22 de dezembro de 2013

I See Fire com Harry Styles (part.3)



(Part. 1 - http://sonhoscom1d.blogspot.com.br/2013/12/i-see-fire-comharry-styles-part.html)

(Part. 2 - http://sonhoscom1d.blogspot.com.br/2013/12/i-see-fire-com-harry-styles-part.html)


Era o meu 3° dia naquele hotel, e nesse dia seria realizada o meu desejo por estar ali, hoje seria o começo da minha escalada, o inicio do trajeto, trajeto que poderia mudar a minha vida, ou talvez causar a minha morte. Enfim, esses pensamentos não podem ficar na minha mente pois poderiam me prejudicar e muito porque até força, habilidade e principalmente controle nesse momento são essenciais, seria como estar na água, nela você não pode entrar em pânico, porque se fizer isso, você vai se afogar. 
Acordei disposta e cheia de energia, afinal depois do que houve ontem, qualquer uma acordaria feliz e completa desse jeito. Levantei assim o que despertador tocou, era um despertador daqueles antigos, fazia parte do quarto onde eu estava, e nunca tinha percebido em como ele e o quarto era parecidos, alias a decoração era muito semelhante em todos os pequenos detalhes que a completavam, levantei, tomei um banho quente e relaxante, peguei todas a minhas coisas e fui em direção ao elevador, estava descendo e de repente entra o Bellhop que me ajudou com a malas quando eu cheguei.

- Bom dia senhorita Cooper! – ele disse de completo bom humor.

- Bom dia Leonard! – sorri simpaticamente, depois aguardamos passar pelos andares e depois saímos dele.

- Acho que só devia avisar que os elevadores tem câmeras – ele disse e saiu rapidamente me deixando completamente envergonhada com aquela situação, aposto que não como só ele mas todos os funcionários e até hospedes já estavam sabendo o que ta acontecendo comigo e com Harry, odeio que as pessoas falem sobre mim, odeio que falem as minhas costas, simplesmente odeio isso! Se bem que é uma coisa natural, e instintiva, como eu saberia que me veria perdidamente apaixonada por meu instrutor de escalada, ainda mais numa escalada como esta, por motivo de superação, e que apenas por uma vontade me fazia ter paixão por tal esporte. Depois de dar alguns passos cheguei na recepção e Harry já estava me esperando, ele tava de costas



conversando com um homem de terno e bem vestido, fui andando de vagar e assim que eu me aproximava ouvir o homem dizer um “Estamos conversados!” para Harry e ele apenas concordar, o tal homem depois olhou pra mim, virou as costas e saiu andando.

- Bom dia Harry! – disse empolgadamente pra ele assim que ele se virou pra ver se era mesmo eu que estava vindo.

- Bom dia Seunome – então ele foi em direção ao balcão da recepção, provavelmente pra dizer que o carro já poderia vir pra nos levar até a montanha, mas esse “Bom dia Seunome” que ele me disse foi tão seco e sem energia que o sorriso que estava nos meus lábios se desmanchou completamente. 



Logo depois ele voltou com a mesma cara de quem chupou limão e não gostou, me disse que a van iria nos levar até lá, e que ele já havia separado, quite de primeiros socorros, a comida, fósforos e etc. Ele apenas checou na sua lista as coisas que eu listei ter pego e estar na minha mochila, não nos faltava nada e a van que nos levaria até a montanha, o caminho foi silencioso, mas não foi silencioso e preenchido de carinhos e beijos como eu imaginei que seria, foi um silêncio que chegava a ser mortal, e definitivamente era, porque eu não sabia a razão dele ter me tratado tão mal, depois daqueles momentos que tivemos no hotel, e em como ele não puxou conversa como puxou no bar naquele dia, eu não entendia o porque e milhares de explicações me passavam na cabeça a todo segundo mesmo se eu as tentasse expulsar lembrando de alguma musica elas voltavam e não saiam da minha cabeça de jeito nenhum, a única coisa que eu desejava naquele momento era que ele me desse uma explicação, mas eu não tive coragem de pedi-la enquanto estávamos a caminho da montanha. Além desses pensamentos, quando eu os dispersava, a minha excitação pela escalada só aumentava a cada minuto a cada floco de neve que caia no caminho, tudo só me fazia ter mais empolgação para a viagem, infelizmente a pessoa na qual eu devia estar compartilhando essa emoção não estava nem um pouco afim de me ouvir nesse momento Harry estava quieto e olhando a paisagem que nos cercava pela janela lateral, e eu reprimindo minha emoção ao máximo, por não querer compartilha-la com uma pessoa que não esta afim, então fiquei na janela da outra lateral da van olhando pra a neve que caia devagar naquele dia de sol fraco e que permanente, porém que não chegava a nos esquentar pois quando saímos da van senti uma enorme rajada de vento frio. A van logo depois de Harry agradecer pela janela ao motorista por nos ter trazido até aqui, a van seguiu o caminha de volta. Vimos a van partir e assim que ela não estava mais a vista Harry me beijou



 como se estivesse esperando anos por aquilo, um beijo ofegantemente intenso, ele com as duas mãos no meu rosto e eu segurando sua nuca logo depois, depois começamos um beijo mais calmo aproveitando e degustando cada canto da boca de cada um nos separamos por conta do fôlego mas nossas testas continuaram grudadas o sol batia de um lado só dos nossos rostos mesmo não estando tão forte foi possível senti-lo na pele como se estivesse abençoando aquele momento, estávamos com os olhos fechados depois os abrimos os mesmo tempo nos olhando fixamente, nos olhos dele dava pra ver eles clamavam por mais, muito mais, porém apenas encerramos com uns selinhos múltiplos e talvez um pouco demorados



Mas assim que nos viramos pra montanha, o momento de tensão foi inevitável.

- Harry, porque nós não começamos pelo mesmo lado onde treinamos?

- É melhor começarmos a viagem andando e nos acostumando a temperatura e ao oxigênio. – ele me olhou e percebeu minha tensão pelos meus olhos – Hey, não precisa ter medo! Eu estou aqui com você! – eu o olhei profundamente, era incrível como todos os nossos sentimentos eram expostos apenas com um olhar, e então sorri.



- Obrigada, por tudo. – seguei a mão dele fazendo um leve movimento com o polegar, ele olhou nossas mãos, olhou em meus olhos e as entrelaçou.



-Vamos! – ele disse com empolgação e sensibilidade. Mas okay! Agora eu estou confusa, no hotel ele me trata muito mal vem o caminho inteiro sem dizer uma palavra, sem dar instruções sobre a escalada, sem fazer um movimento e aqui do nada e ele me beija, pega na minha mão como se aquilo nunca tivesse acontecido? Qual é?! Depois de um tempo mais encarando a montanha de mãos dadas perguntei.

-Harry, o que você tinha quando tava no hotel? – perguntei quando começamos a subir. Ele parou, não tínhamos subido nem um metro direito. Ele virou e ficou de frente pra mim.

-Meu chefe foi falar comigo, na verdade ele entrou no meu quarto de manha e começou a gritar o quanto a minha atitude tinha prejudicado ele e me perguntando porque fiz aquilo e se tinha ideia de como isso podia me prejudicar... Enfim, um escalador não é nada sem patrocínio e ele sabe muito bem disso.

- Ele te ameaçou dessa forma? – eu o olhei bem no fundo dos olhos, e o sol batia em seus olhos deixando-os ainda mais brilhantes e puros, e o melhor eles estavam olhando diretamente nos meus.



- Bom, não foi ele quem me ameaçou ele só passou o recado...

- Recado de quem?

- Do seu pai! – OQUE? Não acredito que meu pai ameaçou o afetar a vida profissional do Harry só por causa que ele me beijou! Eu fiquei olhando pra ele completamente pasma e confusa.

- Olha Harry, eu jamais deixaria ele fazer uma coisa assim, e outra assim que voltarmos pro hotel eu vou conversar com ele.

-Esquece isso! Agora temos que continuar! Vamos! – ele sorriu segurou em minha mão de novo e começou a me guiar pelas colinas congeladas. Nós realmente caminhamos muito, sempre subindo...

(...)

Nós estávamos andando há umas 4 horas e a cada passo o ar parecia espremer nossos pulmões, o oxigênio era literalmente diferente na montanha, eu já estava exausta de subir, mas quando você olhava a distancia da ponta da montanha por uma parte de dava vontade de desistir mas por outra parte a determinação que te invade por estar fazendo uma coisa na qual poucos tem oportunidade te faz querer subir mais e mais. Escalar não é como subir uma rua com seu amigo, na qual você pode ir conversando, as pedras, rochas e paredões cortariam a sua conversa durante um tempo, eu confesso que tentei conversar com o Harry, e isso deu certo, só por um tempo, depois nós começamos a apenas escalar sem dizer nada, pois nossas gargantas ficavam rachadas por causa do vento, o oxigênio faltava demais, e apenas com isso fazia você pensar, que iria ser melhor pra você se manter calado. Ás vezes nós parávamos, nos sentávamos no chão, pra descansar um pouco, mais eram apenas por poucos minutos, tínhamos agua, apesar de estamos ha muito tempo no meio da neve, tínhamos garrafas que permitiam com que ela não fosse congelada. Numa dessas paradas, nos comíamos, não era a melhor das comidas porém quando se está morto de fome e se tem comida, você não tem o que reclamar, a fome era tanta que quando você comia não era pra degustar e sentir o sabor da comida, era apenas mastigar e engolir.


(...)

Já estava começando a escurecer, era por volta das 7:00 da noite, Harry disse que já estávamos chegando perto de uma caverna onde iriamos montar nossa barraca, e tínhamos que chegar rápido pois ele estava achando que hoje ainda poderia ter uma nevasca. As vezes eu ficava olhando pra ele e vendo como ele estava concentrado no caminho e como ele olhava as formas tentando reconhece-las e assim indicar o caminho certo, agora você pode se perguntar mas ele já esteve ai muitas vezes devia saber o caminho de décor, acontece que olhar um caminho completo de neve, não a mesma coisa que você andar na cidade, pois na cidade as obras de concreto são fixas e irretocáveis mas no quando se fala de neve e gelo, elas mudam a todo momento depende muito do tempo, e ele é imprevisível. Se eu estivesse no lugar de Harry seria terrível, pois não consigo me concentrar em uma coisa só por um dia inteiro, além de ter que identificar quantos metros já andamos e quando faltam pra chegar onde desejamos, admiro Harry por isso.
Quando chegamos a caverna, eu poderia me considerar morta, estava cansada, com sede, minhas pernas e pés doíam muito, a fome já apertava o estômago, eu suava por dentro da blusa o pior era que esse suor ficava frio por causa do vento. Mesmo literalmente acabada fui montar nossa barraca, a montei colocando muito gelo em volta das bordas pra sustenta-la do vento forte, pois mesmo estando numa caverna o vento era ainda forte, Harry disse pra mim colocar neve pois agora ele tinha certeza de que a nevasca estava por vir o aviso dela seria o vento forte. Enquanto a montava, Harry foi procurar gravetos dentro da caverna na qual ele mesmo havia guardado da ultima viagem que ele havia feito, ele fez uma fogueira e preparou nosso jantar, nada mais do que uma sopa enlatada bem quente depois de passar tanto frio em um dia. Nós conversamos bastante enquanto fazíamos isso, foi pra passar o tempo mais rápido, mas foi engraçado, pois mesmo exausto Harry fazia algo pra me fazer rir ou contava alguma encrenca que ele e seus amigos se meteram e isso me fazia rir quilos, nesses instantes eu se esquecia da caminhada, do cansaço que sentia, da fome, de tudo. Mas não era apenas eu que ria naquela caverna, Harry chegou a cair no chão uma hora porque eu me enrolei toda e comecei a gritar por socorro, porque eu me desiquilibrei, cai e fiquei toda enrolada na barraca de uma maneira na qual eu não soube explicar como!
Terminamos de tomar a sopa e fomos dormir, eu já havia colocado nossos sacos de dormir lá dentro e então apenas fomos deitar.

- Boa Noite Harry

- Boa Noite Seuapelido – e então fechei os olhos, mas não dormi depois de poucos minutos os abri e fiquei observando aquela linda face bem a minha frente, aquele rosto com as grandes esmeraldas guardadas parecia um anjo, pouco tempo depois eu adormeci mas estava com muito frio e no meio da noite senti alguém me tocando, abri os olhos e vi que era Harry então ele disse.

- Você está tremendo muito os dentes, vamos deixa eu te esquentar. – disse com cara e voz de sono. Apenas dei um pouco de espaço e ele se deitou no meu saco de dormir, assim que senti sua pele estava completamente quente, e depois de uns minutos não senti mais frio e ajeitei minha cabeça sobre seu tórax arranhado um pouco o mesmo por cima da blusa.

De manha acordei com ele mexendo nos meus cabelos, foi uma sensação boa, eu abri os olhos com leveza, ainda estava na mesma posição em que havia dormido, o jeito como ele estava mexendo no meu cabelo me despertou, mas sentindo melhor tudo aquilo me dava vontade de dormir mais, e ter mais uns minutos desfrutando aquele momento, foi o que eu fiz. Mas logo depois ele fez movimentos querendo sair.
- Não, não vai agora... Fica mais um pouco. – falei com os olhos ainda bem fechadinhos e com jeito pra fazer com que ele continuasse com seus carinhos.
- Então a senhorita já está acordada? – disse ele se encaixando no saco de dormir de novo.
- Mais ou menos – disse manhosa. Me virei pro outro lado e ele se encaixou fazendo conchinha comigo, a mão esquerda dele estava na minha cintura, depois de um tempinho eu a senti subindo pelo meu corpo, passando pelo canto do meu seio bem devagar, depois pelo meu pescoço e chegando ao meu cabelo, e então ele voltou a fazer aquelas caricias de outro mundo. Dormi uns minutos mais e depois despertei completamente me virei pra ele e Harry havia tirado um cochilo a mais comigo também, pois seu rosto voltou a ficar com cara de sono



ele abriu de depois fechou os olhos novamente, então com uma das minhas mãos comecei a fazer caricias com os dedos em seu rosto, bem de leve, depois comecei a enrolas seus cachinhos nas pontas dos meus dedos, cheguei meu corpo pra mais perto do dele, deixando nossos narizes com as pontas quase grudadas.



Quando conseguimos levantar de vez, Harry ficou com a parte de desmontar e guardar as coisas e eu fiquei com a tarefa de esquentar o nosso almoço, que alias não era sopa, eu achava que pela falta de condições aqui seria apenas sopa e feijão enlatado, porém quando eu abri a mochila do Harry havia muitas coisas, batatas, batatas doce, mandioca, banana, maçã, abacaxi morango... Liofilizadas. (Processamento de desidratação\ eu pesquiso glr, achaque é fácil!) Além de inúmeras barras de cereal que, nós comemos muito ontem e que eu adoro, batata palha, enfim, tinha tanta coisa que eu comecei a tirar e olhar como se aquilo fosse o paraíso, então depois de fuçar a mochila do Harry todinha eu decidi fazer feijão enlatado e pra acompanhar batatas liofilizadas. O feijão como é de preparo rápido não foi difícil, de fazer e as batatas eram só pra acompanhar no feijão, agora você pode tar pensando que essa comida é sem gosto, porque no processo eles retiram toda a agua do alimento mas não na verdade era muito gostoso e cheio de sabor, quando terminamos o almoço comemos mais uma barra de cereal e partimos pra continuar subindo.

CONTINUA...


Olaaaa Minhas sonhadoras! 
Olha eu na madrugs com mais um capitulo ai pra vcs! ;33
Bom, eu pretendia acabar ele no capitulo 4 mais acho que vou ter que colocar mais um pra finalizar direitinho, quero colocar um acontecimento inesperado no meio desse trajeto na montanha.

Eu como sou lesa tava colocando o título errado mais agora eu aprendi, eu acho! '-'

Bom, é isso ae galerinha do barulhooo, espero que gostem, foi difícil pra achar gifs que ficassem realmente bons como eu imaginei, mas okay! 
No ultimo capitulo direi a novidade que comentei no outro post... (tensão, expectativa, fumaça...) 

ÊÊ 02:12 da manha! '-' 

Pra quem quiser me add o meu face é esse: https://www.facebook.com/debora.ferreira.5661

Malkisses minha gatosas! ;33
Ah paz! \/
Liam's Girl s2

19 comentários:

  1. Aaaaaiii q peeerfeiitoooo! :3

    ResponderExcluir
  2. Continua ta perfeito demais
    #Leticia

    ResponderExcluir
  3. Perfeito continua por favor

    ResponderExcluir
  4. Awnn foi muito fofo esse capítulo*---* continua :)))
    Isaxx

    ResponderExcluir
  5. MTOOOOO PERFEITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO, CONTINUAAA <333

    ResponderExcluir
  6. Ameii perfeitioo e muitooo fofo♥♥♥♥♥Harry

    ResponderExcluir
  7. Esse imagine está muito divo. Eu acho que a novidade é que vc vai começar a postar a sua fic Continua rápido. Beijokas!

    ResponderExcluir
  8. Como Diria Leeroy 'Perfect !' ( eu sei que tá fora de moda mais eu gosto de usar isso )
    Camila .

    ResponderExcluir
  9. Divo!! Sério está mt bom mesmo... estou amando continua please

    ResponderExcluir
  10. OMJ que divooooo
    Continuaaa



    Ass:saah

    ResponderExcluir
  11. OMG!!! To amandoooo...... Continua LOGOOOO, prf!!

    ResponderExcluir
  12. Perfeito adorei continua <3

    ResponderExcluir
  13. Que fofoooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar. Dê sua opinião!!! Malikisses *-*