6 de agosto de 2015

La$ Vegas - VX Capítulo

                                                             Mon Petit



Justin POV’s


  Fechei novamente a porta velha de ferro enferrujado vendo a agente jogada em sua maca com os lençóis brancos manchados em alguns pontos de sangue. A ferida em sua testa já estava em processo de cicatrização e a pele branca de sua barriga já estava perdendo as marcas arroxeadas dos chutes ali dados. E mesmo assim ela ainda me olhava como se eu fosse o próprio satã saído do inferno apenas para lhe torturar. Chegava a ser uma gracinha seus olhos espantados me analisando sempre que eu abria aquela porta.

  Segundo um sms que havia recebido mais cedo de Rebeka, eu não podia mais encostar sequer um dedo na garota, ela estava quase pronta para ser liberada e parte do plano exigia que ela estivesse com uma aparência decente. Acontece que eu estava ficando um pouco entediado ali naquela casa enorme e fedorenta a mofo e Josh não ajudava muito com seu topete sempre em pé e sua presença irritante. Subi as escadas rapidamente a caminho do quarto que havia escolhido para passar a noite e nem sinal do mauricinho em lugar nenhum. Eu deveria me ajoelhar e agradecer por não ter que ver aquela cara mimada, mas estava apressado de mais.

  Derrubei os enfeites feios em cima da pequena mesa de centro no meio do quarto. Do bolso traseiro de minha bermuda retirei os três pacotinhos de cocaína pura e os despejei de uma vez na mesa, os separando em fileiras longas com a ajuda de meu cartão de crédito. Depois de cheirar a primeira fileira cai de joelhos em frente à mesa de centro deixando que a droga fizesse seu dever de casa.


  Rapidamente um sorriso idiota surgiu em meus lábios e eu engatinhei até uma garrafa de whisky esquecida ali no chão, tomando uma grande golada, sentindo queimar tudo por dentro. Voltei para o centro e cheirei mais duas fileiras e então me coloquei de pé. Pulei três vezes, sentindo a euforia, a energia subir por minhas veias, eu estava dançando minha própria musica e aquilo era bom. Mas não bom o suficiente. Procurei desesperadamente por uma colher e outro saquinho cheio de um pó branco diferente enquanto dava longas goladas no whisky terrível de meu pai. Achei a colher, o isqueiro, a seringa, e o saquinho com seu precioso conteúdo todos juntos em minha bolsa. Fiz o que precisava ser feito e logo estava pronto para injetar a seringa em minha veia.


  Larguei a garrafa de whisky no chão e logo em seguida a seringa, sentindo o efeito entorpeceste correr por minhas veias rapidamente. O sorriso em meu rosto durou apenas alguns segundos e logo as paredes estavam se fechando ao meu redor, me sufocando, estava tudo bem eu sabia, aquilo era coisa de minha cabeça.

  O celular soou em algum lugar distante, mas eu não sabia dizer se estava realmente tocando ou se era apenas mais uma alucinação. Tentei me arrastar até o aparelho e cai ao lado do centro, e tudo escureceu ao meu redor.

Malia POV’s

  Já era a quinta vez consecutiva que o celular de Justin tocava até cair na caixa postal. Meus dedos batucavam nervosamente na mesa de meu escritório enquanto eu tentava ligar mais uma vez. Um arrepio correu de minha espinha até minha nuca, alguma coisa estava errada. Zayn e Niall estavam a minha frente anotando algumas coisas de que precisaríamos para boate, mas eu simplesmente não conseguia manter o foco. Bufei irritada escutando a voz eletrônica do outro lado da linha me informar novamente que eu deveria deixar uma mensagem.

- Tudo bem com você? _ Zayn franziu as sobrancelhas me lançando um olhar preocupado enquanto arrancava uma folha do bloco de notas.
- Tudo. É só... Justin não atende as ligações. _ Zayn revirou os olhos em descrença e deu de ombros saindo da sala logo em seguida. Mas Niall permaneceu lá, e trazia no rosto o mesmo olhar preocupado que eu.
- Já tentou falar com Josh?
- Farei isso agora mesmo. _ Com minhas mãos levemente tremulas, disquei o número de Josh e após alguns minutos a ligação caiu na caixa postal. - Mas que merda!
- Tenta mais uma vez... Respira. _Niall abriu um pequeno sorriso de lado dando-me o mesmo conselho que eu já havia lhe dado inúmeras vezes. Respirei fundo e tentei novamente.
- Malia! _ O tom de voz de Josh era urgente assim que atendeu o celular no primeiro toque. Me pus de pé rapidamente, em pânico.
- O que aconteceu?
- Acho que Justin exagerou com as drogas. Esta desmaiado estou o levando para o hospital.
- Josh, por favor... Vá rápido. _ Ignorei a queimação em meus olhos, as lágrimas que se formavam ali. - Estarei esperando lá. _ Desliguei.

                                                                                 [...]
  
  Andei de um lado para o outro na pequena sala de espera. Josh já havia partido, ia buscar um amigo no aeroporto ou coisa parecida. A verdade é que o dia todo tinha sido um grande borrão desde a ligação de Josh. Não olhei ao meu redor enquanto corria loucamente com o carro até o hospital, e não prestei atenção em nada mais que o corpo pálido de Justin sendo carregado pelo loiro baixinho. Olhei o grande relógio branco que indicava que apenas meia hora havia se passado desde a entrada de Justin no hospital, para mim se pareciam mais como dias.

- Com licença. _ Interrompi a caminhada tranquila de uma enfermeira loira e extremamente pequena. - O paciente Justin Bieber, como esta?
- Bom... _ Ela puxou uma ficha e a leu por alguns míseros segundos antes de voltar a falar. - Ainda esta desacordado, mas segundo os médicos esta tudo nos conformes.
- Ah, que alivio. _Suspirei lançando um pequeno sorriso a enfermeira que retribuiu. 
- Estou indo lá agora, quer me acompanhar?
- Seria ótimo!
- Só tente não deixá-lo cansado. _ Balancei a cabeça em concordância e caminhei lado a lado com a enfermeira até o quarto 306.

  Justin ressonava tranquilamente em sua cama. O abajur em cima do criado mudo desligado, e conectado a sua veia estava um pequeno tubo que levava soro. Arrastei a poltrona ao lado da cama para o mais perto possível e sentei-me, sentindo-me extremamente cansada. Já eram quase sete horas e eu sabia que Niall deveria estar louco com os preparativos para a abertura da boate, mas eu não queria sair dali. Afastei alguns fios loiros e rebeldes do cabelo de Justin de seu rosto, observando o quanto ainda estava pálido. Suspirei cansada e encostei meu rosto na mão inerte de Justin fechando os olhos e deixando o cansaço me dominar. 

Justin POV’s

  Abri os olhos lentamente, sentindo o mundo pesar sobre minha cabeça. Não havia muita iluminação ao redor e eu não sabia dizer onde estava. Tentei me mexer e logo senti o tubo de soro ligado diretamente a minha veia. Hospital. Bufei e tentei novamente olhar ao redor, ignorando a dor forte sobre meus olhos. A ultima coisa em que reparei foi no par de olhos azuis que me observava atentamente. Malia estava sentada de uma maneira que eu achava estar desconfortável e sua cabeça descansava perto de minhas pernas, sobre o lençol macio.

- Bom dia flor do dia. _ Ela sorriu tristemente e eu acariciei seu rosto levemente.
- Aqui tem espaço para mais um, quer deitar? _ Ela concordou com um aceno de cabeça e eu me afastei para que ela pudesse deitar ao meu lado. Sua cabeça descansava agora sobre meu peito e eu acariciei seu braço lentamente.

- Então... Vai me dizer o que fez para parar aqui? _ Revirei os olhos.
- Como se não soubesse. _ Disse rispidamente o que me rendeu um olhar feio da parte de Malia.
- Eu não sou o inimigo aqui Justin. Sou só uma amiga preocupada, e sou tudo o que tem no momento.
- Eu sei, eu sei. Me desculpe. _ Suspirei, ela deu de ombros e passou a contornar as tatuagens em meu braço com a ponta dos dedos.
- Só quero deixar claro que te acho um babaca. _ Sorri pelo nariz. - Mas eu te desculpo sim. _ Beijei o alto de sua cabeça e ela sorriu.
- Sei o que esta pensando, mas prometo que não será como antes. Eu só estava... Precisando aliviar. É a ultima vez que uma coisa assim acontece.
- Espero que cumpra a promessa. _ Ela bateu o dedo indicador de leve em meu nariz. - Você me assustou seu panaca.
- Você fica uma graça quando admite que não vive sem mim.
- Vai sonhando que é tão importante assim. _ O médico, eu supus, inrropeu no quarto fazendo Malia se sobressaltar e logo em seguida sorri aliviada. Ela desceu da cama e deixou que o médico fizesse as ultimas avaliações.
- O senhor esta liberado senhor Bieber.
- Finalmente, não aguentava mais ficar nessa porra. _ Malia revirou os olhos ao me ouvir e o médico se limitou a me olhar com a cara amarrada e deixar a sala para que eu pudesse me vestir.

   Malia tapou os olhos com as mãos delicadas fingindo não olhar enquanto eu tirava a camisola hospitalar e substituía por roupas novas e limpas que provavelmente ela trouxe. Balancei a cabeça negativamente e sorri. A verdade é que eu que não saberia o que fazer se Malia der repente sumisse de minha vida...

Josh POV’s

  Harry já estava esperando quando cheguei ao aeroporto, encostado despojadamente em um pequeno carrinho cheio de malas. Não parecia nada com o britânico que era enfiado naquelas camisas com estampas ridículas e óculos de sol sobre a cabeça, mantendo seu rosto livre de seu longo cabelo. Mascava um chiclete e lançava piscadelas para as mulheres que por ali passavam, e ainda falavam que eu era cafajeste.

  Havia conhecido Harry quando ainda estávamos no colegial, durante as férias de verão quando meu pai decidiu que estava dando trabalho demais para me aturar um mês inteiro dentro de casa sem nada para fazer. Desde então havíamos mudado completamente o rumo de nossas vidas. Deus sabe como Harry acabou virando o maior contrabandista de armas da Inglaterra, mas não pensei muito nisso quando pedi sua ajuda cinco anos atrás quando decidi espalhar mais o domínio de minha família no mundo das drogas até Atlanta. Harry havia sido um grande aliado naquela época, e poderia voltar a ser agora que tínhamos o FBI baforando em nossas nucas.

- Hey! _ Gritei fazendo Harry virar o rosto em todas as direções para conseguir me achar. E quando finalmente me viu, acenou e caminhou com seu carrinho até mim.
- Desculpe, é que você é muito fácil de se perder em multidões. _ Harry bagunçou meu cabelo deixando evidente nossa grande diferença de tamanho.
- Oh desculpa moça, eu achei que fosse meu amigo britânico idiota. _ Sorri falsamente me referindo as madeixas desgrenhadas de Harry.
- Haha! _ Ele me mostrou o dedo do meio e então nós dois caímos na gargalhada e nos abraçamos brevemente. Logo estávamos dentro de meu conversível a caminho do hotel onde Harry ficaria hospedado. - E então, vai me contar o que eu realmente vim fazer aqui?
- Você meu amigo, veio tirar umas férias no lugar com as garotas mais gostosas do mundo. _ Acenei para uma loira que caminhava tranquilamente com seu cachorrinho pela calçada e Harry fez o mesmo, fazendo a moça sorrir tímida. - É tudo que precisa saber por hora. _ Pisquei para o cacheado que revirou os olhos e passou a prestar atenção na paisagem fora da janela.

                                                                             [...]

  Ainda eram apenas 8.00 pm, a boate certamente não estava aberta aquela hora. Mas depois de deixar as malas de Harry em seu quarto luxuoso de hotel, rumamos até lá. Harry queria conhecer o lugar e eu precisava falar com Malia. Ainda não havia clientes por ali, mas a boate já fervia em movimento com os funcionários mais apressados que nunca para que tudo que ficasse impecável a tempo. Niall mal me notou ali quando passou correndo por nós atrás das dançarinas, seu pescoço em um tom de vermelho irritado deixava evidente o quanto estava nervoso e afoito. E provavelmente muito cansado. E a noite de trabalho dele nem tinha começado.

  Apontei o bar para Harry que rumou para lá contente enquanto eu tentava achar alguém que pudesse me informar onde Malia havia se enfiado. E como se atendendo minhas preces, Malia surgiu aos risos com um Justin ainda pálido ao seu lado. Caminhei até os dois ignorando Harry que comentava alguma coisa sobre a cerveja britânica ser melhor que a nossa.

 - Olha só quem resolveu dar as caras! _ Malia não havia notado que estava me aproximando, mas seu fiel escudeiro já estava franzindo o cenho em sua típica cara feia ao meu ver muito perto da morena.


- Ah, oi! O que faz aqui tão cedo?

- E você, o que faz aqui tão tarde?
- Você sabe que estava com Justin no hospital. _ Ela me lançou olhar de quem diz ‘isso não é óbvio?’
- Bom, ele já é grandinho não é? Sabe se virar... Você não precisava ter perdido seu tempo.
- Vai se foder! _ Justin gritou estúpido me fazendo rir, Malia suspirou cansada.
- Já chega disso vocês dois. Louis tem apenas 18 anos e consegue ser mais maturo que isso. _ Ela apontou para o garoto de olhos azuis que passava por ali e ele apenas deu de ombros e partiu com suas calças apertadas demais.
- Jura que ele não tem problemas de circulação com aquilo. ­_ Harry surgiu ao meu lado apontando impressionado para as calças de Louis.
- E você quem é? _ Malia o avaliou da cabeça aos pés, franzindo o nariz para suas roupas, mas Harry pareceu não notar, pois simplesmente sorriu e estendeu sua mão na direção de Malia que a apertou a contra gosto.
- Harry Styles, é um prazer finalmente conhecê-la, Josh fala muito sobre você.


- Eu gostaria de dizer o mesmo sobre você, mas... _ Ela deu de ombros e Harry também ainda rindo.


- Você parece britânico. Justin Bieber. _ Justin também apertou a mão de Harry enquanto falava.
- E eu sou. Um grande um sucesso entre as garotas americanas devo dizer. _ Justin riu pelo nariz.
- E daí, você dirige um porshe.
- Como sabe que o carro é meu?
- Ninguém dirigi um desses aqui, não se tiver um penes pelo menos. _ Tentei conter a gargalhada, mas foi inevitável e até mesmo Malia riu.



- Eu te disse! _ Harry me lançou um olhar de desprezo e voltou para o bar.
- Então... _ Malia disse se recuperando das risadas. - O que o senhor veio fazer aqui mesmo?
- Preciso te mostrar uma coisa. _ Me remexi impaciente louco para mostrá-la seu presente logo. Ela me avaliou por alguns segundos, com seu olhar desconfiado, depois passou o braço pela cintura de Justine deitou a cabeça em seu ombro.
- Me deixe colocar esse rapaz na cama e ai nós podemos conversar. _ Revirei os olhos e Malia mostrou a língua antes de sair arrastando um Justin carrancudo consigo.

Malia POV’s

  Justin resmungou durante todo o caminho até o terceiro andar da boate, onde o deixei no quarto maior e mais confortável.

- Isso é ridículo, eu estou ótimo, eu poderia até dançar zumba se eu quisesse._ Gargalhei.
- Certo senhor dançarino. Tire seus bonitos sapatos e deite-se nessa cama maravilhosa. Agora! _ Justin exibiu um biquinho zangado que me lembrou muito Zayn, o que me fez lembrar que eu ainda precisava resolver a situação dos dois antes que Zayn fizesse alguma coisa contra meu melhor amigo.
- Você é má!
-Não, eu sou um doce e você me ama. E, além disso, eu também sou muito rica, linda e...
- Ta, ta, e nada modesta também. _ Justin se recostou nos travesseiros e me jogou um beijo enquanto saia do quarto.

   Josh me esperava no bar ao lado de seu amigo e suas roupas extricas. Eu precisava fotografar aquilo para que Rebeka visse depois. E foi o que fiz, ainda nas escadas saquei o celular e tirei uma foto de Harry de costas, e só então desci e fui ao encontro do loiro.

- Sou toda sua por... _ Verifiquei o relógio. - Três horas. Faça valer à pena! _ Ele segurou minha mão e me puxou até si beijando minha bochecha.

- Se cuida cacheado. _ Josh estapeou levemente o braço de Harry que não se incomodou em virar para se despedir do amigo e apenas lhe mandou um dedo do meio. 


  O caminho até o lugar misterioso onde Josh supostamente estava guardando meu “presente” passou-se em silencio. Eu estava preocupada com Justin, a boate e Rebeka que não dava noticias sobre a agente ou o governador. Josh só faltava quicar de ansiedade em seu banco e até cantarolava feliz algumas musicas que passavam na radio. Verifiquei o relógio durante todo o caminho lembrando-me do coitado de Niall afoito no meio da boate e estava quase pedindo para Josh me levar de volta quando finalmente estacionamos. Espiei para fora da janela franzindo as sobrancelhas ao notar que estávamos em um aeroporto.

- O que pode ter aqui para mim Josh? _ Eu estava levemente irritada com todo aquele suspense, mas o loiro parecia se divertir com tudo aquilo. Ele correu para abrir minha porta para que pudesse descer.
- O que se tem em um aeroporto particular?
- Se você não me contar o que viemos fazer aqui logo, teremos um corpo loiro estirado no chão.
- Au, assim você magoa meus sentimentos. Acho que esta passando muito tempo com Rebeka, esse instinto assassino é coisa dela não sua. _ Ele caminhava e tagarelava feliz a minha frente, bufei o olhando friamente.
- Josh... Eu estou falando sério.
- Eu sei você acha que eu brinco com mulheres armadas? _ Ele parou e estendeu a mão para que eu chegasse mais perto, e assim o fiz.
- Vê esse avião?
- Não, de repente eu fiquei míope. _ Josh riu e balançou a cabeça negativamente e me puxou até o outro lado do avião.
- Leia! _ Olhei a contra gosto para a lateral do grande jatinho particular e o que vi pintado ali me fez parar de respirar por meio segundo. “Gorilla” estava pintado ali, em letras grandes e vermelhas.
- E então? _ Ele perguntou inseguro.
- É... Incrível! _ Saltitei contente mal acreditando que aquilo era meu. Porque nunca tinha pensado nisso antes? - Podemos entrar?
 - Pode fazer o que quiser com ele, é seu! _ Gritei animada e corri até as escadas do jatinho subindo rapidamente com Josh logo atrás de mim. Dentro era ainda mais legal do que do lado de fora, eu ainda não estava acreditando que Josh havia realmente me dado aquilo. Ele estava sentando em uma das poltronas relaxadamente trazendo em seus lábios rosados aquilo sorriso sacana.
- Certo... O que vai querer em troca? _ O olhei desconfiada.
- Apenas o que quiser me dar... _ Ele bateu algumas vezes em sua coxa indicando que queria que eu sentasse ali, mordi o lábio inferior levemente e caminhei até ele tímida.


- Que tal relembrarmos os velhos tempos mon petit?


                                                        Continua...

________________________________________________________________________

Oi povo lindo, tudo bem? Capítulo novo para vocês, e uma 
noticia boa para todos nós, SÁBADO TEM MARATONA DE 
CAPÍTULO, AAAAEEEEE!!!!! Palmas por favor!

Comentem povo lindo do meu coração!

Desculpa qualquer erro ortográfico, Andressa Reznick, e até 
sábado! 





3 comentários:

  1. Ameii e flor eu sou tao desinformada que nao sei o que e maratona de capiitulor o que e??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor, é o seguinte, sábado eu irei postar mais de um capítulo por vez!

      Excluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*