2 de agosto de 2015

FLAWLESS ▽ EPILOGO - 4


– Não acredito que falam sobre isso  revirou os olhos  pensava que só você era idiota 
– Sou o menos idiota, vá por mim 
– Preciso de um banho 
– E eu preciso te beijar mais um pouco  sorri 

Ela sorriu e me beijou. 


1 SEMANA DEPOIS 


Eu estava ajudando Skyler à terminar a mala, já que ela deixou pra finalizar na última hora. 

– Mamãe, já vai? – Caleb perguntou 
– Já, vai no aeroporto comigo não é? 
– aeroporto? 
– Eu já te expliquei o que é – eu lembrei – onde os aviões voam 
– Ah – pareceu lembrar – não vai, mamãe – ele pediu manhoso 
– Não fala assim – o pegou no colo – eu volto rápido, prometo – beijou seu rosto 
– Não vai demorar tanto, Caleb – eu disse tentando fechar a mala dela

Mesmo bravo, ele acabou com o tempo concordando, Caleb odeia quando as coisas não são como ele quer, nem sonho de quem ele possa ter puxado isso... 
O tempo passou, tive que levar Skyler até o aeroporto, já me disseram que uma semana um pouco longe pode ser bom, mas até agora não estou vendo qual vai ser o benefício pra mim. 
Pra variar chegamos atrasados, sou sempre pontual, porém Skyler não é, então já pode-se notar de quem é a culpa, depois do check-in só faltava o embarque. 

– Agora eu vou mesmo, pessoal – se abaixou pra falar com Caleb – você toma conta do seu pai, entendeu? 
– Sim – assentiu e sorriu 
– Te amo – o beijou e se levantou – e você senhor Malik, se cuida – me beijou
– Eu sei fazer isso muito bem 
– Isso é alguma piada ou está falando sério – riu – também te amo, volto o mais rápido que puder 
– Bom mesmo, mas tenho certeza que sobrevivo sem você 
– Ah é? – riu novamente – então tudo bem – me abraçou – tomem cuidado e eu quero a casa inteira quando voltar 

Ela jogou um beijo no ar e foi até a entrada do avião. 
Olhe pra baixo e Caleb já me encarava como um "o que vamos fazer agora?", segurei em sua mão e comecei a andar pra fora do aeroporto. 

– Quer comer fora? – perguntei 
– Quero a mamãe – disse manhoso 
– Isso já é difícil – fiz uma careta – para de manha, Caleb, sobrevivemos juntos  
– Mas você não sabe jogar futebol, papai 
– Sua vida não se resume à isso e eu sei sim só... não jogo 

Ele revirou os olhos exatamente como Skyler faz, acabei rindo e o coloquei na cadeira no banco de trás do carro. 

– Já sei quem vai poder nos ajudar – comecei a dirigir 
– Quem? – perguntou curioso 
– Surpresa – olhei pra ele pelo espelho do carro 

Depois de um tempo, chegamos em casa, o coloquei na pequena banheira pra tomar banho e fiz uma ligação urgente. 

– O que foi, cara? – Louis falava com uma voz sonolenta – estou de ressaca 
– Toma um remédio e vem pra cá, de preferência com malas pra uma semana 
– Como assim? – pareceu confuso 
– Skyler viajou e tenho que admitir, preciso da sua ajuda 
– Estou indo, mas pode repetir essa última frase bem alto pra mim, por favor? 
– Preciso da sua ajuda! Agora vem logo, idiota 
– Estou á caminho, relaxa – riu – repete de novo? 
– Vai se ferrar – desliguei 

Escutei a voz do Caleb chamando meu nome, fui até o banheiro e ele estava tentando alcançar a toalha. Alcancei pra ele e o ajudei a se enrolar, fomos pro quarto, procurei uma roupa e ele colocou. 

– Está com fome? – perguntei 

Ele negou com a cabeça, aproveitou que estávamos ambos na cama e se sentou no meu colo, logo me encarou. 

– Desenho – pediu 
– Só isso? – perguntei desconfiado 

Caleb assentiu com a cabeça, descemos as escadas (pra variar ele desceu correndo), e eu liguei em um desenho qualquer, não demorou muito para que minha campainha tocasse, fui até a porta e abri. 

– E aí! – Louis gritou me cumprimentando – como está a vida de solteiro? 
– Por enquanto calma... se a Skyler te escutasse falando isso – resmunguei 
– Me mataria, eu sei – riu e entrou em casa – Caleb! 
– Tio Louis – pulou em seu colo – mamãe foi embora 
– Por isso estou aqui, pra salvar a vida de vocês – o colocou no sofá 

Primeira coisa que pensei foi que vai ser uma longa semana. 


DIA SEGUINTE



Acordei com Caleb me chamando, me sentei na cama, passei a mão pelo rosto e olhei pra ele. 


– Tio Louis quebrou o café da manhã 
– Como assim? – perguntei confuso 
– Quebrou tudo 
– Volta pra cozinha, já estou descendo 

Ele assentiu e saiu do quarto, não quero nem imaginar o que Louis fez. 
Fui até a cozinha, fiz minhas higienes e desci as escadas, ao chegar a cozinha, havia algumas coisas quebradas no chão. 

– Louis Tomlinson – olhei pra ele – o que fez com minha cozinha? 
– Estava tentando fazer o café do manhã – fez uma careta 
– Não deu certo – Caleb disse 
– Acho que fui idiota ao pensar que você iria me ajudar 
– Talvez você possa fazer o café da manhã 
– Estou com fome – Caleb reclamou 
– Tudo bem, Louis você limpa tudo e eu faço o café 
– Por quê? – ele perguntou 
– Porque você fez toda a bagunça – eu disse em tom óbvio 

SKYLER P.O.V.

Quando cheguei no Haiti, fui surpreendida pelo hotel que ficaria hospedada, já que estávamos muito próximos da parte mais pobre do lugar, era simples mas as pessoas sempre são adoráveis e se esforçavam muito pra falar inglês, por mais que falassem francês, por sorte havia um tradutor. 
Estava tentando achar uma roupa de calor, quando escutei algumas batidas e logo Ruby entrou no quarto. 

– E aí? Gostou do quarto? – perguntou 
– Sim, estou gostando daqui, que bom que temos internet aqui, vou saber como as coisas estão em casa 
– Okay, chama o Zayn pelo Skype, saímos daqui duas horas
– Tudo bem – assenti 
– Vou falar com o resto do pessoal – disse saindo 

Tomei um banho rápido e coloquei uma calça e regata, peguei meu notebook e chamei Zayn pelo Skype, depois de uma grande demora finalmente ele atendeu. 

– Skyler – sorriu – chegou bem? 
– Sim e vocês estão dando certo? 
– Bem... – escutei alguns gritos 
– O que foi isso? 
– Louis e Caleb, a cozinha está um pouco bagunçada 
– Cadê o Caleb? Estou com saudades dele 
– Já? E de mim nada? 
– Por enquanto não – brinquei 
– Duvido muito, vou chamar só um minuto 

Ele saiu e logo voltou com Caleb, que subiu em uma cadeira e olhou pra tela do computador. 

– Mamãe! – sorriu 
– Tudo bem? 
– Sim... tio Louis quebrou toda a cozinha e o papai queimou uma panqueca, mas o resto fez certo 
– Caleb – Zayn chamou sua atenção 
– O que foi? – perguntou inocente 
– Não tem problema, meu amor – eu disse – é bom saber o que está acontecendo 
– O que houve aqui? – escutei a voz de Louis – Sky! – se aproximou – tudo bem aí? 
– Aqui está ótimo, o problema é você destruindo minha casa 
– Não foi tão ruim assim
– Foi sim, tio Louis 
– Obrigada, Caleb – eu disse – vou voltar logo, prometo pra vocês, agora tenho que ir, por favor, cuidado, okay? 
– Sim – disseram em coro
– Agora vou cuidar de algumas coisas, quando tiver tempo chamo vocês 
– Tchau, mamãe – Caleb acenou 

Sorri pra ele e fechei o notebook, depois peguei um livro que trouxe pra estudar, nunca pensei que ficaria tão preocupada com eles sozinhos, mas admito que não paro de pensar naqueles três nem por um segundo. 


(...) 



Quando saímos da van junto com a equipe, fomos recebidos por uma família que apresentava ser a de melhor estado, que já não era o mais agradável. 

Comecei as entrevistas escutando um por um, alguns precisavam desabafar, outros explicar seu ponto de vista, outros queriam apenas paz, eram muitos pontos de vista, muitas pessoas em péssimo estado, só me fazia pensar quanta sorte eu tinha... 
No final, quando voltamos pro hotel, me deitei na cama depois de um banho, fiquei apenas imaginando o quão injusto é não poder ajudar nenhum deles e... 

– Skyler, tudo bem? – Ruby apareceu no quarto 
– Sim, está – me sentei – por quê? 
– Bati na porta mais de dez vezes, você nem ao menos disse nada – se sentou em uma cadeira – ficou mexida, não é? 
– Fiquei – admiti – mais do que eu deveria 
– Mas ficou ótimo, pode ter certeza, você entrevistou muitas pessoas, nem sei de onde arrumou tanta energia 
– Acho que foi minha curiosidade que ajudou – cruzei os braços – você também fez um ótimo trabalho, pode ter certeza 
– Agora eu vou dormir porque o dia foi longo e a senhorita faça o mesmo 
– Sim, senhora – concordei

ZAYN MALIK P.O.V.

Já estava de noite quando o telefone de casa começou a tocar, eu estava com Caleb, mas fui até a sala pra atender. 
Antes que eu atendesse escutei a voz da mãe da Skyler chamando pelo meu nome. 

– Zayn, Zayn... Peter apareceu na sua casa? Tem alguma notícia dele? 
– Acho meio difícil justamente eu ter uma notícia dele, aconteceu algo? 
– Ele não atende o celular, disse que chegaria mais cedo, já está muito tarde 
– Não se preocupe eu... vou tentar cuidar disso 
– Obrigada, está tudo bem com Caleb? 
– Ele está ótimo, não precisa se preocupar, tchau

Desliguei o telefone e peguei meu celular no bolso, só haveria uma coisa que o faria vir até mim, Caleb.
Mandei uma mensagem para seu celular.

Diamonds? Caleb não está muito bem, preciso da sua ajuda, AGORA! xxx Zayn Malik

Depois de longos minutos de espera, recebi uma mensagem dele, dizendo que viria pra cá e que estava perto de chegar, subi as escadas até Louis que brincava com Caleb, o chamei que se levantou e veio até mim. 

– O que foi? 
– Família Diamonds – suspirei – pode colocar o Caleb pra dormir depois? Acho que a noite vai ser meio longa 
– Qual o problema dessa vez? 
– Peter, pai dela, não sei qual é o problema, ainda vou descobrir 
– Pode ir cara, tento controlar o pirralho 

Sorri pra ele e me abaixei pro Caleb que estava sentado no chão. 

– Vou ter que sair, mas já volto, tudo bem? 
– Sair? Igual a mamãe? – perguntou desesperado 
– Não – ri – quando você acordar amanhã vou estar aqui – beijei seu rosto – o Louis é idiota mas tem que respeitá-lo, vou ajudar seu avô 
– Peter? 
– Exato – me levantei – não dorme tarde – escutei a campainha – preciso ir 
– Tá, papai, volta logo

Sorri pra ele, olhei pra Louis que fez um sinal que estaria tudo bem, desci as escadas e abri a porta saindo de casa. 

– E o Caleb? – escutei Diamonds me perguntar 
– Ah, está bem obrigado por perguntas – sorri 

– Você mentiu? Me fez sair de onde estava só pra olhar pra minha cara? – perguntou nervoso 
– Não, se eu quisesse isso olhava pras fotos da Sky – o encarei – sua mulher me ligou parecia bem preocupada 
– Não queria deixá-la preocupada, preferi demorar um pouco – cruzou os braços 
– E onde estava? 
– Isso de fato não te interessa, Malik 
– Interessa sua mulher – sentei no capô do seu carro – são os problemas da empresa não é? 
– Skyler te contou – revirou os olhos – se está pensando em me oferecer ajuda, esqueça 
– Por quê? Infelizmente somos da família, nem precisa me pagar 
– Sabe porque, Malik? Me lembro quando pedi ajuda pro seu pai no começo da empresa, depois o filhinho mimado dele veio me ameaçar e levou minha filha, que nunca mais voltou 
– Sério que ainda está fixo nesse assunto? Eu já me arrependi, temos até um filho – cruzei os braços – eu estava fora de mim, não vai mais acontecer algo parecido 
– Quem me garante isso? Você? - riu debochado - Me desculpe mas é última pessoa do mundo que eu confio 
– Skyler já me contou tanto de como construiu aquela empresa, nessa altura do campeonato vai deixar tudo acabar? Sei que pode pedir empréstimo no banco, mas não vou te emprestar, vou investir na sua empresa, praticamente te dar o dinheiro 
– Por que faria isso? – me encarou com dúvida 
– Porque eu amo a Skyler e meu filho e os dois amam você – dei de ombros – estou te devendo essa
– Sério? 
– Não – ri – já estamos kits à muito tempo, porém, quero que aceite essa ajuda, prometo esquecê-la 
– Eu realmente não acredito em boas intenções vindas de você – cruzou os braços 
– Acho que tem alguém te dando oi – apontei pra janela 

Ele se virou para a janela na qual Caleb acenava animadamente parecendo totalmente sem sono, pobre Louis. 

– Não quero uma nova guerra com você
– Isso eu já entendi bem, Zayn – se virou me encarando novamente – meu único problema é que de tantas pessoas que eu conheço, justamente você quer me ajudar? 
– O mundo dá muitas voltas – peguei a chave do seu carro – vamos dar uma volta 
– Garoto, com certeza nunca conheci alguém tão irônico e persistente quanto você 
– Eu conheço – abri a porta 
– Quem? 
– Sua filha – ri e entrei no carro 

Depois de ficar sem reação acabou entrando no carro, comecei a dirigir, enquanto ele me enchia de perguntas, da mesma forma que Skyler faria, e assim como eu faria com ela, não respondi à nenhuma delas. 
Até que chegamos à um banco 24 horas, pedi o número da sua conta e claro, ele tinha que continuar persistindo que não necessitava da minha ajuda. 

– Dá pra parar?! – o encarei – não é muito dinheiro pra mim, nem faz diferença na realidade – suspirei – não vou dizer uma palavra pra Skyler, fica entre nós dois 
– Duvido muito – disse orgulhoso 
– Por acaso à muito tempo atrás quando estava em uma briga com ela e eu fui conversar com você, eu disse algo? 
– É – se deu por vencido (finalmente) – não contou... tudo bem, Malik, mas pode ter certeza que ainda esse ano vou pagar até os centavos e com juros 
– Faça como quiser – dei de ombros 

Ele escreveu o número da sua conta em um papel que achou jogado no seu carro e me entregou. 
Desci do veículo e caminhei até o banco, não foi uma grande demora, afinal estava tarde e só alguém feito eu tem coragem de ir ao banco essa hora mexer com dinheiro. 
Quando terminei voltei ao carro, onde Peter estava no banco do motorista, fazendo com que sem demoras eu me direcionasse ao banco do passageiro ao seu lado. 

– Pronto senhor Diamonds – eu disse sarcástico – está tudo feito, não precisa mais me aguentar 
– Mas eu quero – começou a dirigir – quer beber alguma coisa? 
– Isso é um milagre? – ri 
– Provavelmente – riu também – não me respondeu, Malik 
– Quero – concordei – vai tomar um suco? pessoas da sua idade não devem beber muito, faz pilates alguma coisa? – brinquei 
– Não me testa, moleque – disse ameaçador – não sei como alguém tão insolente pode ter um filho tão educado 
– Porque ele faz o que eu digo e não o que eu faço 
– Essa é a única resposta provável – estacionou – chegamos – saiu do carro 

Saí junto com ele e entramos do bar que estava com um número médio de pessoas, nos sentamos em volta de uma mesa pra duas pessoas e pedimos dois whiskys. 

– Agora posso entender um pouco porque Skyler gosta tanto de você 
– Finalmente 
– Gostar, porque casar com você já é demais, não entendo 
– Melhor não entrarmos nos detalhes do maior motivo – sorri malicioso 
– Garoto você é nojento – pegou seu copo de whisky e tomou 
– Não fui eu que entrei no assunto – ri – e a sua mulher? Corajosa por estar do seu lado até hoje 
– Sou uma ótima companhia se quer saber 
– Tem certeza? 
– Pras pessoas que eu gosto – sorriu vitorioso 
– Você gosta de mim, só que não quer admitir 
– Ah, só eu? 
– Eu gosto do senhor, tirando que quase destruiu meu casamento algumas vezes – dei de ombros – tenho que admitir que é inteligente 
– Talvez possa admitir que te acho um jovem inteligente, mas isso não pode sair 
– Gosta de parecer durão não é mesmo? 
– Parece que fui descoberto – riu 

Continuamos conversando e bebendo um pouco até estar tarde, então pelo menos ele me deixou na porta da minha casa. 

– Não foi tão ruim quanto imaginei – ele comentou 
– No fundo sou uma boa companhia – me gabei – vou indo – abri a porta 
– Malik – me chamou 
– Sim? – o encarei 
– Acho que... obrigado 
– Não precisa agradecer e pode deixar, isso não vai sair daqui 
– Tudo bem – assentiu e sorriu de canto 

Fechei a porta e entrei em casa. 
Tomei um banho, olhei Caleb que dormia na sala junto com Louis no sofá, tenho certeza que dormiram tarde. O peguei no colo e coloquei sob a cama, depois cobri com uma coberta. 

– Papai – ele me chamou 
– Desculpa, não queria te acordar 
– Mamãe já tá chegando? – perguntou baixo por causa do sono 
– Ainda não, mas não vai demorar – sorri 
– Tá... fica aqui, papai? 

Tenho que admitir que estava morrendo de vontade de deitar na minha cama e dormir mas isso é o que um pai faz, abrir mão do que quer pra agradar o filho as vezes. 
Caleb abriu mais os olhos azuis pra me olhar, deu um espaço na cama e levantou a coberta para que eu me deitasse, pensava que eu ficaria carente com a saída da Skyler, mas alguém parece bem pior que eu. Me deitei do lado que deitou a cabeça no meu peito e dormiu de imediato, como já estava cansado acabei dormindo também. 


continua... 



DEMOREI MAS POSTEI!! 
Espero que tenham gostado comentem aí o que acharam, que me deu essa boa ideia pro capítulo foi a linda maravilhosa da Rayla Brito <3 
Se tem alguma ideia legal pra fic pode deixar aqui, posso usar quem sabe, muito obrigado pelos comentários pessoal, queria MUITO responder todos mas não estou conseguindo :( é isso beijos - mi 

Recadinho da Mandy *-*

Bem amores, não sei se vocês lembram da minha pessoa, pois a minha ultima publicação foi há uns dois meses provavelmente, e nesse post eu vim explicar umas coisas pra vocês.

Enfim, eu fiquei sem postar, por vários motivos, um deles seriam alguns problemas familiares, eu estava em período de provas e eu simplesmente não dei conta, porém eu vim com uma boa noticia! (Finalmente)

Vou voltar a postar e se tudo der certinho, hoje terão capítulo novo de Unbreakable Connection! Vou deixar o link pra quem ainda não leu, e quando eu atualizar a fanfic, irei falar de algumas novidades que estou preparando pra vocês..!

Bem, era isso que eu queria dizer, além das minhas sinceras desculpas! Beijinhos e até logo!

Clique para ler: Fanfic Unbreakable Connection 

31 de julho de 2015

A Aposta - Capitulo 6


-Talvez,talvez.Me dê um bom motivo pra mudar de ideia.-E saiu andando.Dessa vez Miley não foi atrás dele apenas ficou ali parada.Os alunos já haviam saído,inclusive suas amigas a Sra. Adams.Aproveitou o momento e gritou:

-EU TE ODEIO NIALL HORAN.

 Eduarda avistou Miley vindo em sua direção mais brava do que nunca,ela estava assim desde ontem,quando Niall havia irritado Miley como nunca.No telefone,a noite,ela havia dito que iria tirar satisfações com ele hoje.Nem Ashley nem Shay conseguiram fazer ela mudar de ideia.
 -Olá meninas.-Miley disse e logo perguntou.-Vocês viram meu querido amigo Niall?.
 -Não,e mesmo se a gente tivesse visto nós não iriamos te falar.-Disse Ashley
 -Ótimo,eu acho ele sozinho.-E saiu andando.Ashley e Shay a observaram ir.
 -Só eu acho que eles vão acabar namorando?.-Perguntou Shay.
 -Sim.-Respondeu Ashley.-Eles nunca dariam certo.
 Niall estava entrando no pátio do colégio e passou pelas líderes de torcida que ficaram bem animadas,ele jogou uma piscadela pra elas que quase surtaram.Apesar de gostar de sua popularidade com as garotas ele achava elas grudentas demais,toda hora correndo atrás dele e ogando cantadas idiotas mas mesmo assim era educado com elas.Alias não entendia o por quê de Miley acha-lo tão mal educado,falando nela ela estava vindo com um expressão severa.
 -Oi Miley.-Falou parando na frente dela.
 -Oi o caralho.-Disse rispidamente.
 -Eita,acordou com o pé esquerdo?.
 -Ha ha,que engraçado.Não.Eu quero saber qual é o seu problema,você vive me desafiando e me provocando e quando eu te provoco você fica bravinho.-Falou enraivecida.-Você parece aquelas menininhas que podem brincar com is outros,mas os outros não podem brincar com elas.-Niall desejou com toda força que neste momento Miley fosse uma líder de torcida o elogiando.
 -Não vou discutir com você.-Simplesmente disse.
 -Viu,você está fugindo.
 -Não estou,tá legal.Se eu ajo dessa forma com você é porque você me irrita Miley.Sempre a dona da razão e blá,blá,blá.-Disse Niall.
 -Eu não ajo com a dona da razão,eu apenas sempre tenho razão e quero que todos saibam disso.
 -Você é insuportável.-Gritou Niall.
 -Eu sei.-Gritou Miley
 Os dois ficaram se encarando,o pessoal que estava no pátio observava com atenção.Niall e Miley estavam com as respirações aceleradas e não tiravam os olhos um do outro,olhos cheios de raiva.
 -Eu preciso ir.-Miley disse.
 -Já vai tarde.- Respondeu Niall,mas no fundo ele queria pedir desculpas pra ela.
 Miley andou até a escola,logo o sinal bateu.As aulas passaram rápido.Na hora do almoço Shay sentou junto com Liam na mesa dos populares já que ele havia convidado ela.Ashley e Louis se falaram mas Ashley preferiu sentar com Miley,pois também odiava aquela mesa.Niall e Miley ignoraram uma ao outro o máximo que puderam,porém ficaram se encarando o tempo todo.Depois do almoço as aulas passaram lentamente.
 Niall,Liam e Louis tinham treino de futebol depois da aula e Miley tinha treino de natação.Louiks tinha convidado Ashley para assistir para ver o treino e ela foi com muita relutância.Miley estava no vestiário mexendo em armário quando alguém fechou ele.
 -Que diabos Niall!Que mania de ficar fechando meu armário.Me deixa em paz.-Falou Miley.
 -Calma,eu só queria ver como você estava após a nossa briga.-Ela erguem uma sobrancelha.
 -Aham,e eu sou a Madonna.Come join the party,it's a celebration.-Cantou Miley.Niall levantou as sobrancelhas.
 -Esquece,não dá pra falar com você.-Disse.
 -Viu,está fugindo.-Provocou Miey.Niall mostrou o dedo do meio.-Que Niall,que feio.-Ele virou as costas e foi embora mas deu pra perceber que ele estava sorrindo.Miley sorriu também."Espera,por que estou sorrindo só porque ele sorriu?Para com isso,você o odeia." Pensou Miley.Saiu dali e foi para o seu treino.
 Louis estava se alongando e olhou pela milésima vez para as arquibancadas para ver se Ashley não tinha fugido.Ela estava lá sentada observando.
 -Concentração Tomlinson.-Falou seu treinador.Niall estava chegando ao treino e começou a se alongar junto com Louis.
 -E aí conseguiu conversar com a Miley?.-Perguntou.
 -Tentei mas ela disse que era a Madonna.-Respondeu Niall
 -Fala sério cara,vai dizer que não se diverte com ela?.
 -Sim,mas ela gosta de caras que confundem a cabeça dela.
 -Como você tem tanta certeza?.
 -Eu não tenho.-Disse Niall.Louis ficou quieto.-E a Ashley?
 -Ela é difícil mas eu gosto dela justamente por isso.-Falou Louis.Niall riu.
 -Está apaixonado cara?.-Provocou.
 -Não,mas eu acho que estou perto disso.
 -Se fodeu.
 -Eu sei.Respondeu Louis e eles riram.
  O treino durou a tarde inteira,sempre acabava meia hora antes do treino de natação.Louis saiu com Ashley.Niall foi pro vestiário masculino,tomou um banho rápido e foi para a ala das piscinas e ficou lá observando Miley,o treino acabou e Miley foi em direção ao Niall.
 -O que você está fazendo aqui?.-Perguntou ela
 -Estava de esperando pra irmos juntos conversar a Dra.Elena.
 -Eu sei o caminho até a sala dela,não preciso de você.-Disse Miley e entrou no vestiário feminino.Ela tomou um banho e trocou de roupa.Quando ela saiu do vestiário deu de cara com Niall.
 -O que você ainda ta fazendo aqui?.-Perguntou ela
 -Já disse que ia te esperar.-Miley saiu andando e Niall foi atrás dela.
 Eles chegaram até a sala da Dra.Elena,Niall ficou sentado do lado de fora e Miley abriu a porta da sala dela,que abriu um sorriso.
 -Olá Miley.Sente-se.-Miley jogou sua mochila na cadeira ao lado e se sentou.-Como foi seu dia?
 -Bom.-Respondeu Miley
 -E Niall?.
 -Como vou saber?Não leio mentes ainda.-Dra.Elena ergueu as sobrancelhas
 -Eu quis dizer como você está se sentido em relação a ele.-Completou ela.
 -Ah você sabe,não passa de vontade de arrancar a cabeça dele.
 -E sobre o quase beijo,o que você tem a me dizer sobre isso?.
 -Eu te odeio Niall.-Murmurou Miley.-O que você quer saber sobre...isso?
 -Por que o beijo não aconteceu?
 -Porque eu fugi pra provocar ele.-Miley falou sorrindo.-E funcionou
 -Mas você queria beijar ele?.-Perguntou a Dra.Elena.
 -Claro que não.Imagina quantas bocas ela já beijou,vai que eu pego um doença ou sei lá.-Dra.Elena riu com a resposta dela.
 -Miley,Miley,tem certeza?.
 -Claro.
 -Mais alguma coisa aconteceu.-Ela já estava ficando irritada com o interrogatório.Miley não disse nada,apenas ficou encarando a Dra.Elena.-Você é mais difícil de lidar do que eu imaginava.Então vamos mudar de estratégia.Por que você gosta tanto de provoca-lo?.
 -Porque é divertido.
 -Divertido.-Falou a Dra.Elena quase para si mesma.-Você acha divertido ver o efeito que você tem sobre ele.
 -Isso.-Falou Miley
 -Qual a sua estrategia para conquista-lo?
 -Eu não tenho estrategia.Vou ser apenas eu mesma,para provar como ele pode facilmente se apaixonar como um idiota.E no fim ele vai se sentir humilhado.
 -Mas se isso acontecer ele sairia ferido,não sairia?.
 -Eu não me importo,ele merece.-Disse Miley friamente.
 -E se ele quisesse fazer com você exatamente o que você quer fazer com ele?.
 -Ele ia fracassar,porque eu sei me proteger dessa coisa de amor,que só destrói as pessoas e fazem elas se tornarem dependentes de alguém.
 -Você já se apaixonou por alguém Miley?.-Perguntou a Dra.Elena.
 -Não.Já quis experimentar a sensação,mas desisti.
 -Então você é,sem ofensas,durona e fria por que já sofreu?.
 -Não,eu sou assim por natureza.É o meu jeito e eu estou bem com isso.Pelo menos não sou uma patricinhas que se apaixona por um cara num mês,sofre e depois se apaixona de novo que nem uma idiota.-Respondeu Miley.
 -Eu gosto da sua personalidade Miley.-Disse a Dra.Elena,Miley olhou confusa pra ela.-Bom,você acha que o Niall já se apaixonou por alguém?.
 -Pelo que eu saiba,já,por si mesmo.
 -Então você acha ele egocêntrico?.
 -Sim
 -Pois saiba que você também é.-Miley fez cara de brava.
 -Eu não egocêntrica.
 -É sim,pessoas com personalidades fortes são egocêntricas.-Miley cruzou os braços.Dra.Elena completou:
 -Por que você odeia tanto o Niall,Miley?.
 -Dá pra gente parar de falar dele?.-Falou Miley irritada.
 -É a última pergunta.
 -Porque sim.
 -Isso não é resposta,mocinha.Quero fatos.
 -Porque sim.-Continuou insistindo.
 -Você não odeia ele realmente.
 -Odeio.
 -Não odeia,senhorita teimosa.O ódio que você sente por ele é momentâneo.Em determinadas coisas que ele faz e te irrita,você odeia ele.Depois você não odeia ele.Você tecnicamente não sente absolutamente nada nesses momentos em relação a ele.-Miley só a encarou sem entender nada.-Muito bem por hoje é só.
 -Só? Você me deixa toda confusa sem entender nada e é só?. - Respondeu.
 -Eu só fiz você entender que você  não sente ódio por ele, e que o fato de você não sentir nada por ele facilita o fato de que você pode se apaixonar por ele. - Miley riu alto.
 -Eu não sinto nada pelos garotos dessa escola e não me apaixonei por nenhum deles. - Dra.Elena a olhou.
 -Eu não disse que você vai se apaixonar por ele, eu só disse que existe a possibilidade,  já que você gosta de provocar ele.
 -Eu também gosto de provocar os garotos dessa escola. - Rebateu Miley.
 -Não, não gosta. Tchau Miley.
 - Tchau Dra.Elena.-E saiu dali batendo a porta.
 Saiu da sala da Dra.Elena e encontrou Niall sentando em uma das cadeiras na frente da sala da Dra.Elena. Ele percebeu que ela estava irritada e perguntou:
 -Está tudo bem, Miley?.
 -Não, não está. Aquela mulher consegue confundir sua cabeça inteira. A propósito,boa sorte, você vai precisar. - E saiu que nem um furacão dali. Niall ficou parado sem entender nada e pensou "Não deve ser tão ruim assim".E entrou na sala da Dra.Elena.  

Continua...

-------------------------------------------------------------------------------------------------

         Comentem !!! 

-Vick