30 de dezembro de 2014

The Hunger Games 2º temporada - THE END




- SAI DAQUI! - gritou

Me afastei, e depois de olhá-lo pela última vez saí dali, não posso deixá-lo naquele estado, tenho que fazer alguma coisa.

DIA SEGUINTE

Estava ainda sentada na cama, não consegui dormir a noite toda, apenas pensando no Harry, em como ele estava e claro ficava rodeando minha cabeça como as pessoas podem ser tão cruéis?
Tomei um longo banho tentando acordar, fui até a mesa de café onde estavam todos, inclusive a mãe e a irmã do Harry. Peguei um copo de suco, ia me retirar mas ouvi a voz de Anne, mãe dele me chamando.

- querida, coma um pouco, parece tão abatida
- suspirei - obrigada é que realmente... estou sem fome nenhuma, mas depois eu como

Saí da sala e voltei pro meu quarto. Tomei logo aquele suco e deixei o copo  no chão mesmo e me deitei na cama, mas esse sono não vinha de jeito algum.
A porta foi lentamente aberta, olhei para a mesma, Louis.

- está melhorando? - perguntou
- nem um pouco... ele... me odeia sem mais nem menos
- a mim também, acha que somos todos mentirosos
- não sei o que fazer
- eu sei que é triste mas, tem outra coisa pra pensar
- que é..
- todos os distritos vão atacar a capital essa noite, e provavelmente vai revidar contra o nosso
- e se ganharmos?
- provavelmente teremos ganhado, uma batalha, da guerra, mas é importante, porque a capital vai ficar fraca e isso facilita muito nosso trabalho
- quer dizer que... isso significa que o objetivo de libertar todos da capital está próximo?
- sim, bem próximo - sorriu

Liam veio até nós, parecia preocupado.

- aconteceu algo? - perguntei
- Harry... não tenho ideia onde ele está
- estanho - Louis disse pensativo - se ele tivesse conseguido fugir já teria atacado a gente
- preciso achá-lo
- não, Seu nome - Liam disse - foca em hoje a noite, eu e Louis procuramos
- isso mesmo - Louis confirmou
- suspirei tentando me acalmar - okay, mas não machuquem ele
- Harry ainda é nosso amigo - Liam comentou - vamos, Louis
- tudo bem, boa sorte seu apelido

Fui até a sala de reuniões, onde estava apenas meu pai, Joseph, James e meu pai.

- seu nome - James me olhou e sorriu - sente-se - apontou pra cadeira

Assenti e me sentei. Eles começaram a falar, mas eu estava longe, meu pensamento estava em Harry, onde ele estava, o que se passava em sua mente, e o quão perturbado ele deveria estar.

- seu nome? - Joseph me chamou
- sim? - o encarei
- está escutando? perguntei se iria lutar com todos, ou preferia ficar aqui
- desculpa eu... estava pensando em outra coisa
- está tudo bem? - meu pai perguntou
- sim... está sim... e é claro que eu vou lutar - respondi
- é perigoso demais, Seu nome - James disse - e não posso mandar os soldados lutar e te proteger ao mesmo tempo
- então não mande eles me protegerem... não preciso de proteção
- estou falando de risco de morte, não mais cicatrizes - ele rebateu
- todos estamos sujeitos a morte hoje a noite, eu sou apenas mais uma - me levantei - com licença

Saí da sala de reuniões, e fui até a parte de treinamentos.
Não queria luvas, na realidade estava precisando me machucar um pouco, parece estranho mas me sinto culpada por tudo que bem acontecendo.
Comecei com socos simples no saco de pancadas, e fiquei assim por um longo tempo. Quando minhas mãos já estavam um pouco doloridas, treinei o arco e flecha.
Treinei até ser interrompida por Niall que entrava na sala, quando estava preparada para atirar novamente ele entrou na minha frente.

- enlouqueceu? - perguntei enquanto abaixava o arco
- só assim pra você me escutar e parar um pouco
- não quero parar, estou com muito energia ainda - levantei o arco
- mas tem que gasta-la hoje a noite... está querendo se matar, Seu nome?
- não só estou fazendo o que eu tenho que fazer
- não parece isso - tirou o arco das minhas mãos - precisamos de você, não fique se arriscando assim
- deu pra querer mandar em mim agora?
- estou fazendo o que eu sempre fiz
- que é?
- me preocupar com você

Odeio esse jeito dele de me deixar sem palavras quando quer.
Ergui minhas mãos em sinal de rendição, ele sorriu e guardou o arco.

- pelo jeito ainda não acharam o Harry
- sabemos que ele ainda está aqui dentro do distrito, vamos achá-lo
- será que ele está bem?
- está sim - respondeu - lá dentro dele, ainda está o Harry que amamos, só precisamos fazer com que ele consiga sair
- e como vamos fazer isso?
- ainda não sei, estamos estudando isso ainda
- tudo bem
- vai dormir um pouco, pra descansar, a noite alguém te chama
- certo, se eu conseguir dormir - eu disse saindo

Fui até o quarto, tomei um banho tentando relaxar.
Coloquei uma camiseta confortável e me deitei na cama, depois de um tempo caí no sono.

(...)

Acordei com um barulho de sirenes, me levantei rápido, coloquei uma calça, o coturno e jaqueta, prendi meus cabelos em rabo de cavalo enquanto saía do quarto.

- Seu nome - Niall veio até mim
- o que está acontecendo? - perguntei
- a capital está atacando a gente antes do previsto
- tudo bem, vou lá fora
- já tem muita gente lá fora
- ótimo, também vou

Corri até a sala de treinamentos, peguei o arco, e flechas explosivas. Fui até o elevador, então finalmente cheguei a superfície.
Estava um caos, vários helicopteros da capital voando em volta, e jogando explosivos.

- seu nome!

Olhei para o lado, Liam e Zayn.

- volte pra dentro - Zayn disse
- não!
- Seu nome - Liam disse em tom de reprovação
- juntos, esqueceram? - perguntei
- tudo bem - se renderam.

Corri até a linha de frente e atirei em um dos helicopteros.
Havia vários, uns despejavam explosivos, e outros com homens que desciam armados. Senti uma mão em minha cintura me puxando, me virei lhe dando um soco, e batendo em sua cabeça com o arco, e ele caiu desacordado no chão.
E assim só era o começo, a capital mandava cada vez mais helicopteros, e cada vez subia mais pessoas do distrito 13 para ajudar. Depois um longo tempo lutando, eu já estava sem forças, mas continuava ali, fazendo o que podia.
Derrubei outro helicoptero da capital, e então, não veio mais nenhum, parecia o último. Olhei pra trás, e todos que eram da capital, estavam caídos no chão, e seus helicopteros já estavam em pedaços.

- VENCEMOS! - um de nós gritou

Todos gritaram, e eu apenas voltei pra dentro.
Corri até a sala de reuniões, onde estavam todos os outros.

- seu nome? está bem - meu pai se aproximou
- estou - eu disse ainda recuperando o fôlego - como está os outros distritos ?
- muito bem, mandamos reforços - ele respondeu
- e o Harry?
- acho que ele está escondido em um dos quartos, mas muitos de nós saíram pra ajudar, ou para ir em outros distritos - Joseph respondeu

Algum quarto? MEU QUARTO!
Corri até meu quarto, e abri a porta, depois a encostei.

- Harry? - o chamei - Harry, está aí?

Então de surpresa, senti segurarem em meus braços. Eram dois homens altos, e com uma flor branca no bolso da camisa, capital.

- me soltem! - tentava me soltar
- você pode até ser forte, mas não tanto

Aquela voz era familiar, então saindo do closet, Harry. Estava irreconhecível, com um paletó, seu olhos estavam sem brilho e com olheiras. Sua voz, tinha um grave perverso, era tudo, menos o meu Harry.

- Harry, por favor, você...
- shh... quieta - me cortou
- como eles conseguiram entrar aqui e você fugiu? - perguntei
- riu - simples, esses dois eram dois "seguranças" do distrito 13, mas na verdade são da capital, me ajudaram a sair, então, ficamos aguardando o ataque da capital
- Harry, por favor, eu sei quem você é
- você está vendo quem eu sou - se aproximou

Ele pegou algo no bolso, provavelmente algo que mantinha contato com a capital.

- estou com ela - ele disse
- ótimo - uma voz disse - acabe com ela
- vocês ouviram - Harry disse

Logo os dois homens me soltaram, um deles, em meu pescoço, mas eu revidei, chutei sua partes, e peguei um vaso quebrando em sua cabeça, o outro vinha logo atrás de mim, podia sentir, porém me virei rápido dando um chute em seu estomago, fazendo com que ele caísse, depois peguei um porta retrato, bati forte em sua cabeça fazendo com que ele caísse desacordado.
Então ouvi as palmas irônicas do Harry, me virei e olhei pra ele, que estava com um sorriso sínico no rosto.

- agora é minha vez de brincar - ele se aproximou e eu me afastei - está com medo? - sorriu - não fique com medo - me encostou na parede - vou ser rápido - segurou meu rosto
- Harry - olhei em seus olhos - por favor, sei que me escuta, sei que está aí dentro, por favor
- aquele Harry ótario, morreu - disse rude
- não deixe o veneno tomar conta de você
- cala boca!
- eu te amo, por favor

Ele continuou olhando em meus olhos, parecia querer me matar, mas não conseguir. Então lembrei da música, aquela música que cantei nos jogos, e depois quando estávamos juntos, será que ele lembraria dela?

- seu amor é falso - ele disse com desgosto
- meu amor é verdadeiro - toquei seu peito na região do coração - e sei que sente o mesmo
- cala boca - colocou as mãos no meu pescoço, mas não apertou
- are you... are you coming to tree, they strung up a man, they say who murdered three... strange things did happen here, no stranger would it be
- with met at midnight in the hanging tree - ele sussurrou

Olhei em seus olhos, que pareciam voltar ao normal, ele tirou as mãos do meu pescoço, mas manteve a proximidade. Eu estava com os olhos cheios de lágrimas, não sabia o que fazer, ele havia lembrado, mas não sabia se era completamente, afinal ele continuava em silêncio, e olhando pra mim.

- se for me matar faça isso logo - eu disse - não vou revidar

Então ele aproximou seu rosto do meu, e uma lágrima escorreu de seu olho direito e caiu sobre o rosto.

- Seu nome

Sua voz estava no tom doce e rouco que sempre teve.
O abracei forte,  e ele correspondeu. Pude notar que ele chorava.

- me desculpa, me desculpa.. eu .. não sei o que o houve - me abraçou mais forte
- tá tudo bem - o encarei - não tem problema, eu sei que não era você
- eles... entraram na minha cabeça, brincaram comigo, como se fosse um brinquedo
- como acordou disso agora?
- eu lembrei de tudo, então pude ver que eles fizeram que eu pensasse que tudo era ao contrário, mas eu sei o que é certo, me perdoa, Seu nome
- tá tudo bem - o abracei - só queria você de volta
- eu te amo... demais

Ouvi a porta ser aberta e chamarem meu nome. Me virei, era Niall e Louis.

- Harry? - Louis o chamou
- Louis - ele sorriu

Louis veio até ele e o abraçou.

- seu idiota, me assustou - Louis brigou com ele
- eu sei - riu baixo - também me assustou
- tá tudo bem, Harry? - Niall se aproximou
- eu não sei o que seu nome fez, mas deu certo, eu recobrei a consciência
- o que fez? - Louis perguntou
- o mesmo que minha mãe fez com meu pai - respondi
- temos problemas - Liam entrou no quarto - Harry?
- oi - ele sorriu
- melhorou? voltou o que era antes? - perguntou
- sim - riu - quais os problemas?
- Liam sorriu - bom te ter de volta... a capital, voltou
- então vamos subir
- Liam? - Zayn entrou - Harry? - perguntou confuso
- eu estou bem - Harry disse já sem paciência
- tá bom, calma
- foi mal - ele riu
- e agora? Niall perguntou
- peguem suas armas e vamos subir - eu disse

Peguei meu arco e algumas flechas, e corremos até o elevador. Quando chegamos, estava um tiroteio ainda maior que da última vez. Me protegi em um lugar mais coberto, e atirei nos helicopteros, depois nos da capital que estavam aqui.
Depois de um tempo, estávamos ganhando, porém minhas flechas haviam acabado, e eu estava desprotegida.
Senti alguém atrás de mim, me virei rápido, e acertei um chute, mas ele estava com um faca, antes que ele me machucasse, usei o arco e bati em sua cabeça, e ele revidou, por mais que eu tenha desviado fez um corte no meu ombro, bati novamente meu arco em sua cabeça, depois chutei seu peito o afastando, e ele caiu desacordado.
Senti algo bater em minha cabeça, tentei revidar, mas como já estava cansada, caí desacordada.

[...]

HARRY STYLES P.O.V.

Vencemos, mas Seu nome estava desacordada, consegui tirá-la dali e a levei até a enfermaria.
Eu estava todo machucado,  e minha cabeça ainda doía demais por ter acabado de relembrar tudo que havia acontecido.
Fiquei andando de um lado pro outro na frente da porta da enfermaria. Queria matar as saudades, precisei tanto dela, e agora ela está ali.
Pra piorar, o pai dela veio até mim.

- como ela está? - perguntou
- nada bem, mas não tenho notícias novas
- como deixaram ela se machucar assim?
- não foi culpa de ninguém, sabe como ela é, não pude protegê-la
- suspirou - eu sei... estou nervoso
- eu também, mas ela vai ficar bem
- está se sentindo melhor? - perguntou
- eu... estou, obrigado por perguntar

Estranhei, esperava que ele já me mataria ali mesmo por deixa-la se machucar.

- eu passei pelo mesmo que você passou - ele disse - é horrível, eu sei
- sim - passei a mão no rosto - eles brincaram com minha mente, me senti um inútil, eles mudaram tudo o que eu acredito
- é, como se você fosse um fantoche... horrível
- como Seu nome conseguiu me tirar daquilo? era um veneno que estava em mim

Ele se aproximou do vidro da sala que ela estava e olhou pra ela, deitada ainda sendo examinada.

- eles entraram na sua mente por causa do medo, um dos sentimentos mais fortes... mas o amor vence o medo, e foi assim que ela venceu... igual a mãe dela - sorriu de canto

Podia sentir o pesar na voz dele.

- sua mulher parecia ser uma ótima pessoa
- era... parecia a seu nome, ela puxou um pouco de nós dois, só que principalmente a mãe,  corajosa até demais
- isso é verdade, por isso ela sempre acaba se matando, só que no final, é só uma cicatriz nova
- a mãe dela também fazia isso, colecionar cicatrizes - riu baixo - ela faz falta
- não quero que Seu nome faça falta - fui até o seu lado
- ela não vai fazer... filha minha é forte - sorriu de canto - desculpa, não deveria falar das minhas tristezas com você
- pode falar o quanto quiser - o encarei - eu estou aqui pra escutar
- me encarou - te julguei mal todo esse tempo... fiquei preso no passado
- eu sei, mas esqueça isso - sorri de canto - vamos vencer a capital, eu voltei ao normal, esqueço as coisas ruins
- fico feliz... tenho que voltar ao trabalho, tudo está um caos, quando ela acordar pede pra alguém avisar - disse saindo
- tudo bem, obrigado
- obrigado?
- por confiar em mim

Ele sorriu e saiu.
Me impressionei porque ele era a pessoa que eu menos esperava falar assim, mas ao mesmo tempo me ajudou muito.
Uma enfermeira saiu da sala, voltei meu olhar pra ela.

- ela acordou - sorriu
- posso entrar?
- claro

Entrei no quarto, e ela estava sentada comendo algo.

- essa comida é horrível - fez uma careta
- ri - é pra você melhorar logo
- tem certeza? acho que eles querem me matar de vez
- isso você faz sozinha, é tão difícil concluir uma missão sem se matar, Seu nome? - brinquei
- pra mim é - riu
- conversei com seu pai, e ele não me matou, na realidade foi bem legal comigo
- um progresso - deixou o prato na mesa ao seu lado
- agora preciso matar saudades de você - me aproximei e a beijei
- senti sua falta - eu disse
- eu sei, eu senti ainda mais
- fica aqui comigo, não quero dormir sozinha
- acho que vão brigar comigo
- e quem liga?

Sorri e me deitei ao seu lado. Ela deitou a cabeça em meu peito, e ficamos em um breve silêncio.

- minha mãe e...
- estão bem - me cortou - não fizeram nada disso com elas
- fiquei preocupado, mas ainda não tive tempo de vê-las
- depois você vai - sorriu
- ei, olha pra mim
- me encarou - o que foi?
- sei que... esse não pode ser o momento mais romântico, talvez você quisesse um cara ajoelhado, não deitado com você na cama de hospital mas... bem, vou direto ao ponto, sei que odeia enrolação
- que bom que sabe
- casa comigo? quero passar o resto da minha vida com você e ser feliz contigo
- sorriu - Harry... eu...
- só diga sim - ri
- sim, claro que sim - me beijou - quem diria eu me casando com você
- pois é... mas não posso deixar você escapar de mim
- muito menos eu deixar você ir embora de novo
- então... noiva, trate de melhorar logo, porque não tenho paciência
- riu - dessa vez, te dou a razão, mas não pense que isso acontece sempre
- eu sei bem, marrenta - me beijou


1 MÊS DEPOIS

Estávamos todos na sala de reunião, com muita dificuldade convenci Seu nome que ela não deveria ir a última missão.
Essa última missão consiste em explodir a capital, exatamente, acabar de vez com eles, com isso, estamos livres, todos os distritos.

- seu nome quer parar de andar de um lado pro outro? está me deixando mais nervoso ainda - James disse
- e acha que eu não estou? - parou - Liam e Zayn foram, estou preocupada com eles, deveria ter ido
- não deveria não - disse seu pai entrando na sala - como estamos?
- eles entraram - disse Joseph - mas não temos mais informações, porém parece estar dando certo
- ótimo - se sentou - seu nome fique parada - riu
- ai que saco - se sentou - vocês adoram implicar comigo - cruzou os braços
- calma meu amor - puxei sua cadeira pra perto - vai dar tudo certo - a beijei
- Harry já pode trabalhar no circo, como aqueles caras que domam onças e leões - James brincou
- haha, mais uma piadinha eu quebro seu braço - disse irônica
- okay - ergueu as mãos em sinal de rendição - não tá mais aqui quem falou
- distrito 13? - alguém chamou no rádio - é o Liam
- Liam - o chamei - está tudo bem?
- colocamos os explosivos, mas nos descobriram, agora estamos escondidos
- o que vão fazer? - Seu nome perguntou
- sair pela emergência, se der certo
- tudo bem.... boa sorte - eu disse
- vou precisar, mas vai dar tudo certo, Seu nome?
- sim?
- se eu sair daqui vivo, sou o padrinho do casamento - brincou
- nem vem, eu sou - escutei Zayn reclamando do lado
- foco na missão rapazes, é a vida de vocês - pai dela disse
- foi mal - Liam se desculpou
- boa sorte meninos, amo vocês - Seu nome disse
- ouviu Zayn? não é todo dia que escutamos isso - Liam riu
- pois é - Zayn disse
- foco, idiotas - ela mudou de humor
- okay, valeu gente, assim que sairmos, disparamos os explosivos

Eles desligaram, e olhei pra Seu nome que voltou a andar preocupada de um lado para o outro. Fui até ela e parei em sua frente,

- para de nervosismo, vai dar tudo certo, vamos sair daqui um pouco - eu disse
- tudo bem - se deu por vencida

Segurei em sua mão, e saímos da sala de reuniões, fomos até a superfície, que uma mês atrás estava um campo de batalha, e agora, parece estar tudo normal.
Ela olhou em volta, abracei sua cintura e beijei seu ombro.

- o que foi? - perguntei
- você sabe que me preocupo muito com eles
- sorri e a encarei - deveria ligar com o que estamos perto de conquistar
- só consigo me preocupar com eles
- pior que eu sei - a beijei
- e com a gente também - sorriu

Com o tempo ela foi ficando mais doce, porém só um pouco, é tipo... você pegar um café bem amargo e colocar meia colher de chá de açucar, porém pra minha sorte gosto de café amargo.

- fico pensando como vai ser daqui pra frente se tudo der certo - disse pensativa
- acho que vai ser tudo perfeito
- mas sem a mesma emoção de antes
- ri - por mais de tudo você gosta dessas missões não é?
- no fundo gosto
- nunca vai faltar gente pra você ajudar - pisquei
- tem razão... agora vamos voltar, quero logo notícias
- tudo bem

MADRUGADA 

Já estava de madrugada e nós sem notícias, Seu nome teve que tomar um remédio pra dormir, porque estava muito nervosa.
Eu estava ainda deitado na cama, pensativo em como estava as coisas.
Então ouvi fogos, não poucos, parecia até ano novo, e acho que ainda um pouco pior.
Balancei um pouco a Seu nome, que acordou logo.

- o que houve? - passou a mão no rosto
- escuta... - ficamos em silêncio
- ah meu deus - sorriu - eles devem ter voltado, acho que a gente venceu - se levantou rápido - vamos
- deixa eu colocar uma camiseta - me levantei
- que camiseta, Harold - me puxou - vamos logo

Ela me puxou e saímos correndo pelos corredores, até chegar no elevador, fomos até a superfície onde todos estavam.

- gente! - Louis se aproximou
- o que houve? - perguntei
- ainda pergunta? - sorriu - VENCEMOS! isso o que houve

Olhei para o céu, e parecia que toda a fé que eu havia perdido depois da época da estadia da capital, havia voltado. Senti o abraço forte de Seu nome, que eu correspondi sem hesitar.
Olhamos juntos para o céu, e para todos a nossa volta festejando, era uma felicidade que eu nunca havia visto na minha vida.

- cadê o Liam e Zayn? - seu nome perguntou
- bem... estão na enfermaria, Zayn está meio mal, porém vivo - Louis respondeu
- eu vou descer - Ela disse
- vou com você - fui atrás dela

SEU NOME P.O.V. 

Corri até a enfermaria seguida do Harry.
Ao chegar, abri a porta, os dois estavam deitados, um pouco feridos. Quando cheguei Liam se sentou e me olhou, parecia bem melhor que Zayn.

- Zayn? Liam?
- deu tudo certo? - Liam me perguntou com um olhar esperançoso
- foi tudo perfeito - sorri - Zayn?
- sim? - tentou se sentar
- não faz força - me aproximei
- está a maior festa lá encima - Harry comentou
- pena que não podemos subir, ainda estamos mal - Liam disse
- relaxem, que vão ser semanas e semanadas de festas - Harry disse - somos um povo livre agora - sorriu


2 SEMANAS DEPOIS 

- Harry, não sou boa com discursos
- Seu nome, são centenas de pessoas lá fora pra te escutar, fale o que vier na cabeça
- suspirei - okay, eu consigo

Estávamos livres, e os distritos se juntaram, formando só um país, e como antes, nos chamando, Estados Unidos.
Agora, eu tinha que fazer um discurso, estava tudo simplesmente cheio,  e eu não tinha ideia do que falar.
Subi no palco, e fui aplaudida, sorri olhando para todos, não pensei que viria tantas pessoas assim.

- hum... não preparei um grande discurso, então vou falar o que vier na cabeça - sorri envergonhada - vencemos a capital depois de anos e mais anos no seu domínio... merecemos tudo isso que aconteceu, foi não só por nós, mas pelas pessoas que amamos que a capital nos tirou, sejam eles irmãos, pais, tios, amigos... eu perdi minha irmã e minha mãe, quase perdi meu noivo e meu pai... mas paramos, agora somos livres, óbvio que pra um país democrático ainda temos que decidir presidente, etc... porém, o mais importante nós conquistamos, nossa liberdade... e agora sim, a sorte está ao nosso favor - sorri

Todos me aplaudiram, e eu me retirei do palco.
Harry me abraçou e sorriu.

- foi ótimo
- obrigada - sorri e o beijei

3 MESES DEPOIS 

- Liam, dirige logo, não quero me atrasar
- é normal a noiva se atrasar, para de pressa
- revirei os olhos - quero me casar logo, ir embora e comer
- riu - pior que a igreja está super cheia, todos querem ver seu casamento com o Harry
- eu sei, pior que eu sei...
- que bom que você decidiu que todos os meninos iam ser padrinhos, porque íamos sair no tapa
- ri - melhor decisão então
- chegamos, finalmente - estacionou o carro
- abri a porta do carro - okay...
- ei
- sim?
- você está linda, e vai ser a garota mais feliz do mundo - piscou
- sorri e beijei seu rosto - obrigada

Saí do carro, meu vestido não era nada longo, e exagerado, era simples, mas eu havia adorado.
Soltei meu cabelos, e usei apenas um colar e brincos.
Quando apareci na porta, todos me olharam, e não demorou para que o meu pai aparecesse do meu lado, ele estendeu o braço e eu segurei no mesmo.

- não vai chorar em - brinquei
- meio difícil - riu baixo

Andamos até o altar, e nele estava Harry, ele sorria tão lindamente, seus olhos verdes brilhavam tanto, que me fazia apenas acreditar mais, que eu estava com o cara certo.
O padre começou a falar aquilo que todos devem saber, revirei os olhos.

- sabe... como todo respeito - o interrompi - faz as perguntas, eu não tenho paciência
- tudo bem - suspirou - já que são apressados assim, imagino que já sabem as falas

Harry ficou de frente pra mim e segurou minha mão direita.


- você não tem jeito - ele riu - bem.... Eu Harry Styles, recebo-te por minha esposa a ti Seu nome Miller , e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida. 
- Eu Seu Nome Miller, recebo-te por meu esposo a ti Harry Styles, e prometo ser-te fiel,  amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida. 
- sem mais delongas... assim eu vos declaro, marido e mulher... 
- pode beijar? - Harry perguntou 
- sua mulher - o padre sorriu 

Harry me puxou pela cintura e selou nossos lábios, tenho que admitir que foi um beijo diferente de todos, era verdadeiro a cada segundo.  

- e agora? - perguntei 
- lua de mel, e ser felizes pra sempre - riu 
- pra sempre?
- pra nosso sempre - me beijou novamente  



FIM!!! 

----------------------------------------------------------------------------------------------
OI OI! Acabou THG!! espero que tenham gostado, por favor amores, todos vocês que leram a fic, mesmo os fantasmas comentem aí embaixo o que acharam. Muito obg a todos que sempre comentaram e acompanharam a fic, amo vocês moreees <3 - beijos - mi 





15 comentários:

  1. Fantasminha aquiii. Mds, eu to muito muito muito emocionada. Imaginein cada momento lido nessa fic, sonhei e na moral, vivi THG, eu não sei se sobrevivo agora que ela terminou mas vou tentar haushuahsuahs enfim, parabéns pela fic maravilhosa, muito obrigada pela história q me proporcionou alegria, tristeza e emoção, vou sentir muita falta.
    -ci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah ci meu amor <3 fico muito feliz com isso vc n tem ideia :)

      Excluir
  2. wow muito perfeita não estou acretitando nisso aterminou poxa como eu queria que nunca aterminasse serio eu amo as suas fics mais ficou super mega fantastico adorei eu vou sentir muita falta dessa fic haaaaaaa então né eu sou uma fantasminha kkkkkkk BJJS
    $VIH$

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vih! obg meu amor <3 fico feliz que tenha gostado da fic ^^

      Excluir
  3. Eu ainda tenho que dizer que amei essa fanfic? Não né? Mas eu falo! AMEEEEEEEEI ESSA FANFIC! !!! Sem dúvidas essa fic vai entrar para as minhas preferidas! Mi vou sentir saudades dessa fic! Espero que você comece outra mais perfeita que essa! Amo sua fic e você também! Eu tenho outras coisas pra dizer mais vou ficar por aqui mesmo! Feliz Ano Novo!
    Bjs... - Min XX

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yasmin que sempre comenta minha linda, muito obg por acompanhar minhas fics, ótimo ano pra ti :)

      Excluir
  4. Ñ podia tá mais perfeito! !♥♥ Pena que acabou!! E essa fic vai pra minha lista de fics que arrasaram! !
    Ñ demora pra criar outra heinn???!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. opa, daqui a pouco to aqui fazendo outra Iza <3 muito obg :D

      Excluir
  5. Amei!!! Foi FODAAAAA esse final, agora só falta Flawless, to anciosa!

    ResponderExcluir
  6. aaaaaaaah não acredito que acabou. bom provavelmente não vai ler meu comentario néh, ja faz um tempinho sua fanfic.
    mais saiba que eu ameeei, uma das melhores Mi, parabéns pela criatividade e que vc continue assim. pode até parecer loucura mais bem na hora que o Haz pediu a "seu nome" (eu) em casamento o filme que meu irmão tava assistindo começou a tocar aquela música de entrada das noivas na igreja sabe?! (obvio que sabe neh) , enfim achei o maximo, meus parabéns de novo, e eu amei o jeito com que vc juntou o lado meigo e o mais durona da personagem principal, amei o jeito que eles começam a "namorar" e o final, POXXAA foi demais, ameei o reencontro da personagem principal com o pai, ameei o jeito de que no começo só acontecem desgraças com ela e ela acaba duvidando no final feliz, e no final da fanfic ela tem o MELHOR FINAL FELIZ DE TODOS, amei a liberdade de todos, ameei ela lutando <33 td perfeito, e de novo MEUS PARABÉNS. PARABÉNS MICHELE POR SUA CRIATIVIDADE. Gostaria muito que vc pudesse ler, mais é isso . Bjoos

    XxGiih

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aah, eu aqui de novo, não sou muito de comentar então sinta-se privilegiada kkkkk, e eu NUNCA li nem o livro e nunca assisti o filme, mais entendi td, quando tinha duvida vinha aq nos comentários e alguém ja tinha perguntado ai eu ficava por dentro kk, enfim, entendi td, vc explicava cada detalhe e eu realmente me senti a personagem principal, e quando tinha gifs, MDS ,OH MEY JOSH eu quase não sobrevivo, mais valeu a pena, MELHOR FINAL <3 KK

      XxGiih

      Excluir
    2. OLÁ! desculpa a demora pra responder, só li agora, mas muito obrigado de coração, fico super feliz que tenha gostado desse jeito, e valeu por me elogiar, n sabe o quanto eu fico feliz, beijo <3

      Excluir
  7. Que PERFEITO Essa fic ❤❤❤❤ amei demais , bom eu sou das quelas leitoras fantasma, mas eu tive comentar nesse ultimo, eu amei pq eu amo jogos vorazes , espero MUITAS outras fanfics suas para eu Ler.

    Xoxo Lii Fangel ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito obg meu amor <3 tem outras minhas pelo blog, fico feliz que tenha gostado

      Excluir
  8. A fic acabou perfeitamente perfeita! Eu amei muito, chorei por causa desse final :") Já tô com sdds de THG (kkkk) Parabéns pela criatividade!!
    Bjs :*
    -Lena ☆

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*