16 de outubro de 2013

Moments - 19º Capítulo: She has everything


 Sabe quando dizem que o maior tesouro da vida está nas pequenas coisas? Pois então, é a mais pura verdade. Passar a tarde rindo, brincando e conversando com Julie me fez sentir como se eu fosse a pessoa mais feliz da face da Terra. Depois de correr com ela pelo parque, rodei um bocado e me joguei na grama, segurando ela a todo instante. Ficamos rindo, ali, deitados um ao lado do outro.


Logo me sentei, observando as poucas crianças – umas cinco, no máximo – correndo e andando de bicicleta. Só senti que Julie se aproximara mais quando ela se sentou em meu colo, ficando de frente para mim. Olhei em seus olhos e sorri. Pode soar clichê, mas, enquanto empurrava uma mexa de seu cabelo loiro para trás da orelha, me senti extremamente sortudo por tê-la ali. Também senti uma vontade incontrolável de unir nossos lábios, mas ela foi mais rápida, e fez isso antes de mim. Apenas me deixei levar pelo momento.



- Liam? – chamou Niall, me fazendo piscar duas vezes até focá-lo a minha frente. Estávamos parados no hall do hotel do Rio. Eu nem tinha percebido que estávamos aqui. – Você tá bem, cara? – perguntou, e notei um tom de preocupação em sua voz.
- To sim – respondi, sorrindo. Peguei minha mala e dei um passo em direção as escadas, na tentativa de subir para descansar. Zayn tocou meu braço.
- Tem certeza? – perguntou ele, me fazendo olhar assustado para ambos.
- Claro! – respondi, franzindo as sobrancelhas. – O que deu em vocês?


- Não – retrucou Niall. – O que deu em você! Essa é a pergunta.
- O que foi? – perguntei, ainda mais assustado.
- Você tá tendo alucinações ou algo do tipo? – prosseguiu Zayn. O olhei tão confuso e atordoado. O que raios estava acontecendo? – Cara, você chamou por ela. Você nunca fez isso antes...
- Claro que já chamei pela Dani – retruquei, sabendo perfeitamente que não era dela que eles falavam.
- Não, Liam. Você chamou a Julie...
- Ah, me deixem em paz! – resmunguei, saindo apressado dali. Subi as escadas até um andar qualquer, pois esqueci de perguntar qual era o nosso quarto.


Já fazia um bom tempo que eu estava sentado no meio do corredor do hotel, sem saber pra onde ir, com a mala ao lado, quando sinto uma presença ali perto. Vi a sombra pairando acima de mim e em minha frente, mas não queria olhar. Pouco me importava quem era.

- Já tá na hora de prestar atenção nas coisas e escutar seus amigos, não acha? – perguntou Louis, se agachando para sentar ao meu lado. Mas ele não me olhava. Olhava para frente, segurando as mãos em volta das pernas levantadas. – O que tá acontecendo?


- Sinceramente? – perguntei, ouvindo seu “ahã”. – Eu não faço a mínima ideia – respondi, soltando um longo e demorado suspiro.
- Lembrou de que enquanto vinhamos para cá?
- Lembrei do primeiro aniversário dela em que passamos como namorados – comecei, abaixando a cabeça e olhando para o chão. – Depois de passarmos a tarde juntos, ela me pediu um sorvete. Eu só sorri e me levantei, correndo até a barraquinha próxima do parque para comprar um sorvete para cada um de nós. Levei pra ela e ficamos conversando – sorri. – Eu a chamei de baixinha e ela passou a casquinha em meu nariz, me lambuzando – ouvi a risada de Louis ao contar isso. – E então começamos uma guerra de sorvete, até o sorvete dela cair e ela roubar o meu. Eu só...


- Sente falta dela, não é? – perguntou ele, e eu só pude consentir. – Mas lembra, cara. Não é mais ela que está com você.
- Eu sei, eu sei – disse, tentando conter as lágrimas e o ódio de ouvir aquelas palavras. – Eu só queria que tudo fosse diferente... Droga! – resmunguei uma última vez, dando um soco na parede atrás de mim antes de levar as duas mãos à cabeça, segurando com força.
- Você precisa descansar – disse Louis, ignorando a cena que acabara de presenciar. Ele se levantou e ficou novamente de frente para mim, pegando minha mala. – Vamos.

Me levantei e apenas o segui, de cabeça baixa. Descobri que nosso andar era o 10º, três andares acima do que eu estava. Assim que entrei no quarto, os meninos não fingiram que estava tudo bem. Eles estavam desfazendo as malas, mas me lançaram olhares tristes e em seguida se entreolharam, parando tudo o que estavam fazendo e indo até a porta. Ao passarem por mim, deram apenas tapinhas que pensei serem de incentivo e então saíram, me deixando completamente sozinho. Confuso, perdido, e com uma dor sufocante no peito chamada saudades.
Saudades de Julie, de Danielle, de Andy e eu pequenos, de como era nossa infância em Wolverhampton, de como tudo era antes, e de como as coisas estavam antes de virmos na turnê. Pensei em como as coisas mudam rápido, em como meu namoro com Danielle esfriara e estávamos prestes a terminar e eu sequer sabia o motivo. Não notei que estava deitado em uma das camas, e muito menos que estava com sono. Muito sono. Também não notei quando finalmente fechei os olhos e adormeci.



Ouvi um barulho, como o de um celular tocando. Me remexi na cama e o deixei tocar, até que ele parou. Em minutos, ele voltou a tocar e eu ouvi o barulho da porta se abrir, e de passos, até o celular parar de tocar novamente.

- Oi? – ouvi uma voz familiar, mas não fazia a menor ideia de quem era, e de com quem poderia estar falando. – Co- como assim? Aqui? No Rio? – ah, sim. Era a voz de Niall. Meu cérebro voltou a funcionar e deduzi que ele estava falando com Mariane. – Ah, tá. Eu não sei o hotel que estamos – definitivamente, era Mariane. Me virei na cama e fiquei o observando conversar com a garota. Ele se virou para mim, e acabou se assustando, pois não devia imaginar que eu estava acordado. Ele tirou o celular da orelha e olhou para mim. – Te acordei? – fiz que não com a cabeça e sorri. – Certo... Hm, em que hotel estamos?


- Copacabana Palace – respondi, percebendo que minha voz estava um tanto rouca. Pigarreei e decidi me levantar.

Enquanto ouvia Niall conversando com Mariane, lavei o rosto e sai, descendo para o restaurante. Em todo hotel que nos hospedamos tem serviço de quarto, piscina e essas coisas todas, mas, realmente, gostávamos muito de ir até o restaurante e preferíamos ficar no quarto ou passeando pela cidade, então...
Encontrei Louis e Zayn ali, rindo. Procurei Harry pelo restaurante e o vi ao longe, também no celular. Comecei a rir e me juntei aos meninos.

- Depois não gostam quando os chamamos de Romeu – brincou Louis.
- Pois é – respondi, rindo.
- Também sou um Romeu? – perguntou Zayn, esperançoso.
- Não – respondeu Louis, seco. Olhou pra mim e começamos a rir. – Liam é Romeu. Meu Romeu! – concluiu, me mandando um beijo e me fazendo gargalhar ainda mais.
- Que palhaçada é essa aqui, hein? – chegou Harry, fazendo careta para nós.


- Chegou a bicha ciumenta – provocou Zayn, rindo e olhando pra mim.
- Claro, né, amiga – disse Harry, imitando voz feminina. – O Louis é meu querida, vai procurar o seu bofe – resmungou ele, encostando a cadeira bem ao lado da de Louis, se sentando ali e agarrando seu braço enquanto encostava a cabeça em seu ombro.
- Ah, quem disse que eu quero o Louis? – perguntei, rindo e aproximando minha cadeira da de Zayn para, em seguida, abraçá-lo. – Eu tenho o Zayn – disse, com Zayn me abraçando de volta.


- E eu? Fico só? – perguntou Niall, com cara de cachorrinho abandonado.
- Vem cá, loira linda! – disse Zayn.
- Você fica com a gente. Gostamos de ménage – disse, soltando Zayn e observando Niall se juntar a nós. Todos começaram a gargalhar.
- Liam, seu tarado – falou Harry, aumentando a gargalhada escandalosa de Niall que, mais uma vez, fazia com que todos olhassem para nós, o que só nos fazia rir um pouco mais a cada olhada.




Girls lindas do meu coração :3
Me desculpem pela demora, mas minha semana foi corrida .-.

Muuuuuuuito obrigada as lindas de bonitas que comentaram e as que me desejaram feliz aniversário, tanto pelo capítulo quanto pelo twitter. Fiquei muuuuuuuuuito feliz :3
(É, agora entrei na fase 1.7 haha)

(Estou me decidindo se o mais fofo é a carinha linda do Harry ou o Louis o defendendo :3)



 Kisses ;*

11 comentários:

  1. kkkk os meninos dando um de gayss, kkkkkkkkkk, sério ficou muito engraçado!!!!
    Por favor continua!!!

    ResponderExcluir
  2. Ahhh eu amo sua fic d+!
    So qero ver no q vai dar esse lance com a julie. Kkkk a parte final q eles fingem serem gays ta d+. ;) Bjs!

    ResponderExcluir
  3. auhuahsuh OMG!Eles de gays ficaram perfeitos,continuaaaaa!

    ResponderExcluir
  4. Hahah aainn esses meninos são muito gays....continuaaa logo Jiam é perfeito

    ResponderExcluir
  5. más num tô dizendo q são umas bixa loca msm hahahahahah tadinho do meu Lee :( Evely

    ResponderExcluir
  6. To amando! Continua :)

    ResponderExcluir
  7. Mais q pfto gata!!! Morri de rir cm essas bichas Kkkkkk continuuua
    Bjs da Leh <3

    ResponderExcluir
  8. continua ta PER-FECT !!! comeceu ler ela agr e já to amando rsrssrs e eu acho que a Julie morreu só acho tb rsrsrsrsrsr pq ele lembra deela de um jeito cara não sei explicar e quando ele fala dela para os minos nsei kkk mais continuaaaaa plmds :)))

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*