24 de abril de 2014

DNA - Capítulo 10 - Waterfall

No último capítulo...

Ando em passos lentos e já conseguia escutar o barulho da água se chocando com ela mesma. Eu paro assim que escuto outro som além da água. Uma voz bela cantando chega em meus ouvidos. Naquele momento o som da água não era meu favorito.


- Eu achei que não gostasse de água. – Digo sentando ao seu lado.

O som da voz me levou exatamente para o lugar no qual eu queria ver desde que cheguei ao campo. O movimento da água e sua corrente eram perfeitamente harmoniosos. Minha vontade desde o principio era me jogar naquela água e usufruir da natureza. Eu tinha isso como meta. Contudo, aquela voz, o som das cordas do violão com o som da voz, fizeram tudo levar outro rumo.

- Eu realmente não gosto. – Sorriu. – Só que eu tinha a certeza que aqui não iria ter ninguém. Não deveria ter ninguém.
- Desculpa se não tenho nada contra água. – Ri. – Eu pensei a mesma coisa quando vim para cá.
- Acho que pensamos do mesmo jeito.
- Talvez. – Sorri.
- Então, tentando fugir? – Perguntou colocando o violão no lado direito, já que eu estava a esquerda dele.
- Fugindo?
- Você veio para cá porque achava que não teria ninguém. Provavelmente quer fugir de algo ou de alguém.
- Bom ponto. – Observei os olhos dele por segundos.
- Pode me contando baixinha.
- Esse apelido é horrível Harry. – Corei.
- Achei um amor, combina com você.
- Harry... – Censurei, apesar de ter um sorriso teimoso no rosto. – O que te faz achar que vou me abrir com você?
- Chegamos aqui hoje, nossas mães eram melhores amigas e eu te dei uma flor branca. Acho que mereço.
- Tudo bem. – Sorrio e ele também. – Ontem eu descobri esse mundo todo. Eu não conseguia acreditar, ainda tudo é estranho. Ontem eu beijei meu melhor amigo, hoje tive que dizer adeus para ele. Estou super confusa e com medo.
- Olho para você e não consigo acreditar que você sente medo de algo.
- Como assim?
- Eu olho você, seu jeito de falar, seu jeito de se vestir, pode ser porque te conheço pouco, mas eu realmente não acredito que você sinta medo de algo.
- Quando eu estava em casa, cuidando de minhas irmãs, eu realmente não me permitia sentir medo. – Olhei para frente desviando os meus olhos dos dele. – Só que aqui, nesse lugar novo. Tudo isso me assusta Harry.
- Eu te entendo. – Sorriu. – Sabe, baixinha, eu passei mais da metade de minha vida me aventurando. Quando meu melhor amigo, no caso Liam, veio para cá, eu já sabia que eu era um dominador. Quase incendiei a escola. – Riu. – Verdade, pode perguntar para o Liam. Só que não é esse o ponto. O que eu quero dizer, eu arrisquei em aprender tudo que eu sei em casa. Poderia ser pego por algum caçador ou algo assim, mas sabe se tem algo que eu gosto, é o perigo. Sentir o sangue ferver, senti adrenalina. O medo é algo bom, baixinha.
- Bom?
- Sim... – Sorriu. – Com o medo surge tantas coisas boas. Só que nesse momento, nesse lugar, onde é seguro demais, chato demais e certinho demais. Não é o que eu estou acostumado. Eu não gostei.
- Por que você veio para cá?
- Minha mãe estava com medo de me perder. – Deu de ombros. – Achei melhor dar essa relaxada nela.
- Vim aqui por causa do mesmo motivo, mas mais pelo meu pai, já que...
- Eu sei baixinha. – Sorriu. – Posso estar aqui, entretanto quero aventura. – Levantou. – Quero me aventurar, viver perigosamente.
- O que você pretende fazer Harry? – Pergunto com tom animado.
- Só conto se você me acompanhar.
- Você está maluco? – Perguntei rindo. – Eu venho para cá para ficar em segurança e você me convida para algo que vai me por em perigo?
- Baixinha, jamais te colocaria em perigo. Eu sei que você corre mais perigo que eu. – Falou relativamente serio. – Eu não faria nada para colocar sua segurança em risco, isso eu posso te garantir.
- Harry, eu não sou uma donzela em perigo.
- Pode não ser uma donzela, mas é uma baixinha em perigo. – Riu. – SeuNome, eu só quera que saiba que se depender de mim você estará sempre segura.
- Então por que você quer que eu me aventure?
- Porque acho que você precisa disso. – Estendeu a mão para mim e eu a pego. – Vamos...
- A onde?

Ele me puxou para perto e juntou nossos corpos. Nesse momento eu percebi o motivo de ter recebido o apelido baixinha. Eu batia no peito de Harry. Acabei rindo de nossas alturas. Harry coloca a mão em minha cintura.

- Nenhum lugar, apenas dance comigo.
- Que? – Riu, mas não recuo. Estava agradável estar perto de Harry.
- Duvido que você já tenha dançado com alguém, principalmente com um menino.
- Por que você diz isso? Sou tão feia assim?
- Baixinha, você é a menina mais linda que eu já conheci. – Falou sem hesitar. – Você sabe que não é feia. – Sorriu. – Eu sei que você sente medo de que algum menino se aproxime de você.
- Como você sabe tanto de mim? Você também consegue sentir meus sentimentos com a Ellie?
- Não assim, mas eu consigo conhecer alguém. Eu olho para seus olhos, seu jeito, quando eu te elogio você não manifesta nada. Tem medo de se apaixonar por mim.
- Harry eu não me apaixonaria por você, nem se eu quisesse.
- Por que você diz isso? Sou tão feio assim? – Riu repetindo a mesma frase dita antes.
- Porque nesse momento não quero me apaixonar, fora que me sinto presa ao Louis...
- Seu melhor amigo?
- Eu pedi para minha irmã faze-lo esquecer que me ama.
- Sério?
- Sim...
- E ele esqueceu?
- Sim.
- Sinto muito baixinha. – Sua voz era verdadeira.
- Tudo bem. – Sorri forçado.     

Harry me puxou mais para perto ainda, acabei encostando a minha cabeça no seu abdômen. Ficamos assim por alguns segundos até que começou a chover. Os pingos começaram a ficar mais grossos fazendo Harry correr para de baixo de uma árvore me deixando a ver navios.

- Você realmente tem medo de água. – Ri. – Como é que você toma banho?
- Não é medo. Eu só não gosto de água... Só uso ela para o banho mesmo.
- Você nem água toma? – Perguntei andando até a árvore.
- Claro que tomo. Eu não vou perder o meu fogo. Só que por um tempo de algumas horas, ele fica fraco, depois volta.
- Eu já não serviria para dominar fogo. – Falo rindo. – Eu amo a água. – Me sento na chuva olhando para ele. – Eu deveria dominar a água.
- Talvez você domine...
- Tenho quase 18 anos Harry, não tenho como.
- Acho que você vai dominar. – Sorriu.
- Se eu dominar, você será o primeiro a saber. – Ri e me levanto. – Vou à cachoeira.
- Que?!
- Eu tenho biquíni por baixo. – Ri. – Eu estou namorando essa cachoeira desde que cheguei aqui. Preciso aproveitar.

Tiro minha camisa e short, ficando apenas de biquíni. Corro até a cachoeira. Sinto a água tocando meu corpo e fecho os olhos. Tudo que eu temo parece ir junto com a correnteza. Pareço controlar todo movimento da água, tudo parecia estar perfeitamente bem. Como poderia me sentir tão bem assim?

- Gostei da tatuagem de laço rosa. – Fala Harry sentado na árvore, pois ainda continuava chover.
- Eu fiquei 15 minutos na água e você ainda ai?
- Ainda está chovendo. – Fez biquinho.
- Depois eu que sou a donzela. – Rio e me sento ao seu lado.
- Estava bom?
- Ótimo. – Olho seus olhos verdes. – Era como tudo estivesse no lugar.
- Você só sente isso em contato com a água?
- Sim... Você sente isso?
- Sim. – Sorriu timidamente, deixando suas covinhas a mostra.
- No calor?
- Não...
- A onde? – Pergunto curiosa.
- Nós seus olhos. – Falou sem hesitar, me deixando extremamente sem graça. – Queria ser seu amigo.
- Você nem me conhece Harry.
- Acho que certas coisas você sente apenas olhando a pessoa.
            Não deveria. Não podia. Só que quando ele fala essa frase Zayn invadi minha cabeça sem ao menos eu perceber. Eu sentia algo. Apenas olhando para ele. Poderia eu estar me apaixonando por um menino que nem me suporta?


            A chuva passou depois de meia hora. Harry e eu resolvemos voltar para o dormitório. Harry, obviamente, foi para o seu e eu fui para o meu. Esperava encontrar Ellie, mas não havia nenhum sinal dela. Eu não tinha fome, então tomei um banho e fui direto dormir e acabei sonhando. Eu não deveria ter sonhado.




Olá meu amores, eu aqui quase correndo para postar. Aconteceu tanta coisa hoje, amanha eu explico. Porque afinal amanha vem dois capítulos!
Respondendo os comentários de vocês a Camille é a Taisa Farmiga, ela faz American Horror Story, ela é linda tenho um crush por ela. E sim terá alguns mistérios novos na fic, aguardem que ainda muita coisa vai acontecer.
Amanha eu coloco gif e imagens e outras coisas, só queria mesmo postar um capítulo hoje, desculpa qualquer coisa.



Cya Babys
- Aninha

23 de abril de 2014

DNA - Capítulo 10 - Camille

No último capítulo...

- Eba! Estou tão animada que tenho alguém para dividir o quarto!

Sento na cama ao lado da de Ellie e seguro a rosa branca de Harry. Um sorriso teimoso brota em meu rosto. Por incrível que pareça, eu estava animada também.




- Ellie? – Perguntei saindo do banheiro já de roupa trocada, pois fazia realmente calor no campo. – A onde que a gente almoça?
- No refeitório. – Sorriu se levantando da cama. – E é exatamente o que vamos fazer agora.
- É muito longe daqui? – Falo calçando meu tênis.
- Não, é bem perto na verdade das salas de treino. – Sorriu.
- Salas de treino? – Ando ao seu lado. Saímos do quarto e Ellie tranca o quarto.
- Sim! – Tranca e andamos para o refeitório. Eu apenas seguindo minha amiga. – O campo é uma casa que oferece tanto uma maior segurança, como treinamento para os dominadores. Aqui temos aulas para melhoramento e aprofundamento das habilidades.
- Você vai à alguma aula?
- Eu não frequento mais, já estou graduada. – Riu. – É que já atingi um nível alto e já domino minhas habilidades, eu não tenho mais para que estudar.
- O que você faz então? – Pergunto sem jeito.
- Sabe SeuApelido, meu pai não me deixa sair do campo. Ontem quando fui à sua casa foi a primeira vez em anos que eu sai daqui. – Seu sorriso era fraco.
- Mas qual é o problema?
- Meu pai tem medo que eu morra que nem minha mãe. – Abaixou a cabeça. – Ele só deixa a Camille.
- Por só ela?
- Ela é mais velha e mais experiente que eu. – Olhou para mim, forçou um sorrio. – Em quanto eu controlo só a terra ela controla terra e fogo, fora as habilidades que ela têm.
- Mas você também tem.
- Ela consegue mover objetos com a mente. – Sorriu. – Você é muito nova para entender esses tipo de coisas.
- Você poderia me explicar?
- Claro, mas acho que amanhã quando começar seu treinamento, você pergunta para o Zayn...
- Espera. – Eu paro repentinamente. – Meu treinamento? Perguntar para o Zayn?


- Sim... – Sorriu. – Amanhã você vai melhorar seu escudo, não sabia?
- Não... O que Zayn tem haver com isso?
- Ele que vai te ajudar no melhoramento de sua habilidade.
- Mas por que ele? – Reclamo voltando a andar.
- Por que a irmã dele era um escudo, ele é o único que entende essas coisas.
- Ela era?
- A irmã de Zayn sumiu do campo há anos. – Deu de ombro. – Todos acham que ela morreu, mas Zayn insisti em dizer que ela está viva.
- Você acha que ela morreu?
- Acho. – Ela sorriu de repente. – Chegamos.

Estava tão concentrada na conversa que eu nem vi que estávamos na frente de uma construção branca com uma placa chamativa, escrita “Refeitório”. Entramos e logo me deparei com a risada do Niall escandalosa e Harry rindo da risada do amigo. Acabo rindo dos dois. Antes de sentarmos com eles, nós servimos do Buffet, que honestamente, tinha uma aparência muito boa.



- Vocês demoraram. – Falou Niall olhando para meu prato. – Nossa... Me deu fome de novo. – Se levantou e foi até o Buffet.
- É que eu quis trocar de roupa. – Falei mesmo sem Niall estar na mesa. – Está mais calor aqui.
- Realmente. – Sorriu Harry. – Você tem belas pernas baixinha. – Fala comendo uma batata frita.

Eu coro e não respondo nada. Não podia me importar com esse tipo de elogio. Não deveria me importar. Contudo olhei o sorriso sapeco de Harry e acabei cedendo um sorriso bobo. Provavelmente, depois, acabaria por me arrepender.

- Voltei. – Senta Niall ao lado de Harry que estava no oposto de mim e Ellie. – Agora sim. – Sorriu.
- Você é um poço sem fundo mesmo Niall. Impressionante. – Reclama Ellie. – Coitada da sua mulher que terá que cozinhar para você.
- Ela não precisará, vou morar aqui para sempre mesmo. – Deu de ombro.
- Como assim? – Perguntei.
- Nosso pai jamais nós deixará sair daqui. – Comenta Ellie. – A minha sorte que tenho Liam, que ficará comigo não importa a onde, mas Niall não tem ninguém.

Olhei o rosto levianamente triste de Niall. Lembrei de minha irmã. Do jeito que eles se olhavam. Do jeito que os olhos deles mudaram de cor. Meu coração me parte ao meio.

- Você vai encontrar alguém. – Sorri.
- Oi. – Zayn se senta ao lado de Niall que nem um furacão, nem ao menos olha para as pessoas sentadas em nossa mesa.
- Bom dia Zayn. – Ellie sorri.
- Você não vai se sentar com a Camille? – Pergunta Niall.
- Nós brigamos. – Deu de ombro. – Olhou para Niall e logo prendeu os olhos no Harry. – Você é o menino novo né? – Falou com amargura na voz.
- Sou... – Harry olha para Zayn e solta um sorriso de desafio. – Você seria?
- Zayn Malik. – Usou um tom forte.
- Harry Styles.

Zayn olha severo para Harry e olha para mim. Não era minha intenção, mas eu encarei todos os movimentos dele desde que se sentou à mesa. Seu maxilar rígido, os olhos escuros, as sobrancelhas grossas, a respiração contida. Eu já havia decorado cada movimento dele. Involuntariamente.

- O que você está olhando. – Reclamou para mim.
- Na-nada. – Travo.
- Zayn não precisa ser grosso está bem? – Censurou-o Ellie.
- Desculpa Ells. – Olhou para minha amiga. – Só que você sabe...
- Eu sei. – Sorriu Ellie sincera e ele acabou sorrindo também.



O almoço apesar do começo desagradável, o resto foi até que muito agradável. Zayn trocou palavras menos grossas comigo. Harry consegui divertir todos, menos Zayn. Niall repetiu mais uma vez e Ellie contava as fofocas das pessoas. Eu realmente estava a ponto de estar contente, só que eu pensei cedo demais.

- Zayn! – Disse uma voz feminina desconhecida por mim.

Uma menina alta, incrivelmente bonita, cabelos loiros, magra, com algumas tatuagens e muito bem vestida, se aproximou em nossa mesa com os braços cruzados. Seu olhar foi de Zayn para Ellie e parou em mim.



- Quem é você? – Perguntou desgostosa.
- SeuNome Laurence, prazer. – Sorri, acabei não recebendo um sorriso de troca.
- E você? – Olhou para Harry.
- Harry Styles. – Deu de ombro.
- Venha Zayn, precisamos conversar. – Deixou a frase saiu do refeitório. O moreno levantou-se sem se despedir de ninguém.
- Quem era? – Perguntei.
- Essa era nossa irmã. – Diz Niall sem graça. – Ela é assim mesmo, vai se acostumado.
- Acho que ela não gosta de mim.
- Relaxa SeuNome ela não gosta de ninguém.

No final do dia resolvi sair do quarto para explorar o lugar sozinha. Fui alertada por Ellie dos lugares que eu não deveria ir e lugares que eu realmente deveria conhecer. Optei por primeiro conhecer a cachoeira. Um lugar cujo eu acredito que esteja decerto já que ninguém parece gostar de água.

Ando em passos lentos e já conseguia escutar o barulho da água se chocando com ela mesma. Eu paro assim que escuto outro som além da água. Uma voz bela cantando chega em meus ouvidos. Naquele momento o som da água não era meu favorito.




Olá meus amores <3 Estou passando aqui rapidinho hoje pois não tenho tempo. Então, mais um capítulo com a chegada da nossa vilã - não acho que ela seja a vilã, mas... - Camille. Ela vai dar muita dor de cabeça para nossa protagonista. Aguardem.
Respondendo os comentários de vocês o nome da garota que "faz" a Ellie é a Pixie Lott, uma cantora britânica que eu adoro. Sobre vocês pedindo para eu postar hoje dois, eu amaria, mas eu não tenho como, então pode ser sexta? Dois capítulos na sexta?
É isso meus babys, esperam que estejam curtindo a fic. Alias, acho que nunca comentei se é uma fic longa ou cumprida. Ela é cumprida. Vocês vão ter que me aturar muito ainda <3



Cya Babys
- Aninha

22 de abril de 2014

DNA - Capítulo 9 - White Rose

No último capítulo...

- Mas têm. – Fala Ellie. – Temos que ir pela ponte ou por barco até o campo. – Ela para. – O menino novo está aqui. – Riu ela.
- Onde? – Pergunto olhando para os lados.

Quando faço a pergunta escuto um barulho atrás de mim. Viro e acontece...


Seus cabelos bagunçados, o olhar penetrante e o sorriso convencido. Deveria ter me dado uma dica ou uma pista de seus passos seguintes. Contudo eu apenas fiquei o admirando andar até mim segurando uma rosa branca. Seu jeito de andar também o denunciava. Toda sua áurea o denunciava. Ele fazia o estilo perigo.



- Olá. – Falou ele. Sua boca se mexia harmoniosamente. – Demoraram...

Os dedos dele brincavam com a rosa branca. Meus olhos perseguiam os dedos cumpridos dedilhando toda extensão da flor. Um sorriso de língua entre os dentes surgiu no rosto branco do rapaz da rosa. Venho andando até mim e esticou a rosa.

- É sua se quiser. – Sorriu de lado.
- Ah... Obrigada... – Pareceu mais uma pergunta que uma resposta de fato. – Obrigada. – Digo mais coerente dos fatos.
- Harry! Desculpa a demora. – Disse Ellie andando até o rapaz. – Ellie prazer. – Esticou a mão e o menino a apertou. – Esse loiro falsificado é meu irmão gêmeo Niall e essa menina que você deu a rosa é a SeuNome.
- Harry Styles, prazer. – Falou diretamente para mim.


Eu honestamente não havia de principio dado muita ênfase para sua beleza natural. Contudo seus olhos verdes e sorriso atraente me ajudaram a sentir borboletas no estômago. O alarme de perigo assonou, mas eu estava vidrada demais para escutar.

- Então vamos? – Falou Ellie sorrindo naturalmente.

A menina loira, cujo posso chamar de amiga nós guia pela floresta. Eu ao seu lado e Harry ao lado de Niall. Os dois meninos conversavam normalmente como se fossem amigos há anos. Eu e Ellie estávamos mais na frente, percebendo que poderia falar sem sermos ouvidos arrisquei perguntas do rapaz novo.

- Ele domina o que?
- Fogo e Terra. – Sorriu.
- Ele está em algum círculo?
- Sim! – Disse animada. – No nosso, na verdade.
- Sério?
- Sim, ele é filho da melhor amiga de sua mãe, na época de escola.
- Nossa. – Olhei para trás. Harry levantou os olhos e me encarou igualmente, cedi um sorriso e voltei a olhar Ellie. – Eu não sabia.
- Ele perdeu o pai. – Deixou o sorriso murchar. – No mesmo dia que o Liam perdeu o pai. Foi no mesmo lugar na verdade.
- Liam o conhece?
- Sim, eles eram amigos na época em que Liam levava uma vida normal. Apesar de Liam ser mais velho.
- Quando que o Liam veio para o campo?
- Ele tinha 17 anos, já era muito poderoso. Começou a se sair incrivelmente bem no campo. – Sorriu orgulhosa. – Sabia que com 19 anos ele já era o melhor do campo em dominar fogo? Sempre muito estudioso e dedicado.
- Nossa. – Sorri. – Ele deve se sentir orgulhoso.
- Sim! – Fala animada como de costume. – Ele da aula para principiantes no elemento fogo. – Riu. – Ele da aula para o Niall. Sabe SeuNome, o meu irmã já queimou tantas coisas treinando. - Rimos
- Eu escutei Ells. – Gritou Niall levemente corado.
- Era para escutar mesmo Nini. – Riu.

Depois de mais alguns minutos de caminhada finalmente chegamos num lugar além de mata e verde. O som da água me passou uma sensação de tranquilidade e bem estar. Parecia que estava em casa. Olhei a água azul escura batendo na borda do lago. Um pouco mais distante podia avistar uma ilha. Não poderia dizer se era grande ou pequena, eu apenas via mais mato.

- Lá é o campo de treinamento. – Fala Ellie. – Estamos agora no lado mais afastado da ilha, digamos, estamos no lado do norte, ou seja, esse lado apenas por travessias por barcos pode-se chegar lá.
- E onde está o barco? – Pergunta Harry ao meu lado.
- Lá. – Apontou para um pequeno barco vindo até nós. – Liam está vindo. – Sorriu.

Um minuto depois Liam chegou até a borda com um pequeno, porém luxuoso barco. Estava mais para um iate, mas não sou entendida dessas coisas, talvez estivesse fazendo um equivoco o chamando por iate.

- Harry! – Comemorou Liam abraçando o amigo de longa data. O menino de olhos verdes abraçou tão entusiasmado que um pequeno sorriso surgiu em meu rosto. – Você cresceu!



- Eu falei que acabaria mais alto que você. – Riu bagunçando o cabelo de Liam.
- Bom dia SeuNome. – Sorriu Liam para mim.
- Olá. – Respondi com uma notável animação.
- Vamos amor? – Pediu Ellie já dentro do barco.
- Odeio água. – Queixou Harry entrando com medo no olhar.
- O que acontece se você cair na água? – Pergunto subindo no barco tranquilamente.
- Nada, eu só apenas não gosto. – Disse se sentando ao meu lado já dentro do barco.
- Não é como seu fogo fosse apagado se você caísse na água, não é?
- Você não domina nada? – Harry levantou a sobrancelha.
- Niall venha logo. – Reclamou Ellie ao lado de Liam. Olhava o irmão sem jeito tentando subir no barco. – Você já fez isso tantas vezes...
- Calma... – Deu um pulo sem jeito e entrou, finalmente, no barco. – Niall entrou relaxem.
- Você e um chato Niall. – Diz Ellie sorrindo.
- Então? – Perguntou Harry me olhando.
- Não... – Falei sem graça.
- SeuNome, o fogo não apaga mais fica fraco. É o oposto, e opostos em elementos, não se atraem. – Explica Liam.
- Mas se algum dominador dominar tanto a água como o fogo... O que acontece? – Perguntei.
- Até hoje nunca se houve relatos de alguém que domina os dois elementos. – Comenta Ellie.
- Mas minha mãe... Ela dominava três elementos...
- Menos água. – Acrescentou Niall. – Nunca mais tivemos alguém aqui no campo que controlasse água. O último foi... – O rosto de Niall mudou e engoliu seco.
- O que? Quem?
- Bem... – Ficou sem jeito o loiro. – Cody...
- Ah...
- Você é filha da Miranda certo? – Perguntou Harry apenas para mim.
- Sim...
- Nossas mães eram amigas. – Sorriu e olhou para a rosa branca em minha mão. – Conheci sua mãe. Eu a entreguei uma rosa similar a essa. Descobri naquele dia que a flor preferida dela era rosa, em especial a branca.
- Representa a pureza. – Acrescentei olhando para os olhos verdes dele.
- Exato. – Sorriu de lado. – Você é muito parecida com ela.
- Tirando o tamanho. – Riu. – Sou a mais baixinha lá de casa.
- Concordo baixinha. - Falou e eu olho estranho para ele.



- Vai começar a me chamar assim, não é verdade? – Sorri.
- Não sei do que estais falando baixinha. – Riu.



Harry me ajudou a sair do barco e me ajudou com minhas bagagens, já que as dele eram apenas uma mochila pequena. Ellie e Liam, junto com Niall, iam à nossa frente. Enfrentávamos mais uma floresta sem fim. Diferente da outra vez ao meu lado estava Harry que conversou comigo o tempo todo, contando coisas de nossas mães, que eu nem fazia ideia.

- Estamos quase lá. – Disse Ellie sorrindo.
- É só passar essa árvore. – Continua Liam. – E... Chegamos.

Era difícil acreditar no que eu via. Apesar de nos últimos dias coisas estranhas tarem acontecendo. Só que estar ali, olhando para aquilo. Era inacreditável. Além de o lugar ser maravilhoso tudo era mágico. Não mágico, com magia, mas mágico de lindo mesmo.

- Ow! – Fala Harry pronunciando as palavras que queriam sair de minha boca.
- Lindo não é? – Sorri Ellie.
- É maravilhoso... – Digo com toda minha feição ainda incrédula e coloco a mão na minha boca surpresa.
Havia pequenas casas, todas com flores nas janelas e feita de madeira. Mais alguns passos para frente encontramos trilhas de caminhada com várias pessoas andando de bicicleta e correndo. Tinha um lago que levava para uma pequena cachoeira, além das arvores frutíferas lindas que encontramos pelo caminho. Tudo era perfeito e harmonioso.

Mais algumas casas apareceram, que acabei por descobri que ali dormiam as pessoas que já moravam há mais tempo no campo. Ellie estava nos levando para nossos dormitórios. Que eram separados entre garotos e garotas. Já estava feliz apenas pelo fato de dividir o quarto com Ellie.

- Chegamos! – Comemorou Ellie.



Eram casas similares as que vimos no começo, contudo não eram de madeira e não eram bonitas. Eram feitas de tijolos e não tinham aspecto acolhedor. Do lado direto eram as casas das meninas e do esquerdo dos meninos.

- Harry você vai ficar comigo no quarto. – Falou Niall sorridente.
- Você vai me deixar com Zayn? – Reclamou Liam.
- Ele mal fica no quarto. – Deu de ombros Niall. – Fica praticamente o tempo todo com minha irmã.

Engulo a seco. Não entendo, só sei que o comentário de Niall não me agradou. Sei que Ellie percebeu isso, pois segurou o riso. Harry concorda e me entrega a minha bagagem e  da uma piscadela para mim. Sinto minhas bochechas corarem. O que me leva a sentir raiva, não podia sentir esse tipo de coisa.

Ellie me leva até a casa/quarto dela. Para minha surpresa o quarto era todo pintado de rosa e tudo ao redor era branco ou rosa. Parecia o quarto de uma princesa. Olhei para o suspiro de Ellie e o sorriso. Acabo sorrindo também, Ellie parecia uma fada.

- Gostou? – Perguntou ela se deitando na cama e abraçando um unicórnio de pelúcia.
- Bem, não é bem minha praia... Sabe rosa e tal, mas eu me acostumo. – Sorri.
- Eba! Estou tão animada que tenho alguém para dividir o quarto!


Sento na cama ao lado da de Ellie e seguro a rosa branca de Harry. Um sorriso teimoso brota em meu rosto. Por incrível que pareça, eu estava animada também.


Olá meus amores <3 Atrasada, mas estou aqui certo? Por onde começar, deveria ter postado domingo, só que era pascoa então passei com minha família. Ontem eu tive um tempo e fui no cinema ver Divergente, eu queria ver pois li o livro e tal. Tempo eu tive, claro, mas para quem não sabe esse é meu último ano na escola e no meio do ano vou fazer vestibular para testar, quero entrar para Medicina Veterinária, então eu tenho que estudar e ler livros que caem no vestibular - um saco serio - então fiquei sem tempo. Me perdoem?
Nosso Harry Styles veio finalmente para fic! Posso dar um Spoiler? Ele promete muitos momentos com a nossa protagonista e um momento que eu amo demais na fic, só que ainda vai demorar.
Amanha vem mais um meus amores <3



Cya Babys :*
- Aninha

20 de abril de 2014

MTT - 2° temporada - Cap. 14 Fuck!

             
                                     
                                    Niall povs on. 

Dei uma ultima olhada em tudo, estava perfeito. Então apaguei o receptor para que em momento algum as luzes se acende-sem. 3 batidas. Abro a porta mas não ouso aparecer em seu campo de visão.

eu: Entre por favor Rose. - Falo atras da porta.
Rose: Niall? O que esta acontecendo? - Pergunta apos eu trancar a porta atras de si. - Niall cadê você ? Para você ta me assustando.
Eu: Bom Rose... Você ta conseguindo ver alguma coisa?
Rose: Não, o que ta acontecendo Niall?
eu: Foi exatamente assim que eu me senti enquanto você não falava comigo. Perdido. Como você esta agora.
Rose: Niall eu ... - Ouço seus passos vindo na direção da minha voz.
eu: Não Rose. É o seguinte dentro deste a apartamento eu escondi uma coisa muito importante, e você só vai sair quando encontrar.
Rose: Essa é fácil, seu violão esta no seu guarda-roupa. - Comecei a andar de um lado pro outro. Pois ela estava se aproximando.
Eu: Resposta errada.
Rose: Então uma torta de morango ...
Niall: Não, sem brincadeiras por favor. - Falei serio.
Rose: Niall me deixa ir, tenho mais o que fazer.


eu: Vai sair outra vez com o Brian? - Abaixei cabeça
Rose: Quem sabe? - Disse seca.
eu: A certa e eu deixo você ir.

Sentei no sofá e eu sabia que pelos movimentos do seu corpo ela estava sentada no chão escorada na porta. Os minutos passaram, nem um dos dois dizia nada. E foi então que eu percebi. Ela o ama. Ela o pertence. Ela o quer.

Rose: Niall você ta ai?
Eu: Sim.
Rose: Eu tenho que ir...
eu: A coisa mais importante que eu escondi aqui é você garota, mas quer saber? - Caminho em passos duros ate sua direção. Rapidamente ela fica de pé. - VAI EMBORA. - Soco a parede ficando de frente pra ela que prende a respiração. - VAI ATRAS DO BRIAN.
Rose: Niall ...
eu: Mas escute bem, se você for, não precisa mais voltar. NUNCA MAIS. Prometo te esquecer, prometo aprender viver sem você, prometo não aparecer mais em seu caminho.
Rose: É isso mesmo que você quer? Me esquecer ?- Tranco a respiração, fecho os olhos com força e minto.
eu: Sim. - E então deixo meus braços caírem ao lado do meu corpo.
Rose: Mas não é o que eu quero. - Ela puxa meu corpo contra o seu e me beija.

 Ainda tomado pela surpresa a abraço fortemente e intensifico o beijo. Rose pula em meu colo enlaçando as penas em minha cintura. Paramos o beijo para retomarmos o folego e inicio beijos em seu pescoço enquanto vou em direção ao quarto.



Adentramos o quarto cambaleando entre um beijo e outro. Deito por cima dela e tiro minha camisa. A ajudo a tirar a dela, e aproveito para beijar toda a extensão da sua clavícula e apalpar seus seios o que faz ela soltar um gemido que me deixa louco. Então volto a beija-la.


Desço minha mão ate sua cintura e tiro seu shorts. Volto beijando todo seu corpo ate chegar em seu pescoço de novo. E então tiro seu sutiã e beijo seus seios carinhosamente. Ela desce a mão ate minha calça e a tira.  Eu ia tirar sua calcinha mas então ela fica por cima de mim. Senta em meu colo e entendo que é para eu sentar também. Em silencio com a respiração ofegante ela me ajuda a tirar minha cueca. Por um breve instante ela sai de cima de mim e quando volta toma meus lábios e aos poucos vamos nos deitando.

Beijo seu pescoço e só então percebo estarmos nus. Passo minhã mão por toda a lateral da sua cintura, beijo cada parte possível. E então a penetro.


Enquanto tomo seus lábios em meio aos meus movimentos de penetra-la tenho a enfim certeza. Rose me ama. Ela é minha apenas minha.Para todo o sempre.

Zayn povs on.


Não sai do meu apartamento ainda, não tenho coragem de olhar para as pessoas. Sinto que elas vão sentir pena de mim e eu vou estar roubando-lhes seus momentos de felicidade. Então prefiro ficar aqui na minha cama deitado sem nada nem ninguém para me atrapalhar. 

A Emma não ligou ou veio me ver ela apenas saiu e eu sei que ela nunca mais vai voltar. O nosso amor, ou melhor o meu amor por ela não vai acontecer, não vai ter um felizes para sempre. Não vai durar ate depois da morte.  E isso é algo agoniante. 

   Harry povs on. 


Estávamos eu e a (s/n) dormindo de conchinha quando meu celular começa a tocar as 11 da manha. Pego ele saio do quarto e atendo. 

Ligação on.

xx: Harry? - Fungou.
eu: Oi ? Selena é você? 
Sel: Sim, Harry. - Fungou de novo. - Harry eu ...
eu: Que foi Sel ? - Comecei a me preocupar. 
Sel: O Justin e a (s/n) ... 
eu: O que tem eles ? 
Sel: Eles se beijaram, e o Justin gosta dela.
eu: O que? - Fitei o nada pensando em mil coisas.
Sel: No dia em que vocês brigaram na casa dele. Ele acabou de me contar tudo. ele me odeia e disse um monte de coisa. Harry me ajuda, eu amo ele. 
eu: É ...
Sel: Você também não sabia ? Ai meu Deus me desculpa não briga com a (s/n), foi o Justin quem a beij...

Ligação off

Desliguei o celular. Eu queria chorar de raiva. Eu queria quebrar tudo. Eu queria ... E então aquela voz soa atras de mim.

(s/n): Bom dia amor. - Fiquei imóvel. - Harry ? Ta tudo bem? - Ficou na minha frente colocando as mãos em meu rosto me olhando seria. 
eu: Você é... - A empurrei. - uma vadia. Não encosta em mim. Sai da minha casa agora.
(s/n): Harry? - Tentou se aproximar. 
eu: Não chegue perto, vai la correr pro Justin piranha. Quem sabe ele ainda te queira. 
(s/n): Não Harry, eu não o beijei. 
eu: Eu já sei de tudo, não venha querer por a culpa somente nele. Você uma vagabunda. 
(s/n): Harry eu juro, eu te amo.
eu: Não. Não. Sai sua puta. - Foi então que ela levantou a cabeça com os olhos cheios de lagrimas.
(s/n): Eu não admito que fales assim comigo. 
eu: Eu falo como eu quiser. - Cuspi perto do seu pé.- É esse o tratamento que você merece. PROSTITUTA. 
(s/n): Quer saber? você não quer me ouvir? O problema é seu. Quer ser esse idiota infantil ? Então foda-se.
Só não deixe pra perceber que você esta errado tarde de mais, otário. - E saiu sem olhar pra trás, estupida. Dane-se. 

Me tranquei em meu quarto e então chorei. Eu devo ser um babaca chorando por uma garota que me traiu. Vida idiota.

 Assim passei a tarde inteira. Não ousei contar a minha mãe apenas ignorei todos. Enfim noite e já sei do que eu preciso. Bebidas, pessoas novas e musica alta, muito alta. 

 CONTINUA...
E ENTÃO AMORES TA CHEGANDO AO FIM ....
O QUE ESTÃO ACHANDO?? SUGESTÕES ?