13 de setembro de 2015

|| HAUNTED 10 - What Do You Mean? ||


First you wanna go to the left and you want to turn right
Wanna argue all day make love all night
First you up and you’re down and then between
Ohh I really want to know

Como estava cansada e não iria deitar naquele sofá, acabei me aconchegando na cama ao seu lado, fechei meus olhos, depois de um tempo pensando finalmente consegui dormir.


DIA SEGUINTE – 



NARRADOR P.O.V. 

Louis acordou, no momento em que se mexeu um pouco sentiu uma dor forte nos seus machucados, suspirou e abriu os olhos, ao se virar para seu lado direito deu de cara com Franky que dormia profundamente. 
Até dormindo ela parece marrenta – Louis pensou rapidamente. 
Tentado ignorar a dor, ele se levantou de uma vez, passou pelas cortinas e foi até o banheiro, fez suas higienes e lavou o rosto, se olhou no espelho, prestando atenção nos curativos, já imaginando que precisa de um remédio pra aguentar o incomodo dos ferimentos e assim fez. 
Depois procurou alguma coisa pra comer, mas não tinha nada, então colocou uma camiseta e seu tênis, logo saiu pra procurar algum lugar que vendesse comida. 

LOUIS P.O.V. 

Caminhei por um tempo, achei uma lanchonete, comprei várias coisas, porque provavelmente não iríamos sair logo, depois de agradecer a atendente. 
No caminho de casa, me mantive olhando para todos os lados preocupado de ser encontrado, mas quando cheguei, fiquei mais calmo e deixei as coisas sob a mesa. 
Não demorou para Franky sair do banheiro e aparecer na pequena cozinha, aparentando ter acabado de acordar. Ela prendeu os cabelos e olhou pra mim. 

– Andei um pouco e achei uma lanchonete – apontei para as compras 
– Tudo bem – disse com uma voz sonolenta 
– Cansada? – perguntei enquanto comia 
– Sim – sentou-se – ainda estou com sono 
– Por que não dorme mais? 
– Tive um pesadelo horrível – fez uma careta – sonhei que estávamos no final da missão e você... – hesitou
– Eu... – a encorajei a falar 
– Você morria e a culpa era minha 
– Isso é um pesadelo? Se livrar de mim não parece tão ruim – brinquei 
– É, pode até ser, mas desse jeito não... apesar que me livrar de você não é tão bom assim 
– Ah não é? – sorri e a encarei 

Quando ela viu minha reação logo prestou atenção no lanche que tinha sob a bancada e começou a comer, provavelmente pra não dizer nada, continuei a encarando, que como de esperado precisava estar na defensiva.

– Perdeu alguma coisa aqui? 
– Você não respondeu 
– Não sou obrigada a responder – sorriu vitoriosa 
– Mas não custa nada responder 
– O silêncio é bem melhor – voltou a comer – agora para de me encarar e come 

Revirei os olhos no mesmo momento, terminei de comer, tomei um copo d'água e fui até a sala. 
Liguei a tv que passava poucos canais, nada de interessante, olhei para o lado e Franky se sentava na pequena poltrona parecendo entediada, acabou olhando pra mim e mostrando a língua, acabei rindo e joguei uma almofada nela. 

– Se tivesse pegado no meu machucado te matava, Tomlinson 
– Eu sei o que estou fazendo – pisquei 
– Duvido muito disso 
– Vem aqui – sorri 


Ela se levantou e veio até mim, a puxei pela mão fazendo com que caísse em meu colo, ela riu baixo e eu beijei seu pescoço, ela sorriu e acabou cedendo deixando que eu beijasse seus lábios. Quando encostei no seu rosto ela rompeu o beijo e afastou um pouco o rosto. 

– O que foi? 
– Você pegou bem no meu machucado – disse manhosa 
– Esse nem é grande, para de reclamar 
– Mas continua doendo... deveríamos estar focando na missão 
– Fala sério, olha pra gente, não vamos fazer nada machucados desse jeito 
– Somos só amigos – disse pausadamente 
– Amigos que gostam de fazer isso – sorri e beijei seu pescoço 
– Idiota – riu – e quando a missão acabar? 
– Se sairmos vivos, ainda somos bons amigos com certos benefícios 
– Simples assim? 
– Você sabe que não, mas podemos aproveitar enquanto ninguém nota nada e tudo é divertido assim 
– O que quer dizer com isso? 
– As vezes pode acontecer alguma coisa a mais 
– Louis, não me faça rir com essas piadas – debochei
– Ah, tá, sou um ótimo namorado, sabia? 
– Tão bom que traiu a última namorada 
– Isso é um detalhe – desviei o olhar 
– Por isso somos amigos, livres pra fazer o que quiser – piscou 

Sorri pra ela e a coloquei no sofá, ficando por cima e logo a beijei.

– Se você não me deixasse louco desse jeito, poderíamos ser só amigos 
– Ah, então é isso, Tomlinson – logo estampou um sorriso convencido 
– Nem sorri desse jeito, convencida

Ela riu e me beijou, porém saiu debaixo de mim se levantando. 

– Vai sair na melhor parte? – eu disse desapontado 
– Preciso pensar, mas com você fica difícil 
– Eu sei que desvio sua atenção – falei convencido 
– Para de ser convencido – fez uma careta 
– O que foi? 
– Tem muita coisa na minha cabeça – suspirou – não consigo nem pensar 
– Okay – levantei as mãos em rendição – vou ficar na minha 
– Duvido bastante – olhou em volta – gosto mais desse lugar, aquela cara era enorme mas as vezes ficava desconfortável 

Lembro do primeiro dia, Franky estava impressionada com aquela casa enorme, parecia algo incrível, porém estava visível que não era o lugar dela, afinal não sabia nem ao menos como agir. Aqui parece que o humor dela fica até mais leve, é estranho, porém é verdade. 
Quando me mexi para voltar a me sentar normalmente senti uma dor nos meus ombros como se eu estivesse completamente tenso. 

– Algum problema? 
– Dor – reclamei – meus ombros estão me matando – a encarei e sorri – bem que você poderia fazer uma massagem não é? 
– Ahn... – ficou pensativa – não – sorriu cínica 
– Por favor? – eu disse manhoso 
– Não sou obrigada – cruzou os braços 
– Me faz massagem que te dou vinte dólares 
– A dor é nos ombros, não é? – se aproximou
– Sai daqui sua interesseira – ri 
– Quero vinte dólares – pegou em meus ombros 

Pensei em reclamar, mas quando senti um alívio no mesmo instante que ela começou a massagem decidi ficar quieto, só que continuo sendo Louis Tomlinson, então obviamente tinha que puxar assunto, afinal silêncio é insuportável. 

– Está com saudades do seu apartamento? – perguntei 
– Muita – suspirou – acho que minha mãe também tá preocupada, faz tempo que não dou nenhuma notícia 
– Você é próxima da sua mãe? Porque não parece 
– Eu me afastei um pouco de muita gente, inclusive da minha família 
– Por que? 
– Acho que só queria liberdade, com 17 anos é o que quase todo mundo quer 
– As vezes você parece muito sozinha 
– Qual é? Vai querer começar com auto-ajuda – debochou 
– É muito difícil falar sério com você
– Eu sei, essa é minha intenção – riu – acabou a massagem, quero vinte dólares 
– Só isso? – a encarei 
– Se não acha o suficiente, me dá quarenta dólares, então – sorriu 
– Nem pensar – lhe dei o dinheiro – não vou gastar toda minha grana em massagem – me levantei 
– E você? – perguntou 
– O que tem eu? – a encarei 
– Me perguntou sobre minha mãe e a sua? 
– Ah – dei de ombros – ela é a melhor mãe do mundo mas quando entrei na FBI nos desentendemos, acho que faz um bom tempo que não falo com ela 
– Parece que trabalhar pra FBI não é tão bom assim – disse desanimada 
– Mas é o que eu sempre quis fazer, não me arrependo – fui até a cozinha – na realidade no fundo tenho muito orgulho disso 
– Orgulho, acho que todos tem – me seguiu  só que nunca se sentiu com medo? A gente se arrisca pelo país e com certeza ninguém faria o mesmo por nós 

Agora ela havia tirado as palavras de mim... é estranho admitir que as vezes tenho medo dessa guerra que assumo pelo meu trabalho que na maioria das vezes, não tem nada haver comigo. 

– Sim, tenho medo as vezes – a encarei – normal se sentir assustado as vezes, afinal alguém pode nos descobrir a qualquer momento 
– E ainda gostamos disso, somos loucos, com certeza – riu 
– Está assustada agora? 

Ela olhou pra em meus olhos e assentiu com a cabeça, acabei rindo baixo, porque até nisso ela é orgulhosa o suficiente pra não admitir em palavras mas apenas em gestos. 
A puxei pra perto e lhe abracei, ela é nova nesse ramo de "FBI", por mais que tenha agido certo até agora, lembra-me do primeiro dia que eu estava tão confuso e me sentia intimidado por todo mundo, então Liam que era novo como eu foi meu companheiro e escutou todas as idiotices sobre insegurança que eu tinha a dizer, talvez Franky também precisasse disso e é incrível que eu seja essa pessoa. 

– Você está bonzinho hoje, qual milagre? – abraçou minha cintura e se aconchegou no abraço 
– Depois de tudo aquilo, quero evitar um pouco o mal humor 
– Ah que pena, parece que não vou conseguir te irritar hoje – brincou 
– Por favor não tente, que é bem capaz que consiga – ri 
– Só estou estranhando porque parece mais cuidadoso 
– Você também está um pouco mais cuidadosa 
– Já perdi meu irmão pra eles, não estou afim de perder meu parceiro também 
– Está com medo de me perder? – sorri convencido 
– Não estou olhando pra você, mas tenho certeza que está se achando – me encarou – sabia – sorriu – é, Tomlinson, você é insuportável perto, só que é ainda mais insuportável longe 
– Está admitindo que não vive sem mim? 
– Estou admitindo que só vou cumprir essa missão com você, viver sem você é super fácil e faço isso a qualquer hora que eu quiser 
– Sei – falei desconfiado 
– Vai fazer seu chá – debochou – que eu vou dormir 

Franky saiu de perto indo até o quarto, abrindo as cortinas e se jogando na cama. 
Peguei apenas um copo d'água, mas no fundo me senti ofendido por ela ter falado mal do meu chá, mas dessa vez vou deixar passar. 
Agora eu notei o quão foi estranho a espontaneidade que ela me disse tudo aquilo, como se não tivesse vergonha de nada, por um momento nem pareceu aquelo poço de orgulho que é. 
Desviei meu olhar para a cama onde ela já dormia, cocei meus cabelos e me sentei no sofá. 
Fiquei pensando o porque criamos laços de forma tão rápida, em um momento queríamos nos matar (apesar que isso sempre acontece), em outro momento nos ajudamos, então nos ficamos, agora estamos fugindo de uma gangue quer nos ver mortos... tudo isso em tão pouco tempo. 
Só espero que tudo acabe bem. 

NARRADOR P.O.V. 

Da forma mais irônica, depois de Louis mentalmente desejar que tudo acabasse bem, a casa que ambos estavam escondidos teve a porta arrombada, antes que ele pudesse pegar alguma arma, levou um tiro certeiro no braço esquerdo, mas ao notar que a dor não era tão grande, percebeu que era um sedativo, não demorando que ele caísse no chão desacordado. 


CONTINUO COM 9 COMENTÁRIOS 

Continua... 

--------------------------------------------------------------------------------------------------------


OOOOI! 

Espero que tenham gostado desse capítulo! 
Estou super feliz com os comentários de vocês, me desculpa não ter respondido os últimos comentários estou ocupada. 
AMANHÃ TENHO PROVÃO, gente to estudando igual uma doida, mds preciso tirar nota boa haha, então se tiver algum erro, foi mal não tive tempo de corrigir
AMO VOCÊS! BEIJÃO - mi 

23 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Aiii meu Deus que fofos❤❤❤❤❤❤
    que final foi esse? Sério continua logo por favor to tendo um troço aqui.
    Beijo❤❤❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sempre aq comentando Mari <3 haha, continuo logo, relaxa

      Excluir
  3. Que final foi esse ? ����
    Simplesmente amando ❤

    DS

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus, o que foi isso mi, esta extraordinariamente perfeito rsrsrs, serio mesmo esta cada vez melhor. Agora eu quero saber o que vai acontecer no proximo capitulo, você me deixou bem curiosa, impossivel não ficar né, vou esperar o proximo capitulo, quando puder posta. Bjs 😍
    Xx juh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Juh sua linda 'u' n vou demorar, prometo

      Excluir
  5. Aiinn meninaaa
    Amei muito esse capitulo
    Achei que ia ter hot U.U
    Mas OK. Adoro quando eles demonstram os sentimentos assim, é tão lindo Haha
    Continua floor, Hoje eu consegui comentaaar EEEee
    Malikissess ♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. calma, daq a pouco vai ter hot, os próximos capítulos é um pouquinho de ação (falou a escritora do velozes e furiosos heuaheau) valeu <33

      Excluir
  6. Finalmenteeeee
    Eu sei que você não demorou tanto assim pra postar
    mas é que pra mim parece uma eternidade Hahaha
    Ficou perfeito como todos os outros capitulos amore <3
    Tô amando esse casalzinho cada dia mais *-*
    Continua Flor XxXx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obg Nat <33 continuo sim, o mais rápido possível, relaxa

      Excluir
  7. Per-fect esse cap ta msm demais
    Vê se continua sua Linda
    Antes q eu tenha um treco aqui.
    Bjus

    ResponderExcluir
  8. Amei!!
    Sério sua fic é incrivel, eu realmente adorei ela
    Quando você demora pra postar eu fico lendo e relendo os capitulos
    Louis é muuitoo gostosooo
    Quero mais hots deste casal heinn
    Eu adoro o teu jeito de escrever ☻
    Posta outro cap logo, to morrendo de anciedade.
    MANDA UM BJÃO PRA MIIM OU \o/
    Malikisses e Horanhugs ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Louis é muito gostoso - é a coisa q eu mais falo na vida haha
      valeu muito Jenny, vou tentar postar logo

      Excluir
  9. ôh my god !!! quanta perfeiçao ...... continuuuuuuaaaa pfvr !

    ResponderExcluir
  10. Mds ta mt lindo, pft!!!
    Continua rápido PLEASE!! Bjss

    ResponderExcluir
  11. Vey ta mt top. Que talento que vc trm essa fic eh mt perfeita, tabto que a unica q estou acompanhando. Continua logo, assim q pider posta pf esse suspense me mata xx Samantha xx

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*