7 de agosto de 2013

Moments - 4º Capítulo: New Trip


 Fiquei dois dias em casa, com Danielle. Em casa no sentido de que estava em minha cidade, e tal...


Saímos, também, mas, em geral, ficamos mais em casa, aproveitando a companhia um do outro. Ficávamos assistindo filmes, conversando, rindo, brincando. Sempre atormentando um ao outro, mas daquela maneira de casal apaixonado: um “irritando” o outro, frases maliciosas, conversas de duplo sentido e muita provocação com beijos lançados ao ar e olhares sedutores. E tudo isso tirava sorrisos bobos, gargalhadas sinceras e beijos ainda mais apaixonados.


Infelizmente, eu trabalho. Não que eu reclame do meu trabalho, já que este é o melhor de todos, mas eu tinha que voltar a rotina, certo? Dessa vez nossos destinos eram um pouco mais longe. Para onde? Estados Unidos e depois um pouco da América Latina. Até que seria divertido...

- Faça uma boa viagem, e se cuide – disse ela, sorrindo, antes de me dar um beijo demorado. – Me liga assim que chegar, ok?

(Que me perdoem as que não shippam Payzer, mas, pra mim, Liam sem Danielle é tipo Louis sem Eleanor, Zayn sem Perrie - e sem as mordidas nos lábios -, Harry sem seus cachos e Niall sem batata!)

- Pode deixar – respondi, rindo. – Você também, senhorita. Se cuide – ela sorriu, me dando um último beijo demorado. Sorri de volta, saindo pela porta e sentindo um tapa em minha bunda. Virei-me rapidamente para ela, confuso.
- Pra você lembrar de mim – explicou ela, me dando uma piscadela enquanto mordia os lábios.
- Faz assim que eu fico – disse, virando-me novamente para a porta e seguindo para a garagem, ouvindo sua gargalhada ecoar ao nosso redor. Entrei no carro e lhe dei tchau enquanto saia, indo encontrar os meninos no aeroporto.


- Nosso primeiro show na América Latina! – disse Louis, sorrindo animado, enquanto fazíamos check-in para embarcar. Eu sei, eu sei, podíamos simplesmente ter um jatinho e tal, mas preferíamos assim, só que pegando primeira classe, que dava pra dormir tranquilo. Às vezes era bom se sentir quase uma pessoa comum...


- Lá eles falam espanhol, não é? – perguntou Harry, também de olhos brilhantes. Comecei a rir, já que era uma pergunta meio fora de hora. Harry me olhou confuso e Niall lhe dirigiu um sorriso.
- Sim – respondeu Niall, animado – Só no Brasil que não. Lá eles falam português – explicou o loiro, pegando sua maleta e indo em direção ao avião – Mas agora... Bora pros States!

Fomos todos caminhando lentamente até o avião, rindo e brincando com Styles, que arriscava algumas palavras em português. Mas descobrimos que ele só sabia falar “Cristo Redentor”. Ficamos feliz, afinal, antes Cristo Redentor do que “aquela coisa de braços abertos”.


- Me desculpe, mas... – ouvi uma voz feminina suave ao meu lado e, instintivamente, me virei para olhar. – Acho que você, hm... Acho que esse lugar é o meu – completou a moça, sorrindo vergonhosamente. Eu conhecia aquele sorriso, aquela voz, aquele jeito tímido. Sorri de volta, passando do assento próximo à janela para o assento mais próximo ao corredor.


- Nathalie, não é? – perguntei, curioso, enquanto ela tentava colocar uma maleta pequena que notei ser azul com detalhes pretos no bagageiro. Ela tinha que ficar na ponta dos pés para alcançar, mas, ainda assim, não alcançava. Levantei-me para ajudá-la logo após fazer a pergunta, o que a assustou. A garota soltou a maleta e me olhou assustada.


- Co-como? – perguntou ela, confusa, observando-me segurar a maleta antes da mesma chegar ao chão e, em seguida, colocar no bagageiro para ela, que ainda estava com uma expressão confusa de susto.
- Seu nome – expliquei, sorrindo, antes de me sentar novamente. Ela ainda estava em pé, imóvel, e parecia sem reação. A olhei atentamente, observando ela olhar perdida para o nada, sem foco, brincando nervosamente com os dedos. – Nathalie... – ela parou de mexer os dedos, mas ainda sem me olhar. – Esse é seu nome, não é? – insisti uma última vez, mas confesso que já estava nervoso com a situação. E então resolvi seguir seu olhar, que, para mim, parecia estar perdido no nada, quando, na verdade, estava muito bem focado em um rapaz alto, de cabelos cacheados, olhos verdes e covinhas acentuadas, principalmente quando sorria, exatamente como agora. A cena foi tão engraçada que não pude evitar soltar uma gargalhada escandalosa, mas que fez com que ela saísse de seu “transe”.


- Sim – respondeu ela, rapidamente, se virando para mim. Suas bochechas estavam vermelhas como um pimentão. – Esse é meu nome, sim – continuou, sorrindo, e passando em minha frente para sentar-se ao meu lado, no assento próximo à janela. Fiquei olhando-a enquanto parava de rir, até que ela me olhou. – Fico feliz que tenha lembrado – e ela finalmente sorriu, dessa vez sem corar.


- Tenho uma memória boa. Muito boa – respondi, fazendo-a rir. Olhei rapidamente para o rapaz dos cabelos cacheados, dois assentos atrás de nós, sentado ao lado de um loiro. Niall estava virado para trás, brincando com Zayn e seu cabelo. Harry olhava para a loira ao meu lado e, pelo sorriso que tomara conta de seus lábios, deduzi que ele gostava da risada da garota. Comecei a rir baixinho, pois sua expressão era engraçada, atraindo assim sua atenção. Pisquei para ele, passando o braço pelo ombro de Nathalie e lhe dando um sorriso malicioso para o garoto, que semi-cerrou os olhos para mim.


- Liam?! – disse Nathalie, com a voz um tanto envergonhada. Não me virei para olhá-la, mas torcia para que ela não tentasse seguir meu olhar. – O que você tá fazendo? – perguntou, ainda mais tímida.


- Estou te ajudando, pequena – sussurrei, finalmente olhando para ela. Sua expressão, agora, era de quem estava confusa. – Você gosta do Harry – suas bochechas coraram, o que me fez rir. – Fique tranquila. Ele gostou de você.


- Go-gostou? – perguntou a loira, enfim. Um sorriso suave brotou em seus lábios rosados, e eu acabei sorrindo. Era bom ajudar dois amigos. Assenti, ainda sorrindo. – Como sabe?
- Conheço ele – respondi, dando de ombros e tirando meu braço envolta dela. – Quer conhecê-lo? – perguntei, animado, vendo seus olhos se iluminarem. Ela sorriu, consentindo. – Vamos esperar o avião decolar e eu darei um jeito.



Cerca de alguns minutos, o avião enfim decolou, o que era sinal de que já podíamos andar pelo avião, que estava vazio. Caminhei lentamente até os assentos do fundo, onde estava Zayn e Louis, Niall e Harry.

- Gostou? – perguntei a Harry, jogando os olhos para o lado discretamente, como se para apontar Nathalie.
- Por que pergunta? – perguntou ele, semi-cerrando os olhos novamente para mim. – Quer pra você? – sem pensar muito, lhe dei um tapa na cabeça, fazendo os outros rirem. – Isso dói, caramba!


- Era pra doer – respondi, sério. – Ela não é um brinquedo. Se gostou e quer conversar com ela, como um cavalheiro, levanta a bunda dai e vai até lá. Caso contrário, Niall está solteiro e ela também – retruquei, arqueando uma sobrancelha, desafiador. – E ai? O que vai ser?
- Posso opinar? – pediu Niall, levantando a mão. Olhei feio para ele, como se dissesse para ele ficar quieto, e ele o fez.



Esperei alguns segundos até que Harry enfim se levantou, me lançou um sorriso em agradecimento e foi até a garota, que se encolheu, obviamente envergonhada. Sentei-me ao lado de Niall, e ficamos ali, os quatro, observando a conversa desenrolar e sorrisos aparecerem.



- É – comecei. – Nosso menino está crescendo – concluí, fazendo com que eles rissem.


A viagem foi incrivelmente tranquila. Harry ficou o tempo todo ao lado de Nathalie e, em um certo ponto, ele dormiu no ombro da moça. Algum tempo depois, ela dormiu com a cabeça em cima da dele. E então Harry acordou, ajeitando a loira, para que sua cabeça ficasse sob seu peito – uma forma mais confortável para ela dormir. Ele a abraçou e escorou sua cabeça no encosto do assento. Dormiu.


Niall e eu ficamos torturando Louis, já que Zayn também dormira. Ficávamos o provocando, enchendo o saco sobre Eleanor ficar mais de três meses sozinha e essas coisas. Ele sequer lembrou de retrucar sobre Danielle. E então desistimos e acabamos pegando no sono, também.


Antes de desembarcarmos no aeroporto, pude ver Harry dando um beijo na bochecha de Nathalie, que corou, e então ambos sorriram um para o outro.


Ela lhe entregou um pequeno papel, que deduzi ser seu número de telefone – e pedi mentalmente para que ele ligasse, e que, dessa vez, fosse diferente.


Estava feliz, admito, mas, assim que seguimos para pegar nossas malas, vi, ao longe, uma garota abraçada a um rapaz. Seriam namorados? Melhores amigos? Irmãos? Não sei. Só sei que ela chorava. Um choro bem forte, sentido, cheio de soluços. Aquilo não me trouxe boas lembranças...


Nas férias de fim de ano, Julie foi para a casa dos tios paterno, em Dublin. Andy e eu brincamos tranquilamente, mas notei que ele sentia falta da irmã. E eu também senti falta da pentelha... Bem, cerca de duas semanas depois, Andy me chamou para ir com ele e seus pais buscá-la. Hesitei no começo, mas então aceitei. Que mal teria, além de uns xingamentos? Antes fosse isso...
Esperamos por quase meia hora – se não mais – até que o avião pousou. A garota desceu de olhos murchos e inchados, pegou sua mala de rodinhas e caminhou a passos lentos até os pais. E então os abraçou fortemente, desabando a chorar. Ela soltou os pais e abraçou fortemente o irmão. Em seguida, ela veio e me abraçou. Um abraço forte, apertado mesmo. No começo, achei que ela não tinha visto que era eu. Mas não. Ela me olhou profundamente nos olhos, fungou, e então me apertou um pouco mais, voltando a chorar. Naquele momento, tive certeza de que ela não me odiava tanto assim.


A única coisa de que tenho certeza é que, dois anos depois, desejei desesperadamente não saber o motivo de seu choro naquele dia. Muito menos seu forte abraço em cada um de nós...


- Wou! – exclamou Niall, enquanto entrava na van agarrado a Harry, que sorria feito um bobo. Estávamos em Boston, a primeira cidade da turnê. – Eu nem me lembrava de como tudo é lindo por aqui – e então ele riu. – Não concorda, curly?
- Não estressa, Niall – disse Harry, tentando ficar sério. Mas sua cara era de felicidade total, o que nos fez rir.


- Já faz mais de um ano – disse Zayn, respondendo ao comentário de Niall. Todos sorríamos, olhando para as ruas através das janelas da van.
- Harry vai visitar a cidade todo mês – brincou Louis. Dessa vez, Harry não tentou negar. Apenas gargalhou conosco.



Assim que chegamos ao hotel, guardamos as malas no quarto – preferíamos a típica suíte master, apenas para podermos ficarmos juntos – e descemos para o restaurante, pois estávamos mais do que famintos. Depois de pedir um sanduíche, me afastei um pouco para ligar para Danielle.

- Cheguei – disse, sorrindo ao ouvir seu alô, seguido por uma risada ao ouvir meu primeiro comentário – Como você está?
- Estou bem – respondeu ela.
- Está com saudades?
- Ainda não – ela riu, me fazendo rir junto. – Volte logo!


- Em três meses – fiz bico, mesmo ela não podendo ver, e então sorri.
- Certo. Estarei te esperando – respondeu ela. O tom de sua voz me levou a crer que ela estava sorrindo – Bom, agora vou sair com a Els. Até mais, meu anjo. Se cuide. Te amo – respondi seu “te amo” e desliguei, voltando para a mesa. Notei que Louis estava com o celular em mãos, o que denunciava que ele também havia ligado para Eleanor.
- Mal saímos da Inglaterra e nossas namoradas já estão indo bater perna – reclamou Louis, rindo. Juntei-me a ele, concordando. E então ficamos ali, comendo, rindo, conversando e nos divertindo.


O show que fizemos em Boston foi tranquilo e maravilhoso, assim como os shows que se seguiram em Seattle, Portland, Nebraska, Washington e San Francisco. Em Dakota do Norte e do Sul, Miami, Hollywood e Los Angeles, as coisas foram mais animadas. Mesmo assim, em todas essas cidades, os shows foram incríveis e era sempre inesquecíveis!


- Próxima parada? – perguntou Niall, embora todos nós soubéssemos a resposta. Ele estava incrivelmente animado. Mas, antes que pudéssemos abrir a boca para responder, ele próprio berrou. – México! – e então começamos a rir.


- Está tão ansioso assim? – perguntou Harry, arqueando as sobrancelhas numa expressão confusa.
- Claro, dude! E sabe por quê? – perguntou Niall. Harry meneou a cabeça, dando a deixa para o loiro continuar. – Porque depois vamos para Bolívia, Venezuela, Argentina e...


- Brasil! – gritou Zayn, interrompendo o irlandês e, com isso, cortando completamente seu barato. Essa era a melhor parte das falas de Niall, que fechou a cara para o moreno. Louis, Harry e eu começamos a gargalhar. – Qual é, man? Foi só uma brincadeira... – apesar de tudo, Zayn também ria.


- Ah, claro. Só tome cuidado para não acordar de manhã na saca do hotel, melado de sabe lá Deus o quê! – resmungou Niall, se fazendo de indiferente. Embora estivéssemos levando na brincadeira, Zayn arregalou os olhos, contendo uma gargalhada.
- Isso foi uma ameaça? – ele fingiu, muito mal, uma voz de inocente, de alguém que estaria assustado. Niall simplesmente deu de ombros, sem olhá-lo.
- Entenda como quiser, mas foi um aviso. Afinal... – começou Niall, se virando lentamente para Zayn, arqueando as sobrancelhas num tom malicioso. – Quem avisa, amigo é – e então um sorriso perverso surgiu em seus lábios, fazendo todos nós rirmos. Inclusive o loiro, que não se conteve.






Hey Dreamers :3
Obrigada a todas que me apoiaram e me pediram para não mudar a fic. Como perceberam, eu não mudei - e não vou mudar. Sabem, eu fiquei extremamente chateada com os comentários de que vou perder leitoras se não colocar S/n. Bem, acho que vou perder, então, já que não vou colocar.
A primeira coisa que quis fazer diferente em minha fic eram os personagens próprios. Por quê? Porque eu gosto mais assim. Não gosto de me imaginar como "parte" da fic.
Quem quiser parar de ler, fique a vontade. Mas, me desculpem, não vou mudar meus planos, pois assim estarei estragando a fic, porque ela não vai ficar como eu queria, então vou ficar desinteressada e vai ficar ruim... E vocês entenderam.

Espero que tenham gostado, e que eu mereça mais de 30 comentários. O que acham? Bem que eu gostaria :3
Kisses ;*


20 comentários:

  1. Brasiil, uhules, enquanto eles nao vem pra cá a gente se contenta com os imagines hahah

    Adorei os gifs e estou super curiosa para saber da Julie, fico feliz que voce resolveu não mudar :))

    ResponderExcluir
  2. Ameei sz Que bom que não trocou flor u.u
    Too amando o mistério da história e ta me deixando intrigada pois quando agente vai lendo vai imaginando várias coisas diferentes u.u

    ResponderExcluir
  3. Amei, adorei a parte do México, e depois Brasil! Rsrs'

    ResponderExcluir
  4. A fic ta perfeita e como vc tbm não gosto de me imaginar na fic.....to mt curiosa.
    Malikisses
    Lee

    ResponderExcluir
  5. ooie amora nao demora a posta nao pf

    ResponderExcluir
  6. aiaiaa nao me dexe na curiosidade nao amora o lee vai termina com a dany?quando?????

    ResponderExcluir
  7. Aaahh quanta curiosidade esta tomando conta de mim haha confesso que no começo não entendi muito bem o conceito da história mas agora estou apaixonada,continuaaa logo flor ...

    ResponderExcluir
  8. Santa Atena, muito obrigada! Eu estava torcendo para que você não mudasse a fic. Ela estava linda e porque você não mudou ela continua. Eu estou muito feliz! Principalmente, porque você manteve seu foco, o seu objetivo e mesmo que muitos falassem que não gostaram você continuou acreditando. Ganhou mais pontos comigo. Bom, como eu sempre comento e te peço encarecidamente, que por favor, não mate a Jullie! Eu não sei mais o que pensar! Cada hora, o mistério fica mais misterioso, haha' Digo e repito: Sua fic está linda demais e eu sou viciada nela.
    Continue o quanto antes.

    Kisses (:

    ResponderExcluir
  9. Fic mt pfta *-* ainda bem q vc n mudou a fic pq eu acho bem legal essa ideia de fazer como se fosse um luvro tb sou boa leitora e to amando a sua fic

    ResponderExcluir
  10. Essa fic se supera a cada cap :3 continuuuuuuuaaaaaaaaa P.S. Adorei o fato de nao mudar sua fic, ela vai ficar mais perfeita sabendo q foi assim q vc queria q ela ficasse

    ResponderExcluir
  11. Que bom que você não mudou! Está perfeita continue. E você com certeza merece MAIS do que 30 comentários.
    - Júlia Akemi *-*

    ResponderExcluir
  12. Ainda bem q nao mudou amr, é isso q faz sua fic diferente, especial :D enfim ta PERFEITO gata, continuuua
    Bjs da Leh <3

    ResponderExcluir
  13. TA MUITO GATA (eu juro que vo parar de flr gata )
    C
    O
    N
    T
    I
    N
    U
    A
    *-*

    ResponderExcluir
  14. Obrigada pelo apoio, meninas. Obrigada mesmo! Graças a vocês não mudei a fic, e eu agradeço de coração! Sem vocês essa fic não seria mais a mesma haha
    E, Júlia Akemi, só vi hoje que você lê meu blog. Obrigada pelos comentários, amore, são sempre bem vindos :33

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, que isso :3
      - Júlia Akemi

      Excluir
  15. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA continuaaaaaa D:

    ResponderExcluir
  16. continua, continua continua !

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*