou fria , só estou tentando salvar a gente de morrer como eles.
: tem razão, se ficarmos aqui vamos morrer também.
: Ta então vamos procurar um lugar pra ficar.
: O que podemos encontrar aqui no meio do nada?
: Sei lá, talvez uma cabana abandonada.
: tem razão.
: Vamos logo então.


Continuaaa! Postei essa longfic no MEU TUDO 1D há um tempo atrás e agora estou postando ela aqui como interativa, originalmente eu a fiz com o Louis. Enfim, espero que gostem quem ainda não tinha lido lá. Ah! E não se apeguem a NINGUÉM! Qualquer erro nos códigos me avisem! -Deh♥

16 comentários:

  1. Porfavor continua...esta muito perfect ♡♥♡♥

    ResponderExcluir
  2. Continua por favor. ta muito legaal

    ResponderExcluir
  3. Continuaaaa porfavorrr ����������������������

    ResponderExcluir
  4. CONTINUA AEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE ME DEIXE FELIZ

    ResponderExcluir
  5. POR FAVOR CCCCCCCCCCCCCOOOOOOOOOOOOOOOONNNNNNNNNNNNNNNNNTTTTTTTTTTTTTIIIIIIIIIIIIIIIIIIINNNNNNNNNNNUUUUUUUUUUUUUUUUAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  6. Não tem como você mandar o Link ?

    ResponderExcluir
  7. Gente alguem tem o Link da pagina da menina ? Pfv se alguem tiver coloca o link nos comentários pfv

    ResponderExcluir
  8. Contiuaaaaa logooo ta muito massaa❤❤❤❤❤❤❤

    ResponderExcluir
  9. Contiuaaaaa logooo ta muito massaa❤❤❤❤❤❤❤

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*