Cabeçalho

Cabeçalho

Give Me Love – Capitulo 21 – Liam Looks Like Him...

31 de outubro de 2014 | | | 2 comentários:






Liam ON:

~ Eita Geovanaaaaa!! *-*~

Não me contive quando ouvi de Allana que Seunome estava chorando, logo a imagem dela sozinha sentada perto do lago com os olhos vermelhos vieram a minha mente, não que naquele momento eu tenha sentido pena por ela estar ali, mas sim porque não gostava de ver ninguém chorando, isso me corroía por dentro. 

Corri ate sua casa, sem esperar mais se quer um segundo, fui ate ela, ela precisava de mim. Mas então me lembrei do que tinha dito a ela, pior da maneira como eu havia olhado pra ela, foi isso... 
Isso que havia deixado ela mal, foi eu. Agora ela provavelmente chorava desesperada em seu quarto por conta de uma raiva estupida que eu fiz questão de jogar em cima dela, como um completo babaca infantil. 
Parei de correr assim que me lembrei quando vi Seunome e Josh juntos, uma pequena parte da minha raiva ao lembrar disso voltou, mas não deixaria ela crescer e muito menos meu orgulho, não permitiria isso. Havia pensado muito em mim de domingo pra cá, agora não. Então continuei correndo.
Quando cheguei lá o carro de sua avó ainda estava estacionado na frente, sabia muito bem sobre os anos de rixa das nossas famílias então fui pela lateral da casa, tomando cuidado ao atravessar o jardim de margaridas da Sra. Harrison, olhei por uma das janelas da lateral esquerda e só o q conseguir ver pela brecha da cortina foi um pedaço de uma grande mesa de jantar num tom marrom escuro, mas parecia que não havia ninguém naquele cômodo.
Então segui devagar tentando não fazer nenhum tipo de ruído ate a porta dos fundos, e quando me aproximei da mesma vi Sra. Harrison de costas, pegando algo como um pote. E depois ela se dirigiu ate o corredor q levava a porta de entrada, por sorte ela não me viu.
Voltei a lateral apenas para ter certeza de q ela havia entrado em seu carro e saído para sua floricultura, e assim ela o fez. Então me movi de volta a porta dos fundos mesmo sabendo que a única que estava ali era Seunome eu entrei abrindo e fechando a porta devagar, e depois subindo as escadas bem devagar e na ponta dos pés.
No andar de cima haviam 6 portas, algumas fechadas e outras duas entreabertas, fui em direção a q ficava bem ao lado da escada, a abri devagar, assim q entrei soube q aquele era seu quarto, o cheiro Champagne e Strawberry o mesmo que sentia todas as vezes que estava perto dela pairava pelo ambiente, inspirei o ar com prazer, aquele cheiro estava começando a virar um vicio pra mim, não pude evitar sorrir, ouvi um soluço abafado vindo do closet.

-Seunome?- sussurrei. O soluço parou, sendo substituído por mais silencio. - Seunome - sussurrei e arrastei a porta do closet a encontrando com a cabeça afogada nas pernas, encolhida em um dos cantos do pequeno closet, agachei sentado ao seu lado, e apoiando uma das minhas mãos em suas costas. - Hey, eu disse que estaria aqui pra você...

-Li...am... - foi só o que ela disse e virou enterrando sua cabeça meu tórax. A recolhi, em meus braços, em uma pose protetora, e não disseram mais nada ate que ela estivesse pronta pra falar, e nesse momento vendo-a frágil mais uma vez, nao a julgaria em nem um segundo. 

Depois de um tempo ela parou de chorar, mas ainda soluçava, e quando tudo cessou, ela se apoiou em uma das minhas pernas e se ergueu, enxugando os rastros das suas lagrimas ainda com as costas das mãos, ficando sentada. Decidi que ainda nao era a hora exata de perguntar, nunca acho que é a hora certa, acho que a pessoa tem que se decidir e que quando quiser contar tudo o que houve e ela se abra livremente, acho que é o ato mais correto, perguntar logo depois só vai fazer a pessoa lembrar de tudo e continuar a chorar, o que em todos os casos nao queremos.

- Que tal eu preparar algo pra gente comer ? - decidi ser o melhor naquele momento, ela nao havia comido nada, desde manha, e já estava ficando tarde, isso se ela tomou café. Ela balançou a cabeça afirmando e então a ajudei a levantar, ela seguiu ao banheiro e eu fique em baixo do batente a observando enquanto jogava agua no rosto, e depois o secara, com a toalha de rosto bege. E então segurei em sua mão logo depois e descemos, ela sentou no balcão de refeição rápida, e ficou me observando enquanto eu comecei a procurar algo nos armários e geladeira pra fazer alguma coisa. Macarrão ao molho de salsicha, foi a minha escolha, uma receita comum, e que nao era muito difícil de fazer, além do mais eu já havia feito milhares de vezes pra mim e meu pai, morávamos sozinhos e ficar só comendo peixe frito todos os dias nao era vida pra ninguém, e era apenas isso que meu pai sabia fazer. Seunome pareceu impressionada quando eu separei os ingredientes por cima da pia, os tirando de dentro da geladeira e armário.

- Você cozinha? - ela perguntou, sua voz estava voltando ao tom normal, forte do jeito que eu conhecia, ela tinha poder em falar bem e firme, devia ser muito boa conselheira.

- Aprendi logo que fui ficando mais velho. Meu pai... Ele nao combina com a cozinha... - disse já colocando o macarrão em uma das panelas. - Ótimo pescador, mas nenhum pouco bom na cozinha.

- Deixa ele te ouvir falando isso... - ela deu uma risadinha e eu sorri de volta olhando pra ela.

- Ele mesmo diz que prefere quando eu cozinho - disse mais concentrado no que estava fazendo do que na conversa.

-Ahh - ela murmurou, sua respiração já estava normalizada e quase sem nenhum vestígio de que ela chorara ha pouco tempo atrás.

Depois disso ficamos conversando coisas aleatórias e ela já estava ficando mais animada, e eu queria isso, estava realmente tentando anima-la, eu tinha esse fraco, não aguentar ver alguém chorar. Eu estava quase acabando de terminar o molho do macarrão e o assunto havia morrido por um tempinho, mas não daquele jeito estranho e sim daquele jeito concentrado, eu me concentrando para que o molho ficasse no ponto certo e ela se concentrando em meus movimentos, eu sentia o peso de seu olhar sobre mim, mas achei melhor não olha-la naquele momento, e acredite quando eu digo que isso foi terrivelmente difícil.

- Ainda bem que veio aqui... – ela disse do nada, foi quando percebi que agora tinha que olhar pra ela.

- E porque eu não viria? – puxei um pouco o canto da boca, mas não chegou a ser um sorriso, e coloquei mais cheiro verde no molho de tomate, mexendo em seguida.

- Você estava bravo comigo, cheguei a achar que poderíamos ficar muito tempo sem nos falar... – eu não a olhava no momento que ela havia dito isso, mas com o final da frase levantei a cabeça franzindo o cenho e vi que ela não me olhava também, e apenas com o meu gesto direcionou seus olhos aos meus
.
- Eu não conseguiria – disse sério, olhando-a profundamente, ela corou, conseguia ver isso apenas pelo brilho dos seus olhos.

- Allana te ligou não foi?

- Foi – respondi baixo, reprimindo como se não quisesse revelar isso, na verdade não queria mesmo, Allana havia me pedido, mas Seunome não me pareceu brava – Ela ligou preocupada.

- Mas eu disse a ela que explicava depois...

- E ela aceitou! – a cortei no meio da frase – Mas isso não quer dizer que ela te deixaria continuar chorando aqui sozinha, e muito menos eu, depois que soube.

- É do gênio dela, preocupação... - ela disse agora puxando um sorriso tímido do lado esquerdo da boca.

- Ela é incrível - disse sorrindo, mexendo e olhando para a panela de molho.

- E você também – agora foi a minha vez de corar e tenho certeza que meus olhos brilharam também, continuei sorrindo bobo pra panela, por não ter coragem de encara-la naquele momento – E ainda sabe cozinhar! O cheiro tá maravilhoso... 

- Você nem provou ainda! – disse agradecendo por ela ter mudado de assunto, por que quem tinha o papel de deixar as pessoas sem graça era eu!

- Já pelo cheiro eu posso avaliar, e ele ta nota.... hum 9,5

- E porque não 10?

- Por você não estar sem camisa... – ela disse e eu dei risada.

- Ah!! sua tarada! – eu disse me distanciando do fogão dando a volta no balcão e indo na sua direção, assim ela desceu de um do bancos onde estava sentada.

- Oque? Ninguém manda você ficar sem camisa nos treinos que você convida eu e as meninas pra assistir... – ela disse enquanto eu a puxava segurando sua cintura.

- Mas será que com isso eu ganho mais meio ponto? – disse com já nossos corpos colados e nossos olhos fixos, diminuindo cada vez mais a distancia entre nossas bocas até que tal se esgotou em um beijo calmo, romântico do jeito como eu agia quando estava... 
Apaixonado? Sim, parece que eu já estou perdidamente apaixonado por ela. Por todos seus movimentos, pelo seu toque, sua pele, seu corpo, face, olhar, sorriso, pela sua boca, seu gosto. Eu pateticamente reparava em tudo que se ligava a ela, ate em como franzia o cenho quando tentava se concentrar ou como levantava mais a sobrancelha direita do que a esquerda quando ficava confusa e muito mais a temperatura de sua língua quando ela se encontrava com a minha. Aquela era uma das coisas que mais me encantava.



- Porra! O molho! – eu gritei separando nossas bocas e correndo pra apagar o fogo, e ela começou a rir, muito inclusive, por conta da cara que eu fiz ao dizer aquilo, por sorte, o molho não queimou, mas eu queimei a língua ao provar, e sim, eu esqueci de soprar. 
Seunome que já estava rindo de mim, riu ainda mais depois disso. E veio até mim pedindo pra ver.

-Won tadinho... – disse me olhando e ainda rindo, com as duas mãos no meu rosto, parando de rir logo em seguida – isso te impede de me beijar?

- Nunca nada me impedir! – e lá estávamos repetindo o mesmo ato de minutos antes. E então fomos comer, ela ficou elogiando minha comida a cada abocanhada no garfo, expressões de “humm” “huuuuuuum” “omg!” tudo isso com a comida na boca o que saiu meio abafado, mas realmente estava bom, o molho estava com um gosto especial, um que nem eu entendia, e nunca havia feito daquele jeito.
Deixamos os pratos e copos na pia mesmo, e fomos ver um filme, e como perfeitos viciados a barra de chocolate que estava em seu quartonós fomos buscar e acabamos com ela logo nos 7 minutos de filme, ah, escolhemos “Stuck In Love” esse filme tinha virado um dos meus favoritos, tinha lançado não fazia muito tempo eu tinha ido ver ele com... Meggie.

Eu e ela acabamos dormindo no meio do filme, juntinhos no sofá, aquela sensação foi a melhor do dia, ate o momento onde ela se ergueu nervosa me acordando com o movimento, ela tivera um pesadelo.

- O que houve? Pesadelos? - disse olhando fixamente em seu rosto de perfil, enquanto ela respirava como se estivesse ficado sem ar por muito tempo, haviam algumas gotículas de agua em sua testa, e seus olhos estavam arregalados e olhando fixamente pra frente, pro nada, ela provavelmente processava as imagens em sua cabeça. –Seunome?

- Eu já havia sonhado com isso muitas vezes, acho que durante um mês sonhei isso, todas as noites...

-Eu sei como é, já aconteceu comigo também.

-Mas nenhuma das vezes foram tão intensas como esta. – ela continua a encarar o nada, fixamente, mas sua respiração já estava mais calma.

- Quer me contar como foi?

- Eu... Eu estava num mar, no meio de uma tempestade... – senti um arrepio na espinha - Havia um pequeno barco e alguém gritava, um cara gritava muito. – a medida como ela falava as cenas se reproduziram na minha cabeça, eu sabia exatamente com o que ela estava sonhando - Ele parecia desesperado, como se eu fosse alguém muito importante pra ele. E então não vi mais nada, geralmente eu acordava nessa parte, mas não sei dessa vez eu fiquei mais tempo, consegui sentir a agonia, e a única coisa que eu enxergava era preto, pra qualquer lado, eu me debati, muito mesmo, até uma hora que não consegui mais, e o ar sumiu dos meus pulmões. Foi horrível Liam! – ela então se virou pra mim e afundou sua cabeça em meu peito, eu estava atônito, não consegui conforta-la, a palavra na qual ela usou para descrever o garoto, entrou em minha mente e se fixou “desespero” foi exatamente o que eu fiquei, e depois ela falando de como sentiu a agonia de estar se afogando, me veio a culpa.

- Liam? – ela me olhou vendo minha expressão assustada – Liam o que houve?

- Faz muito tempo que você teve esse sonho? – eu disse torcendo para que não fosse na mesma época que tudo aconteceu.

Não, começou logo depois que... – sua voz travou – que meus pais morreram num acidente de carro, um pouco antes de vir pra cá.– mais um arrepio, dessa vez mais intenso.

-Posso te contar o sonho que tive? – seja lá o que fosse aquilo, era melhor ficar esclarecido.

- Claro que sim – ela se ajeitou, ficando de frente pra mim, me olhando e ouvindo atentamente.

- Eu estava dentro de um carro, no banco de trás, mas não era o Impala de meu pai, isso eu tenho certeza, havia um homem no volante e uma mulher no banco ao lado. Ele parecia nervoso, não conseguia ver seu rosto claramente, mas ele remexia muito e criava sombras, conforme o movimento, a mulher também parecia irritada, mas apenas apoiava a cabeça na mão, com seu cotovelo apoiado na janela do carro. – ela estava com o cenho franzido, estranhando meu sonho conforme eu o contava aos poucos – E então uma luz forte veio da direita e o barulho da batida logo em seguida, muito forte, eu senti meu corpo sendo jogado pro lado, se é que esse corpo era meu...

Seunome me olhava assustada, eu fazia o mesmo com ela. O Silencio tomava conta do ambiente, assim que vi que ela dormia havia colocado o a tv no mudo, me arrependi por isso, apenas deixou tudo mais sinistro, a claridade que mudava de cor batia de um lado do seu rosto, e ela olhou para os lados, com os olhos apenas, tentando achar uma lógica para isso tudo, assim como eu o fazia.

- Eu não entendo Liam...

- O acidente de seus pais foi exatamente assim não é?

- Sim... E você era o garoto que gritava no meu sonho...

- Isso... Olha Seunome eu não sei o porque disso, você sonhou comigo e eu com você, ou melhor, como se estivesse no seu lugar, e acho que de qualquer jeito devíamos nos encontrar, e aqui estamos. E se esses sonhos voltarem pelo menos agora temos um ao outro.

- Você está certo, seja lá o que for, vamos deixar rolar...

-Nossa, já são 7:00 hrs! – Eu disse impressionado, e também tentando mudar de assunto.

-Já?! – ela disse assustada, mas agora de um jeito diferente. – É melhor você ir, minha avó daqui a pouco chega.

-Sim, é melhor mesmo- então e me levantei do sofá, coloquei de volta o tennis e peguei minha chave que havia deixado logo perto da porta depois que descemos do quarto de Seunome ao lado do meu celular. Ela foi em direção a porta e a destravou, então eu puxei a maçaneta e abri saindo, e dei de cara com a Sra. Harrison, nem preciso detalhar a cara dela de ódio em cima de mim.

-O que está fazendo aqui?

-Eu vim apenas perguntar sobre uma apresentação de seminário que teremos pra amanha... – disse nervoso, mas processei rápido uma mentira, as vezes eu era muito bom nisso. – Eu já estou indo, Tchau Seunome. – não ousei lhe dar nem um simples beijo no rosto, apenas disse rápido e sai, andando as pressas, achei que fosse o melhor, sair rápido antes que a situação se complicasse pro lado dela.

-Tchau – ela disse baixo, e logo depois que sua avó entrou ela fechou a porta atrás de si, olhei a tempo de ver seu sorriso de um canto da boca, e lhe mandar um beijo de longe.

Tirando toda a parte nervosa e bizarra daquele dia, passar a maior patê do dia ao seu lado, ainda mais deitados juntinhos no sofá, deixou o dia incrível, mas estava preocupado com ela, sua avó me olhou com um remorso total, o que será que elas estão falando agora? Me permiti pensar no caminho até em casa.

Seunome ON:



Aquele pesadelo, e depois a conversa com Liam me deixaram perturbada demais. Como era possível uma coisa daquela? Mas, agora, eu tinha problemas a resolver ainda....
Minha avó colocou as rosas no pote perto do telefone assim que entrou depois se virou pra mim com uma cara nada boa.

-O que ele fazia aqui?

- Ele só veio perguntar sobre o seminário de amanha... – disse passando por ela e indo em direção a sala pra desligar a tv.

- NÃO O QUERO NA MINHA CASA! - ela disse alto e firme, era difícil vê-la assim, nervosa.

- Vai começar toda essa ladainha sem sentido de novo? – fui paciente e não gritei com ela, meu dia havia sido ótimo, tirando algumas coisas e não queria estragar.

- Você sabe que eu não gosto dele e nem da família dele, e você mesmo assim o traz pra cá?! – ela disse apontando como se fosse pra casa deles quando se referiu a família do Liam.

- Talvez se você me contasse o porque?

- Porque você precisa saber disso? – ela disse de uma maneira como se implorasse pra que eu não perguntasse mais, só que  não era questão de eu querer e sim de precisar saber.

- Eu preciso!! Faz parte da história da Nossa Família! Eu mereço saber!

- Não me faça falar Seunome... – sua voz falou e sua cabeça abaixou – Por favor... – sua voz embargou e parecia que ela iria começar a chorar.

-Eu e Liam somos amigos, ele é uma pessoa incrível... – eu disse calma, não queria machuca-la, mas também não queria mais estar naquela situação, a duvida é terrível pra mim.

Ela direcionou seu olhar em minha direção, seus olhos estavam vermelhos, aquela foi a pior visão que eu tive, ver uma pessoa chorar já era ruim, mas uma senhora de idade como a minha vó com os olhos vermelhos, que transmitiam dor e marejados como estavam era ainda pior de se presenciar.


-Liam se parece tanto com ele...


::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::  Continuaaaaaa :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::





Queria já começar pedindo desculpas gente... 
Além de eu ter com 4 seminários das escolas p fazer ainda e tbm esse capitulo é a introdução a história do "ódio" da Clarisse (vó da Seunome) com os Payne então tinha que fazer da melhor maneira possível. 

Espero que gostem, vou tentar escrever o próximo o mais rápido, mas provavelmente vai ser dificil, e ME DESCULPA GENTE! :.C


EU TENTANDO POSTAR E ESSAS CRIANÇAS SE VESTEM COMBINANDO, PRA FODER  AINDA MAIS COM MINHA VIDA SOFREDORA!! *-* PQP ZIAM É FODA DEMAIS! <3

Deem opiniões... O que vcs acham que a Sra. Harrison vai falar agora? 
e sim... eu adoro deixar suspenses!! hhahahahahahaahha :3


Malikisses 

Liam's Girl <3

FLAWLESS - 5

29 de outubro de 2014 | | | 28 comentários:



So what you trying to do to me
It's like we can't stop, we're enemies
But we get along when I'm inside you
You're like a drug that's killing me
I cut you out entirely
But I get so high when I'm inside you
animals - Maroon 5



Fomos até seu carro, e dessa vez ele que dirigiu, perguntei o motivo, Zayn me respondeu que odiava que dirigissem pra ele, só em casos extremos, até me impressionei, mas era interessante.

- pra onde vamos? - perguntei
- hum... um lugar calmo, mas não tanto, tenho vários amigos lá
- sua dica não me ajudou em nada
- é um bar de karaokê, e já que gostou tanto do meu amigo Louis, ele estará, nem sonhe em ficar de gracinha pro lado dele, entendeu?
- qual é, Zayn? não posso nem...
- é melhor você parar de falar antes que eu dê meia volta

Acabei rindo, ao notar o quão nervoso ele ficou, ele apertou o volante, fazendo todos seus músculos ficassem contraídos... ele fica nervoso tão fácil.

Não demorou muito para que chegássemos, a aparência era simples, e eu adorava isso.
Entramos e logo um grupo de garotos gritou seu nome. Zayn rodeou meu ombro com seu braço, meu pai havia me explicado que isso era "demarcar território", sério mesmo que ele estava fazendo isso? não tinha certeza se eu ria ou ficava nervosa.

- sério que está demarcando território?
- oi? - se fez de desentendido
- você me escutou bem, Malik
- como sabe que isso...
- tenho 18 anos, mas não sou nenhuma idiota

Então Zayn riu extremamente alto, admito que foi engraçado, nunca o vi rindo de tal forma.

- não acredito que você sabe o que é isso, Skyler.. mas bem - sorriu - só relaxa, e esquece das coisas complicadas
- que eu estou tendo que ter sua companhia obrigatoriamente?
- exatamente - piscou - vamos

Nos aproximamos da mesa, onde estavam sentados quatro garotos. Puxei uma cadeira e me sentei ao lado do Zayn.

- e aí pessoal! - Zayn disse - essa é Skyler, minha amiga
- ah, amiga - o garoto loiro disse irônico

Nunca havia pensado no frio e insuportável Zayn Malik, gritando "e aí pessoal?!" enquanto chegava em uma mesa de um bar, era estranho, ao mesmo tempo divertido, por incrível que pareça, estava mais a vontade com a presença do Zayn dessa forma, e ao mesmo tempo confusa, afinal, quem é Zayn Malik?

- então, esses são, Niall, Liam, Harry e você já conhece Louis
- hum... oi gente - sorri
- ela parece ser fofa - Liam comentou
- você se engana bastante - Zayn disse
- Zayn! - eu ri
- gente, vamos beber porque é a melhor coisa pra se fazer em plena noite depois do trabalho - Harry levantou o copo

Com o tempo, fui perdendo a vergonha, e logo estava a vontade com eles.
As horas foram se passando, mas em nenhum momento o clima ficou chato, eles sempre arrumavam uma história diferente.
Pra fechar a noite, eles se desafiaram no karaoke, Harry foi o primeiro, cantou yellow do Coldplay, sua voz rouca deixou a música muito bonita.
Depois Niall, cantou Holy Grail, junto com Liam, que até que se deu muito bem no rap. Depois Louis, cantou Heartless, The Fray, sua voz era extremamente amável.

E por último, Zayn, até o último momento não disse que música cantaria.
Quando Zayn subiu ao palco meus olhos ficaram vidrados nele, então, a música começou a tocar e ele a cantar. Animals - Maroon 5

Baby, I’m preying on you tonight
Hunt you down, eat you alive
Just like animals, animals, like animals-mals
Maybe you think that you can hide
I can smell your scent for miles
Just like animals, animals, like animals-mals

(Baby, serei seu predador essa noite
Te caçarei, te comerei viva
Como animais, animais, animais
Talvez você pense que pode se esconder
Mas consigo sentir seu cheiro de longe
Como animais, animais, animais
Baby)

Zayn olhava fixamente em meus olhos, e eu não desviei o olhar nenhum momento, sua voz tinha plena harmonia com a canção.

So if I run, it's not enough
You're still in my head, forever stuck
So you can do what you wanna do
I love your lies, I'll eat 'em up
But don't deny the animal
That comes alive when I'm inside you
(Se eu correr, não será suficiente

Você continua na minha cabeça, presa para sempre





Então pode fazer o que quiser, sim

Amo suas mentiras, vou engolir tudo



Mas não negue o animal

Que ganha vida dentro de você quando estamos junto) 


Sentia ódio de mim mesma por querer tanto beijá-lo ali mesmo, o que será que ele tem? 


Don’t tell no lie, lie, lie, lie
You can’t deny, ny, ny, ny
The beast inside, side, side, side
Yeah, yeah, yeah
Now girl don't lie, lie, lie, lie
You can't deny, ny, ny, ny
The beast inside, side, side, side
Yeah, yeah, yeah 

Não diga mentiras
Você não pode negar
A besta que vive aí dentro
Sim, sim, sim
Não, garota, não minta
Você não pode negar
A besta que vive aí dentro
Sim, sim, sim

A música acabou, e Zayn me olhou com aquele sorriso malicioso estampado nos lábios, todos os garotos me encararam, e eu apenas tentei tirar a tensão da situação, mas nem falar eu conseguia. Até que tomei coragem. 

- eu... vou no banheiro - me levantei - já volto 

Caminhei até o banheiro, o bar já estava quase vazio, então por consequência o corredor do banheiro estava totalmente vazio. 
Porém ouvi alguns passos logo atrás de mim, e eu obviamente reconhecia muito bem aqueles passos. 
Comecei a andar mais devagar, mordi o lábio inferior, na duvida se eu deveria virar ou me trancar naquele banheiro. 
Mas minha curiosidade me venceu. Eu parei, e notei que ele também havia parado, me virei e lhe olhei nos olhos. 

- vai me seguir até aqui? - perguntei sarcástica 
- não brinque comigo - se aproximou 
- seu humor muda tão rápido - eu disse mais baixo pela proximidade 
 - admita que você adora isso - sorriu malicioso 
- não vou admitir nada
- então eu faço você admitir 
- c... 

Minhas palavras foram cortadas quando Zayn selou nossos lábios, seu beijo era violento, e nem me dava chances de pensar em resistir, porque além de não conseguir, eu não queria. 
Zayn me empurrou até o banheiro, quando entramos ele me encostou na porta, e trancou a mesma. 
Suas mãos foram até minhas coxas, me impulsionando, assim coloquei minhas pernas em volta da sua cintura, ele me colocou sentada na pia e ficou entre minhas pernas. 
Suas mãos foram por baixo da minha blusa, me arrepiando por completa, seus lábios foram até meu pescoço, distribuindo beijos. 

- eu te odeio - sussurrei 
- riu - se acha que isso me deixa menos excitado está bem enganada

Zayn olhou em meus olhos e mordeu meu lábio inferior o puxando de leve. 
Cravei minhas unhas em sua nuca, o fazendo soltar um suspiro, o beijei e logo ele correspondeu, provavelmente estou fora de mim. Quando o ar se fez necessário rompemos o beijo, e apenas nos olhamos. 

- precisamos voltar - arrumei minha blusa 
- só porque as coisas estavam ficando ótimas? - riu
- você não vale nada - me levantei - Zayn, cadê a chave? - o encarei 

Ele sorriu e mostrou as chaves em suas mãos, me aproximei, e ele levantou a mão com a chave. 
Era a única forma de fazer isso ao meu favor, então, o beijei, fiquei na ponta dos pés, e alcancei a chave, e tirei de suas mãos. 

- isso foi jogo baixo 
- don't tell no lie, lie, lie - cantarolei uma parte de Animals enquanto abria a porta 

Ouvi sua risada, e seus braços rodearem minha cintura e seu beijo em meu pescoço, pensava que seria mais fácil fugir, mas não é, com certeza não é. 
Zayn me colou na porta, e seu peitoral colado as minhas costas. 

- hunt you down, eat you alive, just like animals, animals, mals... - ele cantou em meu ouvido 

Senti minhas pernas bambas, sua voz poderia com certeza ser considerada um grande ponto fraco. 

- vou ser legal dessa vez, e te deixar ir 

Ele se afastou e eu abri a porta. 

- pena que isso, não é você quem decide - pisquei 
- você adora brincar comigo em, garota 
- isso - o encarei - não posso negar 

Arrumei meus cabelos, e voltei a mesa. 
Não demorou nada para que Zayn aparecesse. 

- a amizade é uma coisa maravilhosa pessoal - Louis comentou 
- Louis... não começa - ri

- acho que está na minha hora - Harry comentou 
- e a minha também - Zayn disse - vamos?
- ah, sim - assenti

Aos poucos todos decidiram ir embora.
Me despedi de cada um com um beijo no rosto.
Entrei no carro junto com Zayn, e ele começou a dirigir. Olhei pela janela olhando as ruas iluminadas, afinal já estava bem tarde.
Aos poucos fui fechando meus olhos e cai no sono, acordei com Zayn me chamando falando que já havíamos chegado. 
Cocei meus olhos e lentamente os abri tendo a visão de Zayn bem próximo de mim.
Não posso ceder, parece que quando estou perto dele esqueço tudo que ele já fez. Olhar em seus olhos apenas me faz ter vontade de beijá-lo, sim, ele está me enlouquecendo.
Antes que ele se aproximasse mais, abri a porta do carro e saí. Caminhei até a porta de sua casa a abrindo.

Estava morrendo de sono, então subi as escadas até o quarto, tomei um banho e coloquei uma roupa intima, e uma camiseta grande. Me deitei na cama, e logo pude notar que Zayn também havia se deitado.

- sabia que essa camiseta é minha?

Abri meus olhos e olhei pra camiseta, de fato era dele, mas como minhas roupas estavam no seu closet, não notei.

- pensava que era minha - me sentei - vou t...
- tudo bem - ele disse - pode ficar com ela
- sorri de canto - valeu

Voltei a me deitar, fechei meus olhos e notei que ele apagou a luz.

- boa noite, Zayn
- boa noite, Skyler

Parecia que mesmo que eu dormisse ele não sairia da minha mente, mas enquanto ele está com esse "bom humor" não me importo tanto.



CONTINUA... 

CONTINUO COM 12 COMENTÁRIOS <3

------------------------------------------------------------------
OI OI! 
Espero que tenham gostado do capítulo <3 e desculpa não responde os comentários do trailer estou sem tempo, mas li todos muito obg, e algumas de vocês não entendeu a surpresa é exatamente que flawless vai ter MAIS de 10 capítulos, ou seja vai virar uma fic normal :) 
beijos - mi 

NOVIDADE PARA - FLAWLESS

28 de outubro de 2014 | | | 13 comentários:
ENTÃO GENTE! 
Flawless fez mais sucesso que eu esperava kk falei com a Dri (dona do blog se algumas não sabem) e ela deixou eu fazer Flawless como um IMAGINE NORMAL, ou seja, vão ser mais de 10 capitulos, na verdade vai ser quantos capitulos eu conseguir fazer haha 
Eu fiquei feliz com isso espero que vocês também. 
E como aqui o processo é rapido (kk, sqn) fiz um pequeno trailer pra fic, espero que gostem amores <3 
beijos - mi 


video

Segunda chance - com Harry Styles -

| | | 2 comentários:
   Meu nome é Seunome, e tenho 18 anos. Eu estava indo para um acampamento de verão. Há 2 anos que vou pra lá, e o mais divertido era que meus melhores amigos iam também.

Pai: Chegamos - disse parando o carro.
Caio: Ok, a partir daqui, não nos conhecemos mais. Somos completamente estranhos - disse e eu ri. Caio é meu irmão, ele tem 19 anos e também ia para o acampamento.
Eu: Por quê? Tá com medo de eu estragar algum rolo seu com alguma garota? - perguntei irônica e baguncei seu cabelo.
Caio: Seunome! - disse arrumando o cabelo e eu ri. - Para de rir!
Eu: Me obrigue - disse desafiadora.
Caio: Ah! Você vai ver - ele veio pra cima de mim e bagunçou meu cabelo.
Eu: Ei! Isso não vale! - ele começou a rir. Peguei o pente que sempre trago na bolsa, e penteei o cabelo.
Pai: É melhor irem logo, o ônibus vai sair daqui a pouco - nos apressou.
Eu/Caio: Ok - saímos do carro. Pegamos nossa malas no porta malas e fomos nos despedir do nosso pai.
Pai: Não quero ninguém aprontando no acampamento. Divirtam-se - nos abraçou.
Eu: Obrigada. Tchau.
Caio: E pode deixar que eu cuido pra ela não aprontar.
Eu: Ah vá. É mais fácil eu cuidar de você - mostrei a língua pra ele e fui me encontrar com os meus amigos. Todos eles já haviam chegado - Oi gente!
Zayn: E aê Pituquinha? - me abraçou.
Eu: Você nunca vai deixar de me chamar assim, né?
Zayn: Never - rimos.


Liam: Oi, Seunome - o abracei.
Louis: Oi.
Niall: Oi - pra encurtar eu abracei todos u.u.
Amanda: AMIGAAAAAAA! - pulou em mim, me abraçando.
Eu: Meu Deus! Até parece que faz uma eternidade que não nos vemos - ri.
Amanda: E faz mesmo. Três dias pra mim é muito tempo. Ainda mais quando eu vou pra casa do meu primo. Ai como eu odeio ele! - fez uma careta e nós rimos.
Zayn: Guarda suas coisas. Já vamos ir.
Eu: Ah tá - coloquei minhas malas no compartimento do ônibus e logo o monitor pediu pra que a gente entrasse no ônibus.
Amanda: Geeente! - ela se virou pra trás pra nos olhar. Eu estava sentada com o Zayn, Liam e Niall ao nosso lado e ela e Louis na frente.
Louis: Amanda, senta direito! (Sem malicia mente poluídas.)
Amanda: Fica quieto, Tomlinson. Eu quero falar u.u.
Eu: Fala, Miss Universo - ri.
Amanda: Sei que sou - jogou o cabelo. Rimos. - O Lucas (nosso monitor) disse que teremos novos alunos. Tem da nossa idade e uns mais novos.
Louis: Aêeee. Vamos zoar com os pirralhos - esfregou as mãos.
Liam: Maldade - rimos.
Niall: Tomara que cheguemos logo! - disse animado.


Zayn: É claro. O banquete de boas vindas - revirou os olhos, e nós rimos.

[...]

 Fomos os primeiros a chegar. O Lucas nos entregou as chaves dos quartos e nós pegamos nossas malas. Eu e Amanda sempre ficávamos juntas, nosso quarto dessa vez era o número 20.

Amanda: Vou deixar tudo aqui. Depois eu arrumo - jogou suas malas no chão.
Eu: É, eu também - fiz o mesmo que ela. - Vamos fazer o que agora? Daqui a pouco a reitora nos chama pras boas vindas.
Amanda: Vamos ver os alunos novos. Vai que tem um gatinhos - disse animada.
Eu: Bora! - saímos, vimos o Louis saindo do quarto da frente, n° 21 - Ebaaa! O bundudo vai ficar perto da gente! - comemorei.
Louis: Vocês estão no 20? Uhuuuu! Mas eu tô sozinho, isso é estranho.
Eu/Amanda: É - concordamos. Vimos o 2° e 3° ônibus chegarem. Deles desceram algumas pessoas que já vinham pra cá antes e outras que não conhecíamos. Uma delas, um garoto de cabelos cacheados, me chamou a atenção.
Eu: Gente, vou indo pra cantina.
Louis: Vou ir encontrar com os meninos.
Amanda: Vou com você amiga.

 Nós duas fomos pra cantina. Logo os meninos  chegaram e o lugar encheu. A reitora subiu no palco.

Reitora: Sejam bem vindos alunos para mais um belo verão no Summer Camps, é muito bom revê-los. E muitas boas vindas para aqueles que estão pela primeira vez aqui... - ela falou mais algumas coisas e desceu.

 Fomos pegar a nossa comida e depois voltamos a nos sentar.

[...]

 Terminamos e agora conversávamos. Eu ria muito, esses meninos são muito palhaços!

 Avistei aquele menino de cabelos cacheados numa mesa perto da nossa. Agora que percebi, seus olhos são verdes e... Espera. Ah não, não pode ser. Tô sonhando, só pode. Agora acabou de virar pesadelo, ele está vindo direto pra nossa mesa. Virei o rosto, se ele me reconhecer, ferrou.

xX: Olá.
Esqueçam o "hi" da legenda ksckscksc

Todos (menos eu): Oi.
xX: Meu nome é Harry e sou novo. Vocês já conhecem aqui? Será que podem me ajudar?
Liam: Claro - sorriu. Não Liam... - Qual é o número do seu quarto? Podemos lhe mostrar.
Harry: 21.
Louis: Legal, é o mesmo que o meu.
Harry: Uau. Fui certeiro nas pessoas - riram.
Niall: Senta ai cara - ele se sentou. Droga!
Zayn: Bom, acho que temos que nos apresentar também, né? - ai, cada segundo piora. - Eu sou o Zayn, esses são Louis, Liam, Niall, Amanda - apontou cada um - e Seunome - ele estava do meu lado e me cutucou discreto, pois eu olhava pro outro lado.
Eu: Ãan? - me fiz de desentendida. - Ah. Oi - sorri com os lábios contraídos. Harry me encarou e tentou conter um sorriso. Merda, ele me reconheceu.


Liam: E então Harry, primeira vez aqui. Espero que goste.
Harry: Pois é, quis dar um tempo da cidade e respirar um ar puro. E pode apostar que eu já comecei a gostar - deu uma olhada rápida pra mim. Comecei a brincar com as mãos do Zayn fingindo não ter visto.
Amanda: Aqui é bem legal, e faz tempo que a gente já vem pra cá, né?
Todos (menos eu): Sim.
Niall: E aê, tá namorando, solteiro, pegando...?
Louis: Isso não é uma pergunta que a Amanda e a Seunome  deviam fazer?  - Amanda deu um tapa nele. Valeu Mandinha!
Niall:  Me deixa Louis. Não sei nada sobre o menino, você quer que eu pergunte o quê? - Harry riu.
Harry: Tô solteiro, mas já conheci alguém especial - de novo olhou pra mim.


Eu: Gente, já vou indo pro quarto - me levantei.
xX: Seunome - me virei e Zayn vinha até mim. - Tá tudo bem?
Eu: Claro - sorri. - Só vou arrumar as minhas coisas. Assim fico com o dia livre amanhã.
Zayn: Ok, Pituquinha. Qualquer coisa me chama.
Eu: Tudo bem, Malikito - ele me abraçou.

 Saí da cantina e fui andando devagar. Bem, é melhor eu explicar.

 Há dois anos e meio atrás eu morava em Cheshire, lá eu conheci o Harry e nós começamos a namorar. Ele era bem humorado, carinhoso, romântico, tudo que uma menina deseja ter como namorado. Eu, às vezes, ficava com ciúmes porque ele trabalhava numa padaria e várias meninas iam lá só pra vê-lo. Mas eu era muito apaixonada por ele, o amava, tanto que eu até me... Me entreguei pra ele, sabem? Mas ele acabou com toda a magia quando o vi se agarrando com outra.

 Cara, aquilo me partiu o coração. Fiquei tão magoada que na mesma hora eu terminei com ele, não respondia suas mensagens, não atendia quando ligava, quando passava em casa eu só ficava no quarto. Até que meus pais se mudaram pra Londres (eles não sabiam da traição, até porque eu não quis contar), depois disso nunca mais tive noticias dele, e nem queria.

 Por que eu tinha que reencontra-lo? Por quê? Pelo menos o acampamento é grande, dá pra mim manter distância dele. Esbarrei em alguém.

xX: Ai menina. Olha pra onde anda! - ah. Daniella.
Eu: Ai, me desculpe princesa do pau de sebo - debochei.
Daniella: Tinha que ser você, né? Quase borrou meu esmalte!
Eu: Ai, ai... - suspirei. - Mais um verão que eu tenho que te aturar. E dessa vez esquece o meu irmão, tá? Ele não vai te dar bola. De novo.
Daniella: Cala a boca! Ninguém consegue resistir a mim por muito tempo.
Eu: Se fecha garota. Ele é vacinado contra doenças.
Daniella: Ahhhh, sua va... - não a deixei terminar e entrei pro quarto.

 Me deitei na minha cama. Tinha me esquecido que esse ser existe, oh menina pra ser chata e irritante ao mesmo tempo!

 Despois de alguns minutos Amanda entra no quarto e se senta na beira da minha cama.

Amanda: Vi mais alguns alunos novos. São bem gatinhos mesmo, até os novinhos - riu. - E o Harry também, ele é bem legal, não acha? - soltei um longo suspiro. Ela sorriu maliciosa e se deitou em cima de mim. - Hmm... Já se apaixonou pelo olhos do mino, né? - riu. A empurrei pro lado e me sentei.
Eu: Não. Mas já fui.

Amanda: O quê? Você já o conhecia? Me conta, me conta! - se sentou de frente pra mim toda animada. Contei toda a história pra ela. - Vish, e pra sua felicidade os meninos gostaram dele, e parecem que já são amigos.
Eu: Ahhhh!  - me joguei pra trás e coloquei o travesseiro no rosto. Despois voltei a sentar. - Vamos arrumar as roupas? Acho que é a melhor coisa que eu posso fazer agora.
Amanda: Vamos - riu.
[...]

 Nós terminamos de arrumar nossas roupas no closet e ficamos conversando. Recebo uma mensagem do Caio falando que eu tinha ficado com o boné favorito dele e era pra mim devolver. Revirei os olhos.

 Sai e vi o Harry fechando a porta do quarto da frente. Suspirei com calma e fui em direção ao quarto do Caio. Do nada alguém me vira me abraçando.

Harry: Seunome, eu não acredito que nos encontramos - ele me apertou. - Eu...
Eu: Harry... - falei abafado, pois ele já estava me sufocando.
Harry: Desculpa - me soltou, mas segurou os meus ombros e me olhou todo sorridente. - Eu senti tanto a sua falta, você não sabe o quanto.
Eu: Harry... - falei com um suspiro e tirei suas mãos devagar. - Sei que quer que eu diga o mesmo, mas eu não sei se consigo.
Harry: Você ficou muito magoada.
Eu: Exatamente. E eu também não acredito que nos encontramos.
Harry: Mas não do jeito que eu quero - ele baixou a cabeça.
Eu: Har... - ia dizer, mas desisti. Não gosto de vê-lo triste, mesmo despois desses anos.
Harry: Me perdoa? - me olhou, seus olhos estavam marejados. Abri a boca, mas não saiu nada. - Você ainda está magoada? - não respondi. Ai que saco! Por que eu não consigo falar? - Seunome?



Eu: Você sabe que eu não suporto traição.
Harry: E eu que você não me responda - disse com tom de irritação.
Eu: E você quer que eu fale o quê? Oh Harry querido! Você me traiu com aquela vadia e eu estou aqui pra você de braços abertos - falei irônica.
Harry: Não... - baixou a cabeça.
Eu: Eu me entreguei pra você, como pôde fazer aquilo comigo? - meus olhos se encheram de água.
Harry: Eu também me entreguei a você.
Eu: Mas ao contrário de você, eu não fui aproveitar com outros. E agora vem cheio de amores? - já estava ficando com raiva.
Harry: Eu não fiz nada com aquela vadia, ela me beijou e...
Eu: E você retribuiu, e vou dizer, com muito gosto. Se não, não estaria agarrado daquele jeito com ela.
Harry: Seunome, eu  te amo! Até hoje não tive um namoro que durasse muito como o nosso. Você foi a primeira e sempre será. Eu me arrendo do que fiz.


Eu: Quem ama não trai. E conhecendo você, aposto que já dormiu com várias!
Harry: Foram quase três anos sem saber nada sobre você! Esperava que eu ficasse te esperando de braços cruzados?! Você me ignorou até que se mudou! Aposto que você fez o mesmo!
Eu: Não com qualquer um. Só com quem eu achava que podia confiar e não era sempre.
Harry: Por favor, me perdoa, eu te amava, te amo. Quero você. Pelo menos me ouve!
Eu: Harry, eu... Eu não sei - baixei a cabeça.
Harry: Ah tá, já sei. Você está namorando. É com o Zayn, não é? Vi como vocês estavam na cantina.
Eu: O Zayn? Não, ele é meu melhor amigo.
Harry: Então me dê uma segunda chance, por favor.
Eu: Harry, não é assim. Você me traiu e isso não é fácil.
Harry: Também não está sendo pra mim neste instante.
Eu: Me desculpe, mas preciso levar isso pro meu irmão - me virei e fui pro quarto do Caio.



Depois fui pro meu e passei o resto do dia lá.

~Uma semana depois~

 Essa semana passou devagar. Passei todo tempo tentando evitar o Harry, mas como ele se tornou amigo dos meninos e sempre estava com eles, era meio difícil.

 E o pior é que eu acho que a minha paixão por ele está voltando, ou melhor nem tinha ido, só estava guardado. Confuso, né? Amanda fala que eu devia dar uma segunda chance pra ele.

 Ontem Harry me pegou desprevenida e tentou me beijar, mas não deixei. Ele disse que não iria desistir, que não ficou e nem vai ficar com nenhuma menina do acampamento, e que quer me ter de volta.

 Era de tarde e todos estávamos na piscina. Zayn me puxou de canto.

Eu: Que foi?
Zayn: Percebi que você e o Harry tinham alguma coisa e eu perguntei pra ele.
Eu: Zayn! - o repreendi.

Zayn: Ele disse que está arrependido.
Eu: Zayn!!
Zayn: Para de falar meu nome e me escuta!
Eu: Zayn, não!!!
Zayn: Ele disse que te ama - disse me ignorando.
Eu: Quem ama não trai.
Zayn: Eu sei, mas ele se mostrou mesmo estar arrependido, chegou até a chorar quando disse isso. Ele te ama Seunome, e você também o ama, dá pra ver.
Eu: Eu não sei...
Zayn: Pensa com mais calma, ok? Agora vamos voltar pra lá? - eu assenti.


Entramos na piscina. Despois de um tempo começou a chover.

Liam: Droga! - reclamou.
Niall: Vamos sair antes que peguemos uma gripe - saímos da piscina pra uma parte coberta e cada um se enrolou na sua toalha.
Amanda: Vamos fazer o que agora? - perguntou já tremendo.
Louis: Que tal irmos assistir um filme no meu quarto?
Zayn: Eu topo.
Eu: Eu também.
Niall: Somos três.
Amanda: Quatro.
Liam: Cinco.
Harry: Seis.
Louis: Comigo sete - rimos.
Amanda: Vamos ter que ir correndo - disse olhando a chuva.
Harry: Vão indo. Vou ir pegar meu chinelo perto do banco - saiu.
Liam: Ok, no três a gente corre - nós assentimos. - 1...2... - começamos a rir, lógico que iremos disputar quem chega primeiro u.u - 3! - gritou. Começamos a correr, mas eu parei.
Zayn: Que foi? - gritou por causa da chuva.
Eu: Esqueci minha correntinha.
Zayn: A chuva tá ficando mais forte.
Eu: Eu só vou pegar e já tô indo - ele assentiu e continuou a correr. Voltei pra área, claro que não deixar a minha correntinha aqui, é minha favorita, vai que roubam? Achei ela caída no chão perto do banco, me abaixei pra pegar.
xX: Ah, vai Harry. Só um - ouvi a voz da Daniella.
Harry: Não, eu nã... - me levantei e vi a cena dos dois se beijando, quero dizer, o Harry tentava se afastar e a Daniella o puxava, parecendo que queria o engolir.  

 Fiquei paralisada, ele abre os olhos, me vê e dá um empurram e ela o larga. Daniella me olha e tenta o beijar de novo, mas ele a afasta. Sai andando na chuva, em instantes fico mais molhada do que já tava (isso é possível? E sem malícia u.u KKKkkkkkk').

Harry: Seunome! - vinha correndo. Parei.
Eu: O que você quer? - perguntei seca.
Harry: Você esqueceu isso - me entregou a minha correntinha que tinha deixado cair.
Eu: Obrigada, mais alguma coisa? Antes que eu vá embora? - me virei, ele segurou meu braço.
Harry: Você viu que ela que me agarrou, né?
Eu: Na verdade... Não. Eu tô indo pro quarto seu e do Lou, lá eu te ignoro - ia sair, mas ele mais uma vez me segura.
Harry: Mas foi. Por favor, me escuta, não fuja como a semana toda.
Eu: Tô ouvindo - suspirei.
Harry: Tudo o que eu te disse naquele dia é verdade. Eu me arrependo, te amo, te quero de volta.
Eu: Só dá valor depois que perde, não é? - minhas lágrimas se misturaram a chuva, que ficou mais forte.
Harry: Eu te dava valor, só fui fraco quando aquela mulher me agarrou.
Eu: E eu tenho que te dizer uma coisa. Eu ainda te amo. Mas quem trai uma, trai duas, três vezes...
Harry: Te amo mais que tudo. Me dá uma segunda chance, a partir de agora te darei valor mais que 100% - o encarei por uns instantes e assenti confiante. Ele sorriu (gif) e me puxou para um beijo longo e apaixonante. - Sabia que tinha ciúmes de você com o Zayn? - disse parando o beijo.


Eu: Por quê?
Harry: Vocês andam muito juntos, brincam, cochicham, tem até apelidos carinhosos - eu ri. - Mas agora eu não tenho mais.
Eu: Não?
Harry: Não. Porque agora sei que você é minha, e isso ninguém vai mudar - me puxou para outro e maravilhoso beijo.


E assim foi o resto do acampamento. Harry me dava muito mais atenção e continuava romântico, carinhoso e muito engraçado - risos.


 Quando saímos do acampamento, ele me disse que havia se mudado pra Londres a pouco tempo, e era no mesmo bairro que o meu. Então assim ficamos mais próximos um do outro no dia-a-dia. 


Créditos: Thamires Irineu
@ThamiresIrineu
/Lu