Cabeçalho

Cabeçalho

Acampamento dos sonhos

29 de julho de 2014 | | | 4 comentários:
Acampamento dos sonhos

 


Você vai passar suas férias em um acampamento de verão, você não está muito animada pois não conhece ninguém lá. Segue as instruções e vai até sua cabana, como estava distraída com as malas pesadas, nem presta atenção no caminho e acaba esbarrando em alguém e cai com tudo no chão. Você grita de dor e olha para a pessoa em quem esbarrou. Uau seus olhos se iluminaram, você fica boquiaberta com a beleza do garoto, aqueles olhos te incendiavam por dentro. Você nem conseguia falar nada. 

Garoto: - Você tá bem ? - Ele diz se levantando e te estendendo a mão... Você segura e levanta. 

: Acho que sim. 
Garoto: Meu nome é . - Ele dá um sorriso de matar aiai. 

: Meu nome é (). Desculpa por ter te derrubado, eu tava distraída com as malas e nem prestei atenção...
: Ah que isso. Acontece. Posso até dizer que sou um sortudo. -Ele sorri e você fica vermelha.
: Então,quer ajuda?
: Eu aceito, obrigada. - te ajuda a carregar as malas até a cabana, que tem mais 3 camas além da sua.
: Pronto, está entregue.
: Muito obrigada mesmo, foi muita gentileza da sua parte.
: Eu nunca deixaria uma garota tão linda ficar carregando peso por aí.
: Eu? Linda? Ahh tá bom- ironizo.
: Sim, linda, demais - ele se aproxima e faz carinho em seu rosto.

Nós nos olhávamos profundamente ....ele se aproximava cada vez mais de você.Acabando com a distância q existia entre vocês dois.Ele estava prestes a te beijar ...quando alguém entra no quarto e nós nos afastamos com o susto.E grita: - !!!Você veio!!! Uma garota da voz enjoada pula no pescoço do e fica agarrada um tempão. Depois se solta dele e pergunta: - Quem é essa daí? - te olhando com ar de superioridade.

: Oi, eu sou a . - tenta ser simpática.
Ela: Ah tá, eu sou a Amanda... essa é minha cabana.
: Eu vou ficar aqui também.
Amanda: Ah é. - diz como se não gostasse- O que está fazendo aqui ?
: Eu vim ajudar a .
Amanda: Já fez sua caridade, agora podemos ir. - ela puxa ele pra fora da cabana. ...
: O que??? Caridade? Ai que garota estúpida, mas deve ser bem isso mesmo. Ele nunca ia ter olhos para uma garota como eu.

Você arrumou suas coisas e sai para ver o acampamento. A natureza era espetacular (estilo camp rock haha) Você foi para o refeitório. E viu , rodeado de garotos mega lindos e com aquela Amanda se esfregando em cima dele... Você sentiu uma pontada de decepção.Sentou sozinha em uma mesa. E começou a comer.Logo alguém se senta ao seu lado ... você olha, era ele.

: Desculpa ter saído às pressas da cabana.
: Não tem problema, eu entendo. Cadê a sua namorada?
: Namorada? Eu não tenho namorada.
: E a Amanda? Ela parece gostar de você.
: Ahh isso é normal, todas me amam.
: Seu convencido! - você o empurrou e sorriu.
: Você fica linda sorrindo.
: Ah, até parece...
: É sério. - ele te olha nos olhos.
: Para com isso, você não vai conseguir me seduzir como faz com as outras garotas..
: Eu aposto com você que eu te seduzo até o final do verão.
: Duvido. Então está apostado. - você aperta a mão dele

Você não sabia se resistiria aquele charme. Os dias se passaram , você e estavam passando ótimos momentos juntos... ele era muito divertido. Dormir no quarto da Amanda, era um saco. Ela fazia de tudo para te irritar., mas você ignorava...

Em um dia a noite, te chamou para dar uma volta pelo camping. O luar estava impressionante, a noite estava perfeita

: Styles,se esse é mais um de seus planinhos para me conquistar,não vai funcionar. - você ri
: Você me surpreendeu. Nunca uma garota foi tão difícil assim.
:Eu sou diferente .
:Eu sei,por isso que eu gosto tanto de você ... te abraçou forte enquanto caminhavam em direção ao rio.

Vocês se sentaram em um banquinho que tinha lá,e ficaram observando o luar

: , você é demais, foi muita sorte ter te conhecido.
: Awn , eu também amei te conhecer mais.

Vocês se olharam profundamente e ele começou a se aproximar.

:,e a nossa aposta? Eu não quero perder-disse sussurrando

E ele já estava muito perto de você.

:Esquece isso,eu só quero fazer o q eu tive vontade desde o primeiro dia que te vi.

Ele segurou seu rosto entre as mãos e te beijou apaixonadamente, um beijo lento e cheio de desejo.

Ele começou a passar a mão pelos seus cabelos e você a massagear sua nuca.
Vocês se beijavam mais e mais, pareciam precisar um do outro..Ainda no banquinho,você se sentou em seu colo e ele começou a beijar seu pescoço. Você tinha perdido os sentidos... só queria beija-lo.

: Você me deixa louco. Eu quero você toda para mim.
: Eu também te quero ... - disse ofegante por conta dos beijos calorosos.

Ele te olha com um sorriso malicioso no rosto e você morde os lábios....

: Você confia em mim?
: Claro, esses últimos dias foram os melhores da minha vida, por sua causa.
: Vem comigo.

Ele me tirou de seu colo e me levou para uma trilha.

: Para onde vamos?
: Você vai ver. De longe você avistou uma cabana,parecia estar vazia.ele acendeu a luz e ao olhar aqueles olhos , você teve certeza de que queria fazer aquilo.


Você pulou em seus braços e ele te ergueu , você encaixou suas pernas em sua cintura, e ele começou a beijar seu pescoço..e você puxava seus cachinhos.

: Você acaba comigo. Seu cheiro é irresistível.


Ele te coloca no chão ..em pé e vocês continuam se beijando, ele começa a passar a mão por debaixo da sua camisa, fazendo movimentos para tira-la.Você tira sua blusa.

: Você é linda. Você sorri timidamente.


Ele te agarra forte e você tira a camisa dele... Uau aquele corpo era incrível e naquele momento ele era todo seu. Vocês continuam se beijando ferozmente


E quando percebem estão seminus. Vocês estão em pé e ele pressiona sua ereção contra seu corpo, você por impulso... Você desliza a mão pelo seu membro por cima de sua boxer, fazendo- o gemer. Ele tira seu sutiã e beija seus seios com carinho os tocando devagar. Cada beijo e toque dele te acendia como nunca antes. Ele te apertou contra o seu corpo, e ofegante... disse baixinho em seu ouvido: Quero você para mim.

Ele te deitou na cama que tinha lá e devagar tirou sua calcinha... e começou a tocar sua intimidade delicadamente, logo você sentiu sua língua a massageando e fazendo movimentos circulares... Você gemia baixinho.

: Ahh baby,eu quero te escutar.


Quando já não estava mais aguentando disse: , quero você,agora!


Ele te olha e logo tira sua boxer, seu membro pula pra fora, já ereto.
Você se ajoelha na cama e ele fica de pé, enquanto você faz movimentos de vai e vem, ele geme e joga a cabeça para trás.

: , acho que estamos prontos.

Logo ele te deita novamente e fica em cima de você. De repente você o sente te penetrando, ele vai bem devagar, delicado... Você geme d dor,mas aos poucos aqueles movimentos se tornam prazerosos,ele vai bem devagar. Você geme baixinho a cada investida. Os movimentos se tornam mais rápidos e você clama por isso. 

: Mais rápido , vaiiiii- geme.


Ele te obedece...e você o sente mais e mais. Seus corpos estão colados um ao outro, você sente seu coração acelerar, você está prestes a... Oh simmm, você chega ao ápice e geme : ! Ele fecha os olhos e vocês se entregam em completa satisfação...ele cai sobre seu corpo, e beija seus cabelos. Logo, ele se deita ao seu lado. Você está de olhos fechados e... ele te beija carinhosamente. Morde seus lábios...

: Você é maravilhosa.
: , foi incrível. Vocês dão outro beijo apaixonado...


Ficam mais um pouco ali abraçados. Até que você diz: , temos que ir, se encontrarem a gente aqui, já era. Ele concorda e vocês se vestem, ele te leva até sua cabana e vocês se despedem com um beijo apaixonado...

: Essa noite foi perfeita.
: Foi sim. - você sorri e ele te abraça e te dá mais um beijo.
: Se eu pudesse ....ficava com você assim, agarradinho para sempre.
:Eu também ,mas agora tenho que entrar.
: Boa noite minha linda
: Boa noite meu Dom Juan. - você sorri


Você entra com cuidado na cabana e se deita em sua cama. Uau, não acredito no que acabou de acontecer. Foi simplesmente a melhor noite da minha vida. Eu realmente gosto do ... mas será que ele sente a mesma coisa por mim???


Adormeci, acordei e fui tomar café.
Não vi o ... Quando de repente eu ouço o barulho de um violão atrás de mim, olho, e era o , ele cantava Moments para mim :3

Você não consegue acreditar, todos olham para vocês, a Amanda olha raivosa com seu recalque rs. Ele para a música e você tem lágrimas nos olhos.

: , você é a garota que eu quero ao meu lado, você é especial, é incrível, linda... Quer namorar comigo?

Você não consegue responder, apenas pula nos braços do e se beijam apaixonadamente

 ~Último dia de acampamento~

: Você não vai se livrar de mim tão fácil,hein?
: Nunca.
: Eu te amo.
: Eu também te amo.

~FIM~ 

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
Espero que vocês gostem! Adaptação interativa do Imagine já postado aqui antes.

Esse foi um imagine postado originalmente do @Drirectioner, meu twitter, por isso é pequeno. 

Malikissses :3 


MINI IMAGINE - Do or Die

28 de julho de 2014 | | | 10 comentários:
MINI IMAGINE COM LOUIS TOMLINSON - PARTE 1/2

gênero: romance/drama 


1 de Julho 1939, Londres, Inglaterra.


Me chamo Seu Nome Turner, tenho 18 anos. Acabei o colégio a bem pouco tempo, no momento trabalho no restaurante da família, até que é bem conhecido, mas minha mãe não gosta que eu fique meu tempo todo enfurnada dentro do restaurante trabalhando, acha que sou jovem demais para estar sempre focada no trabalho, então as vezes sou obrigada a sair.
Depois do horário do almoço, esse foi um dos dias em que minha mãe me obrigou a sair. Então, tirei meu avental, passei minhas mãos sob meu vestido, procurei uma blusa de frio, não me importando de fato se estaria combinando ou não, e saí do restaurante.
A rua não estava muito movimentada, primeiro porque de fato a rua é calma, e segundo que agora estão todos dentro de suas casas por causa do frio, ou trabalhando em fábricas, etc...
Atravessei a rua, sem nem ao menos olhar para os lados, logo tive um reflexo e escutei uma freada brusca, saí rápido do meio da rua, e ao olhar, vi um rapaz saindo de rápido de cima de sua bicicleta e vindo até mim. Ele usava uma calça preta, sapatos simples, camisa branca e suspensórios, bem tipico por aqui.

- ei, deveria prestar mais atenção por onde anda!
- e você não deveria falar nesse tom, com ninguém, ainda mais comigo, me deve desculpas quase me atropelou
- desculpas? você que se atirou no meio da rua
- me atirei? só estava atravessando - limpei meu vestido
- deveria olhar para os lados
- e você, cuidar da sua vida, idiota
- não é muito educado uma garota falar assim
- como se fosse educado ficar me enchendo, nem te conheço
- Louis Tomlinson, prazer, deve conhecer meu pai, sabe, Tomlinson
- seu nome Turner, nenhum prazer, com licença
- ei, você não é a filha dos donos do restaurante - apontou
- sim - revirei os olhos - algum problema com isso também?
- será que você consegue ser mais simpática, estou tentando ser gentil com você
- dispenso sua gentileza, obrigada - eu disse sínica
- revirou os olhos - Turner, você é muito chata, estou tentando ser simpático, afinal, me mudei para está rua, e agora somos vizinhos, meu pai me obrigou a ser legal com você
- notei, quase me atropelar foi um ótimo começo - eu disse sarcástica
- nesse bairro todas as garotas foram simpáticas comigo, mas você é muito complicada
- foram simpáticas porque seu pai é rico, Tomlinson
- ah, então você sabe quem são minha família?
- todos sabem - revirei os olhos - já vou embora
- okay, espero não te atropelar amanhã, tchau

Acabei rindo, e fui para casa. Abri a porta, e notei estar vazia. Fui até meu quarto, tirei minhas botas cano baixo, a blusa de frio, nunca fui muito organizada então apenas deixei em um canto do quarto, estava cansada pois acordei bem cedo, então, coloquei uma roupa de dormir, e me deitei, sem demoras dormir.

11 DA NOITE -

Acordei, ouvindo algumas pedras na minha janela, me levantei ainda cambaleando de sono, prendi meus cabelos em um coque, fui até a janela a abri e era Louis.

- enlouqueceu? o que você quer?
- falar com você, garota chata
- ainda por cima me chama de chata? vai pra sua casa
- que foi a princesinha não pode sair de casa depois das 10?
- revirei os olhos - não te interessa, agora vai embora
- está com medo? - provocou
- o que você quer?
- conversar, perdi o sono
- com tantas garotas por aqui, veio encher justamente a mim
- exatamente 
- tudo bem, vou colocar uma roupa, espera

Fui rápido até meu guarda roupa, coloquei uma saia um pouco acima do joelho, uma blusa simples, e uma blusa de frio, procurei meias, coloquei e depois coloquei minhas botas. Não me preocupei em arrumar os cabelos, só escovei rapidamente os dentes. Fui até a sala com cuidado, meus pais estavam dormindo, então abri a porta e sai. Ao me virar já dou de cara com Louis.

- ai que susto - eu disse
- que foi? - riu
- você apareceu atrás de mim do nada me deu um susto, oras
- medrosa - ele disse
- me chamou pra sair de casa pra ficar me provocando ou conversar
- conversar, vamos
- pra onde?
- pra praça, está vazia
- está muito frio - reclamei
- quer um abraço? - sorriu
- não, passo frio, vamos logo

Pude ouvir sua risada, e caminhamos até a praça que não ficava nada longe. Ao chegar, nos sentamos nos bancos, e eu observei a lua, e a rua pouco iluminada.

- por que me chamou? - perguntei - nem me conhece, conversamos uma vez, e dessa vez brigamos
- é que não te conheço nem um pouco, por mais de brava, você parece ser legal, então...
- okay, então você perdeu o sono e decidiu chamar uma desconhecida pra vir a praça com você?
- exatamente
- ri - você tem problemas
- escuto isso bastante... bem, quantos anos você tem?
- 18 e você?
- 22
- sério? não parece
- pois é.. mora aqui a quanto tempo?
- desde que nasci, nunca me mudei
- ah, eu morava só num bairro diferente
- você segue o trabalho da familia? sabe, dono de fábrica
- não... não gosto muito disso e você?
- ah - dei de ombros - trabalho no restaurante, mas tento estudar um pouco, mesmo que já sai da escola, gosto de ler
- uau, isso é diferente
- é? - ri
- sim - assentiu - todos estão preocupados com a futura guerra que vai acontecer
- você vai servir?
- se me chamarem, sim  - suspirou
- deve ser complicado
- e é mesmo - desviou o olhar - sabe sobre o que está acontecendo?
- um pouco... nazismo dos alemães... grandes potências...
- até que você é inteligente pra uma garota
- sorri - sou muita coisa pra uma garota, meu caro
- riu - os policiais estão vindo, se esconde

Ele me puxou e ficamos escondidos no canto da praça, até eles passarem.  Quando foram embora, voltamos a nos sentar.

- por que nos escondemos? - perguntei
- estamos sozinhos, em uma praça, não sabemos que tipo de policiais eles são... não seja ingenua
- talvez eu seja um pouco - ri baixo
- você conheça muitas pessoas por aqui? - perguntou
- praticamente todo mundo, mas tenho melhores amigos, na verdade melhor amigo, é o Greg, mora ali - apontei a casa
- acho que conversei com ele
- é, ele é bem divertido
- só amigos é? - me encarou com um sorriso malicioso
- claro que sim - ri - se é que você me entende, Greg é um cara de muitas namoradas
- ah, claro que eu o entendo
- está ficando frio até demais, vou entrar
- tudo bem

Por mais de ser bem irritante no começo, até que Louis parece mais legal agora, e foi simpático o suficiente pra me levar até a porta da minha casa.

- tchau - sussurrei
- tchau, seu nome - sussurrou

Ele foi andando até sua casa, e eu entrei na minha. Tirei minhas roupas, e fui pra debaixo das cobertas e logo dormi.

--------------------

20 de Julho, 1939

Eu tinha acabado meu expediente, sai do restaurante e encontrei com Louis junto com Greg. Me aproximei deles.

- o que estão fazendo? - perguntei
- prestes a apostar uma corrida - Greg disse
- vou participar dessa - me aproximei
- Louis riu - prepare-se pra perder feio, garota
- você que se prepare pra perder pra uma garota
- okay, então vamos lá - Greg disse - até a casa dos Millers e volta, quem chegar primeiro vence.. 1.. 2... 3... JÁ!

Nem parecíamos que já eramos maiores de idade, porém corremos, chegamos até a casa e voltamos, os garotos estavam na minha frente, mas me esforcei corri ainda mais, e cheguei primeiro que eles.

- eu disse que ganharia - falei recuperando o folego
- nossa, seu nome, você já é uma dama não tem que ficar competindo com um bando de moleques

Olhei para o lado e era Ashley, garota extremamente insuportável.

- ri - não tenho paciência pra ficar procurando marido rico o dia inteiro, Ashley
- ainda por cima não tem educação, que garota você é
- a que cuida da própria vida - sorri sínica

Ela revirou os olhos, e começou a andar pra longe de nós, logo Louis e Greg estavam rindo.

- suspirei - cansei, mas pelo menos ganhei de vocês, fracotes
- foi apenas sorte - Louis disse

Olhei pelas ruas e alguns policiais andavam por aqui, mais do que o normal.

- por que eles estão por aqui?
- estão procurando nazistas infiltrados - Greg respondeu - mas não querem parecer isso de fato
- estamos mesmo perto de uma guerra? - perguntei
- sim, meu pai não para de falar sobre isso - Louis disse
- bem - desviei o olhar - acho que vou entrar, estou meio cansada

--------------------
1 de agosto, 1939 

Era sabado, e é um dia em que eu não precisava trabalhar, estava um dia frio, planejava ficar em casa, mas só planejava, ouvi batidas em minha porta. Andei até a mesma, e ao abri-la era Louis. Admito que estamos bem amigos.

- vamos sair? - perguntou
- Louis, você não para em casa, não?
- claro que não, pega uma blusa vamos sair

- pra onde? - perguntei
- eu vejo no caminho, vai logo

Me dei por vencida, peguei um casaco, coloquei, soltei meus cabelos sob os ombros e sai de casa, tranquei a porta, e começamos a andar. Ele puxou alguns assuntos, enquanto me levava por um caminho que eu não conhecia, e notei ficarmos cada vez mais longe do bairro.

- pra onde estamos indo? - perguntei
- lugar mais calmo
- vai me levar pra um meio de mato? - ri
- a vista é bonita, vamos - começou a correr

Corri logo atrás dele,e  chegamos a um lugar cheio de pedras, passamos por elas, e notei ser um penhasco, porém a vista era linda, me sentei em uma das pedras e Louis se sentou bem ao meu lado.

- é bonito não é?
- sim - olhei em volta e sorri - por que me trouxe aqui?
- pensava que nunca tinha vindo, e sei que você gosta de ir em lugares diferentes
- é verdade - o encarei e sorri

Louis me puxou,e  fomos para um lugar com uma grande arvore onde tinha várias folhas secas caidas, ele deitou sob as folhas secas e me puxou me fazendo cair sobre ele.

- Louis! - ri
- é divertido fazer isso - sorriu
- me fazer cair ou deitar sob as folhas?
- os dois - ele disse

Me deitei ao seu lado e fiquei observado o céu nublado, senti a mão do Louis encostar na minha, segurei sua mão e entrelacei nossos dedos, por algum motivo senti meu coração palpitar. Pude notá-lo virar para me encarar e depois de hesitar, fiz o mesmo. Não sabia, mas ele já estava bem próximo, soltei sua mão, mas continuei encarando seus olhos azuis cristalinos, que me encaravam de forma intensa.

- vou servir o exército, vão me chamar a qualquer momento
- não quero que você vá embora - eu disse


Um sorriso se formou em seus lábios, e ele colou nossas testas, acariciou meu rosto com o polegar, e selou nossos lábios. Sorri entre o beijo, e depois ele parou o beijo e me encarou.
Ele me puxou pra ficar por cima dele, eu ri e quando estava por cima dele lhe dei um longo selinho.

- com esse seu jeito chato, me fez gostar de você - ele disse
- ri - como se fosse fácil te aguentar Tomlinson

Ele sorriu, acariciou meu rosto e me beijou, tinha um beijo calmo como se nossos lábios de encaixassem de forma perfeita. Rompi o beijo e deitei com a cabeça em seu peito, não pensava que o um ser ignorante feito Louis Tomlinson, pudesse ser tão doce assim, senti suas mãos na minha cintura e seu riso baixo, voltei a encará-lo.

- do que está rindo?
- nunca imaginei te beijar, e você corresponder, em vez de me dar um tapa na cara - riu
- também nunca imaginei que um pé no saco feito você beijasse bem
- vou encarar isso como um elogio - sorriu


29 de Agosto, 1939


Eu e Louis estamos namorando, mas não espalhamos isso pra todo mundo preferimos deixar entre nós dois. Não queremos que algo possa atrapalhar tudo. 
Acordei com algumas pedras na janela, me levantei passando a mão sob os cabelos, fui até a minha janela, a abri e notei Louis ali. 

- Louis! são - olhei para o relógio - 3 da manhã 
- vem aqui, por favor
- o que aconteceu? 
- só vem aqui... por favor 

Seus olhos imploravam para que eu apenas fosse lá vê-lo. 

- espera aí, já estou indo. 

Coloquei uma saia, uma blusa de frio, calcei minhas botas, e fui rápido até a porta, olhei em volta, nenhum sinal dos meus pais, abri a porta com cuidado, e fechei também com cuidado. Logo Louis veio até mim e me abraçou bem forte, correspondi ao abraço, estava torcendo para não escutar o pior, apesar que eu já sei o que ele pode estar prestes a dizer. 

- o encarei - não me diga que... 
- eu vou amanhã... pro exército - seus olhos ficaram marejados - eu não quero ir
- tudo bem - o abracei - você vai voltar 
- não estou me preocupando em voltar, seu nome, não entende? - me encarou - matar inocentes, só pra... representar a droga do país, não quero isso, não! 
- podemos fugir, pra longe 
- sorriu e limpou as lágrimas - achariam a gente... mas adoraria fugir, pra qualquer lugar com você 

Acariciei seu rosto, limpando suas lágrimas e o beijei, correspondeu ao beijo, e depois voltou a me abraçar, a esse ponto até eu chorava, não pensava que eu sentiria isso, mas estou morrendo de medo de perdê-lo, chega a doer no peito o medo que tenho que ele não volte. 

- o Greg também vai - ele disse 
- o quê? não... não quero ficar sem vocês dois 
- vou voltar - me encarou - vou voltar por você, juro que vou tentar, muito

Ele limpou minhas lágrimas, e beijou minha testa, fechei meus olhos

 e depois voltei a encará-lo, seus olhos azuis transmitiam todo o medo, e angústia que ele devia estar sentindo. 
Tirei meu colar, e coloquei em suas mãos. 

- quero que você volte, e me devolva isso, que é muito importante pra mim 
- eu não sei se eu vou voltar 
- você vai voltar - lhe dei um selinho - vai voltar 
- sorriu - vou deixar uma coisa com você também 
- o quê? 
- algo mais importante que coisas materiais - sorriu de canto - eu te amo, em pouco tempo, você me fez te amar muito, então vou deixar meu amor com você - me beijou - te amo, muito 
- também, te amo... muito - o beijei - muito, mesmo 

Voltei a abraça-lo, poderia ficar, mesmo no meio daquele frio intenso, ficar o abraçando a madrugada inteira, não quero deixá-lo ir, mas tenho... só espero que ele volte. 

Continua...

Y&I - capitulo 4.

27 de julho de 2014 | | | 5 comentários:
                        Mademoiselle!


                                       Niall Horan on. 

  Logo depois da estéria da S/n na rua, ao invés de ir ao shopping me mandei para uma festa que o Harry - um dos meus melhores amigos - me convidou de ultima hora. E como esperado acordei no domingo com uma ressaca daquelas que te faz querer ficar em casa o dia inteiro. 

''Toc toc'' - Com certeza deve ser a minha mãe batendo na porta do meu quarto. 'Por favor mãe hoje não' - Suplico com a cabeça enterrada nos travesseiros. 

'Oi Niall' - Surpreendo-me ao ouvir a voz doce da s/n percorrendo o meu quarto. 
eu: Oi s/n. - Sento rapidamente na cama . 
s/n: Seus  pais estão na igreja assim como os meus, então resolvi vir me desculpar por .... bom você sabe. - Fica parada na porta.   
eu: Ahh sim, tudo bem. - Tento sorrir ainda surpreso. 
s/n: Bom ... eu já vou indo então. - Diz saindo corredor a fora. 
eu: Heii pera ai... - Corro ate ela que ao virar-se analisa meu corpo com os olhos e fica vermelha, pois estou apenas de cueca. Me divertindo com a situação, finjo que nem percebi a pouca roupa que uso. - Ta afim de sair hoje de noite?  
s/n: Ta, quero sim. 
eu: Vai se divertir? - Pergunto com uma sobrancelha arqueada. 
s/n: Prometo que tentarei... 
eu: Bom já é um começo. - Sorriu.
s/n: Ate mais loiro. - Sorri e volta a caminhar rumo a saída da minha casa  
eu: Ate. - Volto para a minha cama, e meu sono, e minha preguiça, e ...

...

Liam: E ai cara o que poderíamos fazer hoje a noite? - Pergunta sem tirar os olhos do jogo. 
eu: Que tal tocar um pouco e ...
Liam: Ih nem da de tocar, o Zayn disse que ia pra casa dos avos da Perrie. - Morde o lábio tentando matar um dos zumbis do qual ficou encarregado. 
eu: Não acredito que perdemos mais um soldado para as garotas, agora só resta eu e o Harry. - Mato dois zumbis em um golpe só. E o Liam ri ao meu lado.
Liam: O que você quer dizer com isso? - Pergunta pausando o video game. 
eu: Ahh cara, você o Louis e o Zayn estão tão bobões nessa de apaixonados e universitários. 
Liam: Ah cala essa boca cara. - Debocha. 
eu: É serio, faz um bom tempo que a gente não se reúne pra jogar, toca, sair pra beber ou só conversar mesmo nós 5. 
Liam:Você tá é com ciúmes. Não esquenta dude, quando você encontrar alguém essa carência acaba e você toma rumo na vida. 
eu: Vai se ferrar Liam. - Ele ri e voltamos a matar zumbis.    

                                                          Seu Nome on.

  Pedir desculpa para o Niall foi humilhante.
 Por que eu sinto que ele fica rindo da minha cara por traz? Ah é, talvez porque na verdade ele é um idiota... Mas se o que ele diz é verdade mesmo e que ele quer ser meu amigo não custa nada dar uma única chancezinha, afinal que direito eu tenho de julgar alguém, certo?  

Mais uma vez aqui estou eu me arrumando para sair com o Niall, o meu mais novo amiguinho. Estou louca pra ver ate onde essa idiotice vai. 

mãe: Filha? - Apos duas leves batidas na porta vejo minha mãe entrando no meu quarto. 
eu: Ele já chegou? Mas meu Deus que cedo. 
mãe: Não amor. Eu vim fala com você sobre o seu aniversário. 
eu: Não mãe, de novo não. 
mãe: Por favor amor deixa a gente preparar uma festa de 18 bem grande pra você. - Reviro os olhos disfarçadamente. 
eu: Ah mãe por favor, é daqui a dois meses o meu aniversário e eu não quero festa.  
mãe: Ah meu bem eu e o seu pai estávamos pensando em dar uma adiada e fazer bem no halloween, igual quando você era pequena. 
eu: Mãe ... - Tento fazer ela parar.
mãe: Por favor amor... - Faz cara de criança sem doce.
eu: Ta bom mãe. - Enfim acabo sedendo. 
mãe: Pode convidar os seus amigos, será aqui em casa, é a fantasia claro e não tem hora pra acaba - Levanta e faz uma dança estranha.
eu: Mãe??
mãe: Que filha?
eu: Eu não tenho amigos.
mãe: E o Zayn? E o Niall?
eu: O Zayn me abandonou. - Faço beicinho.
mãe: Não seja boba... irei ligar pra todo mundo. Vai ser de mais. - Sai toda animada do meu quarto.

...

Niall: Pronta?
eu: Sim! - Coloco o cinto.
Niall: Então vamos princesa.- Olha de canto pra mim, sorri sedutor e da a partida no carro.- Sabe s/n acho que começamos errado. - Diz sem tirar os olhos da estrada.
eu: O que você quer dizer?
Niall: Que deveríamos nos conhecer de novo...

   Niall da um freio busco no carro lançando meu corpo pra frente. Me olha de canto, sorri e começa a estacionar num ponto qualquer dessa estrada que por sinal é bem pouco frequentada. Observo ele sair do carro, vir ate o meu lado, abrir a porta do seu carro e estender a mão para mim como um cavalheiro. Desço segurando na mão dele e sou guiada ate um poste alguns metros a frente.

Niall: Vai ser assim.. eu vou vir daquele lado - Aponta para traz.- Ai você fica parada aqui e o resto é só improvisar.
eu: Ta bom. - Tento não rir. Ele afasta-se mas logo sinto seus passos aproximando-se novamente.
''desconhecido'': Com licença senhorita, me chamo Niall e eu gostaria, se possível, saber o que fazes aqui sozinha?
eu: Bom Niall, me chamo S/n, e pra falar a verdade não sei. - Sorri educada.
Niall: Bom devo dizer que seu sorriso me encantou e que eu adoraria chama-lá pra sair, se a senhorita não tiver namorado, claro.
eu: Não tenho namorado. - Mordo o lábio tentando segurar a risada.
Niall: Pois bem mademoiselle, você esta afim de ir a um racha que vai ter agora?
eu: Bom... acho que não...
Niall: O que? - Faz cara de cachorro abandonado.
eu: Estou brincando é claro que aceito. Mesmo você sendo um estranho. - Pisco para ele que cai na risada assim como eu.

   Voltamos para a estrada ainda rindo da nossa cena idiota. Foi realmente novo ver que o Niall pode ser muito divertido.

eu: E então, quais são as regras? - Olho pra ele que estaciona o carro ao lado de mais inúmeros outros carros cheios de rapazes e garotas bebendo. E atrás de uma linha ao centro da estrada dois carros esperando a garota gostosa que esta no meio deles, mas mais a frente balançar a ''bandeira'' improvisada que esta em sua mão direita, para que o racha comece.
Niall: Apenas divirta-se. - E sorri feito criança com o barulho dos motores arrancando. - Vem S/n. - Me puxa pela mão ate uma rodinha de rapazes, que já estão bêbados.
eu: Oi. - Cumprimento sorrindo os garotos e as varias garotas a seus redores.
Niall: Eii Harry.
Harry: Eai cara. - Harry que é amigo do Zayn, cumprimenta o Niall e da um beijo no meu rosto.
Niall: Esta é a s/n.
Harry: Eu sei. - Sorri para mim. - Ela é amiga do Zayn. - Niall olha pra mim surpreso.
eu: Vocês são os 3 amigos?
Niall: Melhores amigos.
Harry: É, na verdade somos 5.
eu: Meu Deus, que mundo pequeno.
Niall: Verdade princesa. É amiga do Zayn? É minha amiga também.- Me abraça de lado.
eu: Melhor amiga do Zayn, na verdade acho que a Perrie roubou o meu lugar. - Niall e Harry riem.

  Enquanto o Niall foi dar uns amassos em uma garota, um rapaz alto e moreno dos olhos azuis, mas muito vermelhos pelo alto uso de drogas, chegou conversando comigo. E acho que se eu não tivesse derramado minha bebida, que o Niall comprou, na roupa dele ''sem querer'' ele teria tentado me beijar. E sabe la Deus o que mais.  

  Quando o Niall voltou, eu estava conversando animada com o Harry e com a 'ficante da noite' como ele mesmo a denominou sem ela saber.

Niall: E então princesa, vamos?
eu: Mas já? agora que vai dar uma da manha.
Niall: Isso mesmo, já esta na hora de crianças estarem dormindo. - Me abraça de lado.
eu: Ah é? Então ta.- Sorriu para o Harry e para a garota me despedindo.

  Caminhamos ate o carro do loiro desviando dos bêbados drogados e das vadias dando em cima de todo mundo.

Niall: Se divertiu? - Pergunta já na estrada.
eu: Sim foi muito legal, um cara drogado chegou em mim... Foi muito engraçado.- Conto animada.
Niall: Ate que fim em.- Começa a rir.
eu: E como foi com a garota?
Niall: O de sempre.
eu: Como assim?
Niall: Elas são todas iguais, fazem manha dizendo que não querem ali, e é só eu olhar nos olhos delas que pronto. -  Faz uma careta e ele olha rapidamente pra mim.
eu: Pera ai. Você transa com todas?
Niall: Só as vezes.
eu: Niall... - Tento reprimi-lo com uma certa diversão na voz.
Niall: Que foi? - Ri.
eu: É só que é uma coisa diferente.
Niall: Te incomoda princesa ?
eu: Não, eu me acostumo.
Niall: Agora sim, essa é a s/n que eu gosto.
eu: Cale a boca. - Brinco dando de leve um tapa em seu ombro.
Niall: Ei cuidado essa mão pesada pode fazer com que eu me desconcentre e resulte em um acidente.
eu: Ah ta desculpa. - Debocho.
Niall: E amanha o que vamos fazer?
eu: Eiii calma loiro, quanto amor.
Niall: Exagerada.
eu: Amanha bom, já que é segunda que tal lermos um pouco de tarde? - Pergunto mesmo prevendo a resposta.
Niall: Aceito.
eu: Meu Deus tenho ate medo, é mesmo você, sua mãe vai me matar.  
Niall: Ha Ha engraçadinha.

...

                                                                                                                                                             

 Continua ...

 Oiiiiiiiiie princesas, primeiro eu queria me desculpar por estar a quase duas semanas sem postar, é que eu andei muito mal, muito mal mesmo. Mas agora já esto melhor e cheia de ideias. Espero que vocês estejam preparadas.
 kisses amo vocês ass: Amorinha ♥. 
comente suas criticas ai ↓ 
aaahhhh gente esqueci de falar que to pensando em a cada capitulo botar uma music pra vocês se gostarem da ideia deixem ai em baixo também. Vou por aqui no final só pra vocês verem se gostam da ideia ... e aqui esta → Unbreakable - Madison Beer 

The Hunger Games Cap. 16 - Keep your eyes open

| | | 7 comentários:

- vamos nos mudar então? - Violet perguntou 
- assenti - sim 

- - - DOIS DIAS DEPOIS - - - 



Eu e Violet nos mudamos para nova casa, inclusive Zayn veio conosco, já que ele sempre viveu perto de mim na minha casa, se mudar junto comigo, não fez tanta diferença. 

Harry se mudou para a nova casa, porém sua mãe e sua irmã não quiserem vir, então Louis veio morar junto a ele. Moramos lado a lado. 
Eu sai um pouco de casa, fui para o "feira" que tem no distrito, mas não estava parecendo uma feira e sim, uma guerra, os pacificadores ( pacificadores são como policiais, porém mais violentos e sem democracia) estavam por toda parte, e notei um amontoado de pessoas, em volta de algo, me aproximei e era Liam, preso sob um poste e um pacificador o batendo, sem dó ou piedade, me aproximei o empurrando, e logo recebi um soco, 

não deixei isso barato, e fui pra cima dele, quando estavam outros pacificadores já se aproximavam de mim, James entrou no meio. 


- parem! ela é a vencedora dos jogos vorazes, se a machucarem terão problemas 
- então deixe ela fora do nosso caminho - um deles disse nervoso 

O que estava brigando comigo a pouco tempo, passou a mão pela testa, onde eu havia feito um machucado e por um acaso sangrava, olhou para a própria mão e ao notar o sangue me olhou nervoso. Seu olhar era tão horrível que até conseguiu me deixar assustada.

- se essa garota se intrometer de novo nos meu serviços, vai ter sérios problemas - saiu 

James me encarou e veio até mim, passando a mão por cima do machucado que o pacificador fez no meu rosto. Porém, eu fui até Liam, que estava caido, o soltei e o abracei. 

- está tudo bem? - perguntei 
- sim - respondeu com a voz falha 

O encarei, e beijei sua testa, ele fechou os olhos, parecia estar sentindo uma grande, dor, e eu imagino que de fato esteja. 

- James, me ajude a levá-lo até minha casa 

Tentamos pegar o Liam com o maior cuidado possível para não machucá-lo mais, e o levamos até minha casa, ao chegar, agradeci a ajuda de James, o colocamos encima da minha cama, de bruços, afinal o que mais estava machucado eram suas costas, James foi embora e Violet apareceu. 

- o que aconteceu? - perguntou assustada
- depois te explico, agora vá até a cozinha, e pegue alguns panos molhados, e avise o Zayn, ele deve estar lá fora 

Ela assentiu, e eu me agachei ao lado da cama, encarei o rosto de Liam que lentamente abriu os olhos. 

- consegue falar? - perguntei 
- consigo - respondeu baixo - não arrisque mais sua vida por mim 

Liam se preocupa com todos a sua volta, menos com ele mesmo, isso é algo incrível, talvez esse seja um dos grandes motivos que ele é meu melhor amigo. 

- me arrisco sim - eu disse teimosa - o que você fez? 
- cuspi na cara daquele idiota 
- por que? - perguntei 
- ele estava batendo em um senhor de idade, só porque ele pediu água, eu tive que entrar no meio
- suspirei - Liam, você sabe como eles são 
- prefiro morrer do que baixar a cabeça pra esses idiotas... ele te machucou? 
- não foi nada, vou tentar cuidar disso 
- o que houve, seu nome? - Zayn entrou no quarto 
- pacificadores - respondi 

Ele se aproximou com dois panos úmidos, peguei um deles, e passei lentamente pelas costas de Liam, quase gritou de dor. 

- está tudo bem - eu disse - preciso estancar esse sangue - expliquei 
- suspirou - continue 

Encarei Zayn, que fez uma careta, sentou-se ao lado de Liam e segurou sua mão. Então continuei, e nesse momento fiquei com tanta raiva dos pacificadores, e se eu não tivesse entrado no meio? o que ele teria feito com Liam? 
Quando terminei, pedi para que Liam dormisse, e ele apenas concordou eu e Zayn saímos do quarto, fomos até a cozinha, encontrando Niall e Violet. 

- o que aconteceu com o Liam? - Niall perguntou - me contaram, mas eu não estava lá na hora 
- os pacificadores, Liam se intrometeu no meio de uma das brigas, e acabou sobrando pra ele - eu disse 
- ele vai ficar bem? - Violet perguntou 
- claro que vai, é o Liam lembra? - ri baixo 
- o que vamos fazer? - Zayn perguntou 
- por enquanto nada - eu disse - não quero mais nenhum de vocês machucados 

- - DE MADRUGADA - - 

Os garotos foram embora no entardecer, eu coloquei Violet pra dormir, mas perdi meu sono... Dei uma olhada em Liam que ainda dormia, mas parecia estar melhorando, Zayn também já tinha dormido. 
Coloquei um casaco, e sai de casa.  Olhei para o lado, notando Louis sentado na frente da casa do Harry, me aproximei e me sentei ao seu lado. Depois de um tempo em silêncio, ele puxou o assunto. 

- perdeu o sono? - perguntou 
- sim - respondi - e você?
- sempre perco o sono - suspirou - soube o que aconteceu com o Liam, mas preferi não ir imaginei que ele estivesse dormindo 
- e está... preciso fazer alguma coisa, antes que o distrito 12 vire uma guerra 
- e você acha que é só aqui que está assim? - me encarou - todos os distritos não aguentam mais pobreza e impunidade, vai ter uma guerra sim, e vamos torcer pra que dessa vez a gente ganhe - desviou o olhar 
- como pode saber disso? - perguntei 
- posso não ser o melhor em luta, mas dá pra sacar isso, rondei em volta e ouvi eles falando 
- estou te devendo um obrigado - eu disse 
- está? - perguntou 
- sim... por cuidar da Violet, ela passou um bom tempo falando de você, por mais de não sermos os melhores amigos do mundo - o encarei - obrigada por se importar com ela 
- ela é divertida, não foi nenhuma obrigação - deu de ombros - mas de qualquer forma, de nada 
- sorri e o encarei - você é um grande amigo do Harry não é? 
- é... grandes amigos, mesmo 
- espero que você não o decepcione, porque... ele sempre falava de você 
- até que você se importa com ele não é mesmo? - me encarou 
- não vou mentir, eu me importo 
- esse namoro de vocês é real? - perguntou 
- não - respondi 
- então... 
- faxada, pra ajudar nos jogos - expliquei 
- boa sacada, mas até que o Harry parece estar bem na sua - riu  
- sério? bem... você deve saber da história dos nossos pais não é mesmo?
- ele me contou, pareceu bem magoado 
- eu sei - abaixei o olhar 
- até que você não é tão mal, sabe? todos os garotos falaram bem de você, principalmente Violet, então mesmo você não estando aqui, acabei indo um pouco mais com a sua cara 
- sorri e o olhei nos olhos - eu sou super legal - me gabei 
- não exagera - riu - mas... parabéns, parece que a sorte está com você 
- eu espero que esteja, ainda vou precisar de muita sorte 
- vai mesmo, porém, você tem muita gente pra lutar do seu lado 
- e o dobro contra mim 
- você precisa ser mais positiva sabia? 
- acho que minha irmã pegou toda a positividade da família 
- riu - então tenta 
- está ficando frio, acho que vou entrar 
- tudo bem - sorriu - boa noite 

Eu sorri e ele beijou meu rosto, não sei porque mais fiquei um pouco envergonhada, então apenas entrei em casa. Fui até minha cama, me sentei, tirei meu sapatos e o casaco, e me deitei na cama, e acabei dormindo. 

- - DIA SEGUINTE - - 


Acordei, fiz minhas higienes, aproveitei tomei um banho, bem mais descente do que da forma que eu tomava antes. Coloquei uma regata, calça e coturno, deixei meus cabelos soltos, e fui até a cozinha onde Zayn comia junto com a Violet e conversavam. 

- Bom dia - eu disse 
- bom dia - responderam 
- Liam ainda está dormindo? - perguntei 
- não - Liam entrou na cozinha 
- está melhor? - perguntei 
- mais ou menos, minhas costas estão ainda doendo muito mesmo, mas.... melhor que ontem, estou com certeza 
- amanhã você já deve estar melhor - Zayn disse 
- vai estar melhor, eu vou ajudá-lo - Violet disse 

Liam sorriu e beijou o topo de sua cabeça. Nos resolvemos com a comida que tinha, quando terminei de comer, sai de casa, me encontrando com Harry. 

- bom dia - ele disse 
- bom dia, Harry 
- Liam já melhorou? - perguntou 
- sim - assenti 
- preciso conversar com você 
- fala - o encarei 
- daqui uma semana, vamos sair pela tour pelos distritos, falando para o povo que sentimos muito... bem, do jeito que vão mandar a gente dizer 
- suspirei alto - o que vamos fazer? 
- o que eles mandarem? 
- claro que não... 
- eu sei, mas vamos ver quando chegarmos lá, não quero me preocupar com isso 
- nem eu 
- se aproximou - e... nós? 
- existe nós? - o olhei nos olhos 
- você é muito dura com as palavras, sabia? 
- sabia - respondi e sorri de canto 
- existe "nós" - fez aspas com os dedos - pra capital, mas quero saber se existe na vida real 
- dei de ombros - eu não sei, Harry... somos muito diferentes, será que você me aguenta? - perguntei e ri 
- talvez - riu 
- só não quero te magoar, quero me focar no que estamos tentando fazer agora, não sei se termos alguma coisa vai ajudar em algo 
- sorriu - queria ser mais como você 
- como assim? - perguntei 
- agir mais com a cabeça do que com o coração 

Senti seu braço rodear minha cintura, o olhei nos olhos, selei nossos lábios, admito que seu beijo é algo maravilhoso, não tem como de fato descrever,

 rompi o beijo e o olhei nos olhos. 


- você também não facilita as coisas, Styles 
- se for fácil não tem graça - brincou 
- ri baixo - se sobrevivermos a tudo isso, quem sabe podemos ter algo a mais não é mesmo? 
- eu adoraria, ter algo a mais com você - sorriu 

Por que ele tem que ser assim? Esse sorriso estampado em seus lábios me faz querer beijá-lo mais e mais, porém não, tenho que me controlar, tenho certeza se começar a sentir algo forte por ele vai tirar meu foco,e  isso é tudo que eu não quero. 
Me afastei um pouco dele, porém continuamos ali, só que agora em silêncio, sem assunto... voltei a olhar para seus olhos verdes. 

- ah, você está me devendo uma fogueira - riu 

Me lembrei que disse que faríamos uma fogueira e ficaríamos conversando e cantando, como eu sempre fiz com os garotos. 

- okay, vou ajeitar tudo - pisquei 
- pelo menos, sou seu amigo com benefícios - sorriu 
- pervertido - ri 

Olhei de relance e notei James se aproximar de nós dois, que bom que ele não viu o que aconteceu antes se não, teria que aguentá-lo falando um monte de idiotices, se já pensar besteiras é chato, imagina ter que escutá-las do James, ainda por cima. 

- então... Harry já falou com você? - perguntou 
- sim - assenti 
- e sobre o que aconteceu ontem? enlouqueceu? 
- não, eu só não podia deixar um daqueles idiotas acabar com meu melhor amigo 
- você é muito importante, não pode se arriscar assim 
- posso sim, por pessoas feito Liam, minha irmã e os outros garotos, eu me arrisco e muito 
- teimosa - revirou os olhos 
- Harry riu - é bom notar que o clima de vocês, continua o mesmo - brincou 
- e ele melhorou? 
- está melhorando - respondi 
- vou pra casa, preciso tomar um porre pra te aguentar - riu 
- muito engraçado - ri falso 

Ele foi para sua casa, deixando eu e Harry sozinhos novamente. 

Me sentei ao lado da porta da minha casa, e bati do meu lado para que ele se sentasse também, assim ele fez. O notei encarar o céu parecendo uma criança, acabei rindo com a situação. 

- é bom ver o céu do distrito 12, e não dos jogos vorazes - ele comentou
- é mesmo - concordei 
- daqui a pouco vai começar a nevar, gosto dessa época 
- sorri - minha mãe também adorava - olhei para o céu 
- se lembra bem ainda deles? 
- sim - respondi - cada detalhe deles, tento guardar comigo, minha mãe adorava época de inverno, por causa da neve, ela dizia que achava muito romântico, e conheceu meu pai num dia desses - sorri de canto
- deviam ser um casal bonito 
- eram... nessa época eu também era assim mais amorosa, minha mãe me fazia acreditar que tudo tinha amor - ri baixo - bem ingenua ela, e eu também, por acreditar 
- não acredita mais? 
- não... se tudo tivesse amor, não viveríamos aqui não é mesmo? 
- não sei... acho que ainda vou demorar um pouco pra descobrir isso 
- já se apaixonou? - eu perguntei 
- por que quer saber? 
- não sei, já que estamos falando sobre mim, vamos falar sobre você também 
- já, mas ela foi pros jogos vorazes e não voltou - respirou fundo 
- lamento - eu disse 
- e você? - perguntou 
- não... na verdade... tenho medo de me apaixonar 
- o que? você? sério? 
- o encarei - sério - ri 
- uma garota que venceu os jogos vorazes, e quase morreu pra salvar o amigo, tem medo de se apaixonar? agora, você me surpreendeu 
- exagerado 
- por quê? 
- porque tenho medo que seja algo tão avassalador que me faça mudar, me faça querer estar sempre com essa pessoa, eu me entregar, e no final ela me abandonar, como todo mundo faz 
- sorriu - eu não faria isso 
- você é cheio das indiretas também - ri 
- caras como eu, tem sempre que tentar, mas na verdade, você me faz ter medo de me apaixonar por você 

Não esperava essa frase, quer dizer que ele ainda acreditava nessa possibilidade de se apaixonar por uma garota como eu? 

- é? 
- aham - assentiu - porque você muda de humor, e sempre age com a cabeça, e magoa sem querer... tenho medo que me magoe sem querer 
- eu já não fiz isso? 
- é... mas quando você é magoado quando está apaixonado é bem pior 
- ainda me pergunta porque tenho medo disso 
- mas pra se divertir e ser feliz temos que correr riscos e errar... se apaixonar e ser magoado faz parte 
- prefiro não experimentar - sorri - mas... me apaixonar por você, não seria algo tão ruim 

Harry sorriu, deixando suas covinhas nítidas, não sei o que de fato acabei de falar tem sentido, ou se eu deveria ter dito isso, mas já disse... Mas ver seu sorriso assim no rosto, até que valeu a pena cada palavra. 

Continua...
-----------------------------------------------------------------------------------------------------

EAE MEUS AMORES <3 
Curtiram o capítulo? eu espero que sim hehe, gente deu o maior branco quem pediu pra que eu divulgasse blog e tals, então peçam ai de novo, que eu divulgo no próximo mini imagine ou capitulo que eu fizer. 
E pessoal, presta atenção meu nome é "Michele Maia" as vezes vocês confundem alguns mini imagines ou fics achando que são minhas kk keep calm, quem me dera escrever bem como todas aqui haha 
bem, obrigada pelos elogios do último capitulo, vcs são uns amores, e... meu próximo mini imagine vai ser no estilo "segunda guerra mundial", então vai ser um fofo/dramático, espero que curtam. É isso pessoal, beijo - mi