Cabeçalho

Cabeçalho

Y&I - capítulo 6.

31 de agosto de 2014 | | | 16 comentários:
      tem lovatics aiNightingale - Demi Lovato                  
                                               Faith!


Niall on.

  Acordei com o meu celular tocando.
Deixei a chamada cair na caixa de mensagens por estar com preguiça de atender.
Quando já estou quase dormindo novamente, ele volta a tocar, e de novo, e de novo, e de novo.

Ligação on.
Eu: fala logo cara. - não escondo a minha irritação.
Zayn: Nossa Niall relaxa, eu só queria saber se você tem notícias da s/n? - sentei rapidamente na cama em alerta. - Fiquei com medo de ligar pra ela e sei la acorda-la, nem sei se ela conseguiu dormir então...
Eu: o que houve Zayn?
Zayn: Você não foi visitar ela? Ih irmão, ontem ela passou mal pra caramba. Eu e a Perrie passamos la de noite e ela  estava com início de febre, essas coisas ai dessa doença...
Eu: merda . - o interrompo. - cara depois a gente se fala.

   Sem esperar uma despedida do Zayn desliguei a chamada e levantei alvoraçado. Troquei de roupa correndo, entrei no banheiro, 3 minutos depois  tinha saído, peguei uma maçã e olhei para o relógio. Quase nove horas da manhã. 
Então desci as escadas correndo e quando percebi  estava na porta da casa da s/n.
Escolho dar leves batidas na porta ao invés de tocar a campainha pelo mesmo motivo do Zayn ter ligado pra mim.

Eu: Bom dia tia.
(Mãe/sn): Bom dia querido.
Eu: Posso?
(Mãe/sn): Ela esta dormindo...
Eu: só dois minutinhos, prometo. - Minto.
(Mãe/sn): tudo bem pode subir.

  Dando passagem para que eu entre ela abre um pouco mais a porta.
De costume eles estariam a esse horário indo para a igreja junto com os meus pais, que por sinal  foram
mas em dias como hoje o melhor a se fazer é ficar com a s/n.
Passo pelo senhor (pai/sn) que esta sentado no sofá vendo um programa sobre animais selvagens, o cumprimento com um pequeno sorriso e subo as escadas com uma certa pressa que tento ocultar de mim mesmo.

   Paro em frente a porta da s/n, abro-a devagar e entro no quarto sem fazer barulho. Observo ela de longe por um tempo e antes de me aproximar encosto a porta, para só então sentar-me na poltrona ao lado da sua cama, onde a minha princesa dorme tão graciosamente.
 A s/n vira na cama ficando de frente pra mim e sou tentando a me aproximar e acariciar sua face.
Ela vai abrindo os olhos devagar, pisca algumas vezes e então sorri e uma onda de tranquilidade atinge meu corpo.

Eu: eiii bom dia princesa. - acaricio seus cabelos enquanto ela sorri novamente. - Me desculpa por não ter vindo te ver ontem, tava cuidando de umas coisinhas. - declaro bem baixo.
S/n: tudo bem loiro. - levanta-se rápido de mais pra quem sofre com tontura.
Eu: vai com calma! - seguro-a quando percebo que ela quase caí.
S/n: eu to legal. - sorri. - me espera aqui,  volto.

  Observo ela entrar no banheiro e se trancar la dentro. Passados 15 minutos ela sai toda arrumada, a não ser por ainda usar seu pijama de girafa.
 Ela volta para a cama e quando  esta toda acomodada solta um longo suspiro no mesmo instante em que sua mãe entra no quarto.

(Mãe/sn): Já acordou amor? Como se sente?
S/n: Bem mãe. - Sorri sem ânimo.
(Mãe/sn): você precisa descansar filha. Acho que devemos deixa-la sozinha Niall. - Uma pontada atinge o meu estômago.
S/n : Não, por favor Niall fique. - Olho para ela.
Eu: claro princesa. - Sorri aliviado.
(Mãe/sn): Bom, então vou preparar alguma coisa pra vocês comerem.
S/n: Obrigado mãe.

Eu: e então o que você quer fazer? - pergunto quando já estamos sozinhos novamente.
S/n: Só ficar deitada. - sento-me ao seu lado na cama.
Eu: então vamos conversar. - relaxo ao seu lado.
S/n: acho que desse ano não passa Niall. - Diz seria olhando para o nada em exato.
Eu: cala boca s/n, eu não vou deixar você morrer. Seus pais vão tanto a igreja e você não tem fé? 
S/n: Fé? Eu tenho, só... sabe, já aceitei que perdi.- escorre uma lágrima dos seus olhos e meu coração dói, meu estômago se contrai e minhas mãos soam.
Eu: não diga isso por favor, você não pode simplesmente desistir.
S/n: e por que não? - levanto da cama desesperado, como ela pode ser tao egoísta? - Por que não Niall? - pergunta mais alto e eu não consigo mais respirar direito. Levo as mãos aos cabelos e a encaro desacreditando.
Eu: Porque ... - perco as palavras.
S/n: POR QUE? - mais lágrimas deslizam ate seu queixo.

Continuo a encarando com o coração acelerado, ando de um lado para o outro e me pergunto como ela pode não perceber... ela toda pequena e frágil entregando os pontos no leito de uma cama.

S/n: Responde Niall...
  me afronta e então aproximo-me rapidamente da sua cama e a beijo. Beijo seus lábios que me transmitem alegria e uma paz tao grande que demoro a voltar a sanidade.
 Mas logo me afasto com receio e a encaro novamente. Sem pensar duas vezes com o olhar perdido eu saio do seu quarto. Droga, o que eu fui fazer?

Seu nome on.

Levanto alvoraçada para ir atras do Niall e devolver-lhe o beijo que mal desfrutei. Mas paro no alto da escada quando ouço a sua voz em uma conversa que vem da sala da minha casa.

Niall: eu não quero mais, eu acho que seria melhor vocês acharem outro.
Mãe: mas por que? Você estava indo tao bem...
Niall: eu não sei talvez eu...
Pai: (M/N)? - Ouço meu pai me chamar. 

então eu perco o foco de tudo, sinto meu corpo pesar e uma onda forte me jogar para trás!

                                                                                                                                                  

TARAM GENTE :D  MAIS UM 

http://sonhoscom1d.blogspot.com.br/2014/06/sinopse-y.html

Give Me Love – Capitulo 18 – Eu estou aqui, pra cuidar de você...

| | | 7 comentários:

~Maratona~


Narradora ON:

(Ultimo da Maratona GML)


O dia tinha sido ótimo na opinião de Seunome, e a cada dia que se passava ela se sentia cada vez mais atraída e apaixonada por Liam. Quando chegou em Wolverhampton, ele foi a primeira pessoa que conheceu, quer dizer “conheceu” entre aspas, não foi uma conversa normal, obvio que ela reparara em sua beleza logo de inicio porém, não sabia que ele era tão sedutor. Liam tinha cara de anjo, e por parte era um, mas ele tinha um outro lado, o lado que fazia qualquer uma, na qual ele mostrasse esse lado, ferver diretamente.

Agora Seunome procurava não conversar mais com Josh, eles haviam trocado algumas mensagens porem assim que ela começou a se envolver com Liam, o evitou ao máximo, não queria magoar Josh ele era um cara lindo, fofo, bom ouvinte, apesar de Seunome nem se quer mencionar o que acontecera antes de ir para Wolverhampton, ele dedicava seu tempo pra ouvi-la e a fazer rir, mesmo por mensagens, ele era bem engraçado e isso era uma coisa na qual ela gostava muito, só que o Liam... Bem ele era fofo, e tinha um abraço incrível, na qual fazia seunome ir as nuvens enquanto o abraçava, era um bom ouvinte também, e parecia que ele sempre estava perto dela quando ela precisasse, além de ser um ótimo sedutor. Liam era mais para “Sou carinhoso, mas vamos pra um lugar a sós pra você ver...” E isso não é um tipo de coisa na qual se resista.

E ontem, depois da quadra de basquete eles tiveram uma conversa...

-Que tal uma volta no lago? – Liam deu a ideia, eles já estavam bem perto de casa, na verdade bem na frente, era só um ir pra um lado e o outro pra outro, mas fazia tempo que Liam queria conversar com ela, conversar mesmo, ainda mais porque ele queria saber o porque dela ter dito que “matou eles” Eles quem? Matou? Como uma garota que nem ela poderia matar alguém?

-Ah, okay! – Seunome disse e deu um sorriso, por um tempo eles ficaram em silencio, Liam não queria ir direto ao assunto, porque pelo estado como ela estava quando falou isso, parecia ser uma coisa séria e por causa disso Liam não queria dar um choque em Seunome – Como você reparou que Niall e Allana estão juntos? – ela perguntou de súbito.

-Ah, então eles estão juntos mesmo?! – deu risada.

-Fiz merda! – ela colocou a mão na cabeça com força como se soubesse que havia feito algo errado

-Relaxa, juro que não conto! – disse Liam fazendo figas e de pé junto. – Basta ver o jeito como eles se olham, eles quase nunca fazem isso, mas quando fazem é claro demais, impossível de não perceber... 

-Você não comentou isso com ninguém não é?

-Não – Liam disse calmo, e franzindo o cenho - achei que eles não queriam que ninguém ficasse sabendo.

-Mas metade de nós já sabe – Seunome riu um pouco, como se já imaginasse quando todos descobrissem o que pra dizer a verdade não demoraria nada se tudo continuasse acontecendo daquela maneira. –Você repara bem as pessoas...

-Pois é, talvez seja um talento – ele a olhou, Liam e Seunome caminhavam lentamente na margem do lago, o sol já começava a se pôr. – Será que eles repararam algo em nós? Tipo, de alguma maneira... Por que eu tento com todas as minhas forças não te olhar de maneira diferente, mas é completamente difícil. – ele havia parado, e ela ficou em sua frente, o sol batia de um lado de cada um, produzindo uma sombra grande que na grama pouco esverdeada, deixando eles grandes, era assim que se sentiam quando estavam juntos, grandes.

-Acontece o mesmo comigo... – Seunome sussurrou, eles estavam a meio passo de distancia, o suficiente para Liam ter compreendido perfeitamente o que ela disse, ela o encarava, aqueles olhos castanhos ficavam ainda mais claros e brilhantes com a luz do sol poente, então ela voltou seu olhar para o lago, a agua produzia um reflexo lindo do sol – E melhor eles não saberem ainda... Não sei se estou pronta pra algo também.

-Eu entendo, e não quero te forçar a nada... – Liam segurou em seu queixo e virou seu rosto de novo para que ela o encarasse – Sinto seu sofrimento da maneira como fala, e só quero que saiba que seja o que for que tenha acontecido, eu estou aqui, pra cuidar de você, na hora que quiser! – ele sorriu fraco. Seunome não se segurou, avançou em direção ao rosto de Liam e o beijou, era incrível a capacidade dele de identificar as coisas apenas pelos movimentos da outra pessoa, de fato isso era um dom.

-Obrigada – ela disse com a testa colada na de Liam, com suas mãos ainda passando pelos cabelos castanhos dele, e olhando em seus olhos, com uma linda paisagem a sua volta aquela era definitivamente uma cena romântica.

LIAAAAAM!! – Os dois viraram rapidamente e foi possível ver o pai de Liam, em cima dum pequeno barco de pesca, com uma rede na mão há uns metros de distancia.

-A pescaria! – Liam disse frustrado, batendo em sua testa como se tivesse acabado de lembrar algo, de fato era isso. Liam havia esquecido que ele e seu pai tinham que ir para trás de uma ilha próxima e pescar alguns mariscos. – Desculpa Seunome, tenho que ir agora. Esqueci da pescaria com meu pai hoje.

-Okay – a garota disse e olhou de novo na direção de Geoff – Mas, já vai anoitecer...

-Era pra mim ter vindo depois da escola, mas eu esqueci completamente, ele deve estar furioso.

-Tudo bem, vai lá...

-Te vejo amanha, tchau – disse e eles deram um selinho rápido, não costumavam se despedir assim.




 Mas foi uma sensação boa, para ambos. A mente de Seunome clareou, eles estavam se beijando há um pouco antes do pai de Liam o chamar “Droga! Ele viu!” Seunome pensou, “E agora?!” Ela foi em direção a casa de sua avó com esse pensamento, na verdade ela já foi imaginando todos sabendo e o pior, sua avó sabendo disso, qual seria a reação dela? Nada boa, provavelmente... Até hoje, Seunome não sabia o motivo da raiva de sua avó com os Payne’s, porem do jeito como ela ficava encontrar com eles no supermercado ou qualquer outro lugar era de plena revolta, ela ficava estressada todas ás vezes, mas o motivo disso, nunca era dito.

Quando Seunome chegou em casa ninguém estava lá o que pra ela era ótimo, gostava de ficar sozinha assistir um filme, comer batatas enfim, se entupir de gordura, e ela estava começando o processo, quando sua avó ligou no telefone, e pediu para que ela fosse correndo até a floricultura, pois um nova remessa de flores havia chegado mais cedo do previsto e elas precisavam organizar todas para que não murchassem rápido demais, assim que sua avó desligou Seunome ouviu o seu celular tocar

-AHHH! É HOJE! – correu até ele que estava no sofá e o atendeu. –Alô?

-Oi! Seunome?! – o numero era desconhecido, mas a voz ela conhecia bem – Eu pensei se você não queria ir ver aquele filme que comentei um tempo atrás que vai estrear... – ele parecia empolgado, por um segundo Seunome pensou em dizer sim, mas além de ter que ir ajudar sua avó ainda tinha o Liam...

-Ai Josh! Me desculpa, não vai dar... – ela disse da maneira mais desapontada que conseguiu, apesar de que tinha um pouco de verdade na frase – Minha avó acabou de ligar pedindo ajuda na floricultura...

-Allana não pode ir no seu lugar? – ele pediu insistente.

-Ela saiu com a família dela

-Ahh – ele parecia ter ficado desapontado, mas também como se ainda pensasse numa solução – Mas e se eu for ajudar vocês duas , ai a gente acabava mais rápido e depois ia ao cinema...

-Han... Você? Ir ajudar minha avó também? – Seunome, queria muito responder não, mas “não” podia fazer isso. Ia ser muito arrogante de sua parte, porque um garoto fofo como Josh, que estava mega afim dela, e chamando-a pra ir ver um filme que seunome também tinha gostado apenas por ter ouvido a sinopse através de Josh, então ela apenas disse – Okay, pode ser! – e desligaram, mas ainda havia a hipótese da vó de Seunome não deixar, mas Josh ia chegar lá com aquela carinha de bebe dele, aquele jeitinho carinhoso e provavelmente dizendo “Não vou deixar ela voltar tarde Sra. Harrison!” que sua avó ia ceder, ainda mais por saber de que o garoto na qual Seunome poderia estar se relacionando não ser Liam Payne. Assim Seunome foi em direção a floricultura, rápido, porem desejando que o ônibus demorasse, o que para a sorte dela, não aconteceu.

Quando chegou na loja, Josh já estava lá, Seunome não soube o que sentiu quando o viu, mas confusão era uma das coisas.

-Hey- ele disse a abraçou

-Oii... – então Seunome abriu a porta da floricultura, deixou a bolsa em um lugar qualquer e já foi em direção a a sua avó que carregava duas caixas
-Ai que bom que você já chegou Seunome! – disse aliviada, e seunome pegou as caixas – coloque elas lá trás querida... – houve uma pausa e Clarisse (avó de Seunome, que eu coloquei na sinopse, mas não usei muito .-.) percebeu reparou na outra pessoa que estava ali, já tinha o visto em algum lugar porém não se lembrava, houve uma pausa e ela se virou para Seunome logo depois.

-Ah, Vó esse é o Josh... – Seunome virou um pouco, olhou Josh e depois virou-se pra trás da loja, para colocar as caixas – ele veio ajudar! – disse já indo.

-Muito prazer Sra. Harrison! – Josh disse e estirou uma das mãos.

-Muito prazer Josh! – ela retribuiu o jesto com um sorrido, apesar de ainda estar intrigada tentando lembrar onde o vira antes – Você estuda na escola de Seunome? É amigo dela de lá?

-Não, eu sou da East High – Josh pensou em completar “nos conhecemos numa festa” porem achou melhor omitir essa parte, por algum motivo – Então – temtou sair do assunto – Como posso ajudar?

Josh, se aliviou, quando Clarisse, não perguntou mais coisas, apenas deu tarefas fáceis para ele fazer, logo Seunome voltou e todos focaram no que tinha que fazer, Sra Harrison perguntava algumas coisas aleatórias as vezes apenas pra saber mais do garoto como “Você mora há muito tempo aqui?” “Será que conheço seus pais?” Josh respondeu as perguntas naturalmente, e explicou que seu pai sempre comprava flores e levava pra sua mãe, Clarisse o reconheceu e disse que ele parecia um homem muito apaixonado pela mãe de Josh, mas Josh sabia o motivo real que ele fazia questão de comprar flores quase todas as semanas pra sua mãe, e apesar de viver com eles por toda a vida, sabia que paixão não era realmente o motivo.

Logo, tudo estava em seu lugar e Josh decidiu pedir permissão logo para poder sair daquele lugar, o cheiro das flores era bom, mas ele já estava começando a espirrar por conta de sua alergia.

-Sra Harrison, eu queria saber se a Seunome pode ir ao cinema comigo? –Seunome não percebeu quando ele se aproximou de sua avó mas assim que ele começou a dizer um frio na espinha a atingiu.

-Hoje?

-Sim – Clarisse olhou em seu relógio de pulso e viu a hora, não era exatamente tarde. – Não vou deixar ela voltar tarde - ele disse exatamente como seunome havia imaginado.

-Hum... – ela examinou o garoto, ainda não se lembrara de onde o tinha visto, porém achou que não tinha nada demais. –Tudo bem! Podem ir!– disse sorrindo gentilmente- Eu fecho a loja! – Seunome, queria ter ouvido um não, mas desde que vinha pra cá, já sabia que ela deixaria. Então depois de um “Obrigado” de Josh, Seunome deu tchau para sua avó e saiu pela porta da frente, seguindo Josh.

-Não foi difícil – ele disse se gabando, Seunome riu fraco para não parecer nervosa, como estava, eles seguiram pelas ruas que já começavam a ficar mais frias e úmidas. –Esse filme vai ser demais!! – disse empolado.

-Siiiim! Fiquei com vontade de ver assim que você me mostrou o trailer! – Seunome estava nervosa, com medo de que um de seus amigos aparecessem ou pior, que Liam aparecesse, mas não queria estragar a empolgação de Josh, ele é um cara legal, Seunome gosta de conversar com ele, mas não ela temia que ele quisesse algo a mais que sua amizade, e isso ela não poderia fazer, não era justo com Liam, mas também não era justo com Josh! “Ai o que eu faço agora?!” Seunome pensava.

Eles chegaram logo no cinema, não era muito longe da floricultura, chegaram rápido lá mesmo andando. Josh havia comprado o ingresso antecipado, tipo umas duas semanas antes, e os dois, foi ai que Seunome viu que ele já planejara aquilo há um tempo, logo estavam nas poltronas, comendo muita besteira.

O filme era de terror, na qual o ator principal era muito gato, mas o garoto sofreu no filme que se o conhecesse se ofereceria pra consola-lo haha.

Logo ela viu o que estava fazendo e dispersou seus pensamentos, já não bastava ela estar com 2 problemas bem difíceis do tipo, fofos e gostosos, se aquele cara entrasse em sua vida ela estaria ferrada com todas as letras.
Seunome, reparava muitas vezes quando Josh, olhava pra ela, mas muitas vezes não aguentava a pressão do olhar dele em cima dela, e assim que viu o jeito como ele a olhava, suou frio.



Depois voltou sua atenção para o filme novamente, as partes emocionantes e assustadoras eram suas favoritas, não fechava os olhos nem por um segundo, na maioria dos filmes de terror ela ria nessas partes, pois não se assustava enquanto os outros pulavam das cadeiras, mas ela achou que se concentrou muito nas cenas, pois quase pulos da cadeira de susto, Josh fez a mesma coisa e os dois riam de si mesmo, ele segurou em sua mão em uma das cenas e Seunome não teve forças pra impedir que se entrelaçassem, assim que as mãos frias dele a tocaram, foi como um choque, eles apertaram juntas, e se assustaram juntas também.


 Quando o filme acabou eles seguiram para o ponto de ônibus onde Seunome sempre esperava, ela tentou de todas as maneiras falar sobre o filme, para que eles não tivessem momentos constrangedores, e Seunome deu piruetas pois o ônibus chegou rápido, ela não ia conseguir enrolar Josh por muito tempo, mas antes dela ir, eles se abraçaram e se separaram devagar, pois ele a segurava pela cintura, loo depois pressionando seus lábios contra os dela, na qual ela não pôde recusar, não queria magoa-lo, pelo menos não agora, pois sabia que isso acabaria acontecendo, logo depois ela se virou e subiu no ônibus, sorrindo fraco quando ele acenou para ela do lado de fora. Seunome voltou com duas cenas na cabeça, mais a tarde quando deu um selinho em Liam e agora há pouco quando Josh deu um selinho nela. Confusão. 



Continuaaaaaa....



Maratona curta gente, Sorry!
Minha vida ta uma doidera, quase nem paro em casa o que é péssimo!
Sempre que tenho um tempinho dedico ele a vocês e escrevo mas ta difícil, espero que tenham gostado dos caps! ;3


Malikisses 

MINI IMAGINE - Homewrecker

| | | 8 comentários:
MINI IMAGINE COM NIALL HORAN - PARTE 1 




Breaks a billion hearts.
 I know I'm next in line.
 But I don't mind.... 

Londres, Inglaterra - Segunda- Feira


Meu nome é Seu Nome Carter, tenho 22 anos, sou advogada, acabei a faculdade a pouco tempo.
Como eu sou? bem.... tenho que admitir, sou inteligente, se não, meu cargo não seria de advogada de uma empresa do tamanho que estou entrando agora, por um acaso hoje é meu primeiro dia no novo emprego.
Vida pessoal? Nunca fui a garota que se apaixona, normalmente minha função é partir coração, sei o que está pensando que eu já tive o coração partido por um garoto, e prometi a mim mesma nunca mais me apaixonar, não, não é bem assim. Só pelo simples fato que não consigo me apaixonar, e... prefiro ferrar as outras pessoas do que a mim mesma. Eu sei, parece bem egocêntrico, mas é a realidade. Então, eu namorei apenas 2 vezes, primeiro porque sempre me foquei em estudos apenas, então.... deixava namoros de lado, e quando comecei a namorar, notei que tenho um dom incrível de magoar outros caras, mesmo sem querer, o que é verdade, nas duas vezes que eu namorei, magoei sem querer, e é por isso que me encontro solteira no momento...
Mas, deixando isso de lado, saí do metrô, e fui até a empresa que pra sorte das minhas pernas, é bem de frente com o metrô, então, me direcionei até a sala do meu chefe, que fica no último andar... mas depois de pegar o elevador, consegui finalmente chegar.
Bati poucas vezes em sua porta, e lentamente a abri.

- Licença?
- pode entrar, seu nome

Greg é bem simpático, e isso é sorte, estou estranhando de estar tudo tão bom...

- precisa de algo? - perguntei
- só que você revise alguns papéis, estão na sua mesa... meu filho trabalha na administração, então você está na sala ao lado dele, quando precisar pode falar com ele, ou vice-versa, okay?
- claro - sorri - já vou, tenha um bom dia senhor Horan
- só Greg, e bom dia pra você também - sorriu

Saí da sua sala, comecei a andar até a minha sala, mas como não prestei atenção trombei em alguém, e pra variar ainda pisei no pé dele.

- Au! você enlouqueceu?!
- desculpa, eu não estava prestando atenção
- então começa a prestar atenção! - disse rude

Por mais de uma aparência adorável, com cabelos um pouco loiros e olhos azuis, ele estava nervoso, de verdade.

- olha, calma, okay? foi totalmente sem querer
- e daí? presta atenção por onde anda, antes que você ande até o olho da rua
- quem é você pra falar assim comigo?
- hum... talvez, o administrador da empresa, e filho do chefe
- não estou falando disso, só estou falando que sei meus direitos, não advogada a atoa, então se eu fosse você, me respeitaria
- eu não me importo qual a porcaria o seu cargo!
- suspirei - não vou discutir com você, tenha um bom dia, idiota

Saí de perto dele, e entrei logo na minha sala, antes que ele retrucasse e começariamos uma nova briga,  e eu não costumo perder brigas.
Estava bom demais pra ser verdade sempre tem que ter alguém pra tornar o dia ruim, mas não vou deixar que ele estrague meu primeiro dia.
Peguei os papéis que Greg pediu para que eu revisasse, preciso ocupar minha mente e me acalmar.

NIALL HORAN P.O.V.

Caminhei até a sala do meu pai, depois de ter um encontro bem desagradável com a nova advogada.
Entrei em sua sala, e me sentei na cadeira.

- era tão bom o tempo que você batia na porta filho - me encarou e riu
- por que contratou uma louca como advogada?
- quem? seu nome? o que houve?
- ela andou sem prestar atenção, ainda pisou no meu pé
- deixe-me ver, você brigou com ela, e ela te respondeu a altura? - ironizou
- o que quer dizer com essa ironia?
- Niall, ela é uma advogada, sabe os direitos que ela tem e... quando fui a faculdade, ela foi a maior indicada, ela é ótima no que faz, nem sonhe que eu vou demiti-la
- seu bom humor é incrivel, talvez seja porque você é o chefe não o administrador
- não filho, é porque a vida é boa, eu sei que você está nervoso porque passamos por um problema grande, mas já passou, calma, não vai acontecer de novo
- suspirei - tudo bem

Depois de conversar um pouco mais sai da sala, eu com 24 anos, me preocupo mais que meu pai, que ótimo...
Fui para a minha sala, me sentei na cadeira, depois de um tempo arrumando alguns papéis, escutei batidas na porta.

- pode entrar

Logo na sala, adentrou a garota, acho que é seu nome... a encarei de cima a baixo, até que ela não é nada mal.

- revisei os papéis que seu pai pediu - os deixou encima da mesa - já podem ser assinados, mais alguma coisa?
- revisou tudo? certeza?
- não iria vir aqui de brincadeira - disse sarcástica - está tudo certo
- ótimo senhorita...
- Carter
- okay - suspirei - eu não quero mais um processo, já tenho 4 então... desculpa pela ignorância quando você trombou em mim
- uau, não pensava que receberia desculpas, mas okay, tudo bem
- também não esperava dizer, mas já disse, tudo menos um novo processo

A porta foi aberta por Zayn, que sempre esquece de bater na porta, ou faz isso de propósito...

- Niall prec... ah, oi - encarou a seu nome - prazer em conhecer a senhorita...
- Carter - sorriu - seu nome Carter
- sou Zayn - piscou
- Zayn, não tenho tempo para as suas flertadas
- só queria saber se queria sair pra beber hoje a noite
- pelo menos um convite bom, claro
- e você é a nova advogada, certo?
- sim - respondeu
- se quiser ir, posso te levar, sem problemas
- riu - claro, por que não? só espero que você melhore suas cantadas baratas até lá - piscou - com licença - saiu da sala

Zayn me encarou com um sorriso safado no rosto, e sentou-se na minha frente.

- gostei dessa garota
- cara, não sei se você notou mas ela acabou de te dar um corte, e foi grande
- riu - isso é o de menos
- revirei os olhos - quem vai?
- eu, você, Liam, Harry e talvez Louis apareça... e agora, a seu nome
- nossa mas você gostou dela em?
- gosto de garotas bonitas, então... - sorriu
- então, vamos fazer uma aposta?
- que tipo de aposta?
- quem consegue ficar com ela primeiro essa noite, eu ou você?
-  e quem ganhar?
- ainda pergunta? quem ganhar leva o prêmio pra casa
- acho que ainda vamos nos ferrar muito por tratar as garotas desse jeito - ele riu - mas quem liga - estendeu a mão - fechado
- é isso aí - apertei sua mão

SEU NOME P.O.V.

O expediente já estava acabando, e estava indo tudo bem, quando estava acabando, coloquei minha jaqueta e quando me levantei a porta foi aberta.

- e aí, novata? pronta pra se divertir? - Zayn disse e sorriu
- peguei minha bolsa - claro ...só quero saber, pra onde vamos?
- um bar, aqui perto, pode deixar que se ficar muito bêbada te pago um táxi
- okay, vou confiar dessa vez
- por que tão desconfiada? - perguntou
- eu tenho meus motivos - pisquei - vamos - saí da sala
- ah, oi seu nome - encontrei com Niall
- pessoal tá no estacionamento, vamos?
- assenti - vamos

Fomos até o estacionamento, onde conheci Liam e Harry, que pareciam divertidos, e também trabalhavam na empresa, e Louis, que não trabalhava na empresa, mas não parecia nada deslocado pelo contrário é bem extrovertido.
Fui em um carro, junto com Zayn, Niall e Liam.
É bem estranho sem mais nem menos encontrar um cara que parece um badboy feito Zayn, simpático assim, e... alguém feito Niall, que não preciso nem comentar.
Quando chegamos o bar é bem movimentado, nos sentamos em uma grande mesa, e começaram a pedir bebidas.

- e então.. novata do grupo - Louis começou a dizer - curtindo primeiro dia de emprego?
- é... por enquanto melhor do que eu esperava
- fala de você - Liam pediu
- hum... moro sozinha em um apartamento bem pequeno... terminei minha faculdade ano passado, não sou daqui, sou do Brasil, mas me mudei com minha mãe para os Estados Unidos, e agora... estou aqui.
- interessante - Niall comentou
- se você acha - dei de ombros e ri - não é nada interessante - tomei um pouco da bebida

Eles começaram a conversar, e notei algum olhar sobre mim, olhei em volta, e era um cara que pode ter certeza que é bem bonito.

- eu... vou no banheiro, já volto

Me levantei, mas fui até o bartender, eu sabia que o cara que me observava viria até mim, e isso aconteceu, pedi uma bebida, e depois voltei para encará-lo.

- uma garota acompanhada de tantos caras, não queria atrapalhar - sorriu
- só amigos - correspondi ao sorriso - sou, seu nome
- Luke, bem... acho melhor eu parecer bem divertido, antes que você volte pra sua mesa
- acho melhor mesmo - o encarei - o que você está fazendo em um bar sozinho?
-odeio segunda feira, então apenas animo um pouco bebendo - riu - e você?
- me chamaram, e eu vim - dei de ombros - parece divertido - me sentei
- até que é...
- amigos de trabalho?
- sim - assenti - comecei hoje
- no que trabalha?
- advogada
- sério? não parece nem um pouco
- pois eu sou, e você?
- bartender, mas hoje estou de folga
- interessante
- se eu te roubasse um beijo você não mandaria me prender, não é?
- ri - deveria mandar te prender por essa sua cantada - brinquei
- assim você me magoa, me sinto obrigado a te roubar um beijo - sorriu

Ele se aproximou, e selou nossos lábios, correspondi ao seu beijo, e acho que ficamos nos beijando por um longo tempo... porém eu rompi o beijo.

- acho que eu preciso voltar pra minha mesa - eu disse
- ah.... me passa seu número
- okay, XXX-XXX
- te vejo por aí
- claro - ironizei

Fui até o banheiro, arrumei meu batom que tinha ficado borrado e voltei pra mesa, onde todos os olhares se voltaram pra mim.

- o que foi? - perguntei
- "banheiro" - Niall fez aspas com os dedos
- sorri - o que foi gente?
- precisamos conhecer você melhor, porque está surpreendendo - Liam comentou
- ri - você ainda tem muita coisa pra saber

Começamos a conversar, e eles eram melhores que eu pensava, bem divertidos, e não deixavam o assunto acabar, ficavam sempre contando suas histórias, ou fazendo perguntas.
Mas logo, estava ficando tarde, e tinha que lembrar que ainda é segunda, e amanhã tínhamos que trabalhar.
Então, Niall e Zayn que estavam no mesmo carro e por um acaso moram juntos, me ofereceram uma carona, e eu claro que aceitei. Eles foram na frente, enquanto eu tentava achar meu celular, depois de um bom tempo procurando finalmente achei, me despedi dos outros e fui saindo, Zayn e Niall estavam conversando, não gosto de escutar conversa alheia mas como a conversa é sobre mim, não pude deixar de escutar.

- cara, bem difícil pegar ela, porque ela já ficou com outro carinha - Niall comentou
- acho que vamos ter que deixar a aposta de quem pega ela primeiro pra depois
- quem sabe outra noite? - brincou

Tossi falso, e eles viraram, sabia que tanta simpatia não viria de graça.

- homens - revirei os olhos

Saí andando, porque não sou um objeto, tanto que não tenho o coração quebrado, eu quebro corações, facilita bastante.

- seu nome!

Pude ouvir a voz do Niall, e me virei.

- sim?
- foi mal, não tínhamos te conhecido antes é só uma brincadeira
- não sou o brinquedinho do grupo de vocês, obrigada
- só nós dois fizemos a aposta - Zayn disse - e foi uma aposta idiota, foi m...
- tá, tá ... me leva pra casa - andei até o carro - vão ficar parados ai?

Eles vieram, Zayn parecia um pouquinho mais consciente e dirigiu o carro. Eu disse onde era meu prédio e pra minha sorte, eles sabiam onde era, me poupando de ter que ficar explicando. O caminho foi em silêncio, até que finalmente chegamos.

- tchau - eu iria sair do carro
- espera - Niall me encarou
- sim?
- está brava com a gente?
- vamos fazer um trato? vou deixar isso pra trás e esquecer, okay?
- ótimo - Zayn concordou
- me passa seu celular? - Niall pediu
- sim, XXX- XXX
- anotei
- tchau, garotos

Saí do carro, e fui até meu apartamento, ficava no primeiro andar, me poupando de muito tempo no elevador, entrei o apart e me joguei no sofá, cansada. Ouvi meu celular, o peguei e tinha uma mensagem.

- espero que não tenha ficado brava, e... que possamos sair mais ;) xx Niall

Sorri com a mensagem, e acho que dar uma pequena lição no Niall não faria mal algum, não é mesmo?

Continua....


------------------------------------------------------------------------------------------

OI OI!
pobre Niall parece que vai ter o coração quebrado ou não ... heuahae nunca se sabe, espero que tenham gostado dessa primeira parte do mini imagine. E desculpa não ter tantos gifs do Niall motivo: QUASE IMPOSSILVEL ACHAR GIFS DESSE SER NORMAL PQ SÓ FAZ VIADAGEM! 
Eu estou sem tempo pra escrever pq vcs não tem ideia QUANTOS trabalhos eu estou fazendo, tbm estou organizando peça, caralhada de coisa, porém, achei esse mini imagine no meu pc, só a primeira parte quando tiver tempo, juro que continuo esse, o do Liam e posto o primeiro capitulo de THG q talvez demore um pouco, mas vou tentar fazer magica e agilizar pra vcs, beijo - mi 

Give Me Love – Capítulo 17 – Aposto um beijo…

| | | 2 comentários:

~Maratona~

CINDY ON:




 Naquele momento eu pegava fogo, O modo como ele me tocava, como ele me beijava, como ele mordia meu pescoço, com seus dedos e boca completamente ágeis se movendo em perfeita sincronia. Ele não tinha ideia, de efeito que me causava, pra agir daquela maneira, ele não podia ter ideia sobre isso, muito menos sobre o que eu era capaz.
 Eu puxava seu rosto pra mim com as duas mãos e o puxava com as pernas pra que eu pudesse sentir mais e mais forte o calor de seu corpo. 

-Zayn... - disse quase em ar.

 -O que foi? - ele parou e me olhou no mesmo segundo que disse - Melhor parar né? 

-Não! Eu estava pensando da gente subir, na verdade... - Pera ai! DEPOIS DE ME DEIXAR NESSE ESTADO ELE QUER PARAR?! Ta de SACANAGEM NÉ?! 

-Nao vou te forçar... - ai como ele é um anjo, amoleci com a fofura de Zayn, como ele pode ser assim? - não precisa fazer se não quiser. - meus olhos brilharam nesse momento, certeza.

 -AI COMO MEU NAMORADO É PERFEITO! - o abracei, não acreditava que ele podia ser assim mesmo com toda a pose de "se te pego te deixo louca" ele era um cavalheiro por dentro - O molhooo! - corri desesperadamente ate o fogão e apaguei o fogo, por sorte tinha queimado só um pouco em baixo, e assim mesmo ja que estávamos morrendo de fome a gente comeu. Acho que pela primeira vez fui elogiada pela minha comida, e olha que o molho tava queimado o que mudou o gosto do macarrão pra caramba.
 Mas Zayn sendo um perfeito príncipe disse que estava tudo muito bom *-* Logo depois tive que ficar em casa mesmo, sem o Zayn pois ele foi embora rápido pois seus pais ligaram pra ele e o mandaram ir pra casa rapido, ele saiu as pressas achando que era algo muito importante, mas depois me mandou uma mensagem dizendo que era apenas pra ele ir dormir porque amanha ainda tinha aula. E eu fui fazer o mesmo.

NARRADOR ON:

De manha, nada fora do normal alunos no estilo zumbi, como a maioria das manhas, muitos bocejos, olhos inchados, muitos roncos também, daqueles que nao conseguem manter os olhos abertos na aula de historia revolucionaria, como era o caso de Seunome e Cindy, que estavam quase babando de tanto sono, enquanto a professora já idosa tentava explicar os "principais" acontecimentos do Revolução Industrial, que acabou rendendo a aula toda, e a escolha da maioria acabou sendo deitar a cabeça na mesa e dormir. Quando todas as aulas se foram, as meninas queriam tomar um milk-shake e os garotos acabaram optando em fazer o mesmo. Então foram todos a sorveteria de sempre e sentaram numa só mesa que ficava no andar de cima. 
-Ah, que vento frio! Alguém fecha a janela ai... -disse Seunome passando as mãos nos braços.
 -Eu ate faria isso, mas três milk-shakes me impedem - Niall falou com as mãos na barriga e a cabeça apoiada no banco, com os olhos fechados. 
-Eu faço - Liam se levantou dizendo. -Aproveita e joga isso fora pra mim -Louis disse entregando o seu copo de Milk-shake
-Joga você! – Liam rebateu, fechando a janela que estava perto deles.
-Nossa porque só a Seunome tem tratamento especial?
-Porque ela é... – Liam falou isso na maior inocência, e também uma forma de dizer indiretamente\diretamente que ele estava mesmo gostando de Seunome, nessa hora seus olhares se cruzaram, e Seunome sentiu um frio lhe percorrer a espinha, e foi uma sensação boa, na qual a garota não costumava sentir, bem não quando estava a metros de distancia de Liam, geralmente ela só sentia isso quando ele a tocava. Nessa hora porém seus amigos soltaram um “UUUUUUUUH!” bem alto e começaram a rir de Louis, que pareceu realmente ofendido com o que Liam tinha dito, ele ou melhor todos ali levaram pelo lado ofensivo e começaram a rir.
-Você disse palavras mais bonitas ontem á noite... – claro que ele teria que fazer uma piadinha quanto a isso, afinal é o Lou. E as risadas logo deixaram de ser por causa do que Liam tinha dito e começaram a ser por causa do que Louis tinha dito.
-Hey, você prometeu não contar! – Liam disse apenas pra fazer pessoal continuar rindo, principalmente Cindy pois ela estava chorando de tanto rir da cara do Louis.
-Ai que coisa gaaaaay! – Allana disse ainda rindo um pouco.
Seunome, foi a única que riu forçado ali, logo depois do que Liam havia dito ela não ouviu mais nada, porem pra continuar sendo discreta apenas soltou algumas risadas, e fingiu não ter guardado aquelas palavras dentro de si.
Os meninos, logo depois lembraram que tinham que treinar e como Allana e Seunome, não tinham trabalho hoje, e Cindy não ia fazer nada em casa mesmo, elas foram junto com eles ao ginásio da escola pra acompanhar o treino. Todos os meninos iriam treinar exceto Harry pois ele tinha que estudar pra prova de história, então se despediram de Harry e todos voltaram pra a escola.
-Como vocês conseguem passar mais horas do que o necessário naquele lugar gente? – Allana soltou no caminho, quando as risadas por causa de uma piada que Louis havia contado acabaram.
-O ginásio não é tão ruim assim... – Zayn respondeu como se o tivessem insultado seu santuário, Mas nada demais. Cindy percebeu que estava muito tempo em silencio e decidiu só puxar assunto...
 -Eu quero jogar!
-Serio? - Zayn se afastou dela um pouco olhando em seus olhos. -Claro! E vou acabar com vocês também! - disse e fingiu lixar as unhas
-HAHAHA ISSO NUNCA BABE!-Zayn disse em tom de desafio -Vamos ver então...
-FAÇAM SUAS APOSTAS AQUI! APENAS 1 REAL A APOSTA! - Era praticamente um dever de Louis fazer alguma palhaçada.
Liam e Seunome estavam mais atrás com ao lado de Lou, então Liam se inclinou e sussurrou no ouvido de seunome "aposto um beijo..." encostando bem a boca naquela região e reparando o arrepio que provocou na garota

 A garota reprimiu um sorriso mas Payne conseguiu sabia que quando ela ria seus olhos se espremiam, então apenas de reparar a garota fazendo aquilo, ele soube que o que estava fazendo, fazia bem feito, ela gostou.
Eles chegaram e os garotos treinaram durante uma hora, ai depois as meninas estavam cansadas só de ficar olhando eles jogarem as bolas nas cestas, elas estavam quase dormindo então se levantaram e roubaram a bola, foi ai que a brincadeira começou, elas fugindo agarradas na bola, e eles correndo pelo ginásio, arquibancada, quadra, vestiário  a traz delas, o exforço foi grande, e ainda mais porque eles tavam cansados, elas podiam não ser fortes que nem eles mas corriam que era uma beleza.
-Cindy... Para de brincadeira! Devolve a bola vai! – disse Zayn quase sem fôlego.
-Apenas se você tirar um contra comigo!
-Aé?! – ele disse incrédulo – Vamos então!
As torcidas logo começaram a gritar, uns por Zayn outros por Cindy, no final, ele apenas ganhou dela por 1 ponto, mas ao contrario do que pensam, ele não facilitou o jogo pra ela, pois se tivesse o feito, não teria vencido. Cindy era boa jogando basquete, acertava cestas que deixavam seus amigos na arquibancada de boca aberta, até mesmo Zayn, que ficou surpreso por sua namorada ser tão boa assim, e ainda ser sua namorada. A cada dia, ele se apaixonava mais e mais por ela, e ainda mais agora que ele descobrira que ela jogava seu esporte preferido, Louis até brincou num certo momento “Agora ele casa com ela!” e riu, fazendo todos rirem logo em seguida, e Zayn naquele momento percebeu que isso podia um dia sim acontecer, ela era perfeita, combinava e ao mesmo tempo contraía tudo que ele pensava, ela era a delicada e raivosa num mesmo momento, e não tinha nada que mais atraísse Zayn do que a inteligência dela, pra muitos pode ser estranho, mas ele admirava e era atraído por isso em Cindy, ela tinha experiência, não só em coisas simples mas em coisas complexas também, e além de tudo era completamente linda, com aqueles cabelos grandes negros, e aqueles olhos tão grandes e fixos, aquele corpo cheio de curvas, na medida certa, sem faltar e sem sobrar. Zayn não acreditava em como ele não notou-a antes.
Logo depois dessa pequena demonstração do poder Cindy, os meninos foram pro vestiário trocar de roupa, e as garotas ficaram sentadas conversando e elogiando a amiga, porque afinal não era todo dia que elas viam sua amiga arrebentando no basquete.

Seunome ON:


Quando eles voltaram, quer dizer Louis, Zayn e Niall voltaram, porque Liam tinha que ser muito vaidoso e atrapalhado e estar procurando seus fones.
-Cade o Liam? – perguntou Allana. (eu quase escrevi Nallana sadhfhedsf)
-Perdeu os fones... – disse Zayn com a maior tranquilidade como se isso sempre acontecesse.
-E ainda precisa de ajuda pra arrumar a mochila... Ta uma bagunça la dentro!- Louis disse completando Zayn – Nada melhor que uma garota pra fazer isso né?! - e todos subitamente olharam pra mim, não sei bem o porque, então eu levantei e disse “Okay! Eu vou!”
Quando passei pela porta do vestiário e virei a cabeça pra olhar para que lado ia, me deparei com a seguinte cena. Liam estava de costas, sem camisa, nem preciso falar que isso já me lembrou a primeira vez que nos beijamos né? E já com suas calças jeans pretas, que deixavam sua bunda bem apalpáveis, digamos assim, com os cabelos molhados pingando em suas costas e devia estar procurando seus fones pois revirava jogando tudo pra fora do armário, mas isso não importava tanto contando que ele estava um divino Deus grego seminu.
-Hey, calma ae! Assim vou me perder no meio dessa bagunça – me obriguei a dizer e sair daquele frenesi que era olha-lo.
-Não acho meus fones! – ele disse frustado.
-Onde você os viu por ultimo?
-Não faço ideia... – disse com a cabeça dentro do armário, que provavelmente era de Zayn.
-Já olhou na mochila?
- Já, mas olha de novo?
-Okay – disse já com a mochila apoiada no banco e com as mãos fuçando dentro dela.
-ACHEI! – ele gritou, e me virei pra ele o olhando, ele sorria com os fones na mão, e chegou mais perto, com aquele corpo que deixava meu sangue frio, mas que ao mesmo tempo me deixava quente.
-Aonde tava?
-Na minha mão! – ele disse, e eu fiquei sem entender, como ele pode procurar algo que está na mão dele? – Eu sabia que mandariam você pra me ajudar a achar... – então ele me olhou de outra maneira, mas agora já era tarde pra mim tentar escapar, ele já estava muito perto, e logo senti sua mão quente em minha cintura, como estávamos não fazia muito tempo correndo, eu usava uma regata branca fina, e sentir sua mão quente tocando aquela região foi como se eu não estivesse com nada, a mão de Liam era confortadora mente quente.Por um segundo me passou um flash, como assim ele sabia que iam falar pra mim vir? Os outros já sabiam então? Ele tinha pedido pra eles me mandarem vir? Por isso eles me olharam daquela maneira? Não, não pode ser...
-Como assim você sabia que eles me mandariam pra cá?! – me afastei um passo antes de perguntar – Por acaso você contou a eles?
-Não... Não contei! – ele respondeu rápido e dando um passo a frente, mas eu me afastei novamente
-Então como sabia que eles me mandariam aqui? – disse ainda desconfiada
- Allana e Niall tão no maior clima de romance faz um tempo, Cindy e Zayn nem se fale e Louis é todo desorganizado não iria me ajudar a procurar e arrumar tudo de novo, entaaaao...
-Só restava eu mesmo! – disse me declarando vencida. – Okay.
-Agora me ajuda aqui com essas camisas?
-Aham... – Disse e voltei a mexer em sua mochila, tirando tudo o que estava bagunçado e repondo de novo só que arrumado. Quando recolhemos tudo que estava no chão e guardamos, fui fechar o armário de Zayn, mas sou tão inútil que não consegui por algum motivo, então Liam veio por trás de mim e disse “Assim” segurando em minhas mãos e pressionando um pouco mais o fecho do armário. Seria apenas uma cena sem emoção, se não fosse pelo seu peitoral, extremamente quente encostando em minhas costas, o ar forte que saia de seus pulmões e batia em minha orelha, me fazendo arrepiar e logo depois, seus lábios pressionando contra o meu pescoço, tudo isso junto um logo atrás do outro me fez arfar no fim, como ele podia ser tão bom em tudo que faz e em todos os sentidos? Eu não tinha ideia, mas tudo que ele fazia bem, ô se fazia...
Nesse momento ouvimos três batidas violentas na porta de acesso ao vestiário, a gente olhou imediatamente pra lá, felizmente não tinha ninguem olhando, só bateram e pela voz era Louis.
-ACHARAM OS FONES? – ele gritou do outro lado.
-AHAM! NÓS JÁ VAMOS! – respondi, eu e Liam nos encaramos logo em seguida, seus olhos estavam mais claros que o normal, estavam quase mel de tão claro, talvez fosse a claridade da luz que batia diretamente em sua face, porem estavam espantados, aquilo realmente assustou, parecia até aquelas cenas de filme de terror, onde esta tudo quieto e de repente algo aparece junto com um barulho muito alto. – Vamos? – disse deixando claro que não era exatamente aquilo que eu queria.


-Vamos! – ele disse se virando, pegando sua mochila e indo em direção a porta de acesso, o segui, insatisfeita com a situação, queria mais um pouco de tempo pra ficar lá, sozinha, com ele. –Mas antes... – em um movimento rápido e quase imperceptível Liam se virou segurou em minha nuca e logo depois em minha cintura e me beijou. Ele adorava me surpreender e eu adorava ainda mais ser surpreendida.


 Liam me envolveu de maneira como se não quisesse mais largar e continuou um beijo de uma, duas, três voltas, era como rodar o espaço sideral beija-lo, ainda mais daquela maneira tão envolvente e apaixonante, então ele me soltou aos poucos, bem devagar mesmo. Eu que segurava suas costas me recusei a solta-lo, ele sorriu e eu o fiz voltar e me beijar novamente.




Mais um!!!! \0/

<3