21 de junho de 2015

Mini Imagine STARS DANCE (2)

MINI IMAGINE COM ZAYN MALIK 2/3
PARTE 1 - AQUI 



-  bem, terminei - me levantei - melhoras pra vocês
- não estou mal, você cuidou bem de mim ontem - Zayn disse e sorriu

O fuzilei com o olhar enquanto Harry apenas parou de mastigar e me encarou.

- só ajudei porque ele me pediu, vou subir - eu disse indo para o meu quarto

As vezes tenho raiva do Zayn, ele parece ter o dom de ferrar minha vida desde que somos mais novos até agora. Olhei para a gaveta que ele mexia, fui até a mesma e abri, debaixo de algumas folhas estava a foto da família, minha mãe e meus irmãos, que saudades que eu tenho disso, de ter uma família completa. Guardei a foto na hora, e me sentei na minha cama.
Lembrei de Tony e que daqui a pouco estava na hora de ir visitá-lo, estava morrendo de saudades, quem sabe deixariam ele passar dois dias aqui conosco.
Tomei um banho e vesti uma roupa, calcei um tênis, e desci as escadas. Eu iria chamar Harry por educação, mas ele não gosta de ir sempre, ver Tony naquele lugar sem poder trazê-lo pra casa acaba com ele completamente, sente como se estivesse decepcionando todo mundo.

- Harry vou visitar o Tony, quer vir?
- suspirou - hoje não, Seu nome, mas manda um abraço pra ele e diz que na próxima eu vou
- eu vou com você - Zayn disse - te dou uma carona
- eu sei dirigir - cruzei os braços
- e daí? - se levantou - vamos logo
- Harry...
- vai com ele, quero usar o carro depois

Bufei nervosa e fui junto com Zayn, entrei no seu carro e ele começou a dirigir até o orfanato.

- achava mesmo que eu tinha esquecido ontem a noite?

Não olhei pra ele, mas tinha certeza que ele tinha aquele sorrisinho maldoso estampado no rosto.

- não, mas eu esqueci - eu disse enquanto arrumava meu cabelo
- ah, claro - ironizou - nem se quisesse esqueceria
- pra mim você não faz diferença, Malik
- mentirosa - ele disse 
- só digo a verdade - sorri 

Enquanto brigávamos acabamos chegando no orfanato, ele estacionou, então entramos, ao chegar na recepção comentei quem eu sou, e logo me deixaram entrar. Tony estava no jardim brincando sozinho com um boneco do capitão América que Harry havia lhe dado, até estranharia ele estar sozinho, mas Tony sempre foi mais inteligente pra sua idade então prefere brincar sozinho. 
O abracei e beijei seu rosto.

- meu amor, tudo bem? 
- Seu nome - me abraçou - to bem 
- e aí, Tony 
- oi, Zayn - sorriu e acenou 
- como está indo aqui? - me sentei do seu lado na grama 
- bem - sorriu - aquele chato parou de me encher 
- eu disse 
- o que vocês aprontaram? - Zayn perguntou sentado-se 
- menino tava me enchendo, me empurrando, então minha irmã disse pra eu empurrar de volta 
- Seu nome - Zayn me reprovou 
- aquele menino era o demônio, merecia um susto - ri - morri de saudade de você, meu amor - voltei a abraçá-lo 
- eu também - ele sorriu 
- final de semana eu juro que te levo 
- queria que você me levasse e eu não precisasse voltar - disse desapontado
- Harry vai te tirar daqui - Zayn tentou parecer positivo - todo mundo está com saudades de você 
- todo mundo? - ele perguntou curioso 
- sim - ele sorriu- o Harry, os garotos, minhas irmãs, as dos Louis
 
- nossa- ele parecia animado - vocês vão vir no meu aniversário?
- claro que todo mundo vem - eu disse - agora vamos brincar 

Começamos a brincar de pega-pega, ele parecia bem mais animado, no fundo não foi tão ruim Zayn ter vindo.
Com o tempo acabamos tendo que ir embora.

- tenho que ir agora, meu amor 
- ah - fez beicinho 
- eu volto logo - sorri 
- você também, Zayn? 
- claro, Tony - bagunçou seus cabelos 

O abracei novamente e fui indo embora, olhei pra trás e ele apenas acenou, mandei um beijo e finalmente saí com Zayn. Quando chegamos no estacionamento me recostei no carro e respirei fundo.

- está passando mal? 
- não - o encarei - só... saudades, quero tanto levá-lo comigo 
- depois vocês vão conseguir - ele se aproximou 
- ah eu sei mas... - suspirei- esquece, e valeu, até que não foi tão ruim te ter aqui 
- sou uma ótima companhia, Styles - piscou 
- as vezes 

Ele se aproximou, pensava que ia tentar me beijar, já estava pensando em xinga-lo de aproveitador, quando ele apenas me abraçou. 

- e no fundo, sou seu amigo, apesar de adorar fazer sua vida um inferno - riu baixo 
- ri - eu te odeio - correspondi ao abraço 
- sorriu - vou fingir que acredito, agora vamos voltar antes que Harry pense que te raptei, ele já me encheu de perguntas hoje

Saímos do abraço, e entramos no carro.  Zayn começou a dirigir pra casa e eu liguei o rádio. 
Zayn começou a cantar, adoro sua voz, também gosto de cantar com o rádio, mas prefiro deixar apenas ele cantando, sua voz vale a pena apenas manter o silêncio e escutar, mas acabei ficando com sono e dormi. 


ZAYN MALIK P.O.V. 

Enquanto cantava com o rádio, estranhei Seu nome ficar em silêncio, e quando parei no sinal vermelho olhei pra ela que dormia encolhida no banco, às vezes fico imaginando como ela ainda não me matou, no fundo eu devo ser uma companhia insuportável muito boa. 
Quando chegamos na porta de sua casa à cutuquei, que resmungou alguma coisa me xingando. 

- Já chegamos - eu disse - acorda logo, Styles

Ela se espreguiçou e me olhou com cara de tédio, abri a porta e sai e com o tempo ela fez o mesmo. 
Ao andar até a casa ela tentou abrir a porta e notou estar trancada. 

- droga 
- o que foi? - perguntei
- esqueci a chave - fez uma careta 
- só você pra ter uma inteligência dessa
- vai se ferrar, Zayn - cruzou os braços 
- manda uma mensagem pro Harry 
- vou ligar pra ele 

Até em pequenas coisas ela gosta de fazer ao contrário do que eu falo, tão teimosa. 
Ligou para Harry e com o tempo falando com ele, desligou. 

- Ele disse que está com uma garota e pediu pra você me deixar na casa de alguma amiga 
- tudo sobra pra mim, até cuidar da pirralha irmã do Styles 
- revirou os olhos - não preciso da sua ajuda 
- não vou te deixar ai, depois você se mata e a culpa é minha 
- mas eu não quero ir pra casa de nenhuma amiga 
- então vamos pra minha casa, porque não vou ficar rodando por aí com você 
- bufou - vamos logo 
- você fica mal humorada até quando eu te ajudo 
- não estou mal humorada - retrucou 

Olhei pra ela mas parei de falar pra evitar uma nova discussão, entramos no carro e eu dirigi até meu apartamento, é bem pequeno mas eu gosto dele, não pretendo me mudar tão cedo. 
Quando chegamos pegamos o elevador, até o terceiro andar e finalmente chegamos. Ao chegar me sentei no sofá e ela depois sentou-se ao meu lado. 

- Comprou um sofá novo? 
- estava precisando, afinal uma certa pessoa com um certo irmão ficaram brincando e afundaram meu sofá que  já estava um lixo 
- nem desconfio que seja - sorriu sapeca 
- sei 
- você ainda tem aquele quarto do grafite 
- tenho mas não... 
- vou lá - se levantou 
- ei 

Antes que eu terminasse de brigar com ela entrou no quarto e sorriu. Eu tinha feito monte de estrelas no teto, e pintado as paredes, parecendo tudo uma grande galáxia. 

- uau- Zayn - sorriu - é lindo 
- tudo bem agora pode ir 
- não mesmo, vou ficar aqui 

Ela deitou-se no colchão que fica no chão, me encarou com um sorriso. 

- como você fez isso? 
- parece tão impossível assim? 
- parece 
- eu só - me deitei do seu lado - pensei que seria legal 

Ela continuou olhando parecia aquelas crianças de propaganda de natal maravilhada com a neve. Depois virou-se de lado e me olhou. 

- vai me olhar sem falar nada? - perguntou 
- não tenho o que falar
- que milagre não estar soltando nenhuma provocação
- não sou tão mal assim
- não é mal, e sim chato
- ri - acho que é ao contrário

Ela riu e voltou a olhar para o teto. Acho que ela é uma das poucas que eu não tenho vontade de me divertir, talvez seja (por mais engraçado que pareça) certo respeito, principalmente por Harry ser quase o dobro de mim de tão alto. Mas tenho que admitir que desde que completou 18 anos ela ficou bonita até demais.

- queria ler sua mente pra saber o que pensa - ela disse
- ia se surpreender
- é? - sorriu e voltou a me encarar
- sim
- por que me beijou ontem?
- eu estava bêbado
- só por isso?
- talvez, não preciso de muitos motivos

Ela segurou meu rosto e me beijou, mesmo tomando um susto, acabei correspondendo, então ela rompeu.

- por que fez isso? - perguntei
- não preciso de motivos
- mas...
- viu! isso não é resposta
- me beijou só pra provar que estou errado?
- sim - sorriu
- você é pior que eu pensava... quer saber o por quê? - sorri - eu gosto de beijar garotas bonitas, e eu já tinha te beijado antes uma vez, foi bom, então repeti
- sei - disse desconfiada
- o que mais poderia ser?
- não sei, me diga você

O pior de tudo que ela sabe brincar com as palavras, não só com elas, mas comigo também, continuei olhando em seus olhos.

- ah, garota chata, não tenho que te dizer nada - desviei o olhar
- tudo bem, já imagino que esteja com medo do Harry

Eu tinha certeza que ela estava sorrindo ao dizer isso, medo? também não é assim, só receio.

- medo?
- é...
- vou te mostrar quem está com medo

Ela iria dizer mais algo, porém a beijei, fiquei por cima dela ainda a beijando.

- você deve me provocar porque seus namoradinhos não fazem bem o trabalho deles
- eu tenho certeza que eles são bem melhores que você - sorriu

Voltei a beijá-la e quando as coisas estavam esquentando um pouco ela interrompeu o beijo.

- por que sempre para na melhor parte? - perguntei
- porque você não merece nada além disso de mim - sorriu
- não? duvido muito disso - beijei seu pescoço

Escutamos a campainha.

- deve ser meu querido irmão que te daria uma surra se sonhasse isso - se levantou
- então deixa isso sem ninguém saber - pisquei- vamos na porta

Fui até a porta e a abri, então Harry já foi entrando.

- minha irmã est...
- bem aqui - ela apareceu - que milagre vir me procurar
- por que você não levou a chave? - ele perguntou e parecia nervoso
- eu esqueci - ela respondeu
- suspirou - o que você não esquece não é?
- revirou os olhos - não enche, Harry
- precisa ter mais responsabilidade
- como se você tivesse - ela ironizou - Tony está muito bem, obrigada por perguntar
- não ouse usa-lo contra mim
- não é contra você! só deveria ir dar um oi e ir embora, eu até tento entender, justificar, mas as vezes é difícil já que você estava com uma garota
- OLHA AQUI SEU NOME EU SOU O MAIS VELHO E VOCÊ CUIDA DA SUA VIDA!
- ENTÃO NÃO CUIDA DA MINHA! - Ela gritou de volta
- EU... - suspirou - eu te espero em casa, vamos conversar, vê se tenta ter um pouco de educação

Antes que ela respondesse ele saiu batendo a porta, meu Deus, nem parecia que eu estava ali.

- o que foi isso? - perguntou
- meu irmão - ela disse - com certeza aquela garota terminou com ele e veio descontar em mim, como sempre - foi até a porta
- ei, não sai por aí assim, espera um pouco
- me encarou - estou acostumada
- não deveria
- olha quem fala, se você pudesse me usava como objeto
- não vem descontar sua raiva em mim não - me afastei - só queria ajudar...
- foi mal - arrumou os cabelos - parece que é de família... por um milagre hoje você está sendo legal - sorriu
- nem vem com essa ironia
- mas acho melhor ir, antes que meu irmão volte
- vai embora na melhor parte da nossa conversa? - me aproximei e sorri
- mas você é um pervertido mesmo, acabei de brigar com o meu irmão
- então, estou aqui só pra te animar

A encostei na parede e a mesma me olhou nos olhos, acabou rindo e fazendo um sinal negativo com a cabeça.

- cínico - ela disse por fim
- xinga mais, eu gosto
- por isso vive me enchendo?

Não a respondi lhe dei alguns beijos, até ela finalmente se dar por vencida e corresponder ao meu beijo, parece que eu preciso dessa garota do mesmo jeito que não posso, mas pelo menos chegar perto não custa nada.

- para, Zayn - se afastou
- ah, qual é, vai ligar com isso?
- claro que vou, não gosto de deixar meu irmão bravo comigo
- quer que eu faça o quê?
- me dá uma carona - pediu e sorriu
- você já quer demais
- por favor, Malik
- posso pedir alguma coisa? - ergui uma sobrancelha
- não - sorriu cínica

Revirei os olhos e me mantive ali ainda a encostando na parede.

- implora - eu disse
- não mesmo
- então vai ficar sem carona, e sem sair daqui
- Malik seu f...
- shh... implora - sorri
- nunca - riu - para de querer me provocar e me deixa ir
- Pelo menos você riu, porque séria você fica péssima

Ela riu novamente e olhou em meus olhos ainda sorrindo.

- sabe que eu gosto de você - ela disse
- oi? - engasguei e me afastei
- é, você por mais de ser o amigo mais pervertido do Harry, é um dos mais legais

Juro que levei pro outro lado, bem longe da amizade.

- por que a surpresa? - ergueu uma sobrancelha
- por nada, só fiquei surpreso ouvir isso de você
- sei - disse desconfiada - queria que fosse em outro sentido, Zayn? - sorriu maliciosa
- vamos logo - revirei os olhos - vou te levar pra casa, pirralha - peguei minhas chaves
- quando estou certa você sempre foge do assunto, agora não deve ser diferente - disse abrindo a porta

É horrível ter que admitir que na maioria das vezes ela está certa, mas também não precisa saber disso, então decidi apenas levá-la pra casa. 

1 SEMANA DEPOIS 

Tinha tantos trabalhos pra fazer que nem ao menos sai pra algum lugar interessante, foi mais ou menos, do trabalho pra casa e vice-versa. 
Já estava de noite, quando cheguei em casa tomei um banho e me deitei na cama, só estava agradecendo por ser sexta-feira finalmente. 
Escutei meu celular tocando sem parar, quando peguei o mesmo, na tela estava "Harry", então ateni de imediato. 

- E aí, cara 
- Zayn, você viu a Seu nome? Ela por um acaso está com você 
- Não... por que estaria? 
- Ela...- suspirou - não volta pra casa desde ontem, e o celular dela só da caixa postal, acho que ela ficou magoada depois da última briga, mas... tenho certeza que ela não fugiria
- quando foi a última que estava com ela? 
- ontem de manhã, brigamos, então eu sai pra trabalhar, quando cheguei nenhum sinal dela, pensava que tinha saído, mas hoje de manhã o quarto dela estava do mesmo jeito, eu... eu estraguei tudo - sua voz ficou mais fraca 
- Calma, Harry, vou colocar uma roupa e passar na sua casa 
- Não precisa, eu... 
- Precisa sim, já estou indo 

Desliguei o celular e coloquei uma camiseta e logo depois um tênis. 
Peguei minhas chaves o carro e dirigi direto pra casa do Harry que não é longe, mas os minutos pareciam não passar nunca, por que estou tão preocupado? 
Ao chegar em sua casa, estacionei o carro na porta e toquei a campainha.
 Harry abriu a porta e deu passagem para que eu entrasse. Olhei pra ele que estava com os olhos vermelhos então notei que isso já estava bem sério. 

- Alguma novidade? - perguntei 
- Não - negou com a cabeça - liguei pra todo mundo, nenhum sinal dela...nem mesmo uma ligação 
- pode dar queixa na polícia 
- eu sei, já liguei e disseram que vão começar a resolver e depois me ligam - respirou fundo - a culpa é minha, cara - se sentou - ultimamente estou tão estressado que desconto nela 
- Eu notei isso, vocês estavam brigando mais que o normal - cruzei os braços - e ela parecia bem magoada com isso 
- o problema é que isso não é dela, acho mais fácil ela se mudar, mas desaparecer e fugir o problema, minha irmã não faz isso 
- não vamos ficar aqui - mostrei minhas chaves - vamos achá-la, vem 

Continua... 

---------------------------------------------------------------------

DESCULPA A DEMORA ETERNA! 
Estava sem criatividade pra esse imagine, na realidade estou sem criatividade pra quase tudo, o colégio está roubando todas as minhas energias! 
Mas espero que vocês curtam essa segunda parte, a terceira vai ser a última, e vou tentar não demorar tanto dessa vez. beijos - mi 


7 comentários:

  1. Muito bom!! Se você estava sem criatividade imagina se estivesse?! Seus imagines são ótimos, continue assim! �� ❤

    Xx Manu ❤ ❤ �

    ResponderExcluir
  2. perfeito ,continua by: Gika malik

    ResponderExcluir
  3. CONTINUUUAAAAA!!!!
    CADÊ A CONTINUAÇÃO?
    EU NECESSITO DE CONTINUAÇÃO!!!!

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*